Saúde

Lei Seca: Trauma já registra redução no número de atendimentos às vítimas do trânsito

alcool

O Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena registrou uma diminuição de 30,55% nos números de atendimentos às vítimas de colisão de carros e motos e 34,15% de atropelamentos na capital. Considera-se que a redução é uma conseqüência da Lei Seca, que estabelece tolerância zero ao álcool para motoristas.

De acordo com os dados do Hospital de Trauma, antes da atuação da Lei Seca foram registrados de 20 de maio a 20 de junho, 294 atendimentos a vítimas de carro e moto e 82 atropelamentos. Desde 20 de junho, data de vigoração da Lei, foram contabilizados 204 acidentes e 51 atropelamentos.

Segundo o substituto do chefe de policiamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Ricardo Costa, o panorama é positivo, mas ainda existe muito a avançar. Segundo ele, “de acordo com dados nacionais divulgados, João Pessoa foi a capital do país que apresentou o menor índice de redução de acidentes, ainda temos muito trabalho a fazer”. Na opinião de Costa, a redução deve-se fundamentalmente à tomada de consciência por parte dos motoristas e à intensa fiscalização feita pela PRF.

Costa acrescentou que as operações nos períodos mais críticos, como os finais de semana, vão continuar, e que a compra de mais equipamentos já foi providenciada. “Infelizmente a nossa adequação à nova lei só foi possível depois que ela passou a vigorar, por isso ainda estamos em processo de licitação para a aquisição de novos bafômetros”.

Ricardo Costa completou que os novos equipamentos vão permitir uma intensificação na fiscalização e uma redução gradativa no número de acidentes.

CARTEIRAS

Desde a vigoração da Lei Seca já foram suspensas 17 carteiras de habilitação na capital.
A punição para quem não cumprir a lei prevê suspensão da carteira de habilitação por um ano, além de multa de R$ 955 e retenção do veículo.

Renata Escarião

Jornal da Paraíba




Click para Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

Mais Lidas

Topo