Conecte-se conosco

Saúde

Campanha nacional de vacinação contra a gripe começa no sábado

Publicados

em

campanha_de_vacinacao_contra_a_gripe_divulgacao_Ministerio_da_saude

A meta é imunizar 49,8 milhões de pessoas; as vacinas protegerão de três subtipos do vírus da gripe, incluindo o vírus tipo A, causador da gripe H1N1.

A campanha nacional de vacinação contra gripe começa neste sábado (30). O governo federal trabalha com a meta de imunizar 49,8 milhões de pessoas, conforme projeções anunciadas pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (27). O público-alvo da campanha envolve idosos, crianças e gestantes, entre outros.

A mobilização tem o objetivo de conter o avanço da doença no inverno, quando as baixas temperaturas ampliam a circulação dos vírus causadores de doenças respiratórias. Após a vacinação, o organismo leva 15 dias para gerar os anticorpos contra a enfermidade.

No sábado, 240 mil profissionais estarão em 65 mil postos de saúde para começar a aplicar a vacina aos grupos com maiores riscos de contrair a doença. São integrantes deste grupo pessoas a partir de 60 anos, crianças entre seis meses até menos de 5 anos, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas – e os funcionários do sistema prisional.

As pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis (grupo que inclui pessoas com deficiências específicas), também deverão se vacinar. Para esse grupo não há meta específica de imunização. A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Clique AQUI e confira a apresentação do Ministério da Saúde sobre a campanha de vacinação contra a gripe

A vacinação será realizada até o dia 20 de maio. O lançamento da mobilização, nesta quarta-feira (27), contou com a participação da atriz Arlete Salles, que é a protagonista da campanha publicitária sobre a importância da vacinação.

Ao falar sobre os riscos da doença e a importância da campanha, as autoridades da saúde disseram que não há risco faltar vacina. “Não há necessidade de pânico e correria aos postos. O governo adquiriu 54 milhões de doses da vacina e não vai faltar vacina (para os grupos prioritários)”, disse o secretário de Vigilância em Saúde, Antônio Carlos Nardi.

Segundo o Ministério da Saúde, neste ano, contando até o dia 16 de abril, foram registrados 1.635 casos de influenza de todos os tipos no Brasil. Deste total, 83% (1.365) por influenza A (H1N1), sendo 230 óbitos, com registro de um caso importado (o vírus foi contraído em outro país). A Região Sudeste concentra o maior número de casos (976) de H1N1, sendo 883 no Estado de São Paulo.

As vacinas que serão aplicadas protegerão as pessoas dos grupos de riscos contra três subtipos do vírus da gripe, incluindo o vírus tipo A, causador da gripe H1N1. Com a campanha, o governo busca diminuição as internações em até 45% e conter as mortes por influenza a um nível entre 39% e 75%.

Tratamento

Também para conter a circulação dos vírus e incidência da doença, o Ministério da Saúde alerta que as pessoas que contraírem gripe devem buscar tratamento nos postos de saúde.

Ao apresentar a campanha de vacinação contra a gripe, o secretário de Vigilância em Saúde enfatizou que é muito importante reforçar os cuidados para evitar o contágio. Entre as principais medidas recomendadas estão lavar frequentemente as mãos, evitar locais com aglomeração de pessoas que facilitem a transmissão de doenças respiratórias, não compartilhar objetos de uso pessoal, manter os ambientes ventilados e evitar contato com pessoas com sintomas da gripe.

Distribuição

Desde 1º de abril deste ano, o Ministério da Saúde está enviando aos Estados doses da vacina contra a influenza de 2016. Até o momento, 22 estados optaram por antecipar a vacinação para alguns grupos do público-alvo. A partir do recebimento das vacinas, os gestores locais têm autonomia para definir estratégias de vacinação da população-alvo, observando a reserva adequada do produto para a campanha nacional.

Nas quatro primeiras remessas (1º a 22 de abril), os Estados receberam 30,7 milhões de doses, o que corresponde a 57% do total a ser enviado para a campanha deste ano. Estão previstas mais duas remessas com o restante do quantitativo para as próximas semanas. O cronograma de distribuição aos Estados é elaborado de acordo com a entrega da vacina pelo laboratório produtor, o Instituto Butantan. A entrega das vacinas aos municípios é de responsabilidade dos Estados.

Do Portal Brasil com informações do Ministério da Saúde

Brejo/Agreste

Liminar obriga prefeitura e Estado a retomarem tratamento de 42 pacientes com glaucoma

Publicados

em

A Defensoria Pública do Estado da Paraíba assegurou por meio de liminar a retomada do tratamento de 42 pacientes portadores de glaucoma na cidade de Araçagi, localizada no Brejo paraibano. Dos 59 pacientes cadastrados na Secretaria Municipal de Saúde, apenas 17 tinham acesso a tratamento, que inclui consultas, exames e uso contínuo de colírio.

A Ação Civil Pública foi ajuizada pelo defensor público Marcos Freitas, após ser procurado por um grupo de 12 pacientes prejudicados pela suspensão do tratamento – o que pode levá-los, inclusive, a perda irreversível da visão. A liminar, contudo, garante o retorno imediato do tratamento a todos os 42 pacientes cadastrados, além de novos portadores que venham a necessitar do tratamento junto a Secretaria Municipal de Saúde de Araçagi.

“Nós demonstramos o imprescindível direito dos pacientes, cadastrados ou não, receberem de forma imediata os colírios, bem como a realização de exames e tratamento médico na rede pública ou, na impossibilidade, na rede privada, as expensas do município de Araçagi ou do Estado da Paraíba, de maneira solidária”, argumentou o defensor na ação.

Na decisão, o juiz da comarca, Fábio Brito de Faria, destacou que “a obrigação do Estado/réu deverá ser cumprida, sob pena de execução forçada, mediante a apresentação periódica (semestral) de receita médica atualizada, comprovando a necessidade de continuação da medicação”. Como Prefeitura e Estado são entes solidariamente responsáveis, o cumprimento da decisão também caberá a Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Doença crônica – O glaucoma é uma doença crônica capaz de causar cegueira pela falta de tratamento. Embora não tenha cura, pode ser controlada na maioria dos casos por meio de tratamento adequado e contínuo, com uso de colírios.

Fonte: Paraiba.com.br

Continue lendo

Saúde

Epidemia de chikungunya pode atingir o Brasil nos próximos dois anos, alertam pesquisadores

Publicados

em

A previsão é da Sociedade Brasileira de Virologia que analisou os dados de pesquisas sobre a doença que estão sendo feitas pelo Instituto Butantã e a Faculdade de Saúde Pública da USP.

O estudos monitoram quatro vírus transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti: dengue, chikungunya, Zika e Febre Amarela. E a previsão é de que o pico máximo de ocorrência do chikungunya ainda está pra acontecer no país.

Segundo Fernando Spilki, vice-presidente da sociedade brasileira de virologia, a explicação é que o Brasil já tem o vírus da doença, e que a quantidade de mosquitos voltou a aumentar. Como o vírus circulou pouco entre a população, poucas pessoas desenvolveram anticorpos contra a doença.

Além de problemas crônicos, como febres altas e dores nas articulações, a chikungunya pode deixar sequelas graves, como artrite crônica, que impossibilita a pessoa de trabalhar por longos períodos.

E os pesquisadores alertam: como não existe vacina contra chikungunya, a única forma de evitar o problema é a prevenção. Aí, a regra é a mesma do combate à dengue: dificultar a proliferação do mosquito. Portanto, é preciso muito cuidado com reservatórios de água, pratinhos de plantas, caixas dágua e pneus velhos.

Entre 2015 e 2017, período em que houve um surto de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, foram registrados 292 mil casos de chikungunya. A febre amarela, que já era considerada extinta, registrou quase 3.200 casos.

A estimativa é que 75 milhões de pessoas vivam em áreas de risco da doença. Algumas regiões podem ser mais atingidas, como os estados do Nordeste e o litoral da região sudeste, especialmente na primavera e no verão.

Fonte: Radio Agência Nacional

Continue lendo

Saúde

Copa do mundo altera expedientes em repartições municipais

Publicados

em

A Prefeitura de Guarabira decretou jornada especial de trabalho para os servidores municipais durante os jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Município no dia 14 de maio e vale para a administração direta e autarquias.

O decreto 18/2017 rege sobre a primeira fase do mundial. No segundo jogo do Brasil, dia 22/06, sexta-feira, o horário de expediente e de atendimento ao público será mantido só na parte da tarde, a partir das 14h.

No terceiro jogo, dia 27/06, quarta-feira, o horário de expediente será das 08h às 14h.

Os servidores que não puderem seguir a jornada especial (considerados no decreto como serviços essenciais) deverão repor as horas não trabalhadas, mediante compensação. Neste caso, ainda, os dirigentes dos respectivos órgãos e entidades são responsáveis por garantir a integral manutenção dos atendimentos conforme a demanda.

SÃO JOÃO.

No município de Guarabira o dia de São João é feriado municipal definido por Lei, e por este ano cair no domingo não terá impactos sobre as repartições.

Codecom/PMG

Continue lendo

Redes Sociais

Twitter Brejo.com Youtube Brejo.com Orkut Brejo.com Facebook Brejo.com

Mais Lidas