Política

Camila pede informações sobre baixo número de transplantes e denuncia falta de medicamentos de uso contínuo

A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) denunciou a falta de medicamentos de uso contínuo para os pacientes transplantados e solicitou ao Governo do Estado, por meio da secretária de Saúde, Cláudia Veras, informação sobre o baixo número de transplantes realizados na Paraíba. Segundo a parlamentar, de janeiro até este mês, apenas 17 transplantes de rins foram realizados, mesmo a Paraíba tendo três hospitais habilitados para realizar a procedência.

“Estamos solicitando essas informações para saber os motivos do número tão baixo de transplantes na Paraíba e também como estão às ações necessárias para a captação de órgãos. Apesar de ter toda estrutura, o Estado é o que menos realiza o procedimento”, destacou a deputada.

A parlamentar denunciou a falta de medicamentos de uso contínuo para os pacientes transplantados. Pessoas que fazem esse tipo de tratamento procuraram a deputada para relatar o problema. “Recebemos informações que transplantados de fígado estão tendo dificuldades para ter acesso à medicação Tracolimus, que é essencial para não haver rejeição do órgão no organismo. Essas pessoas precisam tomar esse remédio todos os dias, senão podem vir a morrer. É uma medicação que não pode faltar”, ressaltou.

Hoje pelo menos 640 pessoas estão na fila de espera por um transplante na Paraíba, conforme dados da Central de Transplante do Estado, a córnea é o órgão mais procurado seguido por rins e fígado. Segundo a parlamentar, um grande número de órgãos, que poderiam salvar vidas, é desperdiçado por falta de uma política séria que vise atender o cidadão.

Assessoria




Mais Lidas

Topo