Conecte-se conosco

Brejo/Agreste

Agevisa encontra irregularidades e interdita restaurantes universitários da UFPB no Brejo

Publicados

em

De acordo com o superintendente dos Restaurantes Universitários da UFPB, Ruy Portela, uma nova licitação será feita até o mês de novembro.

Os Restaurantes Universitários (RUs) que funcionam nos campi da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em Areia e Bananeiras, ambos no Brejo paraibano, foram interditados nessa quarta-feira (13) por fiscais da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa). A alimentação nos dois restaurantes é fornecida pela mesma empresa.

Em contato com o Portal Correio, o superintendente dos Restaurantes Universitários da UFPB, Ruy Portela, a interdição foi motivada por problemas encontrados durante inspeção nos restaurantes. Dentre as falhas encontradas, foram detectadas ausência de nutricionista, falta de produtos de limpeza no estoque e de conservação das instalações.

De acordo com Ruy Portela, o restaurante de Areia atende a aproximadamente 500 estudantes, diariamente, enquanto que o de Bananeiras fornece refeições a 450 alunos.

Ele explicou que em Areia, a empresa conseguiu alugar a cozinha de um restaurante local e vem mantendo o serviço normalmente. Já em Bananeiras, como não conseguiram uma cozinha disponível, as aulas tiveram que ser suspensas.

Ruy disse que a maior parte do alunado voltou para suas casas e que os estudantes que permanecem alojados na universidade receberam mantimentos para a alimentação nas residências universitárias. Esses alunos, segundo Ruy, também jantaram na noite dessa quarta e tomaram café da manhã nesta quinta-feira, normalmente.

Questionado se a UFPB cogitou a rescisão do contrato, Ruy disse que como se trata de alimento, isso só poderia acontecer se a universidade já possuísse outro fornecedor. Ele adiantou, no entanto, que o atual contrato não será renovado e uma nova licitação será feita até o mês de novembro.

Ruy lamentou o ocorrido e disse que esse tipo de falha não deve acontecer. Uma reunião, marcada para as 13h desta sexta-feira (15), na sede da Agevisa, em João Pessoa, vai avaliar se as irregularidades já foram sanadas e se os restaurantes podem voltar a funcionar.

A reportagem tentou contato com a diretora de alimentos da Agevisa, Tatiana Lucena, mas ela disse que só falaria com a imprensa nesta sexta-feira, quando o fiscal responsável pela inspeção retornasse de viagem.

Portal Correio

Brejo/Agreste

Militares realizam policiamento nos festejos juninos da região

Publicados

em

Militares do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) realizaram, nesse sábado (23), véspera do Dia de São João, o policiamento dos festejos juninos em cinco cidades da região: Alagoa Grande, Alagoinha, Duas Estradas, Serra da Raiz e Pirpirituba, esta última sob o comando do tenente-coronel Gilberto. Neste domingo (24), de acordo com o planejamento elaborado pela Seção de Planejamento e Operações do 4º BPM, com base nos ofícios enviados pelos organizadores dos eventos, o policiamento será realizado novamente em Alagoa Grande, Duas Estradas e Pirpirituba.

Durante os festejos juninos, o policiamento ordinário permanece inalterado e as rondas e abordagens são realizadas normalmente nas áreas onde não são realizados os eventos relacionados ao mês de junho. Em Guarabira, durante rondas, os policiais militares se depararam com um jovem em uma moto que, ao visualizar a viatura, tentou fugi. Ele foi interceptado e na busca pessoal foi encontrada com ele uma substância semelhante à cocaína. A ocorrência aconteceu na entrada que dá acesso ao Bairro Mutirão, onde algumas motos com restrições administrativas foram apreendidas e repassadas à CPTran.

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA – Em Belém, no Distrito de Rua Nova, um homem foi preso acusado de ameaçar a própria mãe, no interior da residência deles. A guarnição comandada pelo sargento Dinarte foi até o local, onde confirmou a denúncia com a vítima, e prendeu o acusado. Ele foi conduzido à delegacia e autuado em flagrante pelo crime de violência doméstica.

 

Assessoria/4º BPM

 

Continue lendo

Brejo/Agreste

Parceria: PAG e Energisa realizarão troca gratuita de lâmpadas em Canafístula

Publicados

em

No próximo dia 26/06 (terça-feira) a equipe de agentes comunitários do programa ‘Nossa Energia’, estará no distrito de Canafístula de Alagoa Grande, realizando a troca de lâmpadas incandescentes e florescentes por lâmpadas de LED, totalmente gratuito. Cada família poderá trocar até 4 unidades de lâmpadas e ainda se cadastrar na tarifa social de energia elétrica – TSEE, garantindo assim, até 65% na redução de sua conta de energia.
– O mais importante desta ação é que a troca será feita “casa a casa”, de porta a porta, de forma itinerante, garantindo assim, um atendimento maior a todas as famílias do distrito.
Esta é mais uma parceria da Prefeitura Municipal de Alagoa Grande. Na administração ‘ Uma Nova História’.
Do Alagoinha em foco

Continue lendo

Brejo/Agreste

Liminar obriga prefeitura e Estado a retomarem tratamento de 42 pacientes com glaucoma

Publicados

em

A Defensoria Pública do Estado da Paraíba assegurou por meio de liminar a retomada do tratamento de 42 pacientes portadores de glaucoma na cidade de Araçagi, localizada no Brejo paraibano. Dos 59 pacientes cadastrados na Secretaria Municipal de Saúde, apenas 17 tinham acesso a tratamento, que inclui consultas, exames e uso contínuo de colírio.

A Ação Civil Pública foi ajuizada pelo defensor público Marcos Freitas, após ser procurado por um grupo de 12 pacientes prejudicados pela suspensão do tratamento – o que pode levá-los, inclusive, a perda irreversível da visão. A liminar, contudo, garante o retorno imediato do tratamento a todos os 42 pacientes cadastrados, além de novos portadores que venham a necessitar do tratamento junto a Secretaria Municipal de Saúde de Araçagi.

“Nós demonstramos o imprescindível direito dos pacientes, cadastrados ou não, receberem de forma imediata os colírios, bem como a realização de exames e tratamento médico na rede pública ou, na impossibilidade, na rede privada, as expensas do município de Araçagi ou do Estado da Paraíba, de maneira solidária”, argumentou o defensor na ação.

Na decisão, o juiz da comarca, Fábio Brito de Faria, destacou que “a obrigação do Estado/réu deverá ser cumprida, sob pena de execução forçada, mediante a apresentação periódica (semestral) de receita médica atualizada, comprovando a necessidade de continuação da medicação”. Como Prefeitura e Estado são entes solidariamente responsáveis, o cumprimento da decisão também caberá a Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Doença crônica – O glaucoma é uma doença crônica capaz de causar cegueira pela falta de tratamento. Embora não tenha cura, pode ser controlada na maioria dos casos por meio de tratamento adequado e contínuo, com uso de colírios.

Fonte: Paraiba.com.br

Continue lendo

Redes Sociais

Twitter Brejo.com Youtube Brejo.com Orkut Brejo.com Facebook Brejo.com

Mais Lidas