Conecte-se conosco

Saúde

Evite a ressaca e os problemas de saúde causados pelo consumo exagerado de bebidas alcoólicas

Publicados

em

Para quem não consegue resistir aos drinques na comemoração da virada de ano, especialistas fazem alertas.

Durante a celebração do Ano Novo é comum pessoas excederem no consumo de bebidas alcoólicas. O álcool é uma droga lícita, cuja produção e uso são permitidos por lei no Brasil, mas que pode promover os incômodos da famosa ressaca ou até mesmo, problemas de saúde em curto, médio e longo prazos, como, a dependência e enfermidades em órgãos do corpo nos casos mais graves.

Para quem não abandona a comemoração com bebidas de teor alcoólico e não quer sofrer com os problemas decorrentes do excesso, os especialistas do Hapvida explicam como evitar transtornos que podem ocorrer no dia seguinte ou após um período de exageros.

Os sintomas mais comuns após o abuso da ingestão de bebidas alcoólicas são dor de cabeça, sudorese, vertigem, enjoo e diarreia, e o conjunto de seus sinais chama-se ressaca. A nutricionista do Hapvida Saúde, Marília Araújo, orienta sobre a necessidade de ingerir bastante água nestes períodos, uma vez que grande parte das bebidas alcoólicas são diuréticas. “Sem água, o organismo não funciona direito e o cérebro sente a obrigação de se esforçar muito mais para executar comandos simples, como caminhar, por exemplo”, explica a nutricionista.

Os alimentos ricos em potássio, como, banana, abacate, kiwi e mamão, contribuem para a recuperação da ressaca, pois seus nutrientes são fundamentais para o sistema nervoso e muscular. Vale ressaltar que mesmo com a sensação a tontura, dominar o enjoo e ter uma boa alimentação se torna essencial para a melhora dos sintomas. “As frutas são ótimas opções. Ricas em frutose, aceleram o processamento do álcool pelo corpo e repõe a energia”, esclarece a especialista.

De acordo com a cardiologista do Hapvida Saúde, Sílvia Souza, o consumo exagerado pode gerar a curto prazo, tontura, sonolência, fadiga muscular, dormência nos pontos extremos do corpo (dedos das mãos e dos pés). “O álcool também atinge rapidamente a corrente sanguínea e o sistema nervoso central. Por isso, o indivíduo tende a ficar descontrolado e perde a percepção do ambiente em que está inserido”, explica a cardiologista.

Por Melissa Paulino/Pautacom

Brejo/Agreste

Liminar obriga prefeitura e Estado a retomarem tratamento de 42 pacientes com glaucoma

Publicados

em

A Defensoria Pública do Estado da Paraíba assegurou por meio de liminar a retomada do tratamento de 42 pacientes portadores de glaucoma na cidade de Araçagi, localizada no Brejo paraibano. Dos 59 pacientes cadastrados na Secretaria Municipal de Saúde, apenas 17 tinham acesso a tratamento, que inclui consultas, exames e uso contínuo de colírio.

A Ação Civil Pública foi ajuizada pelo defensor público Marcos Freitas, após ser procurado por um grupo de 12 pacientes prejudicados pela suspensão do tratamento – o que pode levá-los, inclusive, a perda irreversível da visão. A liminar, contudo, garante o retorno imediato do tratamento a todos os 42 pacientes cadastrados, além de novos portadores que venham a necessitar do tratamento junto a Secretaria Municipal de Saúde de Araçagi.

“Nós demonstramos o imprescindível direito dos pacientes, cadastrados ou não, receberem de forma imediata os colírios, bem como a realização de exames e tratamento médico na rede pública ou, na impossibilidade, na rede privada, as expensas do município de Araçagi ou do Estado da Paraíba, de maneira solidária”, argumentou o defensor na ação.

Na decisão, o juiz da comarca, Fábio Brito de Faria, destacou que “a obrigação do Estado/réu deverá ser cumprida, sob pena de execução forçada, mediante a apresentação periódica (semestral) de receita médica atualizada, comprovando a necessidade de continuação da medicação”. Como Prefeitura e Estado são entes solidariamente responsáveis, o cumprimento da decisão também caberá a Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Doença crônica – O glaucoma é uma doença crônica capaz de causar cegueira pela falta de tratamento. Embora não tenha cura, pode ser controlada na maioria dos casos por meio de tratamento adequado e contínuo, com uso de colírios.

Fonte: Paraiba.com.br

Continue lendo

Saúde

Epidemia de chikungunya pode atingir o Brasil nos próximos dois anos, alertam pesquisadores

Publicados

em

A previsão é da Sociedade Brasileira de Virologia que analisou os dados de pesquisas sobre a doença que estão sendo feitas pelo Instituto Butantã e a Faculdade de Saúde Pública da USP.

O estudos monitoram quatro vírus transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti: dengue, chikungunya, Zika e Febre Amarela. E a previsão é de que o pico máximo de ocorrência do chikungunya ainda está pra acontecer no país.

Segundo Fernando Spilki, vice-presidente da sociedade brasileira de virologia, a explicação é que o Brasil já tem o vírus da doença, e que a quantidade de mosquitos voltou a aumentar. Como o vírus circulou pouco entre a população, poucas pessoas desenvolveram anticorpos contra a doença.

Além de problemas crônicos, como febres altas e dores nas articulações, a chikungunya pode deixar sequelas graves, como artrite crônica, que impossibilita a pessoa de trabalhar por longos períodos.

E os pesquisadores alertam: como não existe vacina contra chikungunya, a única forma de evitar o problema é a prevenção. Aí, a regra é a mesma do combate à dengue: dificultar a proliferação do mosquito. Portanto, é preciso muito cuidado com reservatórios de água, pratinhos de plantas, caixas dágua e pneus velhos.

Entre 2015 e 2017, período em que houve um surto de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, foram registrados 292 mil casos de chikungunya. A febre amarela, que já era considerada extinta, registrou quase 3.200 casos.

A estimativa é que 75 milhões de pessoas vivam em áreas de risco da doença. Algumas regiões podem ser mais atingidas, como os estados do Nordeste e o litoral da região sudeste, especialmente na primavera e no verão.

Fonte: Radio Agência Nacional

Continue lendo

Saúde

Copa do mundo altera expedientes em repartições municipais

Publicados

em

A Prefeitura de Guarabira decretou jornada especial de trabalho para os servidores municipais durante os jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Município no dia 14 de maio e vale para a administração direta e autarquias.

O decreto 18/2017 rege sobre a primeira fase do mundial. No segundo jogo do Brasil, dia 22/06, sexta-feira, o horário de expediente e de atendimento ao público será mantido só na parte da tarde, a partir das 14h.

No terceiro jogo, dia 27/06, quarta-feira, o horário de expediente será das 08h às 14h.

Os servidores que não puderem seguir a jornada especial (considerados no decreto como serviços essenciais) deverão repor as horas não trabalhadas, mediante compensação. Neste caso, ainda, os dirigentes dos respectivos órgãos e entidades são responsáveis por garantir a integral manutenção dos atendimentos conforme a demanda.

SÃO JOÃO.

No município de Guarabira o dia de São João é feriado municipal definido por Lei, e por este ano cair no domingo não terá impactos sobre as repartições.

Codecom/PMG

Continue lendo

Redes Sociais

Twitter Brejo.com Youtube Brejo.com Orkut Brejo.com Facebook Brejo.com

Mais Lidas