Conecte-se conosco

Cidades

Assentados da PB vão fornecer frango caipira para merenda escolar através de cooperativa

Publicados

em

Crédito: Neto Fernandes

Agricultores de cerca de 30 assentamentos da reforma agrária de várias regiões da Paraíba vão fornecer, a partir deste mês, frango caipira abatido e congelado para a merenda escolar das 34 Escolas Cidadãs Integrais do Governo do Estado, que atendem 11 mil alunos em 25 municípios. Os assentados integram a Cooperativa dos Empreendedores Rurais Rede Agro PB, que venceu, há cerca de 15 dias, uma licitação, no valor aproximado de R$ 1 milhão, para o fornecimento regular, através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), de 66 toneladas de frango no período de março a dezembro deste ano.

Em uma reunião na sexta-feira (2), na Secretaria da Agricultura da Paraíba, no Centro Administrativo Estadual, em João Pessoa, representantes do Governo do Estado e da Rede Agro PB discutiram detalhes da criação e do abate das aves, incluindo o levantamento da capacidade de produção de cada associado e dos custos de aquisição dos pintos, da ração, do transporte dos frangos vivos, do abate e do transporte do produto congelado para os pontos de entrega, bem como o valor que os produtores receberão por cada animal.

De acordo com o agricultor assentado e presidente da Rede Agro PB, Jaciel Franklin Pereira da Silva, do Assentamento Canudos, no município de Cruz do Espírito Santo, o encontro teve como principais objetivos organizar a produção dos frangos caipiras de forma a atender a legislação sanitária e definir os calendários de abate e de entrega das aves para esta primeira licitação vencida pela Rede Agro PB, criada há três meses.

Participaram da reunião representantes da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater/PB)/Gestão Unificada, que será responsável pela assistência técnica aos produtores, a secretária de Agricultura, Meio Ambiente e Pesca do Município de Lucena, Edjane Maria Carlos dos Santos, cooperativas que integram a Rede Agro PB, como a Cooperativa dos Agricultores Familiares do Semiárido de Queimadas (Coopravida), a Cooperativa da Agricultura Familiar do Agreste da Borborema (Coafab), a Cooperativa dos Produtores Rurais de Campina Grande e Boa Vista (Coopegrande), a Cooperativa de Produção e Industrialização da Aquicultura e Agricultura Familiar da Paraíba (Cindeas) e a Cooperativa de Avicultores de Galinha Caipira e Agricultura Familiar do Estado da Paraíba (Coopeaves), proprietária de um abatedor, no município de Monteiro, no Sertão paraibano, onde os animais serão processados.

Assistência técnica – Todos os avicultores ligados à Rede Agro PB serão assistidos pela Emater/PB, através dos assessores técnicos, ambos médicos veterinários, Vicente de Assis Ferreira, que também é consultor do Sebrae/PB na área de avicultura, e Hermano Araújo, ex-superintendente da Emater/PB e ex-presidente do Comitê Estadual de Sanidade Agrícola (Coesa/PB), que também participaram da reunião na Sedap e deram orientações aos representantes das cooperativas que integram a Rede Agro PB.

“Só temos dois objetivos: o bem do produtor rural e o crescimento da avicultura caipira no nosso estado”, disse Vicente de Assis Ferreira.

Preço de mercado – Os avicultores ligados à Rede Agro PB vão receber os mesmos valores pagos pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) por quilo de frango caipira, de acordo com o presidente da Coopeaves, o médico veterinário Ricardo Morato. Ele explicou que, descontados os custos com o transporte para o abatedor, com o abate, com a entrega dos animais congelados e com os impostos, o preço final pago ao produtor chegará a um valor entre R$ 8 a R$ 10 por cada ave com peso médio de 2,5 quilos.

A expectativa é que os frangos sejam comercializados com pouco menos de 90 dias de vida, o que, de acordo com Morato, reduziria os custos com a aquisição de ração – que tem custo significativo na avicultura.

Os frangos congelados seguirão para os pontos de entrega em embalagens individuais com a marca “Estrela Caipira” – nome fantasia utilizado pela Rede Agro PB.

Rede Agro PB – Criada em 1º de dezembro de 2017, a Rede Agro PB é a maior cooperativa da Paraíba em seu segmento e possui 222 sócios – representando mais de 500 famílias –, incluindo, além de beneficiários da reforma agrária, agricultores familiares, quilombolas e cooperativas de produtores rurais.

A Rede Agro PB também reúne produtores de macaxeira, inhame, cará, batata doce, melancia e jerimum. Mas, os principais produtos de comercialização da cooperativa são os frangos e ovos caipiras. “Foi a necessidade de organizar a produção avícola e de criar canais de comercialização para as aves caipiras que motivou a criação da cooperativa”, disse Jaciel da Silva.

Assessoria/Incra-PB

Cidades

Vítima Fatal: Caminhão tomba em rodovia que liga Pirpirituba a Belém

Publicados

em

Um caminhão carregado de estacas tombou na rodovia PB-073, que liga os municípios de Pirpirituba a Belém, Agreste Paraibano, o fato aconteceu na manhã deste sábado (23).
De acordo com as informações, o acidente aconteceu no trecho da rodovia conhecido com Ladeira de Pedra, o caminhão seria da Bahia e estava carregado de estacas, o motorista Hércules Rocha Amorim, de 34 anos, natural de Belém, chegou a ser socorrido em estado grave para o Hospital Regional. Por volta das 10h50 a unidade confirmou o óbito, sendo a vítima diagnosticada com trauma de abdômen.
Blog do Felipe Silva

Continue lendo

Cidades

Distrito em Curral de Cima cria Grupo de Mulheres para discutir Saúde Feminina

Publicados

em

A Prefeitura de Curral de Cima, por meio da Secretaria de Saúde, criou o Grupo de Mulheres para atender as demandas e esclarecer a população do distrito de Laranjeiras acerca de temáticas do universo feminino. O primeiro encontro reuniu cerca de 20 mulheres e aconteceu na última quarta-feira (21), na sede do Unidade de Saúde da Família (USF).

O Grupo tem por objetivo empoderar as mulheres para que elas alcancem uma melhor qualidade de vida a partir do conhecimento de seu próprio corpo. “Já havia em nós que compomos a equipe de saúde da USF em Laranjeiras a vontade de desenvolver o trabalho, mas o desejo de conhecimento vindo das mulheres nos motivou ainda mais para criação e execução desse projeto”, disse a médica da USF e coordenadora do Grupo de Mulheres, Alexina.

O trabalho com o grupo será realizado sempre por meio de rodas de conversas. “A didática escolhida para atividades com o grupo é o da conversa, da troca de experiências e cada tema será escolhido com base na necessidade das integrantes do grupo. Então, é um projeto que as mulheres participam não só como ouvintes, mas também como agentes ativas da ação”, destacou a coordenadora.

No primeiro encontro foi conversado sobre sexualidade e as participantes puderam conhecer mais do seu próprio corpo e também do corpo masculino. Mas antes da abordagem do tema houve uma dinâmica para poder integrar o grupo e quebrar o gelo.

As atividades são conduzidas pela própria equipe da USF, que é composta por médica, enfermeira e agentes de saúde.

A secretária de saúde de Curral de Cima, Renata Ribeiro, falou sobre a importância da criação do Grupo. “O município de Curral de Cima tem uma população muito ativa, poder ver o envolvimento das mulheres numa ação como essa é a garantia de que a equipe de saúde da cidade está fazendo um bom trabalho, não só do que diz respeito à saúde a partir da obtenção de uma doença, mas também no processo preventivo e educativo o que é de grande valia para nós. Nosso propósito é desenvolver essa ação em outras localidades do nosso município”, avaliou.

O próximo encontro acontece no dia 4 de julho, às 13h, e é destinado a toda e qualquer mulher que reside na área de abrangência da USF de Laranjeiras e que tenha interesse em conhecer mais e melhor o universo feminino a partir da saúde.

Assessoria de Imprensa

Continue lendo

Cidades

Junina de João Pessoa é escolhida a melhor da Paraíba

Publicados

em

A quadrilha junina que vai representar este ano a Paraíba no concurso nacional foi conhecida nesta quinta-feira (21) durante o festival estadual, que aconteceu durante quatro dias em Santa Rita. A Lageiro Seco, de João Pessoa, se consagrou como a melhor junina do estado, seguida pela Fogueirinha, também da capital. A Moleka 100 Vergonha, de Campina Grande, ficou com a terceira colocação.

A representante de Santa Rita, Explosão Nordestina, que havia conquistado o festival municipal, ficou em quinto lugar. Ao todo, 26 quadrilhas juninas, de todas as regiões do estado, participaram da disputa.

O festival aconteceu na Praça do Povo e contou com uma grande infraestrutura, muito elogiada pelo público. Inicialmente, a cidade sediou, no final de semana, o festival municipal de quadrilhas juninas e, a partir da segunda-feira, passou a ser palco do festival estadual. Milhares de pessoas prestigiaram os eventos, que já se consolidaram no calendário cultural de Santa Rita.

Abaixo, o resultado final de todas as juninas:

1º Lageiro Seco

2º Fogueirinha

3º Moleka 100 Vergonha

4º Sanfona Branca

5º Explosão Nordestina

6º Dona Xita

7º Amor Caipira

8º Mistura Gostosa

9º Raio de Sol

10º Manuel Cardoso

11º Fazenda Brasil Caboclo

12º Arraial em Paris

13º Joia Rara

14º Kaçulinha

15º Explode Coração

16º Geração Matura

17º Rosas dos Ventos

18º Balão Dourado

19º Eterno Amor

20º Filhos do Sertão

21º Encanto Junino

22º Forró Bodó

23º Explosão Patoense

24º Paixão Nordestina

25º Não Potiguara

26º Paixão Junina

 

Confira mais algumas imagens:

 

Assessoria

Continue lendo

Redes Sociais

Twitter Brejo.com Youtube Brejo.com Orkut Brejo.com Facebook Brejo.com

Mais Lidas