Conecte-se conosco

Cidades

Dois tubarões são capturados em praias alagoanas em menos de 48 horas

Os visitantes inusitados chamaram atenção dos banhistas

Publicados

em

Os visitantes inusitados chamaram atenção dos banhistas

A presença de tubarões em águas alagoanas está preocupando responsáveis pela segurança de banhistas e pescadores do estado. Nas últimas 48 horas, dois animais da espécie foram capturados por pescadores.

O primeiro deles, um tubarão-martelo de cerca de 400 quilos e quatro metros de comprimento, estava na Praia da Pajuçara, em Maceió, quando foi flagrado pelos irmãos Adailson e Adilson de Santana. A dupla levou mais de seis horas para capturar o animal.

Menos de dois dias depois, foi a vez do Povoado Lagoa Azeda, no município de Jequiá da Praia, litoral sul de Alagoas, registrar a presença de mais um tubarão. Desta vez, o animal estava preso em uma rede de pesca e, após duas horas de esforço, foi retirado da água.

Cerca de 300 quilos de carne do tubarão foram distribuídos pelos pescadores responsáveis pelo resgate a moradores da região. Antes da distribuição, crianças e curiosos aproveitaram para fotografar o gigante.

(Foto: Reprodução AlagoasWeb)

Globo.com

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Cidades

Policiais do 4º BPM realizam Operação Cidade Segura nas cidades da região

Publicados

em

Durante a noite dessa quinta (19) e madrugada desta sexta-feira (20), policiais do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) realizaram, em Araçagi, Guarabira, Alagoinha, Pirpirituba e Caiçara, a Operação Cidade Segura, com rondas e abordagens a pedestres e condutores de carros e motos.

Sob o comando do CPU (Coordenador de Policiamento da Unidade) do 4º BPM, tenente Galdino, a Operação Cidade Segura contou com as participações de guarnições da Rotam, Força Tática, Choque e CPTran.

Ascom

Continue lendo

Cidades

Cristiano Sales é o novo presidente da UBAM na Paraíba

Publicados

em

A União Brasileira de Municípios (UBAM) tem novo presidente no estado, o executivo Cristiano Sales, que tomou posse hoje na Sede da entidade, com a presença de diversos prefeitos que já confirmaram presença.

Cristiano atua nos municípios há 10 anos, desenvolvendo ações no Sebrae, um dos principais parceiros institucionais da UBAM em todo país. Ele formado Design Industrial pela Universidade Federal de Campina Grande, há 16 anos atua na gestão de projetos, desenvolvimento de novos produtos, valorização de identidades culturais, melhoria de processos e consultoria para aprimoramento da cultura artesanal nas pequenas cidades, onde há pouca oportunidade de trabalho e renda familiar.

Para o presidente nacional da UBAM, Leo Santana, que agora fixa residência em Brasília, onde todo trabalho da UBAM se desenvolve para o fortalecimento dos municípios, onde a entidade mantém sua sede nacional, o trabalho de Cristiano será de grande repercussão para os gestores públicos municipais, considerando sua capacidade e competência, tanto na orientação administrativa, como na facilidade com que transita nos órgãos públicos federais e na SUDENE, que estará desenvolvendo importante curso de capacitação para os prefeitos paraibanos, relacionado ao SICONV, a maior ferramenta de convênio do governo federal.

Segundo Cristiano Sales, a UBAM se constitui uma das mais abalizadas entidades municipalistas do país, com uma vasta experiência na causa dos municípios, conhecendo bem a dificuldade dos prefeitos para administrar as prefeituras com uma capacidade financeira tão pequena, devido ao sistema federativo que só beneficia a União e os Estados, que mais arrecadam, ficando na ponta os que mais possuem responsabilidades sociais.

Ele destacou a necessidade de reunir os prefeitos com a bancada federal da Paraíba, com o objetivo de debater a apresentação das emendas ao orçamento da União, evitando que alguns municípios fiquem de fora dos investimentos, já que muitos recursos serão disponibilizados em 2019.

Por Giuce Carvalho / Ascom – UBAM

Continue lendo

Cidades

Mutirão de Interdição será realizado pela 3ª Vara Mista de Mamanguape de forma inédita a partir de segunda (23)

Publicados

em

Na pauta de julgamento, constam 350 Ações de Interdição para serem apreciadas pela juíza titular da 3ª Vara Mista da Comarca de Mamanguape, Elza Bezerra da Silva Pedrosa, durante o Mutirão de Interdição, que terá início na próxima segunda-feira (23) e se estenderá até o dia 2 agosto. O esforço concentrado acontecerá no Fórum Desembargador Miguel Levino Oliveira Ramos, das 8h às 13h, e contará com a parceria do Ministério Público, Defensoria Pública e municípios que compõem a Comarca: Mamanguape, Mataraca, Capim, Itapororoca e Cuité de Mamanguape.

Segundo a juíza Elza Bezerra Pedrosa, a ideia de promover o mutirão partiu da necessidade de impor maior celeridade às ações de interdição. “Especialmente, levando em conta as condições físicas e o estado debilitado de saúde da maioria dos interditandos. Bem como, as dificuldades físicas e financeiras para que possam se deslocar até a Capital do Estado para realizar uma perícia médica”, explicou.

A magistrada informou, também, que tanto o laudo médico, quanto o relatório psicossocial serão elaborados durante o mutirão e a sentença será prolatada na hora. “É um mutirão diferenciado, pois precisa de vários profissionais envolvidos”, afirmou.

Para isso, os municípios parceiros disponibilizaram médicos peritos, enfermeiros, assistentes sociais, servidores de apoio, ajudaram no cumprimento dos mandados e vão disponibilizar estrutura, tendas e cadeiras.

Também estará envolvida a equipe do Fórum da Comarca de Mamanguape, além da juíza titular da 3ª Vara Mista, atuarão uma servidora administrativa, um assessor, dois oficiais de Justiça e quatro voluntários para audiência. Participarão, também, a promotora Carmem Eleonora da Silva Perazzo, e os defensores Romero Veloso da Silveira e Maria Silvonete do Nascimento.

“A expectativa é que consigamos sentenciar, pelo menos, 70% dos processos pautados, que representa, aproximadamente, 250 feitos”, concluiu a magistrada.

 

Por Marília Araújo (estagiária) / TJPB

Continue lendo

Mais Lidas