Conecte-se conosco

Educação

Sisu: prazo para matrícula dos aprovados termina nesta terça, dia 7

Publicados

em

Termina hoje (7) o prazo para que os candidatos selecionados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) façam a matrícula nas instituições de ensino. Os candidatos devem estar atentos ao cronograma estabelecido, uma vez que não haverá outra chamada para os selecionados na primeira opção de curso.

De acordo com o edital, as instituições que desejarem podem optar por estender o prazo de matrícula até amanhã (8). Cabe ao candidato verificar, junto à instituição de ensino em que foi aprovado, o local, horário e procedimentos para a matrícula.

O Sisu seleciona os estudantes com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Cabe a cada instituição definir o cálculo que utilizará para a seleção dos novos alunos. Para participar do processo, o estudante não pode ter tirado nota zero na redação do exame.

Nesta edição, ao todo, foram oferecidas 237.840 vagas em instituições públicas, entre universidades federais e estaduais, institutos federais e instituições estaduais. Cerca de 2,5 milhões se inscreveram no Sisu.

Lista de espera

Está aberto o prazo para a adesão à lista de espera. Os candidatos que não foram selecionados na chamada regular poderão participar da lista até o dia 10 de fevereiro. Esses candidatos serão convocados a partir do dia 16 de fevereiro, caso haja vagas remanescentes.

O candidato deve acessar o sistema e, em seu boletim, clicar no botão que corresponde à confirmação de interesse em participar da lista de espera do Sisu. Segundo o Ministério da Educação, é importante certificar-se de que a adesão foi realizada. Ao finalizar a manifestação, o sistema emitirá uma mensagem de confirmação.

A participação na lista de espera está restrita à primeira opção de vaga do candidato.

Da Agência Brasil

Cidades

Deputado Raniery comemora liberação de recursos fruto de sua atuação para a UEPB

Emenda impositiva de Raniery Paulino, no valor de R$ 260 mil reais, foi liberada pelo Governo do Estado

Publicados

em

Comemorando a liberação de uma de suas primeiras emendas impositivas, o deputado estadual Raniery Paulino (MDB) agradeceu, nesta quarta-feira (21), ao que classificou de ação diligente da equipe econômica do Governo do Estado em já ter feito a transferência dos R$ 260 mil reais para o programa de bolsas, pesquisas e extensão da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Estamos no maior patrimônio educacional da Paraíba, a nossa UEPB. Quero compartilhar com todos os paraibanos, a liberação da primeira emenda impositiva do Estado que foi destinada para o programa de bolsas, pesquisas e extensão da Universidade. Quero agradecer a reitora Célia Regina, pro reitora Polllyana Xavier, Luciano Albino e Ivan Barbosa pelo acolhimento e renovo nossa disposição com a Instituição”, destacou Raniery em sua página no Instagram.

A causa da UEPB é uma das bandeiras do deputado estadual Raniery Paulino desde o inicio de seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa da Paraíba.

Assista ao vídeo

Uma publicação compartilhada por Raniery Paulino (@ranierypaulino)

Assessoria via Fato a Fato

Continue lendo

Educação

Os benefícios da Internet em tempos de pandemia, atividade remota desenvolvida pela LBV

O trabalho presencial está suspenso, mas o aprendizado é remoto e contínuo com temas de Cidadania Irrestrita

Publicados

em

O ensino e atividades socioeducativas via remoto são mais um efeito colateral da pandemia do novo coronavírus, já que para o enfrentamento da Covid-19, as aulas e atividades socioeducativas presenciais foram temporariamente suspensas. Nos Centros Comunitários de Assistência Social da Legião da Boa Vontade – LBV, que atua com o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, assistindo da criança ao idoso, também se encontra suspenso. A Instituição preparou um Plano de Ação Pedagógico como apostilas que passaram a ser entregues às famílias, além de atividades impressas e videoatividades enviadas via celular para os pais e responsáveis para não perder os vínculos com os nossos usuários.

Vídeo atividades com temáticas de cidadania, meio ambiente, convivência

  • Apostilas de atividades
  • Kit com material de apoio às famílias (tinta, tesoura, papel etc.)
  • Acolhida (escuta qualificada)
  • Atendimento Social à distância e presencial
  • em casos específicos, principalmente aos idosos a Visita Domiciliar

Todos os meses é apresentado uma temática, às crianças e adolescentes beneficiadas pelo serviço Criança – Futuro no Presente!. Em junho, na Unidade da LBV, em João Pessoa, os pequenos refletiram e produziram atividades sobre os benefícios da Internet. O educador social da Instituição, Lucivan Laranjeira, produziu vídeos para que os meninos e meninas identificassem os perigos e benefícios da Internet, promovendo pesquisas para encontrarem as formas seguras e corretas de utilizá-la.

Além de todo o trabalho socioeducacional, a LBV, continua seus esforços intensificando a sua atuação humanitária, amparando as famílias mais vulneráveis que sofrem fortemente pelos impactos socioeconômicos da pandemia da Covid-19, com cestas de alimentos, kit de material de limpeza e higiene pessoal, álcool 70% e máscaras de proteção.

Comunidades atendidas pela LBV na Paraíba  
A Instituição tem duas unidades no Estado, localizadas nos municípios de Campina Grande e João Pessoa, assistindo mais de trezentos lares em vulnerabilidade social. Além da atuação nas cidades macro, a LBV, tem forte atuação na zona rural de Alagoa Grande, Bayeux, Dona Inês e Guarabira, na garantia da segurança alimentar para mais de 3.200 pessoas pobres.

SAIBA COMO AJUDAR:    
Acesse www.lbv.org e doe qualquer valor. Se preferir, faça uma transferência bancária pelo PIX oficial da LBV: [email protected]. Confira essas e outras ações realizadas pela Instituição no endereço @lbvbrasil no Facebook, no Instagram e no YouTube.

Assessoria/LBV

Continue lendo

Educação

Governo prepara portaria para volta às aulas presenciais, diz Marcelo Queiroga

Professores temem que o retorno cause uma onda de contaminação

Publicados

em

O ministro da Saúde anunciou nesta terça-feira, 6, que o governo federal está preparando uma portaria para disciplinar o retorno às aulas em todo o país. Marcelo Queiroga demonstrou preocupação com o fato de alguns alunos estarem há um ano e meio sem aulas presenciais. “Nós queremos que as escolas também voltem. É por isso que o governo já está trabalhando sob a coordenação do ministro Luiz Eduardo Ramos, da Casa Civil, com o ministro Milton Ribeiro, eu, e o ministro chefe da AGU, André Mendonça, para termos uma portaria interministerial para disciplinar a volta às aulas, porque não é possível que fique um ano e meio sem aulas para os nossos adolescentes e jovens”, afirmou.

Atualmente, 25 Estados e o Distrito Federal já liberaram a volta às aulas em modelo híbrido nas escolas privadas. Na rede pública, entretanto, a retomada do ensino ainda é desigual e ocorre em ritmos diferentes pelo país. Em São Paulo, por exemplo, as salas de aula poderão receber 100% dos estudantes a partir de agosto, desde que sejam respeitados os protocolos sanitários e a vontade dos pais.

A porta-voz do Movimento Escolas Abertas, Isabel Quintella, defende que a medida seja adotada em nível nacional. “As perdas acadêmicas, emocionais, de desenvolvimento são incalculáveis, muitas irrecuperáveis. Então a gente vê com bons olhos que se faça, que exista um esforço a nível nacional para que as crianças possam todas voltar para a sala de aula nesse segundo semestre”, disse.

O professor de história da rede estadual, Severino Honorato vê com receio a possibilidade de reabertura total das escolas neste ano. “Apesar do ritmo da vacinação ter aumentado e alguns professores estarem vacinados, entendemos que ainda não houve a vacinação dos estudantes, das crianças, dos adolescentes. E devido as condições que as escolas se encontram, falta de funcionários, higienização, de estrutura, é um perigo colocar tanta gente em uma espaço que pode trazer uma onda de contaminação”, concluiu.

Desde abril, profissionais da educação estão sendo vacinados no Estado de São Paulo. Somente na capital serão 83.359 professores, de 18 a 44 anos, imunizados.

Agência Brasil

Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas