Conecte-se conosco

Cidades

Dia das Mães: mais de 64% dos paraibanos pretendem presentear na data, afirma Fecomércio

Publicados

em

Para o comércio, o Dia das Mães representa a segunda melhor época de compras, ficando atrás apenas das comemorações de fim de ano. Por isso, os lojistas se mostram otimistas com a expectativa de que, neste ano, 64,03% dos paraibanos presenteiem na data, como afirma o Instituto Fecomércio de Pesquisas Econômicas e Sociais da Paraíba. O resultado é 4,86 pontos percentuais maior que em 2016, quando a intenção de compras atingiu 59,17%.

Para o presidente da Fecomércio Paraíba, Marconi Medeiros, alguns fatores contribuíram com este significativo aumento: “Devemos levar em consideração a queda da inflação, aumento da confiança do consumidor e a liberação dos saques das contas inativas do FGTS, o que deixou os consumidores mais otimistas”, afirma. “Porém, para que esta intenção de compras se concretize, é importante que os empresários adotem medidas para atrair os consumidores, como promoções, melhores prazos de pagamento e diversificação de produtos”, conclui.

Em relação à concretização das compras, a análise observou que, em 2016, 59,17% dos entrevistados afirmaram a intenção de presentear. Quando perguntados, neste ano, se a compra foi efetivamente realizada, 66,6% responderam positivamente, uma diferença estatística de 7,43p.p. entre a intenção e as compras de fato, o que mostra uma distância entre a racionalidade do planejamento de consumo e a emoção na hora da compra.

 

Presentes mais citados

Mais uma vez o vestuário liderou o ranking dos presentes mais citados pelos filhos, com 25,31% das intenções. Em seguida aparecem Perfumes (17,59%), Eletrodomésticos e Eletroeletrônicos (15,74%) e Calçados (4,94%). Entre os Eletrodomésticos e Eletroeletrônicos, os Smartphones e Celulares serão os mais procurados, com 25,49% de preferência, seguido por Micro-ondas (11,76%), Fogão (9,8%) e Liquidificador (7,84%).

 

O que elas gostariam de ganhar?

A pesquisa revelou que a maioria das mães gostaria de ganhar itens de Vestuário (26,79%); Eletrodomésticos e Eletroeletrônicos (16,67%), com destaque para Smartphones e Celulares (35,71%), Televisores (25%) e Refrigeradores (14,29%); Calçados (13,10%) e Perfumes (9,52%).

 

Pretensão de gastos

O gasto médio dos consumidores neste dia das mães deve ficar em torno de R$ 208,24, uma leve alta de 0,62% na comparação com o ano passado. A maior parte dos entrevistados (33,64%) estima um gasto entre R$ 51 e R$ 100, seguidos pelos que pretendem gastar entre R$ 101 a R$ 200 (29,01%) e os que pretendem gastar, no máximo, R$ 50 (15,43%). Segundo estes dados, os consumidores que gastarão até R$ 200 representa um total de 78,08%. Em relação aos presentes mais caros (acima de R$ 550), o percentual foi de 8,33%.

 

Formas de pagamento

A maior parte dos entrevistados (54,94%) quer pagar suas compras à vista, dos quais 94,38% pretendem utilizar o dinheiro em espécie. Vale ressaltar que a escolha pelo pagamento à vista está diretamente ligada ao desconto oferecido pelos lojistas. As compras a prazo foram escolhidas por 44,75% do total, sendo 98,62% destas no cartão de crédito.

 

Locais de compra

Os shoppings mais uma vez ficarão movimentados na data, já que a maioria dos entrevistados (48,15%) pretende realizar as compras nestes locais, tendo em vista a diversidade de produtos, o conforto e a segurança. Porém, 41,05% pretende realizar as compras nas lojas do centro, enquanto 10,8%, em lojas de bairro e 7,72% prefere realizar as compras dos presentes pela internet.

 

Perfil dos consumidores

A maior parte dos entrevistados é do sexo feminino (56,52%). Em relação ao estado civil, foi registrada uma maior parcela de solteiros (47,43%). Em relação a faixa etária, a maioria dos entrevistados possuem idades entre 18 e 25 anos (30,04%), e em nível de escolaridade, aparece em maior número os que concluíram o ensino médio (37,94%). No que condiz à renda, a maior parte dos respondentes (55,14) ganham até dois salários mínimos, seguidos pelos que ganham entre 3 e 4 salários mínimos (17,59%). Vale ressaltar que 11,07% disseram não possuir rendimentos (não tem ocupação remunerada ou estão fora do mercado, dependentes financeiros ou estudantes). Para a maioria dos entrevistados (42,89%), a situação financeira pessoal continua a mesma em relação a 2016, seguidos pelos que consideram sua situação atual pior (37,56%, retração de 6,02p.p. em relação a 2016) e os que se consideram em uma situação melhor (22,93%, expansão de 4,78p.p. em relação a 2016).

 

Metodologia

A pesquisa foi realizada entre os dias 17 e 24 de abril, com consumidores que residem na Região Metropolitana de João Pessoa. Foram aplicados 506 questionários, em pontos onde ocorrem as maiores concentrações de vendas. Os respondentes foram escolhidos de forma aleatória, com idade igual ou superior a 18 anos. Para que o trabalho apresente um resultado satisfatório, foi calculado um erro amostral de 4,34%, com um índice de confiança de 95%.

 

Assessoria

Guarabira

Prefeitura orienta a população a evitar soltar fogos e acender fogueiras neste período

Publicados

em

Foto: Pixabay/ilustração

A Prefeitura de Guarabira está orientando a população por meio de suas redes sociais para que evite soltar fogos e acender fogueiras nesse mês de junho, mais uma vez, devido ao enfrentamento da pandemia de coronavírus, evitando assim, além das aglomerações desnecessárias, o agravamento de casos existentes que, independente da pandemia, lotam os hospitais devido a crise de pessoas com doenças respiratórias, queimaduras e outros atendimentos decorrentes deste período.

Além desta problemática, as pessoas acometidas da COVID-19 pode ter o quadro de saúde seriamente agravado por causa da fumaça inalada.

FESTAS JUNINAS 

As festas juninas são típicas da região Nordeste, de tradição religiosa e com forte influência dos Portugueses, os festejos atraem milhares de pessoas e alavanca o turismo regional, sendo uma das características marcantes, em algumas cidades, o acender das fogueiras principalmente na noite do dia 23, véspera da data que marca o dia de São João Batista.

Este é o segundo ano de intensificação desta campanha, em virtude da pandemia de coronavírus, diversas cidades devem também recomendar a proibição de acender fogueiras, com o intuito de ajudar no combate à disseminação da doença e suas consequências, principalmente respiratórias.

“Aqui em Guarabira, nós estamos recomendando a todos que não acedam fogueira novamente este ano, sabemos da tradição, do respeito que muitos tem pela data, mas vivenciamos um período atípico onde mais que tradição, devemos ter respeito pelo próximo, sobretudo por aquelas pessoas acometidas da COVID-19, que ataca principalmente o sistema respiratório, devemos ter cuidados com nossa população de risco, que podem ter crise com as fumaças e precisarem ir para os hospitais, que neste período estão cheios devido a pandemia”, destaca o prefeito Marcus Diôgo.

LEGISLAÇÃO PARA A PROIBIÇÃO DE FOGUEIRAS DURANTE A PANDEMIA

Em 2020, foi sancionada a Lei Estadual 11.711/20, que dispõe sobre a proibição de acender fogueiras em espaços urbanos em todas as cidades do Estado, enquanto perdurar a pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19). Vale ressaltar que o não cumprimento da determinação, segundo a norma, implicará ao infrator a imposição de multas por parte dos órgãos públicos competentes, no valor de 10 (dez) UFR-PB, aplicada em dobro em caso de reincidência.

Codecom/PMG

Continue lendo

Cidades

Areia, Bananeiras e Pirpirituba lideram ranking de vacinação no Brejo paraibano

Publicados

em

O Governo do Estado da Paraíba divulgou a nota informativa número 28, onde está contida avaliação da vacinação contra a Covid-19 pelos municípios paraibanos. Entre os municípios do Brejo paraibano que lideram o ranking, aparecem: Pirpirituba com 92,94%, Areia com 83,47% e Bananeiras com 82,13%. Entre os últimos municípios do ranking ficaram Dona Inês com 70,90%, Araruna 64,90% e Guarabira em último lugar com 63,57%.

Veja o ranking:

1º PIRPIRITUBA 92,94%

2º AREIA 83,97%

3º BANANEIRAS 82,13%

4º SERRARIA 80,81%

5º CACIMBA DE DENTRO 77,42%

6º SOLÂNEA 76,00%

7º BORBOREMA 75,69%

8º REMÍGIO 73,93%

9º CASSERENGUE 73,32%

10º BELÉM 73,21%

11º ARARA 71,42%

12º CAIÇARA 71,31%

13º DONA INÊS 70,90%

14º ARARUNA 64,90%

15º GUARABIRA 63,57%.

Portal Correio

Continue lendo

Cidades

Ministério da Saúde libera recursos para compra de castramóvel em Guarabira e Cajazeiras

Cada cidade receberá cerca de R$300 mil, podendo o restante do recurso ser usado para a compra de outros equipamentos para o cuidado dos animais

Publicados

em

Os municípios de Guarabira e Cajazeiras vão receber nos próximos dias, cada um, R$161.667,00 para a compra de castramóvel –  veículo utilizado para realização de cirurgias de castração em cães e gatos. Cada cidade receberá cerca de R$300 mil, podendo o restante do recurso ser usado para a compra de outros equipamentos para o cuidado dos animais.

Já liberados pelo Ministério da Saúde, os valores foram encaminhados para o Fundo Municipal de Saúde e devem ser disponibilizados até a próxima semana. Os valores foram destinados pelo deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) e são fruto de emenda parlamentar do exercício de 2020.

Conforme dados divulgados pelo Instituto Pet Brasil, há mais de 139 milhões de animais de estimação no país, com uma média geral de crescimento de  5,2% entre os bichos, que variam entre cachorros, gatos, peixes, répteis e pequenos mamíferos. O estudo aponta uma tendência de que cada vez mais famílias busquem animais para ter companhia.

Além de conter o aumento desenfreado da população animal e o abandono, a castração é responsável pela diminuição de comportamentos indesejados, como brigas e fugas. Também é uma medida preventiva às doenças do aparelho reprodutor, como tumores de mama e próstata, infecção no útero e até gravidez psicológica nas fêmeas. A comunidade veterinária costuma se referir à castração de cães e gatos como um ato de amor e, de fato, a prática tem benefícios comprovados e é muito recomendada pelos profissionais que cuidam dos pets. 

O cuidado desses animais se tornou uma questão de saúde pública. Para isso é preciso mais investimento e atenção do poder público para esse segmento. “O brasileiro tem, cada vez mais, abrigado animais, denunciando maus-tratos e se engajado nessa luta, mas estamos ainda no começo para garantir conforto e qualidade de vida para os bichos. O castramóvel é um grande passo, inclusive para que municípios possam fazer esse controle, impedindo a reprodução descontrolada e o desenvolvimento de doenças”, considerou o parlamentar.

Pesquisa – Ainda segundo o estudo do Instituto Pet Brasil, em 2018 foram contabilizados no país 54,2 milhões de cães; 39,8 milhões de aves; 23,9 milhões de gatos; 19,1 milhões de peixes e 2,3 milhões de répteis e pequenos mamíferos.

Por ClickPb

Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas