Conecte-se conosco

Cidades

Aluna de escola municipal é premiada com 1º lugar em concurso estadual de poesia

Publicados

em

“Sabemos que a democracia/ É ter liberdade e proteção/ Ter os nossos direitos/ De dar nossa opinião/ Vamos todos lutar/ Por uma justa nação”. Esses versos fazem parte do poema Lutar pela Democracia, de autoria de Kaline Pereira Lopes, aluna do 9º ano da Escola Municipal Rosa de Figueiredo de Lima, que ficou em 1º lugar no concurso literário Maré de Poemas, promovido pela Ong  Maré Produções Artísticas e Educacionais.

Kaline concorreu na categoria de gênero textual Literatura de Cordel, com o tema Democracia. A festa de premiação aconteceu no último sábado (10), na Usina Cultural Energisa. Além de certificado, a aluna foi contemplada com um kit de produtos educativos.

Anúncio


“É mais uma alegria para a escola ter uma aluna do 9º ano premiada em um concurso estadual. É uma felicidade para a escola e creio que para toda a Cabedelo ter representantes desse nível nos mais diversos concursos locais, nacionais e até internacionais, como o recente Torneio Internacional de Robótica. Isso é fruto de um trabalho direcionado e exigente por parte da equipe da escola, cujo foco é o desenvolvimento integral do aluno”, declarou a diretoria do Rosa Figueiredo, Rosita Viana.

Kaline Lopes falou de sua preparação para participar do concurso, e revelou o que a premiação representa em termos de conquista pessoal e para a escola.

“Ganhar esse prêmio foi uma maravilha. Ele é uma conquista a mais, tanto para mim como para a escola. Ficamos sabendo do concurso através da professora de artes, que nos incentivou a pesquisa sobre o tema e pediu para produzirmos algo sobre ele. Eu fiz uma pesquisa e, conforme meu pensamento, escrevi o texto da poesia. Pesquisei a democracia no brasil e também o que está acontecendo com ela atualmente”, declarou.

Olimpíada de História – Além do concurso de poesia, Kaline, juntamente com a equipe, conseguiu atingir a quarta etapa da Olímpiada Nacional em História do Brasil, e está entre os classificados na primeira fase da Olimpíada de Matemática (OBMEP). Além disso, a Rosa Figueiredo também está com uma equipe do Desafio Nacional Acadêmico (DNA).

“Participar da Olimpíada de História foi um aprendizado a mais. Foi legal, foi divertido. Aprendemos muito, havia coisas que não conhecíamos. Cada fase foi mais difícil que a outra, mas contamos com o acompanhamento do professor, dando dicas, nos ajudando e nos unimos muito a cada fase. Estudar para mim é uma coisa importante, pois é ele que vai dar garantia de um futuro melhor. Temos que colocar o estudo em primeiro lugar em nossas prioridades”, concluiu.

Secom/Cabedelo

Rate this post
Anúncio


Cidades

Juíza da Infância e Juventude da Comarca de Guarabira realiza primeira audiência concentrada de 2023

Publicados

em

A juíza da Infância e Juventude da Comarca de Guarabira, Andressa Torquato Silva, presidiu a primeira audiência concentrada deste ano. O esforço concentrado ocorreu nessa sexta-feira (24), na Instituição de Acolhimento ‘Associação Menores com Cristo (Amecc) – Modalidade Casa Lares. As audiências concentradas cumprem determinação contida no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), em que a cada três meses são reavaliadas a situação jurídica e psicossocial de cada criança e adolescente, em medida protetiva de acolhimento institucional.

“No debate ampliado, foi possível obter diferentes elementos para uma melhor compreensão da realidade da família, bem como dos esforços já implementados pela rede para favorecer, primeiramente, a manutenção da criança e do adolescente na sua família de origem e, quando isso não é possível, a sua inserção em uma família substituta. Foi uma manhã muito produtiva, cheia de emoção e finais felizes”, comentou a juíza Andressa Torquato Silva, titular da 2ª Vara Mista de Guarabira.

Anúncio


Durante o trabalho, a situação de cada criança foi trazida detalhadamente, por representantes da rede de atendimento e garantia de direitos da criança e do adolescente de Guarabira, representada pelo Ministério Público, Defensoria Pública; Assessoria do Juízo; do Núcleo de Apoio das Equipes Multidisciplinares (Napem); da Associação Menores com Cristo, do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), do Conselho Tutelar da Secretária de Assistência Social de Guarabira.

Fernando Patriota/ TJ

Rate this post
Anúncio


Continue lendo

Cidades

Câmara Criminal mantém condenação de homem por maus tratos, cárcere privado e estupro de vulnerável

Publicados

em

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba manteve a condenação de um homem, a uma pena de 11 anos e 8 meses de reclusão e 2 meses e 10 dias de detenção, em regime inicial fechado, pelos crimes de maus tratos, cárcere privado e estupro de vulnerável praticados contra a própria filha, portadora de deficiência mental.

O caso, oriundo do Juízo da 5ª Vara da Comarca de Bayeux, teve como relator o desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos.

Anúncio


De acordo com os autos, o acusado privou sua filha de liberdade, mantendo-a em cárcere privado, expondo a perigo sua vida e sua saúde, privando-a de alimentação e de cuidados indispensáveis, além de praticar ato libidinoso com ela, que tem deficiência mental.

“O conjunto probatório, portanto, revela que a vítima, portadora de deficiência mental e que estava sob a autoridade do seu genitor/réu, para fins de educação, foi encontrada presa em um cômodo da casa em que morava com o pai e a madrasta, com a saúde exposta a perigo, em decorrência da conduta do genitor de privá-la de alimentos e cuidados indispensáveis mínimos, configurando os crimes de maus tratos”, frisou o relator.

O desembargador-relator rejeitou o pedido da defesa de aplicação do regime semi-aberto. “Sem razão, uma vez que, tendo o apelante sido condenado a uma sanção de 11 anos e 8 meses de reclusão, ou seja, superior a 8 anos, deve, nos moldes do artigo 33, §2º, “a”, do Código Penal, começar a cumpri-la em regime fechado”.

Da decisão cabe recurso.

Assessoria/ TJPB

Rate this post
Anúncio


Continue lendo

Cidades

Aprovado projeto que denomina de Padre Cristiano Muffler a escola Cidadã Integral de Guarabira

Publicados

em

Foto: Reprodução

Por unanimidade, a Assembleia Legislativa da Paraíba aprovou, nesta terça-feira (28), o projeto do deputado Tião Gomes (PSB), que denomina de Padre Cristiano Muffler a escola Cidadã Integral Técnica (ECIT), de Guarabira.

O padre Cristiano Muffler faleceu no ano de 2016, aos 80 anos, era alemão radicado há muito tempo no Brasil e escolheu a Paraíba como o seu lar. Foi um dos fundadores da Diocese de Guarabira e vigário de diversas cidades do brejo paraibano.

Anúncio


“O padre Cristiano Muffler destacou-se sempre pelas muitas obras que fez, a exemplo de novas igrejas, reformas e construção de centros pastorais. Sua forte influência em sua terra natal, a Alemanha, possibilitou a arrecadação de muitos recursos financeiros, investidos nas pastorais da Igreja Católica. Foi um grande benfeitor do Brejo Paraibano e até hoje é lembrado. Nosso bispo, Dom Aldemiro Sena, me fez esse apelo e estamos com muita alegria e reconhecimento, aprovando essa homenagem merecida”, disse Tião Gomes, autor da propositura.

História do Padre Cristiano Muffler

Nascido no dia 23 de junho de 1935, em Idashof, leste da Alemanha, era filho do agricultor Victor Muffler e da professora HILTRUD MUFFLER. Com 10 anos de idade, em 1945, no fim da 2ª guerra mundial, teve que fugir do front da guerra que estava se aproximando. Isto se deu em pleno inverno rigoroso, com vários graus abaixo de zero. Perdeu o pai que foi levado pelo exército russo para os campos de concentração da Sibéria.

A mãe teve que voltar a pé para o lugar de origem apenas com uma mochila nas costas e 4 filhos pequenos. Na casa da família, ninguém podia morar lá por causa da violência. Durante meses passou por muita necessidade, fome e frio. Logo recebeu a notícia de que essa parte da Alemanha seria anexada à Polônia e quem não adotasse a nacionalidade polonesa tinha que sair. Cristiano Mufller e sua família saíram em trens superlotados, pois era até proibido falar alemão.

Eles conseguiram chegar até a divisa com a Alemanha ocidental e, numa noite bem escura, atravessaram a fronteira que ainda não estava vigiada com choques elétricos e armas automáticas.

Na Alemanha Ocidental, estudou no colégio interno dos padres beneditinos de Metten/Danúbio.

“Estes anos contribuíram para me fazer sentir um forte chamado para me consagrar como padre e missionário ao serviço do Reino. Estudei filosofia no seminário de Königstein, perto de Frankfurt, seminário criado para os filhos de famílias exiladas da sua terra natal como eu. Quase todos os seminaristas tinham perdido o pai na guerra como eu”, disse o padre ao relatar sua história.

Estudou teologia na Universidade de Munique e no seminário de Málaga, na Espanha. Foi ordenado padre, no ano de 1962, pelo bispo dos exilados pela guerra, bispo da Diocese de Hildesheim, diocese no Norte da Alemanha, o qual, em 1963 o liberou para o Brasil, atendendo ao pedido de um bispo alemão, Dom Anselmo, de Santa Catarina que, por sinal, tinha sido anteriormente bispo de Campina Grande. Chegou ao Brasil no mês de janeiro de 1964.

Dom Anselmo, conhecedor da carência de padres no Nordeste, o incentivou a pedir transferência para aquelas terras. Ele tinha vontade de atuar na Paraíba, em João Pessoa ou Campina Grande, pois, Guarabira não tinha diocese. Mas, foi enviado para a diocese de Floresta em Pernambuco.

Em janeiro de 1968 trocou seu fusquinha num carro chamado “rural”, mais apropriado para estradas de chão, viajando para evangelizador e catequizar por cidades e estados. Foi nomeado primeiro pároco da velha Petrolândia, cidade pequena na beira do Rio São Francisco. Esta cidade ficou depois totalmente submersa pelas águas da grande barragem da Itaparica.

Mas, neste tempo, a partir do ano de 1974, já estava na Paraíba por convite de Dom José Maria Pires, tomando conta da paróquia de Pirpirituba com Sertãozinho e Belém e, na medida que a saúde do Padre Epitácio de Serra da Raiz diminuía, foi chegando Jacaraú, Lagoa de Dentro, Caiçara, algumas comunidades de Tacima, Lagoa de Dentro, Duas Estradas e finalmente Serra da Raiz, uma região com dez municípios, quase todos com um único padre.

Mas, como diz o ditado, “Deus dá o frio conforme o cobertor” e chegou Dom Marcelo Carvalheira, bispo da região episcopal de Guarabira. Com ele e com seu lema “Evangelizar” surgiu um novo tempo nesta região, muita alegria, muito ardor missionário. Em Guarabira chegaram os padres Pe. Celestino e Pe. Luis.  Chegou em Belém João Batista Sales com pequena equipe de missionárias, entre as quais sua irmã, a Ir. Socorro que atua hoje no Bom Samaritano em Pirpirituba. Moravam em Jacaraú e depois em Duas Estradas as irmãs Clarissas Franciscanas de Belo Horizonte, trazidas por Dom José Maria Pires e Dom Marcelo.

Em 1984 Dom Marcelo o transferiu para Mari, incluindo as cidades de Mulungu, Alagoinha e Cuitegí.

Quando Pe. Adelino, perseguido pelo esquadrão da morte, teve que fugir às pressas para Roma, Padre Cristiano assumiu as duas paróquias de Guarabira, Santo Antônio e Catedral, incluindo Pilõezinhos.

Em 1991, chegou à paróquia de Bananeiras, incluindo Dona Inês. Ele tinha um laço afetivo com Bananeiras que talvez pouca gente conheça: Durante a missão de Frei Damião em Solânea, em 1976, sua mãe, que por feliz coincidência estava o visitando, foi hospedada pelo então pároco Pe. José Floren, na casa paroquial de Bananeiras. O Pe. José era pároco das três cidades Solânea, Bananeiras e Dona Inês e na casa paroquial de Bananeiras.

O padre Cristiano evangelizou, catequizou e foi um dos grandes responsáveis pela criação da diocese de Guarabira.

Sua forte influência em sua terra natal, a Alemanha, possibilitou a arrecadação de muitos recursos financeiros, investidos nas pastorais da Igreja Católica.

Entusiasta da chamada “Teologia da Libertação”, o Pe. Cristiano incentivou a criação de muitas Comunidades Eclesiais de Base e promoveu inúmeros cursos bíblicos populares. Era amigo pessoal de grandes expoentes da igreja progressistas, dentre os quais Dom Marcelo Carvalheira, Carlos Mesters, Dom José Maria Pires e o falecido Padre José Comblin.

Blog do ninja

Rate this post
Anúncio


Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas