Conecte-se conosco

Brejo/Agreste

Areia é cenário das filmagens da Minissérie Sumiço de Santo Antônio da TV UFPB

Publicados

em

O Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Paraíba (CCA/UFPB), Campus II, a Prefeitura Municipal de Areia e a comunidade areiense recebem nestes sábado (9) e domingo (10), a equipe do “Projeto de Extensão Experiências Criativas na TV”.

O objetivo é dar prosseguimento às gravações e filmagens da minissérie “O Sumiço de Santo Antônio”. Servirão como cenário das gravações a Praça da Paróquia Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e a Praça Nossa Senhora da Conceição daquela cidade. Haverá a participação da comunidade local tanto na produção, figuração e nas gravações.

Com direção de Valeska Picado e Cely Farias, o programa será exibido em 2018, na TV UFPB, associada à TV Brasil, no canal aberto 43 UHF e na NET, canal 22.

Vila Pequena – A “Cidade do Amor”, mais conhecida como a fictícia Vila Pequena, é uma localidade pacata onde todos vivem felizes. Na véspera da festa de Santo Antônio, sua imagem desaparece da igreja local, passando a cidade a viver uma mudança. É quando, por causa das crendices populares, que envolvem o santo casamenteiro, todas as mulheres solteiras passam a ser suspeitas e por isso são interrogadas pela delegada local. Constitui-se assim um pano de fundo para emergirem os diversos personagens e suas tramas, muito presentes em histórias populares, como o coronel ambicioso, o prefeito e a primeira dama com seus conchavos políticos, o mocinho e a mocinha num romance proibido, as fofoqueiras da janela, a chegada do forasteiro, entre outros.

Apoio – Em Areia, a direção e a produção da minissérie conta, também, com apoio do Restaurante Rural Vó Maria; Secretaria de Cultura e Turismo; Associação de Turismo Rural e Cultural de Areia (ATURA); 3ª Companhia da PMPB; Secretaria de Infraestrutura; Paróquia Nossa Senhora do Rosário dos Pretos; do Engenho Triunfo.

Casarão José Rufino – As equipes de produção e direção do programa de teledramaturgia vão ficar alojadas no Casarão José Rufino, uma das obras de artes da cidade que chama a atenção devido à sua opulência, com 35 aposentos guarnecidos por móveis da época, uma senzala e cubículos individuais, circundados por um grande pátio lajeado.

A equipe técnica está composta por 28 pessoas, dentre servidores e estudantes da UFPB. Composto também por 28 pessoas, o elenco inclui nomes como Zezita Matos, Carlos Anísio, Osvaldo Travassos, Rosa Carlos, Mônica Macêdo, Everaldo Pontes, Everaldo Vasconcelos e Betânia da Silva.

A minissérie está dividida em dez episódios de trinta minutos e as suas filmagens começaram no mês de junho deste ano e já passaram pelas cidades João Pessoa, Cabedelo, Conde – Paraíba, e em Igarassu – Pernambuco.

Produção – Esse programa de teledramaturgia tem a colaboração de participantes e a TV UFPB realiza todo o trabalho de produção e filmagens da minissérie com profissionais e estagiários. O elenco e os demais integrantes da equipe técnica participam voluntariamente. Já os parceiros colaboram com os demais produtos e serviços demandados no processo.

De acordo com a diretora da minissérie, Valeska Picado, é sempre difícil fazer teledramaturgia. “Os apoiadores que certamente surgirem a esse projeto serão muito importante, considerando que cada um deles ajudará a manter um espaço de aprendizado para os alunos da UFPB e a geração de um produto televisual de qualidade”, argumentou.

“A minissérie ‘O sumiço de Santo Antônio’ está vinculada ao ‘Projeto de Extensão Experiências Criativas na TV’, criado no ano de 2016, que reforçando o compromisso da UFPB com a educação, zela pela produção de obras televisivas relevantes à população paraibana, que reflitam a realidade e valorizem a identidade cultural, utilizando recursos da teledramaturgia, do jornalismo e das formas de artes midiáticas contemporâneas”, finalizou Valeska Picado.

Por Paulo César Cabral
Agência de Notícias da UFPB

Rate this post

Brejo/Agreste

Hotel Escola Bruxaxá abre matrículas para novos alunos

Publicados

em

Foto: ilustração/Pixabay

As matrículas para o Hotel Escola Bruxaxá Monsenhor Ruy Barreira Vieira, na cidade de Areia, estarão abertas, a partir do dia 17 de janeiro, para novos alunos. A escola vai oferecer 40 vagas em dois cursos técnicos no eixo de Turismo: ‘Técnico em Serviços de Restaurante e Bar’ e ‘Técnico em Hospedagem’, para alunos que irão cursar a 1ª série do Ensino Médio em 2022. Os estudantes podem fazer a matrícula no site  matrícula.see.pb.gov.br, até o dia 21 deste mês.

Para garantir a vaga, o estudante que está ingressando na 1ª série do Ensino Médio na Rede Estadual deve selecionar o Hotel Escola Bruxaxá no momento de realização da  matrícula. Ao escolher a opção da escola, poderá selecionar um dos dois cursos técnicos, em seguida será realizado um processo seletivo pela própria escola no momento de validação das novas matrículas.

O Hotel Bruxaxá se encontra em processo de reforma e ampliação para funcionar como escola.  As atividades iniciaram em 2021 na Escola Cidadã Integral Técnica Ministro José Américo de Almeida, que também fica em Areia, e se adequou em parceria com o setor produtivo. Em 2022, as aulas iniciarão no prédio do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), Campus Areia.

Além do diploma em um dos dois cursos, os alunos concluem com certificações de técnico em hospedagem, supervisor de hotelaria, auxiliar de operador turístico, assistente de governança, recepcionista, auxiliar de almoxarifado, garçom, hostess, maître, auxiliar de cozinha e garde manger.

Escola de Práticas Profissionais – Nesse modelo de escola, todo currículo é pautado nas necessidades do setor produtivo e nas competências do século XXI. Durante todo o Ensino Médio, além das aulas teóricas, os alunos farão 70% das disciplinas específicas na prática e passarão por avaliações contínuas dos professores e supervisores.

Secom-PB

Rate this post
Continue lendo

Brasil

Livro de Caiçarense herói da 2ª Guerra Mundial será lançado em Manaus

Publicados

em

Foto: Assessoria

O Brasil participou diretamente das batalhas da 2ª Guerra Mundial com a atuação da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na Itália. O caiçarense José Alípio de Carvalho (1917-1995) fez parte desse momento histórico participando da principal campanha brasileira a tomada da região de Monte Castelo, onde sagrou-se herói de guerra. 

O então 2º Tenente Alípio pertencia ao 1º Regimento de Infantaria do Rio de Janeiro. O ato heroico do caiçarense se deu na tentativa de tomada de Monte Castelo em 29/11/1944. Sob forte inverno nos Montes Apeninos, Alípio comandou o avanço do seu pelotão sob um “ninho de metralhadoras” alemães, conquistando assim um ponto de resistência inimiga e fazendo prisioneiros de guerra. Após essa ação, foi atingido na perna por uma granada e, mesmo ferido, seguiu comandando o pelotão até a ordem do capitão para recuarem pois, mesmo eles tendo sucesso naquele ponto, a FEB já contava com muitas baixas naquela tentativa. A conquista de Monte Castelo só se deu em fevereiro de 1945. 

Pelos seus feitos, Alípio recebeu importantes medalhas como a “Cruz de Combate de 1ª Classe”, “Medalha Sangue do Brasil” e a “Silver Star” concedida a pelas Forças Armadas Americanas por extraordinário heroísmo, de 12 mil soldados brasileiros que atuaram diretamente na guerra apenas cerca de vinte conquistaram tal medalha. Por sua militância contra as guerras, foi agraciado também com a “Medalha do Pacificador”. 

Após a participação na guerra, Alípio seguiu com sua carreira militar chegando a Coronel e postumamente elevado a general. Estabelece-se no estado do Amazonas onde, entre outros cargos, chegou a Comandante do Grupamento de Elementos da Fronteira durante a Ditadura Militar, Comandante do 27º Batalhão de Caçadores, Diretor da Caixa Econômica Federal e Coordenador da Superintendência para o Desenvolvimento da Amazônia (SUDAM). Alípio foi responsável pela prisão do então governador do Amazonas Plínio Coelho, fato que repercutiu nacionalmente. O coronel recepcionou em Manaus os presidentes Castelo Branco, Costa e Silva, e Emílio Médici. 

Alípio faleceu em julho de 1995 vítima de insuficiência respiratória.  

O Coronel estava escrevendo suas memórias e agora essas históricas notas biográficas foram organizadas por sua viúva Clio Baraúna de Carvalho e sua sobrinha Márcia Baraúna Pinheiro no livro “Verás que um filho teu não foge à luta”, que será lançado nesse dia 17/10 com apoio do Governo do Estado do Amazonas, no Centro Cultural “Palácio Rio Negro”, em Manaus.  

O pesquisador Jocelino Tomaz, presidente do Grupo Atitude, que há 16 anos promove voluntariamente a leitura e a cultura em Caiçara e região, esteve em Manaus em 2012 a convite da cantora caiçarense Fátima Marques, que tem carreira consolidada na região norte. Jocelino, que planeja escrever um livro sobre os filhos ilustres da sua cidade, buscou contatos e chegou até familiares do coronel Alípio, tendo acesso ao registro de suas memórias, acervo fotográfico, medalhas, etc. além de entrevistar a viúva do mesmo. 

Da redação Brejo.com com Jocelino Tomaz


Rate this post
Continue lendo

Brejo/Agreste

Bananeiras e Solânea entram em colapso no abastecimento de água e contas serão suspensas

Publicados

em

Foto: Reprodução

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) comunica aos clientes de Solânea e Bananeiras que essa será a última semana de abastecimento de água nas cidades, em virtude do esvaziamento da barragem de Canafístula.

O manancial está com apenas 2,16% de sua capacidade, de acordo com o registro feito pela Aesa, no dia 03/09/2021. Diante desse cenário, a empresa informa, mais uma vez, o colapso do abastecimento dessas cidades a partir do mês de setembro de 2021.

Comunica ainda que o faturamento será suspenso a partir deste mês de setembro.

Por fim, a companhia está buscando alternativas de apoiar às prefeituras no enfrentamento à crise, como perfuração de poços, doação de reservatórios e distribuição de água por meio de carros pipas.

Blog do Felipe Silva

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas