Conecte-se conosco

Cultura

Funesc realiza Mostra Feminina de Teatro em seis cidades da PB; duas são no Brejo

Publicados

em

A programação da Fundação Espaço Cultural da Paraíba para o mês de março é de celebração às mulheres também na área das artes cênicas. Desde esta quinta-feira (8), haverá uma série de apresentações dentro do projeto MATRIZ – Mostra Feminina de Teatro da Funesc. Os espetáculos poderão ser vistos no Conde, Belém, Bananeiras, Campina Grande, Cajazeiras e Cachoeira dos Índios.

São espetáculos feito por mulheres (todos com temáticas femininas). O primeiro deles, ‘A Erudita’, com Priscilla Cler. A apresentação aconteceu na Praça Central, na cidade do Conde, às 19h, nesta quinta-feira (8).

Já neste sábado (10), tem o espetáculo ‘Travessia’, do Grupo Graxa de Teatro. A encenação com Kassandra Brandão e direção de Cely Farias será no Espaço de Convivência, na cidade de Belém, a partir das 20h. No mesmo dia e no mesmo local, haverá a vivência “Memórias femininas”, às 10h.

Também no sábado, a Mostra feminina de Teatro estará em Bananeiras. O espetáculo ‘Outubros’ será apresentado pela atriz Dudha Moreira,  do Grupo de Teatro Osfodidário, a partir das 20h, no Teatro Ivaldo Lucena, no Centro Cultural Oscar de Castro.

O espetáculo ‘Violetas’, da companhia Violetas, será atração da mostra no dia 24 de março. Sob direção de Raquel Scotti Hirson (LUME Teatro), a atriz Mayra Montenegro fará sua interpretação, a partir das 20h, no Cine-teatro São José, em Campina Grande.

Também no dia 24, só que na cidade de Cajazeiras, a mostra terá encenação de ‘Razão para Ficar’, espetáculo que a atriz Ana Marinho como protagonista. A peça poderá ser vista no Teatro Íracles Pires, a partir das 20h.

A programação da mostra termina no dia 31 de março, quando será encenada a peça ‘Berço Esplêndido’, da companhia de teatro Os Cogitadores. A apresentação será na Praça Central da cidade de Cachoeira dos Índios, a partir das 19h30. A direção é de Aline Alencar, que também está no elenco.

 

ESPETÁCULOS

A ERUDITA – Priscilla Cler

8 de março de 2018 – 19h – Praça Central – Conde

Uma soprano, um pianista e uma pitada de ironia. A Erudita é uma cantora lírica que tenta se libertar das duras tradições da música erudita ao se deparar com a impossibilidade de não movimentar-se ao cantar. Cantando, a soprano descobre as mais diversas possibilidades de interpretação de sete canções de compositores de diferentes estilos (entre Mozart, Debussy e Piazolla), relacionando-se com o espaço, com o pianista e com a plateia.

 

Ficha técnica:

Direção e dramaturgia: Antonio Hildebrando

Texto e seleção musical: Priscilla Cler

Elenco: Priscilla Cler, Nuriey Castro e Mika Costa

Assistência de Direção: Manu Pessoa e Priscilla Cler

Cenário e Figurino: Coletivo Figurados

Iluminação: Cezar Frank e Arejo Frescura de Silva

Operação de Luz: Arejo Frescura de Silva

Edição de vídeo (Crowdfunding): Lucas Alberto Cunha

Projeto Gráfico: Juarez Guimarães Dias

Fotografia: Matheus Soriedem, Luis Henrique do Carmo e Milena Medeiros

 

 

TRAVESSIA – Grupo Graxa de Teatro

10 de março de 2018 – Espaço de Convivência – Belém

 

10h – Vivência “Memórias feminina”

20h – espetáculo

Uma mulher perdida entre suas lembranças relembra algumas situações que aconteceram em sua vida e tenta de alguma forma fazer as pazes com os seu passado, este representado por objetos, com cada um ela se relaciona de uma forma e esses objetos vão além da sua forma concreta, trazendo assim vários tipos de emoções e sentimentos pelos mesmos que ela vai se desfazendo durante o espetáculo, cada um de um jeito, para assim ela se refazer, se reencontrar e seguir enquanto uma mulher livre, sem amarras, sem culpas e sem dor.

 

Ficha técnica:

Grupo: Graxa de Teatro

Com: Kassandra Brandão

Direção: Cely Farias

Dramaturgia: Kassandra Brandão e Joht Cavalcanti

Música: Matteo Ciacchi

Cenário: Colaborativo

Iluminação: Fabiano Diniz

 

 

OUTUBROS – Grupo de Teatro Osfodidário

10 de março de 2018 –  20h – Teatro Ivaldo Lucena / Centro Cultural Oscar de Castro Bananeiras

Inspirado no Diário de Maria de Lourdes Gonçalves, que ela começou a escrever grávida após a morte de Assis, seu amor e pai de seus filhos. Dona Lurdinha morreu em 2017, e em luto de sua mãe, a atriz Dudha Moreira vive no palco sob a direção João Paulo Soares, a narrativa do amor de seus pais. Ultrapassando as barreiras da dor de não ter mais seu amor em vida, e mesmo assim, senti-lo todos os dias.

Ficha técnica:

Grupo: Osfodidários

Com: Dudha Moreira

Direção: João Paulo Soares

Luz: Fabiano Diniz

Cenário: Maria Botelho

Figurino: Juliana Gonçalves Dias

Coreografia: Areta Paiva

Voz em Off: Paulo Vieira e Erom Cordeiro

Participação em vídeo: Maria Fernanda Martinez e Erom Cordeiro

Fotos e vídeo: Alison Bernardes

 

 

VIOLETAS – Cia. VIOLETAS

24 de março de 2018 – 20h – Teatro Cine São José – Campina Grande

Quem foram/quem são essas guerreiras do lar? Sonhadoras anônimas que realizam cotidianos atos de amor/heroísmo? Essa é a história da vovó Wilma, mas também é a história da Neuma, Rosilda, dona Maria, tia Santinha, Mayra, Eleonora e de tantas outras. Como remendar a própria alma? Como ser esteio durante toda a vida, sem nos esquecer também viventes? Para nos remontar ou nos reorganizar, precisamos nos desmontar e redescobrir, em meio às dores e feridas abertas. “Violetas” é uma reflexão, uma memória de esperança, de amor e lealdade, buscando um movimento que nos ajude a passar de vítimas à autoria de nós mesmas, não admitindo mais que nos sejam podados os sonhos.

 

Ficha técnica:

Texto e Interpretação: Mayra Montenegro

Direção: Raquel Scotti Hirson (LUME Teatro)

Assistente Direção e Iluminação: Eleonora Montenegro

Consultoria de Iluminação: Francisco Barganian/Rogério Ferraz

Operação de som: Paul Mailliw de Moraes

Figurino: João Marcelino

Concepção de cenário: Raquel Scotti Hirson e Mayra Montenegro

Confecção de cenário: Rogério Ferraz e Davidson Lacerda

Direção Musical: Mayra Montenegro

Produção: Marcelina Moraes | Amora Produções

 

RAZÃO PARA FICAR – Ana Marinho

24 de março de 2018 – 20h – Teatro Íracles Pires – Cajazeiras

Construído a partir de depoimentos de oito mulheres, egressas do Hospital Psiquiátrico Juliano Moreira, em João Pessoa, Paraíba que, após um longo período de internamento, passaram a viver em um Serviço Residencial Terapêutico. O SRT é um espaço de acolhimento cuja meta é promover uma gradativa inclusão social e o desenvolvimento da autonomia de seus moradores.

 

No entanto, a ausência de projetos que viabilizem a interação entre as residentes e a comunidade, bem como o preconceito existente entre a população do bairro onde essas casas estão inseridas, terminam por dificultar a construção de uma reinserção social bem sucedia. A dramaturgia do espetáculo que teve como ponto de partida a tese de doutorado da historiadora Thalyta Lima, traz a vozes dessas oito mulheres internas e de trechos de obras de Clarice Lispector, poemas de Adélia Prado e Lisbeth Lima, busca evidenciar os processos de internamento de mulheres e as consequências de um regime de internação que elimina os sujeitos, tratados como pacientes.

 

Ficha técnica:

Direção: João Paulo Soares

Atuação: Ana Marinho

Dramaturgia: Ana Marinho com a colaboração de João Paulo Soares

Cenário: Maria Botelho

Iluminação: Fabiano Diniz

Figurino: Vilmara Georgina

Fotografia: Rodolpho de Barros e Saulo Portokalos

Teaser: Rodolpho de Barro

 

BERÇO ESPLÊNDIDO – Os Cogitadores

31 de março de 2018 – 19:30 – Praça Central – Cachoeira dos Índios

 

A peça retrata a história de uma família humilde que passa por diversas dificuldades. Apresenta de forma clara como a marginalidade e o subdesenvolvimento do país prejudicaram a grande parte das famílias operárias. Assim, através dos personagens, essa realidade pode ser observada a partir do jogo proposto pelos atores.

 

Ficha técnica:

Direção Geral: Aline Alencar

Dramaturgia: Carlos Carvalho

Orientadora de Pesquisa Conceitual: Patricia Zuppi

Elenco: Alison Bernardes, Aline Alencar, Matheus Leonel e Pablo Rivero

Cenário, Figurinos e Adereços: Aline Alencar/Os Cogitadores

Produção: Os Cogitadores

Orientação Musical: Daniel Verlota e Melchior Alexandre

Criação de trilha sonora original: Os Cogitadores/ Aline Alencar

 

Fonte: PBagora

 

Cidades

Abertura do ‘Raízes do Brejo’ acontece nesta sexta-feira (14) em Belém-PB

Publicados

em

A abertura oficial da Rota Cultural Raízes do Brejo acontecerá nesta sexta-feira (14) na cidade de Belém, no Agreste paraibano.  A abertura será partir das 19h, na praça 6 de setembro no centro da cidade.

Com toda a programação aberta ao público, os moradores e turistas poderão participar de shows musicais, exposição de artesanato, atividades esportivas, visita a engenho, caminhada ecológica, gastronomia regional e várias oficinas culturais e educativas.

Além do município de Belém, a Rota Cultural começa em setembro e vai até novembro passando pelos municípios de Alagoinha, Duas Estradas, Pirpirituba, Lagoa de Dentro, Serra da Raiz, Borborema, Dona Inês e Pilõezinhos.

Nos próximos dias 14 e 15 de setembro (sexta e sábado), acontecerá na Biblioteca Municipal Profª Maria Lira, em Belém, uma exposição de telas criadas por dez artistas locais e da região do Brejo e Curimataú paraibanos.

A exposição faz parte da programação de Belém na Rota Cultural Raízes do Brejo, edição 2018, e homenageia, em seu título, o Sr. José Luiz, idoso octogenário que construiu em sua pequena propriedade rural, no sítio Lagoa de Serra, no município de Belém, um parque de diversões com materiais recicláveis, unindo arte, natureza e preservação ambiental no topo de uma serra circundada por belas paisagens rurais.

A Exposição “José Luiz” reunirá 20 telas produzidas através de diversas técnicas artísticas, como pintura em óleo sobre tela e Arte Naif, pelos seguintes artistas:

  • Adriano Dias (Guarabira)
  • Edson Santos (Serraria)
  • Elias dos Santos (Guarabira)
  • Fernanda Milly (Belém)
  • José Guilherme (Guarabira)
  • Lucineide Barreto (Dona Inês)
  • Mércia Deocleciano (Belém)
  • Porpino Filho (Belém)
  • Ronaldo Ferreira (Cacimba de Dentro)
  • Thales Kelvin (Casserengue)

 

Com Assessoria

 

Continue lendo

Cidades

Caminhos do Frio começa em Serraria, PB, nesta segunda (30); veja programação

Publicados

em

A programação do Caminhos do Frio 2018 em Serraria, no Brejo da Paraíba, começa nesta segunda-feira (30), com o tema “Natureza, Seresta e Engenhos”. Shows, oficinas de fotografia, pintura e crochê, apresentações de grupos culturais, palestras e exibições de filmes em escolas estão entre as atividades programadas. Um dos destaques da programação é o show da banda Cavaleiros do Forró.

A abertura oficial do evento vai ocorrer às 19h30 desta segunda-feira, no Salão Nobre da Prefeitura. Já às 21h, na Praça Antônio Bento, o poeta Marcos Araújo vai fazer uma participação, seguido pelo grupo Garajaus da Serra, que deve apresentar “A Saga de Mateus e Catirina pela Fazenda Garajaus”. A banda Farra Autorizada faz show.

Até o domingo (5), serão realizados shows na Praça central de Serraria. Na sexta-feira (3), a banda Cavaleiros do Forró e o artista Ezielio Show se apresentam, enquanto que no sábado (4), a parte musical do evento, durante a noite, fica por conta de Adriano Costa e Banda e Bety Nascimento (ex-integrante da banda Mastruz com Leite). Já no domingo (5), a tarde vai ser animada pelo grupo Os Três do Xamego.

Na semana seguinte, de 6 a 12 de agosto, o Caminhos do Frio 2018 chega a Bananeiras, com o tema “Aventura e Arte na Serra”. Também estão no roteiro do evento, que acontece até o dia 2 de setembro, Remígio, Alagoa Nova e Alagoa Grande.

Veja a programação do Caminhos do Frio em Serraria, na PB

Segunda-feira (30)

19h30 | Salão Nobre da Prefeitura

Abertura oficial

21h | Praça Antonio Bento

Participação do poeta Marcos Araújo | Apresentação do grupo Garajaus da Serra: A saga de Mateus e Catirina pela Fazenda Garajaus | Show: Farra Autorizada

Terça-feira (31)

Salão Nobre da Prefeitura

  • 7h30| Credenciamento
  • 8h30| Abertura Oficial
  • 9h30| Mesa redonda: importância da produção e alimentação orgânica para saúde humana e ambiental
  • 11h | Prêmio da Agricultura Familiar De Serraria
  • 11h20 | Encerramento

8h |

  • Peti | Oficina: pinturas em telas | Responsável: Edson Santos
  • Creche Casulo Menino Jesus de Praga | Cinema na escola – Contato Leo Ballack
  • Escola Municipal Clovis dos Santos Lima | Oficina: crochê – Contato Isabel Nunes

13h30 | Salão Nobre da Prefeitura

Oficina: fotografia | Responsável: Clemilson Santos

14h |

  • Creche Casulo Menino Jesus de Praga | Cinema na escola – Contato Leo Ballack
  • Escola Municipal Clovis Dos Santos Lima | Oficina: crochê – Contato Isabel Nunes

20h | Cultura na Praça

Todos os dias | Contato: creche Casulo Menino Jesus de Praga, Serviço De Convivência e Fortalecimento de Vínculos e Colégio Estadual Antônio Bento

21h | Cultura na Praça

Show de calouros: “Descobrindo Talentos” | Show: grupo de Pagode da Aliança

22h30 | Cultura Na Praça

Grupo Ministério 1/3

Quarta-feira (1)

9h |

  • Escola Municipal Clovis dos Santos Lima | Oficinas: Crochê – Isabel Nunes | Violão – Sandro
  • Escola Estadual Francisco Duarte | Cinema na escola – Contato Leo Ballack
  • Cras | Oficina: Craquelê – Contato Dulce

13h30 | Salão Nobre da Prefeitura

Oficina: Fotografia – Contato Clemilson Santos

14h |

  • Escola Estadual Francisco Duarte | Cinema na escola – Contato Leo Ballack
  • Cras | Oficina: Craquelê – Contato Dulce
  • Escola Municipal Clovis dos Santos Lima | Oficina: Crochê – Contato Isabel Nunes
  • Escola Municipal Clovis dos Santos Lima | Oficina: Violão – Contato Sandro

Continue lendo

Cidades

Tributo pelo centenário de ator caiçarense tem sarau em João Pessoa

Publicados

em

No ano do seu centenário, após homenagem feita em Caiçara, o multi-artista Rafael de Carvalho será homenageado em João Pessoa. O evento se dará no dia 27/07 (sexta) a partir das 18h, e será promovido pelo Centro Cultural Ariano Suassuna (CCAS), do Tribunal de Contas da Paraíba, em parceria com a Academia de Cordel do Vale do Paraíba. Haverá exposição do acervo do artista colecionado pelo pesquisador caiçarense Jocelino Tomaz (objetos pessoais, discos, fotos, livros, cartazes de filmes, jornais, cordéis, revistas, etc.); apresentação da vida e da obra do ator no palco pelo pesquisador; declamações de poemas de Rafael por membros da Academia de Cordel, e lançamento do cordel “Rafael de Carvalho, o Multiartista Caiçarense”, de Bartolomeu Xavier.

A homenagem se dará dentro do sarau “Poemas e Cantos da Cidade”, que passará a ocorrer mensalmente. O CCAS já contava com uma programação de saraus, mas esse iniciara um novo formato idealizado pelo presidente da Academia de Cordel, Sander Lee, e o diretor do Centro, Flávio Sátiro Filho, dentro das determinações da presidência do Tribunal.

Nessa primeira edição, além da homenagem a Rafael, haverá declamações sobre temas diversos, vídeos e vários lançamentos literários, entre os quais “Laranja Romã” (Fábio Mozart), “Efeitos homíneos e naturais” (Onaldo Queiroga), “Menino Traquino” (Nasser Queiroga), “Jardim de amores” (Raniery Abrantes), “Cordel Universal” (Beto Brito), e “Matuto no Restaurante” (Tiago Monteiro). O evento conta, ainda, com uma visitação a exposição “Cenas da Paraíba”, do artista plástico Alexandre Prazim.

Rafael de Carvalho (1918-1981) atuou em 35 filmes (Macunaíma, Eles não Usam Black-tie, Terra em Transe, O Picapau-Amarelo, O Trapalhão na Ilha do Tesouro, Fogo Morto, etc), cinco novelas (O Bem-Amado, Gabriela, Saramandaia e outras), escreveu três livros, mais de vinte folhetos de cordel, lançou sete discos, produziu e atuou em peças teatrais e espetáculos folclóricos; além disso foi um grande militante cultural e político. Uma história que infelizmente ainda é pouco conhecida, mesmo em seu estado natal.

O evento tem entrada franca e o local, situado no bairro Jaguaribe, tem estacionamento próprio, garantindo segurança e comodidade aos participantes.

Essa será a primeira vez que um evento em memória de Rafael de Carvalho acontece na capital do seu estado natal, um passo importante para torna-lo merecidamente mais conhecido e reconhecido.

Continue lendo
Apoio

Mais Lidas