Conecte-se conosco

Paraíba

HOSPITAL FILANTRÓPICO: Napoleão Laureano tem déficit de R$ 500 mil por mês para atender pacientes

Publicados

em

O Hospital Napoleão Laureano, referência no tratamento contra o câncer no Nordeste, possui um déficit de R$ 500 mil por mês, mesmo com as ajudas recebidas da sociedade, instituições, empresas e políticos. A unidade hospitalar recebe pacientes dos 223 municípios paraibanos e até de cidades de estados vizinhos. Atende um pouco mais de 90% de pessoas advindas do SUS e 73% de todos os casos de câncer da Paraíba.

De acordo com diretor presidente da Fundação Laureano, Antonio Carneiro Arnaud, a unidade hospitalar, que funciona há 56 anos, promoveu no ano passado mais 1,3 milhão de procedimentos entre consultas médicas, exames de laboratório, exames de raio x, tomografia, radiografia, exames anatomopatológicos, cirurgias, tratamento quimioterápicos, radioterapia.

“Nós nunca fechamos as portas e nem reduzimos os nossos atendimentos. Já fomos aconselhados a reduzir o número de pacientes do SUS para aumentar os particulares e de planos de convênios. Enquanto eu for presidente da Fundação eu não aceito essa orientação porque as pessoas humildes não terão onde ser atendidas. Os que têm planos podem ser atendidos em outros hospitais”, destacou o presidente.

Carneiro Arnald revelou que para manter o Hospital Napoleão funcionando é gasto, por mês, um total de R$ 5,5 milhões, quando se recebe apenas R$ 3,4 milhões do SUS. “É necessário que exista uma maior participação do Sistema Único de Saúde. Então, nós apelamos para a população por meio de doações pelo telemarketing e pela contribuição por meio das contas de energia. Assim nós vamos administrando a manutenção do Hospital e atendendo aqueles que mais precisam de nós”, disse.

Contas para doação:

Banco do Brasil
Agência – 4362-1
Contas – 30501-4

Caixa Econômica
Agência – 1010
Operação – 003
Conta – 2188-3

 

Assessoria

HOSPITAL FILANTRÓPICO: Napoleão Laureano tem déficit de R$ 500 mil por mês para atender pacientes
Avalie esta postagem
Apoio

Cidades

Projeto de Lei de Raniery Paulino veta contratação de condenados na Lei Maria da Penha

Publicados

em

O deputado estadual Raniery Paulino (MDB) apresentou projeto de Lei (104/2019) na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), que fica vedada a nomeação, de pessoas que tiverem sido condenadas na Lei Maria da Penha. A proposta passará por análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde aguardará a indicação de um relator.

De acordo com o artigo 1º do projeto de Lei, fica vedada a nomeação, no âmbito da administração pública direta e indireta, bem como em todos os Poderes do Estado da Paraíba, para todos os cargos em comissão de livre nomeação e exoneração, de pessoas que tiverem sido condenadas na Lei Maria da Penha.

A iniciativa da propositura tem como medida principal a violência contra a mulher que ainda está muito presente em diferentes grupos da sociedade, com índices alarmantes, as ações de combate às práticas criminosas precisam ser ampliadas e sendo adotadas pelos Poderes da Paraíba.

Segundo o deputado Raniery Paulino, a propositura tem como base a ética, pois sabemos que uma pessoa condenada na Lei Maria da Penha não tem condições morais para ocupar os cargos oferecidos na administração pública.

“Foi baseado no princípio da moralidade consagrado na Constituição de 1988 e por entender que uma pessoa condenada e julgada por ferir as especificações da Lei Maria da Penha não tem as condições morais necessárias para ocupar os cargos oferecidos na administração pública, que nosso mandato elaborou o Projeto de Lei 104/2019”, pontuou o parlamentar.

A PL apresentada pelo Deputado Raniery Paulino foi sancionada pelo Governo do Rio de Janeiro e publicada nesta quinta-feira (7) no Diário Oficial do estado. O projeto de lei aprovado na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) é de autoria da deputada Enfermeira Rejane (PCdoB) e do então deputado Doutor Julianelli, que não foi reeleito para um novo mandato.

Assessoria

Projeto de Lei de Raniery Paulino veta contratação de condenados na Lei Maria da Penha
Avalie esta postagem
Continue lendo

Cidades

Governo realiza ação de prevenção à violência e promoção da equidade de gênero nas escolas estaduais

Publicados

em

Foto: Ilustração/Reprodução

Em alusão ao Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, a Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia (SEECT) mobiliza a comunidade escolar nas 14 Gerências Regionais de Ensino (GRE) para rodas de conversas com o tema ‘Prevenindo a violência: o protagonismo juvenil na equidade de gênero nas escolas da Rede Estadual’. As rodas de conversa terão início na terça-feira (12), seguindo até o dia 17 de abril.

A abertura da ação ocorre, nesta sexta (8), na sede da Secretaria, a partir das 9h, e também nas 14 Gerências Regionais, que irão discutir o tema em todo o estado durante o planejamento pedagógico realizado com gestores e professores. A partir da terça-feira (12) serão realizadas duas rodas de conversas com 40 horas de duração em duas escolas de cada Gerência Regional, totalizando 112 horas de formação com a comunidade escolar e local.

Organizado pela Gerência Executiva de Diversidade e Inclusão (GEDI) da SEECT, a ação tem como objetivo trazer o conhecimento da história de lutas, violência, leis e vitórias conquistadas pelas mulheres no Brasil, visando o protagonismo juvenil das mulheres e o fortalecimento da cultura de paz. Também busca fomentar discussões sobre a importância da mulher e do seu papel na sociedade, seus avanços sociais e profissionais, informando sobre os direitos e deveres da mulher, a fim de que se tornem cada vez mais protagonistas em busca do seu espaço.

A atividade acontece em parceria com órgãos estaduais de defesa e proteção à mulher; Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana (SMDH/PB); Secretaria de Estado da Saúde (SES/PB) e a Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (SESDS/PB). Também vai contar com o apoio da Secretaria de Estado da Saúde para montar nas escolas onde será realizada as rodas de conversas uma tenda de serviços de prevenção à saúde da mulher.

De acordo com a GEDI, a ação não se encerra em abril. Durante o ano letivo de 2019, as escolas terão um calendário de atividades interdisciplinares tratando da prevenção da violência contra a mulher e um dia para sua culminância a ser apresentada para toda a comunidade.

Fonte: Site da Paraiba
 

Governo realiza ação de prevenção à violência e promoção da equidade de gênero nas escolas estaduais
Avalie esta postagem
Continue lendo

Cultura

Festival de Música da Paraíba tem mais de 250 músicas inscritas

Publicados

em

Esta edição homenageará o músico do Brejo paraibano Jackson do Pandeiro.

A segunda edição do Festival de Música da Paraíba, que vai homenagear o centenário de nascimento do músico paraibano Jackson do Pandeiro, teve mais de 250 músicas inscritas. As inscrições para este festival que busca dar mais visibilidade à produção musical do Estado tiveram início no dia 5 de fevereiro e se encerraram ontem (5). Puderam se inscrever artistas comprovadamente residentes na Paraíba, com idade acima de 14 anos e com música autoral inédita.

As eliminatórias do Festival de Música da Paraíba estão previstas para acontecer no dia 18 de maio na cidade de Alagoa Grande, no dia 25 de maio em Monteiro e a final deverá ocorrer no dia 31 de maio no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, em João Pessoa. Serão pagos R$ 20 mil em prêmios, sendo R$ 10 mil para o primeiro colocado, R$ 5 mil para o segundo, R$ 3 mil para o terceiro e R$ 2 mil para melhor intérprete.

O festival é uma realização do Governo do Estado, por meio da Empresa Paraibana de Comunicação, representada pela Rádio Tabajara, Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) e Secretaria de Estado da Comunicação (Secom). A primeira edição do Festival de Música da Paraíba, realizada no ano passado, homenageou a tocadora de pífano Zabé da Loca, tendo como melhor intérprete o cantor e compositor Chico Limeira.

Valorização – Em sua segunda edição, o festival mantém o objetivo de reconhecer e divulgar a música paraibana, descobrindo e valorizando artistas que vêm surgindo no cenário cultural. O evento surgiu da necessidade de um projeto para estimular e evidenciar a produção do estado, dando voz a novos talentos e que não se restringisse à capital.

Do Parlamentopb

Festival de Música da Paraíba tem mais de 250 músicas inscritas
Avalie esta postagem
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas