Conecte-se conosco

Saúde

Saiba quais são os sintomas do sarampo e como evitar

Publicados

em

Foto: Divulgação/ONU/Agência Brasil

A ocorrência de centenas de casos confirmados de sarampo em Manaus e Roraima e a morte de um bebê em Manaus deixaram o país em alerta. Outros três estados – Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro – também já registraram pacientes com diagnóstico positivo para a doença.

O Brasil não registrava casos desde 2014 e a volta da doença preocupa. O sarampo já foi uma das principais causas de mortalidade infantil no país e pode deixar sequelas neurológicas. O vírus provoca manchas vermelhas no corpo, febre alta, tosse, coriza, conjuntivite e pontos brancos na mucosa bucal.

A vacina contra o sarampo está disponível na rede pública. A mais comum é a Tríplice Viral, que protege ainda contra rubéola e caxumba. A Tetra Viral fornece ainda proteção adicional contra a varicela. São indicadas duas doses em um intervalo de um a dois meses. Em crianças, o intervalo deve ser um pouco maior, sendo a primeira dose entre os primeiros 12 e 15 meses de vida.

A reportagem da Agência Brasil conversou com a médica Isabella Ballalai, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), para tirar dúvidas sobre a transmissão da doença, vacinação e como evitar. “Vacinar e combater a circulação do vírus não é só um ato individual, é um ato de solidariedade e de responsabilidade coletiva”, destaca a médica.

Como se pega o sarampo?

“O vírus é facilmente transmissível. A doença se dissemina de forma similar à gripe, por vias respiratórias, através de um espirro, tosse, beijo e também pelas mãos. Então, é fácil ocorrer um surto de sarampo. Ele se alastra rapidamente.”

Quais os riscos para quem contrai?

“Em caso de suspeita, a pessoa precisa procurar uma unidade de saúde. Ela não deve usar medicamentos por conta própria. O sarampo não tem tratamento e o papel do sistema de saúde é dar suporte à pessoa. Pode ocorrer necessidade de hospitalização, mas é raro. Na maioria dos casos, o paciente fica em casa. Mas quadros graves ocorrem e a doença pode inclusive levar à morte.”

Como se proteger?

“A única maneira eficaz é através da vacina. Crianças, adolescentes e adultos devem se imunizar não apenas para se protegerem, mas para proteger também os que não podem se vacinar e que são os que correm o maior risco de complicações e de terem quadros que evoluem ao óbito. Estamos falando de pessoas com câncer, pessoas que vivem com HIV e estão imunodeprimidas, pessoas que estão fazendo quimioterapia ou outro tratamento com drogas que causam imunossupressão.”

Quem já teve sarampo precisa se vacinar?

“Não. Quem tem certeza que teve a doença não precisa. O sarampo não ocorre duas vezes.”

Quem não se lembra ou não sabe se foi vacinado precisa se vacinar?

“Quem não tem certeza, mesmo que ache que já tenha se vacinado, deve se vacinar. Se não tem a carteirinha que comprove a vacinação, não há nenhum prejuízo para a saúde do indivíduo receber uma nova dose.”

Onde se vacinar?

“Em postos de saúde espalhados pelas cidades. O Ministério da Saúde disponibiliza a vacina há muito tempo. Não é uma novidade. Se todos tivessem seguido o calendário de vacinação, talvez não estivéssemos passando por esta situação. É importante destacar que a vacina não é só para a criança. O adulto pode ser o responsável pelo início de um surto no país ou na sua região. Apenas uma minoria que recebe as duas doses não cria imunidade. São cerca de 2%. Mas se toda a população estiver vacinada, essas pessoas também estarão protegidas.

Caso não tenham se vacinado na infância, pessoas com até 29 anos conseguem obter duas doses da vacina na rede pública. Já entre 30 e 49 anos, recebem uma dose apenas. A SBIm, do ponto de vista individual, recomenda as duas doses em qualquer idade para pessoas que ainda não tenham sido imunizadas. Mas o Ministério da Saúde opta por não vacinar maiores de 50 anos, porque a maioria das pessoas dessa faixa etária teve o sarampo na infância.”

Há alguma situação em que a vacina não é recomendada, por exemplo, após o consumo álcool ou drogas?

“Situações de vida comum, como o consumo de álcool, não contraindicam a vacinação. Uma das contraindicações é relacionada com as situações de imunodepressão. Grávidas não podem ser vacinadas. Para que estas pessoas fiquem protegidas, as demais precisam se vacinar.”

Qual estação do ano ocorre mais transmissão da doença?

“Antigamente, o sarampo tinha maior ocorrência na primavera. Hoje, o que podemos dizer é que ambientes fechados ampliam as chances de disseminação das doenças que são transmitidas por via respiratória”.

Como está o cenário atual?

“A preocupação é grande. Se não tomarmos as medidas necessárias e as pessoas não forem se vacinar, podemos ter de volta a circulação do vírus do sarampo no país. Temos atualmente surtos secundários decorrentes da importação do vírus. O que não podemos é ter a circulação do vírus sem controle. De 2000 a 2013, tivemos casos pontuais e todos importados. Não tivemos surtos. Em 2013, importamos o vírus, provavelmente da Europa, e tivemos surtos no Ceará e em Pernambuco. De 2014 pra cá, não tivemos mais casos. Em 2016, recebemos o certificado de erradicação da circulação do vírus do sarampo no país. E agora, em 2018, fomos surpreendidos pela importação da Venezuela. E temos uma preocupação grande quando vemos, por exemplo, casos em Porto Alegre, onde o vírus foi trazido de Manaus”.

Fonte: Agência Brasil

Rate this post

Saúde

Opera Paraíba Pediátrico: Saúde libera calendário de realização de cirurgias para o mês de fevereiro

Publicados

em

Secom-PB/Arquivo

O Programa Opera Paraíba Pediátrico vai ampliar a quantidade de cirurgias realizadas a partir do mês de fevereiro. Nesta terça-feira (31), iniciam as consultas de triagem no Hospital de Trauma de João Pessoa para 100 crianças da 1ª Macrorregião de Saúde. Esses atendimentos darão início às cirurgias já na segunda semana de fevereiro. As unidades que realizarão os procedimentos em fevereiro são o Hospital Infantil Arlinda Marques e o Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena, ambos na capital; além do Hospital Metropolitano, em Santa Rita e Hospital de Clínicas, em Campina. A meta é realizar 2 mil cirurgias em 100 dias.

O secretário de Saúde do Estado, Jhony Bezerra, detalha que, além das cirurgias pactuadas no início do projeto, as cirurgias neurológicas serão incluídas no calendário a partir de fevereiro. “O Hospital Metropolitano vai absorver essa demanda dentro da sua rotina e beneficiar crianças de todo estado”, explicou.

Dentro do planejamento para impulsionar o rendimento do Opera Pediátrico, foi definido que o Hospital de Clínicas, em Campina Grande, realizará as cirurgias às segundas, quartas, quintas e sextas-feiras; o Hospital de Trauma de João Pessoa fará os procedimentos aos finais de semana, com triagem durante a semana; e o Arlinda Marques oferecerá as cirurgias todos os dias, inclusive sábados e domingos, com ampliação da quantidade realizada. “A unidade que contemplava cinco procedimentos por dia dobra a oferta. O Opera Paraíba tem sido um grande sucesso desde o seu lançamento e a versão para as crianças busca dar a mesma assistência aos pequenos paraibanos que esperam por uma cirurgia eletiva”, enfsatizou Jhony Bezerra.

Calendário
 – No mês de fevereiro, o Programa Opera Paraíba, que atua desde 2019 beneficiando usuários adultos, vai realizar cirurgias de forma itinerante no município de Picuí em duas ocasiões: cirurgias gerais acontecerão nos dias 10, 11 e 12 e cirurgias oftalmológicas nos dias 15, 16 e 17. O município de Monteiro também aparece no calendário com cirurgias gerais nos dias 24, 25 e 26.

O fluxo de atendimentos para ingresso no programa tem início na rede de atenção básica e passa pelas Secretarias Municipais de Saúde das 223 localidades paraibanas. A partir daí, a regulação trabalha direcionando os pacientes para as unidades de saúde referenciadas mais próximas de suas residências. O usuário do sistema público de saúde também tem a opção de fazer o cadastro pelo site www.operaparaiba.pb.gov.br, preenchendo o formulário e anexando os exames e laudo médico que apresente a necessidade de uma cirurgia. O prontuário do paciente é avaliado e encaminhado para a unidade executante mais próxima. Esse fluxo tem garantido aos paraibanos a realização de mais de 33 mil cirurgias desde a criação do Programa Opera Paraíba, democratizando e facilitando o acesso dos usuários do Sistema Único de Saúde.

Secom-PB

Rate this post
Continue lendo

Saúde

Paraíba realiza Dia D de Multivacinação e vacinação contra Covid-19 no dia 4 de fevereiro

Publicados

em

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizará o primeiro Dia D de 2023 de vacinação contra Covid-19 e Multivacinação no dia 4 de fevereiro. O objetivo é ampliar a oferta da vacina, atualizar esquema vacinal e melhorar a cobertura das vacinas de rotina nos 223 municípios.

De acordo com o secretário de Saúde da Paraíba, Jhony Bezerra, o Dia D é um movimento para incentivar as pessoas a procurarem as unidades de saúde e atualizar o cartão de vacina tanto da criança e do adolescente, com o calendário de rotina, como de adulto com os reforços de Covid-19.

“A Paraíba tem mil pontos de vacinação espalhados pelos 223 municípios. Recomendamos aos pais e/ou responsáveis que procurem uma Unidade Básica de Saúde, ou centro de referência, para atualizar a caderneta de vacinação de seus filhos. E reforçamos o chamado para aqueles adultos que estão com o reforço da Covid atrasado, para atualizar o cartão de vacina e curtir o carnaval protegido”, pontua.

Sobre a baixa cobertura da vacinação contra Covid-19 na população alvo de 6 meses e 2 anos, o secretário afirma que dois fatores podem explicar esse número. Um deles é a atualização do cadastro das doses no sistema de informação. A outra é a baixa procura. “Há incertezas sobre as doses da Pfizer baby. Reforçamos que são vacinas seguras e recomendadas.

Reiteramos o nosso recado aos pais que levem suas crianças para vacinar. A SES tem trabalhado para rastrear quais os municípios estão com esse déficit de vacinação, se o problema está na subnotificação ou na baixa procura para assim pontualmente podermos reforçar nossas campanhas”, completa.

A SES recomenda a livre demanda no acesso da vacina, sem a necessidade de agendamento prévio e passa algumas orientações aos municípios como: comunicação com a população esclarecendo a importância de ter seu esquema vacinal em dia para a Covid-19, assim como para todas as vacinas de rotina da criança e do adolescente; organizar o dia D para que seja um momento de mobilização de todos os Agentes Comunitários de Saúde (ACS), realizando chamamento nas casas para a vacinação; disponibilizar pontos de vacinação em locais estratégicos para contemplar a população que mora em lugares de difícil acesso.

Secom-PB

Rate this post
Continue lendo

Saúde

Fundação PB SAÚDE publica novos editais de convocação dos aprovados do concurso e processo seletivo

Publicados

em

Reprodução

A Fundação Paraibana de Gestão em Saúde (PB Saúde) publicou, nesta terça-feira (17), três novos chamamentos de aprovados: um referente ao Concurso Público 001/2021, outro convocando candidatos que pediram reclassificação, e o terceiro referente ao Processo Seletivo 001/2022. As listas podem ser consultadas no site da Fundação e também no Diário Oficial do Estado da Paraíba (DOE-PB).

Os profissionais devem ficar atentos ao prazo de envio dos documentos, por meio de formulários específicos. Para os convocados da reclassificação e processo seletivo, o prazo iniciou nesta terça-feira (17), e segue até a próxima segunda-feira (23), até as 23h59m.

No 1º edital de convocação dos classificados, foram convocados profissionais para os cargos de assistente administrativo, nutricionista, técnico em radiologia, técnico em informática, médico intensivista adulto, motorista administrativo e contador. Esses candidatos reclassificados devem enviar a documentação por meio do link: https://tinyurl.com/Reclassificados-PBSAUDE
No caso do processo seletivo, nesta 11ª chamada, foram convocadas pessoas aprovadas para os cargos de auxiliar de farmácia, estoquista e médico da área de medicina intensiva adulto. O envio da documentação necessária ocorre também de forma on-line, por meio do formulário no link: https://tinyurl.com/ProcessoSeletivo-PBSAUDE

Já segundo o 14º edital de convocação retificado, referente ao concurso, o prazo de envio inicia nesta quarta-feira (18), e segue até a próxima terça-feira (24). Farmacêuticos, técnicos em informática, auxiliares administrativo, enfermeiros auditor, fisioterapeutas intensivista adulto, maqueiros, médicos clínico geral, assistente social, técnicos de radiologia, técnico em segurança do trabalho, motorista administrativo e copeiro, devem enviar os documentos por meio do formulário eletrônico, disponível em: https://tinyurl.com/ConcursoPublico-PBSAUDE

De acordo com o coordenador do Núcleo de Seleção e Integração, Gerson Sobrinho, no site da Fundação está disponível uma lista com a relação dos documentos exigidos. “Além do site, disponibilizamos uma Central de Atendimento que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30, através do telefone (83) 3229-9103, para tirar dúvidas dos candidatos. Reforçamos que é extremamente importante estar atento aos prazos e não deixar para enviar de última hora”, destacou.

O concurso tem validade de 24 meses, podendo ser prorrogável pelo mesmo período, a contar da data de homologação. O processo seletivo tem a validade de 12 meses, a contar da data de publicação da homologação, e pode ser prorrogado por igual período, a critério da Fundação. A convocação dos candidatos é feita conforme a necessidade do serviço, obedecendo ordem de classificação.

Secom-PB

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas