Conecte-se conosco

Brasil

Boletos vencidos a partir de R$ 100 podem ser pagos em qualquer banco

Publicados

em

Foto: Divulgação

A partir deste sábado (13), os boletos com valor a partir de R$ 100, mesmo vencidos, poderão ser pagos em qualquer banco. A medida faz parte da nova plataforma de cobrança da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) que começou a ser implementada em julho do ano passado.

Para serem aceitos pela rede bancária, em qualquer canal de atendimento, os dados do boleto precisam estar registrados na plataforma. Segundo a Febraban, os clientes que tiverem boletos não registrados na Nova Plataforma, rejeitados pelos bancos, devem procurar o beneficiário, que é o emissor do boleto, para quitar o débito.

O novo sistema permite o pagamento em qualquer banco, independentemente do canal de atendimento usado pelo consumidor, inclusive após o vencimento, sem risco de erros nos cálculos de multas e encargos. Além disso, segundo a Febraban, o sistema traz mais segurança para a compensação de boletos, identificando tentativas de fraude, e evita o pagamento, por engano, de algum boleto já pago.

As mudanças estão sendo feitas de forma escalonada, tendo sido iniciada com a permissão para quitação de boletos acima de R$ 50 mil. Entretanto, em junho deste ano, após dificuldades de clientes para pagar boletos, a Febraban alterou o cronograma.

A previsão inicial era que a partir de 21 de julho deste ano fossem incluídos os boletos com valores a partir de R$ 0,01. A expectativa era de que em 22 de setembro o processo tivesse sido concluído, com a inclusão dos boletos de cartão de crédito e de doações, entre outros. Pelo novo cronograma, os boletos a partir de R$ 0,01 serão incluídos a partir do próximo dia 27 e os boletos de cartões de crédito, doações, entre outros, no dia 10 de novembro de 2018.

Segundo a Febraban, apesar de o sistema passar a processar documentos de menor valor, com volume maior, os bancos não preveem dificuldade na realização dos pagamentos, com base nos testes feitos nas fases anteriores. Com a inclusão e processamento desses boletos no sistema, a Nova Plataforma terá incorporado cerca de 3 bilhões de documentos – aproximadamente 75% do total emitido anualmente no país. Nas próximas fases, serão incorporados 1 bilhão de boletos de pagamento.

A Febraban lembra que a nova plataforma é resultado de uma exigência do Banco Central, com incorporação de dados obrigatórios, como CPF ou CNPJ do emissor, data de vencimento, valor, além do nome e número do CPF ou CNPJ do pagador.

Fonte: Agência Brasil

Apoio

Brasil

CAIXA inicia na próxima terça, 6, pagamento do novo Auxílio Emergencial

Publicados

em

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O presidente da República, Jair Bolsonaro, o ministro da Cidadania, João Roma, e os presidentes da Caixa, Pedro Guimarães, e da Dataprev, Gustavo Canuto, anunciaram hoje (31) que o pagamento do auxílio emergencial começa na próxima terça-feira (6).

Confira o pronunciamento:

No último dia 26, foi publicado decreto que regulamenta o pagamento do auxílio emergencial 2021, instituído no último dia 18 de março por meio de Medida Provisória.

O apoio financeiro será pago a trabalhadores informais de baixa renda e aqueles inscritos em programas sociais como o Bolsa Família, caso o novo benefício seja mais vantajoso.

Fonte: Agência Brasil

Continue lendo

Brasil

Paraíba é o segundo estado do Nordeste e o sexto do país no ranking de transparência pública

Publicados

em

O Estado da Paraíba está entre os primeiros colocados na Escala Brasil Transparente (EBT) – Avaliação 360º, divulgada nesta sexta-feira (12) pela Controladoria Geral da União (CGU). Com nota 9,83, acima da média dos estados (8,8), a Paraíba é o segundo estado melhor avaliado do Nordeste, e o sexto no ranking nacional de transparência pública.

O Estado subiu 12 posições em comparação à última avaliação, realizada em 2018. No período de abril a dezembro de 2020, a EBT avaliou dados da transparência ativa (publicação de informações na internet) e passiva (solicitação de informação) dos 26 estados e o Distrito Federal, além de 665 municípios com mais de 50 mil habitantes (com base nas estimativas de 2017, do IBGE). A avaliação está disponível no endereço eletrônico: https://mbt.cgu.gov.br/publico/avaliacao/escala_brasil_transparente/66.

De acordo com o secretário chefe da Controladoria Geral do Estado (CGE), Letácio Tenório Guedes, o resultado reflete o compromisso do Governo do Estado com a Transparência de suas ações. “Hoje o cidadão tem acesso aos dados de um pagamento, dados de gerenciamento da frota de veículos, ao volume de águas nos açudes, ao montante das vacinas COVID-19 distribuídas aos municípios paraibanos, além de poder entrar em contato diretamente com os órgãos e solicitar seu pedido de informação, por meio do Serviço de Informação ao Cidadão – SIC PB”, destaca o secretário. 

Segundo Letácio, o avanço nas ações que refletem o bom desempenho do Estado em rankings de avaliação de transparência, faz parte do esforço de uma equipe constituída pela CGE, Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata) e a Secretaria de Comunicação Institucional (Secom), que atuam da melhor forma para disponibilizar os dados, ampliando a transparência e o acesso do cidadão às informações. 

“Esse avanço só é possível com a coordenação de esforços para permitir a obtenção, disponibilização e comunicação dos dados, atividade que avança a cada dia com o processo de transformação digital em curso no Governo do Estado, ampliando o número de serviços on-line ao alcance do cidadão”, complementou o secretário.

Paraiba.pb.gov

Continue lendo

Brasil

Prouni abre inscrições para lista de espera nesta segunda-feira

Candidatos têm até terça-feira para manifestar interesse

Publicados

em

Interessados em entrar na lista de espera de bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (Prouni) devem acessar a página de inscrição, com seu número e senha do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) mais recente nesta segunda (1º) e terça-feira (2) e manifestar interesse em participar do processo. 

Diferentemente da segunda chamada, a espera não é automática. A inclusão na lista é exclusiva aos candidatos que participaram daquele processo seletivo do Prouni 2021 e não está aberta a novos inscritos.

O Prouni acontece sempre duas vezes por ano, para ingresso no primeiro e no segundo semestre. Quem não for chamado em lista de espera, cujo resultado será divulgado em 5 de março, tem que esperar até a edição seguinte para tentar novamente. Essa etapa comporta todas as vagas não preenchidas dentre as 162 mil oferecidas durante primeira e segunda chamadas desta edição do Prouni.

Comprovação

No caso de candidatos pré-selecionados em lista de espera, o período para comprovar as informações declaradas no ato da inscrição é de 8 a 12 de março. Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Divulgação

Os cursos disponíveis na lista de espera variam em cada edição. Como os resultados da espera vão sendo divulgados aos poucos, conforme a disponibilidade de vagas, o interessado deve acessar o sistema todos os dias, até o encerramento do período, para ver se foi contemplado. O Ministério da Educação não envia mensagens informando sobre a aprovação. Caso pré-aprovado, o candidato também deve ficar atento ao prazo para a apresentar documentação exigida como comprovantes de renda, identificação pessoal, endereço e escolaridade.

Candidatos

Criado para permitir o acesso de estudantes de baixa renda ao ensino superior, só podem pleitear uma bolsa candidatos que fizeram o Enem mais recente e obtiveram pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação. Também é necessário comprovar renda familiar bruta mensal de, no máximo, três salários mínimos por pessoa e não ter diploma de nível superior.

O candidato também precisa se encaixar em um dos pré-requisitos abaixo:

  • ter feito todo o ensino médio em escola pública ou em particular como bolsista integral;
  • ser professor da rede pública de ensino básico no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Nesse caso, não é necessário comprovar renda;
  • Ser pessoa com deficiência.

Agência Brasil

Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas