Conecte-se conosco

Cidades

Procedimentos investigativos e lei 13.718/18 pautam 1º Workshop de Psicologia Jurídica no Campus III

Fotos: Jarbelle Bezerra

Publicados

em

Professores, estudantes e especialistas das áreas do Direito e da Psicologia se reuniram, na última quarta-feira (14), no Campus III da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), localizado em Guarabira, para debater a temática “O crime em cena e a lei 13.718/18”. Tratou-se do 1º Workshop de Psicologia Jurídica, uma iniciativa do Centro Acadêmico de Direito Antônio Cavalcante (CADI), com o apoio do Departamento de Direito do Centro de Humanidades (CH).

O evento teve como objetivo abordar questões relacionadas à psicologia investigativa e à criminologia, além de levantar um debate acerca da lei que alterou o rol de crimes contra a dignidade sexual. A programação se estendeu pelos turnos manhã e tarde, sendo composta por palestras e mesas redondas.

A abertura das atividades se deu com a palestra da psicóloga Aline Lobato, intitulada “Psicologia Investigativa: a cena do crime fala – a psicologia escuta”. Apresentando exemplos de análises da psicologia jurídica referentes a crimes nacionais e internacionais, a professora titular dos Departamentos de Psicologia e Direito da UEPB explicou que essa área não deve ser confundida com a psicologia clínica, que se ocupa, segunda ela, de tratar doenças e transtornos. “A psicologia jurídica visa analisar o crime a partir da observação de características e padrões comportamentais peculiares”, relatou a palestrante, que já emitiu pareceres sobre crimes de grande repercussão no Brasil.

Ainda segundo Aline Lobato, a psicologia jurídica se concentra na análise de uma base estrutural que compreende o seguinte cenário: o crime, o criminoso, a cena e a vítima, bem como os padrões comportamentais do suspeito, ou seja, como escolhe sua vítima, o que faz com ela e como deixa a cena do crime.

Sob o tópico “A atuação do delegado de Polícia Civil na apuração dos homicídios dolosos – estudos de casos”, Tatiana Matos, delegada de Polícia Civil do Estado da Paraíba, citou alguns casos de homicídios para traçar uma discussão sobre a atuação da Polícia Civil no pós-crime, alertando sobre os cuidados que se devem ter com o local da ocorrência para que a investigação não sofra quaisquer tipos de interferência. A delegada também demonstrou, com base no artigo 6º do Código de Processo Penal, como procede o trabalho investigativo policial.

“A importância do trabalho investigativo para a redução dos crimes” foi tema da palestra ministrada pelo policial civil Frank Barbosa. Ele se debruçou sobre os papeis desempenhados pelas Polícias Civil e Militar, elencando as competências de cada instância, tendo conferido  ênfase ao fato de que “o papel da Polícia Civil se inicia depois que o crime acontece”. O policial apresentou, ainda, uma abordagem sobre a função de investigador, a qual desenvolve atualmente, trazendo relatos de experiências vivenciadas no dia a dia da profissão.

No turno da tarde, a mesa redonda “As alterações proporcionadas pela lei 13.718/18 e seus impactos no sistema jurídico” ficou a cargo de dois professores do Departamento de Direito do Centro de Humanidades, Vinicius Lúcio e Luiza Rocha. O docente traçou um quadro explicativo para debater os novos tipos penais acerca da dignidade sexual. Na ocasião, ele também discorreu sobre problemáticas que dificultam a elucidação de crimes cibernéticos, apontando a existência de poucas delegacias especializadas nessa área. Já a professora Luiza discorreu sobre uma série de questões, chamando atenção para o crime de estupro enquanto fenômeno sociocultural.

 

Ascom-CH

Avalie esta postagem
Apoio

Cidades

XXX Gincana Cultural do Colégio da Luz é realizada. Confira fotos!

Publicados

em

Fotos: brejo.com

No último dia 24 de maio de 2019, foi realizada a XXX Gincana Cultural do Colégio da Luz.

As tarefas da XXX GINCANA  CULTURAL  DO  CENSL abrangeram os seguintes temas:

  • CAMPANHA DA FRATERNIDADE / 2019: Tema: “Fraternidade e Políticas Públicas”. Lema: “Serás libertado pelo direito e pela justiça”  (Is 1, 27)
  • ENTRETENIMENTO E CURIOSIDADES
  • 30 ANOS DE GINCANA CULTURAL DO COLÉGIO DA LUZ
  • 100 ANOS DE JACKSON DO PANDEIRO
  • 500 ANOS DA MORTE DE LEONARDO DA VINCI
  • 2019: ANO INTERNACIONAL DAS LÍNGUAS INDÍGENAS
  • TAREFAS SURPRESA
  • CAMPANHA JUVENTUDE SOLIDÁRIA 2019

Confira nas fotos a seguir como foi o evento cultural, que envolveu alunos, professores e a direção da entidade.

Do brejo.com

Avalie esta postagem
Continue lendo

Cidades

Comandante da Companhia da PM em Alagoa Grande participa de lançamento de projeto de combate à violências nas escolas

Publicados

em

O comandante da 2ª Companhia do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar), capitão Jones, participou, nesta semana, do lançamento do projeto “Violência não: combate à indisciplina” na Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental Cândido Régis Brito, em Zumbi, Distrito de Alagoa Grande, cidade-sede da Companhia. Além do representante da Polícia Militar, que é uma das parceiras do projeto que foi lançado no ano passado, estiveram presentes pais e responsáveis pelos alunos, além de representantes do Conselho Tutelar e Creas.

O projeto já é uma referência e vem se expandindo para outras escolas da rede municipal de Alagoa Grande. “As boas práticas necessitam ser elogiadas, incentivadas e apoiadas”, disse o comandante da 2ª Companhia do 4º BPM. O capitão Jones também elogiou a iniciativa da direção e do corpo docente da escola que,” irmanados em um ideal de desenvolvimento social e promoção da cidadania, exportam para as demais escolas do município um protótipo de extensão curricular que é abraçada pela Polícia Militar para voltar-se à construção de uma educação/conscientização cidadã, sobretudo no campo da segurança comunitária”.

A Companhia da PM sempre foi uma das parceiras do projeto, abordando em palestras com os alunos e também com os pais o tema da violência em suas diversas modalidades. O projeto foi lançado no mês de agosto do ano passado e, além da Polícia Militar, conta também com as parcerias do Conselho Tutelar, Ministério Público e Polícia Civil.

Assessoria/4º BPM

Avalie esta postagem
Continue lendo

Cidades

Morre a atriz e escritora guarabirense, Neide Polari

Publicados

em

Morreu a atriz e escritora Neide Polari, de Guarabira. O velório de Neide Polari será na Central de Velórios Morada da Paz, a partir das 13h. O enterro será neste domingo (26), às 10h, no Cemitério da Boa Sentença.

O prefeito de Guarabira emitiu nota de pesar pela morte da artista guarabirense.

Veja abaixo na íntegra:

O prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano de Oliveira, em nome de toda a população guarabirense vem manifestar profundos votos de pesar pelo falecimento de Neide Polari Souto, escritora e atriz nascida em Guarabira no ano de 1938, que nos deixou na manhã deste sábado, 26 de maio.

A guarabirense Neide Polari era um importante nome deste município, de família tradicional na cidade e uma grande incentivadora dos movimentos culturais aqui realizados, notadamente na área do Teatro, setor artístico onde se destacou como atriz e escritora.

Neide é autora do livro “Teatro de Guarabira, 70 Anos de História”, em que resgata um período de grande efervescência nas artes cênicas da cidade, onde ela mesma teve intensa participação e contribuiu para a formação de uma geração de artistas.

Ela deixou Guarabira no início da década de 1950 para ir residir no Rio de Janeiro, onde passou 20 anos de sua vida e retornou à Paraíba em 1982, fixando-se na capital.

Neide prestou assessoria, como secretária, em nosso gabinete na Assembleia Legislativa durante 5 legislaturas, e também como nossa auxiliar na Secretaria de Infraestrutura do Estado, quando ocupamos aquela pasta no governo de Ronaldo Cunha Lima.

Nossos profundos votos de pesar para a família, quando lamentamos a perda de uma grande amiga e conterrânea e, também, uma grande personalidade da nossa cultura. Em setembro de 2017, a Prefeitura de Guarabira prestou-lhe uma grande homenagem, em vida, durante a realização do Primavera do Teatro (Festival de Teatro Nordestino em Guarabira) por sua contribuição às artes cênicas do município.

São os sentimentos de Zenóbio Toscano e família.

 

 

Do ParlamentoPB Com Codecom

Avalie esta postagem
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas