Conecte-se conosco

Cidades

MPPB divulga lista dos pré-finalistas do concurso de fotografia sobre Direitos Humanos

Publicados

em

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) divulgou, nesta sexta-feira (30), a lista dos pré-finalistas nas três categorias do “2° Concurso de Fotografia – MPPB e Direitos Humanos”. Os recursos devem ser interpostos por e-mail (concursodefotografiamppb@gmail.com) no prazo de 48 horas. A lista dos finalistas será publicada até terça-feira (4).
A comissão julgadora do concurso foi composta pela procuradora de Justiça Vasti Cléa Lopes; pela promotora de Justiça, Cristiana Vasconcelos e pela professora de Fotografia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Agda Aquino, e contou com o apoio da equipe de profissionais da Assessoria de Comunicação do MPPB.
Este ano, o tema do concurso faz alusão aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, promulgada no dia 10 de dezembro de 1948 pela Organização das Nações Unidas (ONU). Oitenta e nove fotos foram inscritas, 60 na categoria ‘Amador’, 26 na categoria ‘Profissional’ e três, na categoria ‘Membro e Servidor’. Os nomes dos pré-finalistas estão em ordem alfabética.
Os dez melhores trabalhos vão integrar a mostra fotográfica que vai ser realizada no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça, em João Pessoa, na manhã do dia 11 de dezembro, durante a ‘Semana do Ministério Público’. Na ocasião, serão divulgados os três primeiros colocados das categorias ‘Amador’ e ‘Profissional’, que concorrem a prêmios em dinheiro no total de R$ 9 mil. Os demais trabalhos receberão troféu de Menção Honrosa.
O concurso tem o apoio e patrocínio do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), da Faculdade de Ciências Médicas (FCM), da Unimed João Pessoa, da Associação e do Sindicato dos Servidores do Ministério Público da Paraíba e da Associação Paraibana do Ministério Público (APMP). Confira os nomes dos pré-finalistas por ordem alfabética, com seus respectivos trabalhos:
Categoria Amador
Andreza Clarinda Araújo do Amaral – “Direito à vida digna”
Daiana Targino da Silva – “Tecendo Sonhos”
Daniel Nery da Fonsêca Pinto – “Sobre viver”
Giselma Vieira Moreira Franco – “Água de beber”
Ivone Beatriz Cavalcanti da Silva – “Onde os fracos não têm vez”
João Dantas da Silva Neto – “A força da mulher sertaneja”
Matheus Filipi da Silva Diniz – “A infância e seus direitos”
Roan Nascimento Santos – “Liberdade”
Sérgio Siddiney Borges de Araújo – “Hortas Verticais para Ressocialização”
Valéria Sinésio da Silva – “Direito à Educação”
Categoria Profissional
Assuero Lima de Oliveira – “Não à pedofilia”
Diego Luiz Nóbrega Rodrigues – “O Sertão é sem lugar”
Francisco Rodrigues de França – “Quilombola”
Isabel Cristina Silveira de Souza – “Meu direito de ir e vir”
Kleide Maria Silva Teixeira – “Território Tabajara”
Leonardo dos Santos Silva – “Criança – direito à instrução”
Márcio de Miranda Gago – “Liberdade de pensamento, de consciência e de religião”
Marcus Antonius Gouveia de Oliveira – “Esperança”
Maria Edinalva Muniz de Figueiredo – “Disputa desumana pelo lixo”
Wallace Ricardo Puppe Cavalcanti – “A liberdade de ir, vir, ser e crer”
Categoria Membro e Servidor
Alan Anezio da Silva Lima – “Luzia sem Direitos”
Simone Silva de Araújo – “Liberdade religiosa também é um direito humano!”
Valuce de Alencar Bezerra – “Vida que fica, vida que vai”
Assessoria

Avalie esta postagem
Apoio

Cidades

Homem deixa de registrar filho recém nascido para fazer aposta e morre afogado

Publicados

em

A mulher disse que planejavam ir ao cartório ainda nesta quarta-feira, mas o sinistro acabou não permitindo que o filho fosse registrado.

Luis Juvino dos Santos, de 45 anos, conhecido pelo nome de ‘Baia Mecânico’, morreu afogado em um açude no município de Alagoinha, no agreste Paraibano. O caso aconteceu por volta das 14h, desta quarta-feira (17).

De acordo com informações de testemunhas, ‘ Baia’ teria feito uma aposta para atravessar o açude a nado, mas não conseguiu concluir o trajeto, ficando submerso poucos metros depois de entrar no lago.

Em entrevista à imprensa local, a esposa da vítima, a senhora Maria das Vitórias, disse que aconselhou o marido para que não fosse ao açude, mas ele havia ingerido bebida alcoólica, insistiu e seguiu com destino ao açude.

“Eu disse, vai não Baia, volta! Volta Baia, mas ele  não deu ouvidos e foi ao açude onde acabou morrendo afogado” relatou dona Maria.

Ele deixa um filho recém-nascido e sequer havia registrado a criança em seu nome. A mulher disse que planejavam ir ao cartório nesta quarta-feira, mas o sinistro acabou não permitindo que o filho fosse registrado.

Do Blog do Cristiano Alves

Avalie esta postagem
Continue lendo

Cidades

4º BPM realiza policiamento da festa de emancipação política de Juarez Távora

Publicados

em

Militares da 2ª Companhia do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) realizaram, na noite dessa terça-feira (16) e início da madrugada desta quarta-feira (17), o policiamento da festa de 60 anos de emancipação política de Juarez Távora. O evento, que teve como atrações Pedro Chefe e Jonas Esticado, reuniu um grande público e foi concluído sem o registro de ocorrências de destaque.

Policiais da 2ª Companhia, com o apoio de guarnições da CPTran e do Choque de Guarabira, garantiram a tranquilidade e a segurança das pessoas que moram em Juarez Távora e em outras cidades da região e que foram participar do evento. Além de Juarez Távora, integram a área da Companhia as cidades de Alagoa Grande, Alagoinha e Mulungu.

Assessoria/4º BPM

 

Avalie esta postagem
Continue lendo

Cidades

Policiais receberão prêmio por atingirem meta de redução de homicídios na região de Guarabira

Publicados

em

Foto: Divulgação

Das 22 Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp) na Paraíba, 17 conseguiram bater a meta na redução de crimes contra a vida nos primeiros seis meses deste ano, destacou o secretário de Segurança e Defesa Social, Jean Nunes. Entre elas, a Aisp de Guarabira conseguiu reduzir os índices de crimes de homicídio. A Paraíba teve 133 assassinatos a menos e uma redução de 21,8% no número de crimes contra a vida de janeiro a junho deste ano.

O secretário Jean Nunes avalia que o resultado positivo revelado pelo Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) é fruto das operações integradas das polícias e do sistema penitenciário, além do trabalho de inteligência que vem sendo desenvolvido.

“A gente intensificou algumas ações, tem colocado em prática um planejamento estratégico que vem sendo construído nos últimos anos e com isso temos conseguido melhor direcionar e focar em algumas ações”, explicou.

As Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp) se referem à divisão territorial estabelecida na Lei Complementar 111/2012 na Paraíba. Todas as áreas que alcançaram redução fazem jus a um prêmio, intitulado Paraíba Unida pela Paz, que neste semestre vai beneficiar 12.405 agentes de segurança pública, totalizando um investimento de aproximadamente R$ 12,5 milhões.

Redução de crimes contra a vida:

5ª Aisp, em Santa Rita (-33 casos)
2ª Aisp, zona sul de João Pessoa (-19 casos)
10ª Aisp, zona leste de Campina Grande (-18 casos)
22ª Aisp, zona oeste de Campina Grande (-17 casos)
11ª Aisp, em Queimadas (-15 casos)
14ª Aisp, em Monteiro (-10 casos)
21ª Aisp, de Solânea (-9 casos)
13ª Aisp, em Picuí (-9 casos)
4ª Aisp, em Bayeux (-6 casos)
6ª Aisp, em Alhandra (-5 casos)
8ª Aisp, em Guarabira (-4 casos)
3ª Aisp, de Cabedelo (-4 casos)
19ª Aisp, em Sousa (-4 casos)
15ª Aisp, de Patos (-4 casos)
20ª Aisp, em Cajazeiras (-3 casos)
12ª Aisp, em Esperança (-3 casos)
7ª Aisp, de Mamanguape (-2 casos)

O secretário informou, ainda, que houve uma redução de 23% nos feminicídios, nos primeiros seis meses do ano, e crimes contra as mulheres também caíram 31%. Foram 49 casos no primeiro semestre do ano passado, contra 34 casos no primeiro semestre deste ano.

Jean Nunes é secretário de Segurança e Defesa Social da Paraíba

Já a apreensão de armas de fogo aumentou nos primeiros seis meses deste ano em relação ao primeiro semestre do ano passado. Foram apreendidas 1.954 armas de fogo na Paraíba, o que representa um aumento de 54% em relação ao mesmo período do ano passado. Foram retirados de circulação 614 revólveres, 150 pistolas, 861 espingardas e 614 armamentos de outros tipos. A média foi de 10,9 armas apreendidas por dia. No primeiro semestre de 2018, 1.270 armas foram apreendidas. Como política de desarmamento, há uma bonificação aos policiais pela apreensão de armas de fogo.

“A gente vai continuar com a nossa política de enfrentamento às armas ilegais. A gente vai continuar premiando os policiais por esse desarmamento. Quem tem que andar armado são os policiais. De 2011 a 2018, mais de 25 mil armas foram apreendidas no Estado”, frisou o secretário Jean Nunes. Segundo ele, armar a população é transferir para a população a responsabilidade do Estado pela segurança pública.

O secretário destacou, também, a redução nos crimes patrimoniais. No primeiro semestre de 2019, a Paraíba teve uma redução de 60% no número de crimes contra instituições bancárias. Foram 19 casos este ano, contra 47 no mesmo período de 2018. Já as explosões a banco tiveram uma redução de 78%.

Apesar das reduções dos ataques a bancos, o secretário disse que as instituições bancárias não têm cumprido a legislação estadual para aumentar a segurança. “Isso é fruto de um esforço muito forte da Secretaria, das inteligências, da força-tarefa de bancos, articulação interna e com os estados vizinhos”, explicou o secretário.

Os dados serão debatidos em reunião com o governador na próxima semana, em reunião da área de segurança pública.

Fonte: ClickPB via Portal25Horas

Avalie esta postagem
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas