Conecte-se conosco

Cidades

STJD arquiva as ações de Auto Esporte e Desportiva Guarabira

Publicados

em

Pleno do Superior Tribunal entende que ações possuíam problemas de ordem processual e, por maioria de votos, optou pelo arquivamento em julgamento realizado na quinta-feira.

Por maioria de votos – 4 a 3 -, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) arquivou nesta quinta-feira os processos do Auto Esporte e da Desportiva Guarabira, que pediam os rebaixamentos de Botafogo-PB e Campinense no Campeonato Paraibano. Além dos descensos de Belo e Raposa, os clubes autores das ações queriam ser incluídos no estadual deste ano, que já está em andamento. A maioria dos auditores do STJD, no entanto, entendeu que havia problemas de ordem processual nas ações, e o caso foi mesmo arquivado.

A tese defendida pelos departamentos jurídicos de Auto Esporte e Desportiva Guarabira, que foram os dois times rebaixados no Campeonato Paraibano do ano passado, é de que seus clubes foram os maiores prejudicados por conta de um esquema de corrupção no futebol do estado, que supostamente envolvia dirigentes e árbitros paraibanos.

Por conta das investigações e dos relatórios da Polícia Civil e do Ministério Público da Paraíba, dois dirigentes – de Botafogo-PB e Campinense – e nove árbitros foram banidos do futebol. E, na análise dos advogados de Auto e Desportiva, essas condenações são a prova de que Belo e Raposa cometeram atos ilícitos graves e que, portanto, merecem ser punidos com o rebaixamento.

Ademais, em se considerando que o Alvinegro de João Pessoa e o Rubro-Negro de Campina Grande fossem punidos com a queda para a 2ª divisão, as suas duas vagas seriam ocupadas justamente por Auto e Desportiva. Na verdade, além de assumir esses dois postos, os clubes queriam também a anulação da edição 2018 do Campeonato Paraibano, que teve o Botafogo-PB como campeão.

Ex-presidente do Auto Esporte e advogado do clube nesse caso, Watteau Rodrigues argumentou que os valores pagos aos clubes em decorrência das classificações no Campeonato Paraibano do ano passado também deveriam ser devolvidos.

– O Campeonato Paraibano era classificatório para a Copa do Brasil, Copa do Nordeste, Série D e com a distribuição das cotas dos primeiros colocados que vão receber R$ 4 milhões em uma competição fraudada. Na denúncia consta o organograma feito pelo Ministério Público mostrando como atuava essa organização criminosa. Queremos que seja restabelecida a Justiça – defendeu Watteau.

Quem também participou do julgamento foi Osvaldo Sestário, advogado do Botafogo-PB. Ele alegou que já se passou muito tempo desde a consumação do estadual de 2018 e foi taxativo sobre a impossibilidade de se tomar como verdade a manipulação dos resultados dos jogos da competição.

– Não existem provas de contaminação de resultados – cravou.

O procurador-geral do STJD, Felipe Bevilacqua, concordou com o advogado do Belo sobre o pedido de Auto Esporte e Desportiva Guarabira estar sendo feito fora de hora e sugeriu que o caso fosse mesmo encerrado.

– Tudo que foi colocado pelo advogado dos clubes não respeita prazos, não vem revestida de provas e não está amoldada no artigo que diz respeito – resumiu.

A partir daí, começaram os votos. A relatora dos processos, Arlete Mesquita entendeu que o pedido dos clube estava sim dentro do prazo e que deveria ser julgado, mas admitiu que não havia elementos suficientes para acatar a solicitação. E ela foi seguida pelo auditor Otávio Noronha e pelo presidente do STJD, Paulo César Salomão Filho, totalizando assim os três votos em favor de o pleito de Auto e Desportiva ir a julgamento.

Mas o auditor do STJD, Ronaldo Piacente, entendeu que o pedido dos clubes estava fora do prazo e sem subsídios suficientes. Três auditores – João Bosco, José Perdiz e Vanderson Maçullo – o seguiram nesse entendimento, e, com esses quatro votos, o caso foi mesmo dado por encerrado.

Fonte: GloboEsporte

 

Apoio

Cidades

Terminam nesta quinta-feira inscrições para corrida do 4º BPM de Guarabira

Publicados

em

Terminam nesta quinta-feira (22), as inscrições para a 12ª Corrida Coronel Elísio Sobreira, que é promovida pelo 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) e acontece no próximo domingo (25), às 7h30, com largada e chegada na frente do Batalhão. As inscrições presenciais podem ser feitas das 8h às 13h na sede do 2º BPM de Campina Grande, nas Companhias de Alagoa Grande e Belém e na Barraca do Seu Silva, no centro da cidade de Guarabira. No 4º BPM, as inscrições serão feitas até as 18h e na internet, no site: www.zeniteesportes.com.br, ate as 23h59. De forma presencial, o valor da inscrição é de R$ 30 e, no caso da internet, este valor é acrescido da taxa de R$ 5 referente à emissão do boleto.

Para o deslocamento de atletas de Campina Grande e região, será disponibilizado um ônibus, saindo da sede do 2º BPM, no Bairro do São José, pontualmente às 5h30 do domingo. Na corrida, as inscrições podem ser feitas em uma das quatro categorias: Geral, Militar Geral, Militar do 4º BPM e Cadeirante e todos os inscritos que concluírem os percursos de 3 km ou 8 km receberão medalhas personalizadas em metal. Os três primeiros colocados de cada categoria, nos gêneros masculino e feminino, também receberão troféus. Além de hidratação com água durante o percurso, os atletas inscritos terão direito a um café da manhã à base de frutas e sorteio de brindes.

A cronometragem da corrida será feita através de chips e, após o eventos, os inscritos poderão consultar no site da empresa responsável o tempo e a colocação. Após o encerramento das inscrições, a próxima etapa será no sábado (21), com a entrega dos Kits da Corrida contendo a camiseta, o chip que deve ser colocado no tênis e o número de inscrição que deve ser afixado na camiseta.

A Corrida Coronel Elísio Sobreira presta uma homenagem ao patrono da Polícia Militar da Paraíba e tem como objetivo, de acordo com o comandante do 4º BPM, tenente-coronel Gilberto, incentivar a prática de atividades esportivas, promovendo a melhoria da qualidade de vida e a promoção da saúde.

Assessoria

Continue lendo

Cidades

4º BPM realiza policiamento da Copa Guarabira de Futebol de Campo

Publicados

em

Militares do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar), sob o comando do tenente-coronel Gilberto, realizaram o policiamento da primeira rodada das quartas-de-final da Copa Guarabira de Futebol de Campo 2019, que aconteceu no Estádio Sílvio Porto, na noite dessa terça-feira (20).

Os policiais do 4º BPM, em apoio e incentivo ao esporte amador, garantiram a segurança dos atletas, arbitragem e do público que esteve presente à competição realizada pela Secretaria de Esporte, Lazer e da Juventude do município e que é a maior competição de futebol da região.

O jogo que abriu a primeira rodada foi Botafogo do Cordeiro e Carrasco. Na noite de quinta-feira (22), será realizada a outra partida entre Botafogo do Maciel e Alto da Boa Vista.

Ascom

Continue lendo

Cidades

Policiais do 4º BPM realizam Operação Cidade Segura em Cuitegi e Guarabira

Publicados

em

Foto: Divulgação/4º BPM

Policiais do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) realizaram, nesta segunda-feira (19), a Operação Cidade Segura em Guarabira e Cuitegi, com rondas a bordagens a pedestres, condutores de motos e carros, além de bares e estabelecimentos similares, nas zonas urbanas e rurais dos dois municípios.

Participaram da Operação Cidade Segura, que visa à prevenção de crimes contra a pessoa e contra o patrimônio, as guarnições do CPU (Coordenador de Policiamento da Unidade), tenente Diniz, Rotam e dos Destacamentos locais, além da CPTran.

Assessoria 4º BPM

Continue lendo

Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas