Conecte-se conosco

Política

Mês da Mulher: Camila Toscano destaca empoderamento feminino

Publicados

em

Presidente da Comissão de Direitos da Mulher na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), a deputada Camila Toscano (PSDB) está no seu segundo mandato parlamentar. Ela foi eleita deputada estadual pela primeira vez em 2014 e tem conquistado espaço na política devido a sua atuação junto ao povo paraibano.  A parlamentar acredita que, atualmente, as mulheres são vistas com mais capacidade de trabalhar do que os homens. “Somos olhadas pela sociedade com mais respeito do que eles”, garantiu.

Camila Toscano é natural de João Pessoa, com raízes familiares em Guarabira, no Brejo Paraibano. Ela é advogada e antes de ser eleita deputada não tinha exercido nenhum cargo político. Porém, a parlamentar cresceu no meio da política acompanhando a atuação dos pais: a ex-deputada Léa Toscano e o ex-deputado Zenóbio Toscano, atual prefeito de Guarabira. Em seu primeiro mandato, Camila ocupou a função de vice-presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ).

Na Legislatura atual, a deputada terá a missão de discutir temas importantes, que resultem em ações positivas para as mulheres, na Comissão de Direitos da Mulher, e no Plenário da Casa. “Eu estou aqui na Assembleia Legislativa para representar a mulher paraibana em todos os sentidos. Queremos mostrar as mulheres que nós somos capazes, que podemos ocupar qualquer espaço. Vejo-me como representante da mulher paraibana, no sentido de que posso trabalhar bastante por elas, para oferecer orgulho. Não vou ferir qualquer princípio”, destacou.

A senhora já ocupou espaços sociais que antes não eram ocupados por mulheres, ou que nunca tiveram mulheres em situação de protagonismo?

Camila Toscano: Eu era advogada e acompanhava o meu pai e a minha mãe na política. Entrei como deputada há quatro anos e não tinha ocupado nenhum cargo político antes. Estamos passando por um momento de mudança em todos os lados, pois a mulher tem conquistado muita visibilidade, inclusive na política. Talvez não tivéssemos mulheres deputadas com tanta ascensão, como estamos tendo agora. As deputadas estão sendo olhadas de outra forma e ganhando cada vez mais respeito e credibilidade. Estamos nos impondo e isso é muito importante para o feminismo, para o empoderamento. Então, eu acho que nós estamos em um momento muito bom para a mulher.

Como foi ingressar na carreira política? Foi um desafio para a senhora fazer a campanha? Em algum momento se sentiu em desvantagem dentro de um cenário que dá mais credibilidade a candidatos homens?

Camila Toscano: Ingressar na carreira política foi um desafio grande, não só em fazer campanha, mas em fazer política mesmo. Eu acho que a campanha é até o mais fácil. A campanha te coloca dia a dia com as pessoas, com jovens, crianças, idosos. Então, as pessoas não têm tanto essa diferenciação em ser homem ou ser mulher. Eu acho que o mais difícil é o dia a dia do mandato mesmo. Quando você se elege, você passa a ser olhada de forma um pouco esquisita: é uma mulher em um universo extremamente masculino. Para mim o desafio é vencer a campanha, é estar eleita e enfrentar esse universo masculino.

Como a senhora se sente tendo conquistado seu espaço aqui, no Poder Legislativo, mesmo tendo que enfrentar uma grande dificuldade de gênero, que faz com que as mulheres sejam uma minoria de cinco entre 36 deputados?

Camila Toscano: Eu não vejo desvantagem num cenário que dá mais credibilidade aos homens. Pelo contrário, acredito que nós mulheres temos muito mais credibilidade do que os homens. Vejo que as mulheres na Casa são vistas com a capacidade de trabalhar melhor. Também somos olhadas pela sociedade com mais respeito do que os homens.

Recentemente você foi eleita presidente da Comissão de Direitos da Mulher. Quais são seus planos para esse novo desafio?

Camila Toscano: A Comissão de Direitos da Mulher é um espaço que nós temos para trazer debates específicos para a mulher, muito embora não queiramos uma diferença. Nós podemos trazer temas como o feminicídio, que é triste para as mulheres, porém deve ser debatido. O espaço de debate que temos é bacana, porque podemos trazer essa discussão específica para as mulheres. Esse é o principal ponto da comissão. Eu quero trazer não só as pautas de projetos para a comissão, mas muitos desses temas que devem ser debatidos.

ParlamentoPb

Mês da Mulher: Camila Toscano destaca empoderamento feminino
Avalie esta postagem
Apoio

Política

Camila Toscano defende fim das terceirizações

Publicados

em

Foto: Divulgação

A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) defendeu o fim das terceirizações na estrutura administrativa do Estado, nas áreas de saúde e educação. Em discurso, na manhã desta terça-feira (19), na Assembleia Legislativa, Camila listou algumas das irregularidades apontadas nos relatórios das auditorias realizadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e ressaltou a natureza dos negócios que estão por trás das terceirizações.

“Essa forma de gestão já nasceu contaminada. É evidente que ela foi criada com o intuito de desviar dinheiro público, para enriquecer pessoas e para financiar um projeto político que quer manter no poder a todo custo. Precisamos urgentemente de uma moralização. O Estado deve tomar conta das áreas primordiais de serviços à população, como saúde, educação e segurança pública, e não terceirizar essa atribuição”, argumentou.

Camila citou um trecho da decisão do desembargador Ricardo Vital de Almeida, que autorizou a prisão preventiva da então secretária de Administração do Estado, Livânia Farias, realizada no último sábado, em conseqüência das investigações da Operação Calvário. “Há uma passagem que afirma que ‘a propina era contrapartida para a omissão dos agentes públicos, notadamente no que toca à fiscalização dos contratos de gestão e a prática de atos administrativos com infringência a deveres funcionais’.”

A deputada lembrou que o TCE, já vinha alertando para os estragos que essa contratação de organizações sociais como a Cruz Vermelha e o Instituto de Psicologia Clínica, Educacional e Profissional (Ipcep) provocaram aos cofres públicos. Conforme lembrou, o Tribunal apontou prejuízos, quarteirização e ilícitos na ordem de R$ 8,9 milhões, na prestação de contas do ano de 2013.

Entre os graves fatos apontados pela Auditoria estão duplicidade de pagamentos e excesso de gastos na contratação de empresas de outros estados, a exemplo da Papa-Tudo Ltda, sediada no Rio de Janeiro, e que recebeu no exercício a quantia de R$ 14,9 milhões para fornecimento de alimentos. E ainda lembrou que em relação este ano, o TCE já aponta 23 falhas em contratos com as organizações sociais.

“Quantas pessoas poderiam ter sido salvas ou curadas de problemas graves caso esse recurso tivesse sido aplicado corretamente? Quantas pessoas deixariam de morrer na fila por atendimento, por uma cirurgia ou por um simples exame? Investimento em saúde pode garantir vida ou morte para a população e aqui na Paraíba nossos gestores preferiram olhar para os seus bolsos e assegurar um projeto político que tira dinheiro da população e investe em instrumentos que promovam a perpetuação no poder”, lamentou.

Operação Calvário – A operação Calvário investiga uma organização criminosa responsável por desvios de recursos públicos, corrupção, lavagem de dinheiro e peculato, por meio de contratos firmados juntos às unidades de saúde da Paraíba, na ordem de R$ 1,1 bilhão.

As investigações apontam
que há fortíssimos indícios de um sistema de governança corrupto composto pela então secretária de Estado, Livânia Farias, dentre outros agentes públicos em apuração, o qual teria se valido das organizações sociais para desviar recursos públicos da saúde paraibana.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Camila Toscano defende fim das terceirizações
Avalie esta postagem
Continue lendo

Cidades

Desviar dinheiro do Bolsa Família e da Merenda Escolar pode ter pena aumentada, diz Roberto Rocha

Publicados

em

Projeto de Lei do senador maranhense prevê aumento da pena de 4 a 14 anos de reclusão, além de multa.

O cidadão que se apropriar ilegalmente de recursos do Programa Bolsa Família ou ações de educação alimentar em escolas públicas, entidades filantrópicas ou comunitárias pode se tornar réu na justiça pelo crime qualificado de peculato. É o que prevê o Projeto de Lei 216/2015, de autoria do senador Roberto Rocha (PSDB-MA), que será votado nesta quarta (13), na Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

O texto altera o Código Penal e prevê pena de reclusão, de 4 a 14 anos, além de multa. “A minha proposta é dobrar o rigor na gestão dos recursos da merenda escolar e do Bolsa Família. O sujeito que tem a coragem de roubar um prato de comida de uma criança que está passando fome, precisa ser tratado como criminoso e ter a pena maior”, disse o senador maranhense.

O relator do projeto, senador Antônio Anastasia (PSDB-MG), já apresentou parecer favorável à proposta. Se aprovada na Comissão, ela segue direto para deliberação da Câmara dos Deputados, sem a necessidade de ser votada pelos senadores em plenário.

Assessoria

Desviar dinheiro do Bolsa Família e da Merenda Escolar pode ter pena aumentada, diz Roberto Rocha
Avalie esta postagem
Continue lendo

Cidades

Câmara de Guarabira realiza Sessão Especial para a Mulher nesta terça (12)

Publicados

em

Propositura é da vereadora Neide de Teotônio.

Sessão Especial para homenagear o Dia Internacional da Mulher acontecerá nesta terça-feira (12) na Câmara Municipal de Guarabira. A propositura é da vereadora Josineide Nicolau (Neide de Teotônio (PPS), defensora de propostas voltadas para às mulheres guarabirenses na Casa Osório de Aquino. A solenidade está prevista para acontecer ás 17h.

Foram convidadas três palestrantes para falar sobre a importância da mulher, além de expressarem ideias que defendam a luta por igualdade na sociedade. O encontro será para avaliar e alertar a pessoas sobre os índices de violência contra as mulheres, e o crescente número de crimes de feminicídios que ocorrem com frequência no país.

A sessão especial contará com as presenças da promotora de justiça do Ministério Público Estadual, Cláudia de Souza Cavalcanti Bezerra, com a capitã do 4° Batalhão da Polícia Militar, Nadja Karla Araújo dos Reis Lira, e a deputada estadual Cida Ramos (PSB).

O Dia Internacional da Mulher é celebrado em 8 de março. A propositura da vereadora Neide de Teotônio (PPS) foi aceita por todos os vereadores. Neide revelou que seu mandato é do povo guarabirense e sempre será defensora dos direitos do cidadão.

 

Assessoria de Imprensa

Câmara de Guarabira realiza Sessão Especial para a Mulher nesta terça (12)
Avalie esta postagem
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas