Conecte-se conosco

Cidadania

Campanha solidária transforma meias usadas em cobertores

Pixabay

Publicados

em

Projeto já arrecadou mais de 1 milhão de pares de meias.

O projeto Meias do Bem já conseguiu arrecadar mais de 1 milhão de pares de meias que foram recicladas e ajudaram a aquecer pessoas de baixa renda, inclusive moradores de rua, em todo o país. Até agora, as 40 toneladas de meias usadas doadas ao projeto foram transformadas em 40 mil cobertores.

A iniciativa foi criada há seis anos pela fábrica de meias Puket. O analista de marketing comercial da empresa, Luiz Yada, disse à Agência Brasil que, no processo de fabricação das meias, sobra muito refugo têxtil, como linha e algodão. “Para não jogar fora esse material, a gente criou o projeto social, que recicla esse refugo têxtil e consegue transformar em cobertores”.

Desde o início do projeto, a fábrica conta com a parceria da Fibram, que recolhe o refugo descartado pela empresa. Uma transportadora contratada percorre todos os pontos de venda no Brasil para reunir as doações. As meias, em seguida, são higienizadas, trituradas e passam por todo o processo necessário até se transformarem em cobertores.

Distribuição

O Meias do Bem conta, atualmente, com mais de 250 ONGs cadastradas como parceiras na distribuição dos cobertores. Entidades que queiram participar do projeto devem preencher um formulário, disponível no endereço www.meiasdobem.com.br.

Para fazer um cobertor de casal, por exemplo, são necessários 40 pares de meias. Como se trata de um projeto social e sustentável, Luiz Yada destacou que, com um par de meia reciclado, é possível economizar até 75 litros de água. O projeto, que ganha maior destaque em meio ao inverno, dura o ano inteiro.

Escolas e empresas, segundo ele, também podem colaborar com a iniciativa – basta indicar como recolher as doações de meias ou levá-las até uma das 160 lojas espalhadas pelo país, onde há uma urna Meias do Bem.

Agência Brasil

Cidadania

Campanha Solidariedade realiza mais uma distribuição de cestas básicas em Guarabira

Publicados

em

A Campanha Somos Solidariedade realizou, na manhã desta sexta-feira (3), mais uma distribuição de alimentos e itens de higiene e limpeza pessoal na cidade de Guarabira, em um total de 528 kg de alimentos, divididos em 66 cestas básicas, e 396 itens que beneficiaram moradores do Conjunto Alda Pimentel. A Campanha Somos Solidariedade é promovida pelo Governo do Estado da Paraíba, através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), e em Guarabira está sendo realizada pelo 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar), 3º BBM (Batalhão de Bombeiros Militar), 2ª CPTran (Companhia de Policiamento de Trânsito), Bope, Prefeitura Municipal, Diocese e Supermercado Real.

Na distribuição de hoje estiveram presentes o major Silva Ferreira, com duas guarnições da Força Tática, a equipe da Coordenação de Polícia Solidária, tendo à frente a capitã Karla, o tenente Salustiano, uma guarnição do 3° BBM comandada pelo sargento Bronzeado e uma guarnição do Bope comandada pelo cabo Hélio, além de Ramon, paroquiano da Igreja de Santo Antônio representando a Diocese de Guarabira e Ester, representante da sociedade civil e juventude da cidade.

Quem quiser fazer doações para a Campanha Somos Solidariedade, pode ligar para os números 3271-1430 ou 3271-1386 que os coordenadores da campanha em Guarabira irão até o endereço informado para fazer a coleta domiciliar.

P/5 – Seção de Comunicação Social e Marketing/4º BPM

Continue lendo

Cidadania

Campanha ‘Somos Solidariedade’ distribui mais 368 kg de alimentos e 276 itens de limpeza e higiene pessoal em Guarabira

Foram 46 cestas básicas, e 276 itens de limpeza e higiene pessoal.

Publicados

em

Na manhã desta sexta-feira (26), a Campanha Somos Solidariedade distribuiu mais 368 kg de alimentos, divididos em 46 cestas básicas, e 276 itens de limpeza e higiene pessoal, beneficiando moradores da Comunidade da Encruzilhada, na cidade de Guarabira. A Campanha Somos Solidariedade é promovida pelo Governo do Estado da Paraíba, através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), e em Guarabira está sendo realizada pelo 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar), 3º BBM (Batalhão de Bombeiros Militar), 2ª CPTran (Companhia de Policiamento de Trânsito), Bope, Prefeitura Municipal, Diocese e Supermercado Real.

Durante a entrega feita na manhã de hoje estiveram presentes a capitã Karla, da Coordenação de Polícia Solidária do 4º BPM, com os apoios das guarnições do tenente Salustiano, do CPU (Coordenador de Policiamento da Unidade), tenente Diniz, da CPTran, comandada pelo sargento Dantas, e do Corpo de Bombeiros comandada pelo sargento Raniere.

Por causa da pandemia do Novo Coronavírus, a campanha de arrecadação prossegue e as pessoas podem fazer doações de alimentos não perecíveis e produtos de limpeza e higiene pessoal nos postos de arrecadação que funcionam na sede do 4º BPM, 3º BBM e secretarias da Paróquia Jesus Ressuscitado, Paróquia de Santo Antônio e Catedral de Nossa Senhora da Luz, além das tendas solidárias montadas na Praça Lima e Moura e no Supermercado Real, no Bairro Novo, das 7h às 12h e das 13h às 17h.

Quem quiser fazer doações para a Campanha Somos Solidariedade e não tiver como deixar nos pontos de arrecadação, pode ligar para os números 3271-1430 ou 3271-1386 que os coordenadores da campanha em Guarabira irão até o endereço informado para fazer a coleta domiciliar.

Veja mais fotos:

P/5 – Seção de Comunicação Social e Marketing Institucional do 4º BPM

Continue lendo

Cidadania

Socioeducandos vão doar plasma para tratar Covid

Policiais penais também irão doar material sanguíneo e iniciaram a campanha “Doe Plasma, Salve Vidas”

Publicados

em

A maioria dos jovens que cumprem medidas socioeducativas e se curaram da Covid-19 vai fazer doação de plasma para ajudar na recuperação de pessoas internadas com casos graves da doença. O plasma é a parte líquida do sangue. Apresenta cor amarelada e é constituído por água, sais minerais e proteínas.

Maioria dos recuperados aceitou doar plasma (Foto: Divulgação)

No total, 52 internos da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente Alice de Almeida (Fundac) foram infectados pelo novo coronavírus e 49 já se curaram. Entre os recuperados, 37 aceitaram doar o plasma para ajudar no combate à doença. Outros três jovens que também apresentaram quadro infeccioso não manifestam mais os sintomas, mas ainda precisam passar por nova testagem.

“Obtivemos uma grande vitória na luta contra a Covid-19 nas unidades de internação. Fico muito feliz em poder dar essa notícia. E devo ressaltar, ainda, que esse é um resultado do trabalho de acompanhamento da equipe de saúde e das direções das unidades, assim como o bom comportamento dos adolescentes, que seguiram ao pé da letra as orientações médicas. Não ocorreu um único incidente durante esse período”, comemora o presidente da Fundac, Noaldo Meireles.

Policiais curados doam plasma para combate à Covid-19 (Foto: Divulgação)

Policiais penais fazem campanha

Policiais penais também irão doar plasma e iniciaram a campanha “Doe Plasma, Salve Vidas”. Os primeiros voluntários foram ao Hemocentro da Paraíba na tarde dessa segunda-feira (22). Até o momento, 114 policiais penais e servidores da Secretaria da Administração Penitenciária se recuperaram da Covid-19.

“A maioria dos infectados não precisou ser internada, então decidimos criar uma campanha para ajudar a salvar a vida das pessoas que estão em estados mais graves da doença. Como a Paraíba está sendo um dos estados pioneiros no uso do plasma sanguíneo para a recuperação dos acometidos com a doença, resolvemos mobilizar os nossos servidores que já estão livres do vírus para ajudar nessa batalha”, explica o secretário de Administração Penitenciária, Sérgio Fonseca.

População também pode doar

A médica hematologista do Hemocentro Sandra Sibele explica que o futuro doador de plasma convalescente deve apresentar um laudo comprovando o teste RT-PCR positivo para Covid-19. Outros requisitos são: ter de 18 a 60 anos; estar há 30 dias sem os sintomas do Covid-19; não ter se hospitalizado em virtude da doença; e, no caso de doadoras mulheres, não pode haver histórico de gravidez.

A doação do plasma convalescente é segura tanto para o doador quanto para os profissionais envolvidos no processo, assim como para os receptores. “Doadores que não desenvolveram a doença gravemente, que não foram hospitalizados e possam pensar em salvar vidas poderão candidatar-se à doação e participar do projeto”, ressalta Sandra Sibele.

Os interessados deverão entrar em contato pelo WhatsApp do Hemocentro por mensagem encaminhada para o telefone (83) 3133-3465, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

Portal Correio


Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas