Conecte-se conosco

Política

VIOLÊNCIA: Camila lamenta mais um caso de feminicídio na Paraíba

Publicados

em

Crime poderia ser evitado se delegacia estivesse aberta, afirma.

A deputada estadual e presidente da Comissão dos Direitos da Mulher na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Camila Toscano (PSDB), lamentou mais um caso de feminicídio ocorrido no Estado. Desta vez, o crime aconteceu na cidade de Juazeirinho, Cariri paraibano, na última segunda-feira. A cabeleireira Rosinete Martins da Silva, de 44 anos, foi assassinada pelo ex-companheiro José Gomes da Silva que depois se matou. Ela ainda tentou denunciar, mas a delegacia estava fechada. O plantão da Polícia Civil na região estava funcionando na cidade de Esperança, cerca de 100 km de Juazeirinho.

“Infelizmente perdemos mais uma mulher na Paraíba, vítima de feminicídio. E o que mais me incomoda é o fato de que esse crime poderia ser evitado se a delegacia estivesse aberta. Os serviços prestados na segurança pública são essenciais, assim como a saúde e, por isso, não podem se dar ao luxo de fechar nos feriados. É dever do Estado garantir a vida e esse direito não foi dado a Rosinete Martins. Temos que mudar essa realidade na Paraíba”, destacou Camila.

Apenas no primeiro semestre deste ano, 32 mulheres foram mortas por crimes letais intencionais, em toda Paraíba, segundo dados da Secretaria de Segurança e Defesa Social (Seds). Desse total, 17 casos são investigados como feminicídio (quando a mulher é morta por ser mulher), o que representa 53% dos assassinatos de mulheres, tornando a proporção maior do que o mesmo período do ano passado, quando chegamos a 44%.

Camila Toscano voltou a cobrar do Governo do Estado a utilização do Ônibus Lilás que desde 2013 não atende mulheres na Paraíba. “É preciso colocar esse projeto nas ruas de todo o Estado. Não podemos nos dar ao luxo de termos um Ônibus Lilás e deixá-lo guardado. Os serviços podem ajudar mulheres de toda a Paraíba a não ter o mesmo fim de Rosinete ou de tantas outras vítimas de feminicídio.

A deputada também voltou a defender a adoção do uso de tornozeleiras eletrônicas por agressores. Ela destacou que essa medida já é utilizada em Pernambuco e tem garantido a integridade física e a vida de milhares de mulheres. Camila explicou que a tornozeleira é como a que é usada pelo sistema penitenciário em todo o País. A diferença no monitoramento eletrônico dos agressores de mulheres é que ela é conectada ao rastreador. Quando o agressor invade a área estabelecida pela Justiça, que são de dois quilômetros de distância da mulher, os dois aparelhos começam a vibrar e as luzes mudam de cor.

“Nesse caso vamos precisar da ajuda da Justiça para que possamos implantar essa experiência aqui. Todos os dias temos conhecimento de mulheres vítimas de violência doméstica familiar que estão correndo risco de morte. Precisamos fazer algo para mudar essa realidade”, afirmou Camila Toscano.

Registro – Dados da Secretaria de Estado da Segurança mostra que o mês de abril foi o mais violento para as mulheres paraibanas. Das nove mortes de mulheres no mês, seis começaram a ser investigadas como feminicídio. O número é maior do que o que foi registrado nos três primeiros meses do ano somados (um total de quatro feminicídios).

Assessoria

Cidades

Projeto de lei permite uso da polícia para impedir aglomerações em torno das agências bancárias na PB

Publicados

em

Ilustração/Reprodução/Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Teve início nessa segunda-feira (18) o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial nas agências da Caixa. Neste período, se renova a preocupação com a superlotação no interior e em torno das instituições financeiras. Pensando nisso, o deputado estadual Wilson Filho (PTB) apresentou o projeto de lei 1.740/2020 que resolve este problema na Paraíba.

O projeto, que já foi aprovado pela Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), estabelece o distanciamento mínimo de um metro e meio entre as pessoas do lado externo dos bancos e lotéricas e limita em dez o número de pessoas que podem entrar nas agências. Para garantir o cumprimento da lei, a Polícia Militar poderá ser acionada.

Deputado estadual Wilson Filho (PTB) Foto: Walla Santos

“Não podemos permitir que as pessoas, neste momento de fragilidade financeira, corram o risco de se infectarem com o novo coronavírus ao exercerem o direito básico de ter acesso ao meio que irá garantir o pão de cada dia às suas famílias. Não existe dinheiro neste mundo que pague a vida de um ser humano”, afirmou.

O projeto de lei determina, ainda, a proibição da entrada nos bancos e lotéricas sem a máscara de proteção facial. Em caso do cliente não tiver o equipamento, fica a cargo das agências providenciar de forma gratuita uma máscara que só poderá ser usada por uma pessoa. Em caso de instituições bancárias consideradas de grande porte, o número de pessoas no interior do estabelecimento será dobrado, podendo entrar no máximo 20 pessoas.

A multa estabelecida no texto do projeto de lei é de 100 a 1 mil Unidades de Referência Fiscal da Paraíba (UFR-PB).

Blogchicosoares

Continue lendo

Política

COVID-19: Raniery cobra da SES urgência na implantação de leitos em Guarabira

Deputado tem se colocado à disposição das autoridades para o combate ao coronavírus

Publicados

em

Foto: Acesso Político

O deputado estadual Raniery Paulino apresentou manifestação de apelo ao secretário de Estado da Saúde e o secretário Executivo de Gestão de Rede de Unidades de Saúde da Paraíba, no sentido de implantar, com urgência, leitos para dar suporte aos pacientes com coronavírus no município de Guarabira, no Agreste paraibano.

Preocupado com o descaso na “Rainha do Brejo”, o parlamentar registrou no requerimento, que os casos vem aumentando e existe uma ausência de anúncio por parte dos secretários de Saúde municipais na preparação de profissionais de saúde nas cidades.

“Diante dos casos confirmados de coronavírus registrados no município de Guarabira e na circunvizinhança, bem como da ausência de anuncio por parte dos secretários de Saúde municipais na preparação de profissionais de saúde nas cidades, para receber pacientes contaminados e/ou com suspeita de contaminação pelo coronavírus, estamos requerendo em caráter de urgência a implantação de medidas, sobretudo a instalação de leitos apropriados (de Observação e UTI), em Guarabira”, cobrou Raniery.

“Vale registrar que população está apavorada com o anúncio da possibilidade de estrangulamento do sistema de saúde em João Pessoa, necessitando que providencias sejam tomadas para salvar vidas, caso seja necessário”, afirmou Paulino.

Do Acesso Político com Fato a Fato

Continue lendo

Cidades

Covid-19: Vereador cobra ação social e econômica da prefeitura de Guarabira

Meireles lembrou que a gestão recebeu R$ 766 mil em verba extra de auxílio para ações de combate ao novo coronavírus.

Publicados

em

O vereador Renato Meireles (Cidadania) cobrou, durante sessão remota da Câmara Municipal de Guarabira, nesta segunda-feira (20), uma série de reivindicações para que a prefeitura possa implantar nesse tempo de calamidade pública, devido à pandemia do novo coronavírus.

Em sua fala, Meireles destacou algumas ações requeridas ao Poder Executivo, dentre as quais que a prefeitura suspenda, por um período de 90 dias, a cobrança do IPTU; como também, a cobrança de alvarás de funcionamento de estabelecimentos comerciais do município.

Renato solicitou também que seja suspensa por três meses a cobrança da taxa de iluminação pública, a fim de amenizar a situação de dificuldade financeira enfrentada por autônomos e informais durante a crise do coronavírus.

Outra reivindicação feita pelo parlamentar foi que a prefeitura estabeleça uma ajuda financeira, também pelo período de 90 dias, aos vendedores ambulantes cadastrados no município, até que o país tenha superado a fase mais grave de isolamento social por causa da Covid-19.

“A gente não vê nenhuma política pública voltada a economia do nosso município. A cidade aqui vizinha, Rio Tinto, a prefeitura está concedendo aos autônomos um valor de R$ 750. Precisamos ver também essas políticas públicas para não se resumimos apenas na discussão de que se abra ou feche o comércio”, disse Meireles.

O parlamentar também cobrou uma ação social mais enérgica, e sugeriu a distribuição de cestas básicas para as famílias mais carentes da cidade. Ele ainda destacou que a prefeitura de Guarabira recebeu R$ 766 mil em verba extra de auxílio para propor ações de combate ao novo coronavírus, e que isso não pode se resumir a distribuição de máscaras.

Assessoria

Continue lendo
Apoio

Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas