Conecte-se conosco

Paraíba

Pesquisadores da UFPB criam sabonete de algaroba, planta presente no semiárido brasileiro

Produto protege, hidrata a pele e tem potencial para ser fonte de renda no interior da Paraíba

Publicados

em

Em meio à crescente demanda por produtos naturais no ramo de cosméticos, o Laboratório de Tecnologia Cosmética da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) desenvolveu uma patente de sabonete com base no extrato de algaroba, planta de origem peruana e abundante no semiárido brasileiro.

O estudo foi desenvolvido pela doutora Melânia Lopes, ao lado do pesquisador Clóvis Gouveia e da estudante Elaine Cristina. Melânia conta que a pesquisa surgiu do desejo de estudar e usar ativos da biodiversidade brasileira na área cosmética. A algaroba foi escolhida por obter melhor adaptação em regiões áridas e ter potencial para ser fonte de renda na região.

Trabalho é desenvolvido pelos pesquisadores da UFPB (Foto: Divulgação)

“A pesquisa é importante porque trouxe inovação para área cosmética. Pela primeira vez, a algaroba é aplicada em formulações cosméticas. Foi comprovado seus benefícios durante o uso para a pele, demonstrando boa hidratação nos testes específicos”, relata Melânia.

Na realização do trabalho científico, foi obtido o extrato fluido a partir das vagens de algaroba. Em seguida, realizada a reação para obter o sabão em barra e, então, aplicou-se o extrato fluido de algaroba em concentrações diferentes.

Com os sabonetes em barra prontos, testes laboratoriais foram executados e as suas propriedades avaliadas a fim de se investigar a performance do produto. Observou-se as características desejadas, que foram comparadas com as dos produtos de mercado.

Segundo a literatura da área, os testes feitos para a avaliação dos sabonetes não seguem um método especifico de realização, com exceção do teste referente à avaliação de espuma e de irritabilidade dérmica, ficando os outros testes e as suas respectivas aplicações a critério do pesquisador.

De acordo com a pesquisadora, considerando o estudo da formulação do sabonete, a adição do extrato da algaroba em diferentes concentrações permitiu uma visualização benéfica das propriedades analisadas. Os sabonetes, independente da concentração examinada, não apresentaram rachaduras, diferente do que foi constatado nos sabonetes encontrados no mercado.

“Com o aumento da concentração, observou-se uma redução significativa da perda de massa e da formação de espumas. Assim o extrato da algaroba contribui para manter as características físico-químicas do sabonete durante o seu uso e fortalece as propriedades umectantes e emolientes para pele, importantes em produtos cosméticos de limpeza e higiene”, destaca Melânia.

Dessa forma, a pesquisa possibilitou o uso de um produto de higiene que pode proteger a derme de crianças e idosos, que possuem peles mais delicadas. “Não havia relatos na literatura desse tipo de pesquisa na área cosmética. Tem sido oportuno pesquisar esse novo ativo, avaliando suas potencialidades para os cuidados da epiderme e do cabelo”, conta Lopes.

Portal Correio

Apoio

Cidades

Missa de Sétimo Dia de Zé Maranhão acontece neste domingo, em JP

Publicados

em

Acontece neste domingo (14), a missa de 7º dia da morte do senador José Maranhão, a cerimônia será realizada às 10h da manhã no Santuário Mãe Rainha, no bairro do Bessa, João Pessoa.

O senador José Maranhão (MDB-PB) morreu nesta segunda-feira (08), aos 87 anos, em decorrência de complicações da covid-19. Ele estava internado há 71 dias, desde que foi diagnosticado com a doença.

José Maranhão passou mal no dia 29 de novembro após votar no segundo turno das eleições municipais, e foi internado no Hospital Urquiza Wanderley, em João Pessoa (PB). Seu quadro de insuficiência respiratória evoluiu para uma pneumonia. Na madrugada do dia 3 de dezembro ele foi transferido para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo.

Fonte: Polêmica Paraíba

Continue lendo

Paraíba

Novas atividades do Centro de Equoterapia da PM atendem 35 participantes

Publicados

em

Há quase 12 anos, a Polícia Militar da Paraíba conta com o Centro de Equoterapia (CEqPM) que tem por missão buscar o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência, utilizando o cavalo em uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação. Neste ano de 2021, as atividades do Centro retornaram no fim do mês de janeiro e já contam com 35 participantes de todas as idades.

A equoterapia é um método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação, equitação e tem como objetivo reintegrar pessoas com deficiências físicas e psicológicas à sociedade, uma vez que as atividades são realizadas em um ambiente natural, rico em estímulos que promovem a sensação de bem-estar. A equipe do CEqPM é composta por terapeutas ocupacionais, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, equitadores e seus auxiliares, que são policiais militares. Os profissionais atendem os praticantes na busca de melhorias nas suas condições no âmbito físico, social e psicológico.

“O tratamento é indicado para crianças, adolescentes ou adultos que apresentem dificuldades no desenvolvimento neuropsicomotor, de aprendizagem e relacionamento, ou ainda que tenham características de timidez extrema ou hiperatividade. Um dos resultados são os ganhos emocionais e físicos”, explicou o major Gleidistone Cavalcanti, comandante do Regimento de Polícia Montada (RPMont). Além disso, segundo o oficial, a equoterapia permite uma melhoria na qualidade de vida não só dos seus participantes, como também dos familiares.

Após a suspensão das atividades no ano passado, devido a pandemia da Covid-19, o Centro se reestruturou e voltou a atender 35 pessoas entre profissionais de segurança pública e familiares. Os protocolos de distanciamento social, utilização de máscaras e álcool contra o coronavírus não foram esquecidos, e seguem sendo obrigatórios.

O Centro de Equoterapia da Polícia Militar da Paraíba funciona no Parque de Exposição Henrique Vieira de Albuquerque Melo, sede do Regimento de Polícia Montada Coronel Calixto, no bairro do Cristo Redentor, em João Pessoa.

Assessoria/PMPB

Continue lendo

Paraíba

Campanha “Fique em dia com a Cagepa” termina no próximo domingo

Publicados

em

Foto: Ilustração

Os clientes da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) têm até o próximo domingo (31) para negociar suas dívidas com até 100% de desconto nos juros e multas ou parcelá-las em até 60 vezes. A campanha “Fique em dia com a Cagepa” já firmou mais de 25 mil acordos em todo o Estado, e agora entra na reta final.

O diretor Comercial da Cagepa, Isaac Veras, lembrou que, inicialmente, a campanha seria realizada apenas durante o mês de dezembro. “A ideia era oferecer facilidades para que os usuários da companhia iniciassem o novo ano ‘no azul’, sem dívidas, muitas delas contraídas durante os primeiros meses da pandemia. Mas, a procura dos clientes foi tamanha que decidimos prorrogar até o dia 31 de janeiro de 2021. E, de fato, está sendo um sucesso”, afirmou.

Todo o trâmite da negociação é realizado pelos canais digitais de atendimento da Cagepa. Além do teleatendimento 115, que é gratuito e recebe ligações de telefones fixos e celulares, os clientes podem formalizar a adesão à campanha pelo whatsapp da Cagepa: 98198-4495, como também pela assistente virtual Acqua, que está à disposição dos clientes online 24 horas por dia e pelo aplicativo Cagepa, que está disponível para smartphones com sistema iOS e Android.

Durante a campanha “Fique em dia com a Cagepa”, a companhia está oferecendo isenção total de juros e multas para os clientes que optarem por quitar à vista. Também são disponibilizadas outras condições para quem desejar dividir, que variam de acordo com o perfil de cada usuário e sua capacidade de pagamento. Em caso de parcelamento, o cliente poderá ter opção de dar entrada e também parcelar até 60 vezes, com descontos progressivos.

A iniciativa é voltada para imóveis residenciais, comerciais e industriais que tenham contas em aberto. Para negociar, basta entrar em contato com um dos canais de atendimento da Cagepa, tendo em mãos o RG, o CPF e uma fatura de água.

Fonte: Cagepa.pb.gov.br

Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas