Conecte-se conosco

Manchete

Ocupação de UTIs tem risco baixo em 17 estados e crítico no Rio e GO

Publicados

em

Foto: Ilustração

Aumentou de 15 para 17 o número de estados em que a taxa de ocupação de unidades de terapia intensiva para covid-19 é considerada de alerta baixo (menor que 60%) no boletim Observatório Fiocruz Covid-19, divulgado hoje (25). Por outro lado, a disponibilidade de vagas é considerada crítica (maior que 80%) na capital Rio de Janeiro e no estado de Goiás.

Segundo levantamento, que se baseia em dados obtidos em 21 de setembro, o município do Rio de Janeiro atingiu uma taxa de ocupação de 86% nos leitos de UTI para covid-19, a maior do país na data analisada. Já em Goiás, o percentual chegou a 84,7%.

De acordo com a Fiocruz, a pesquisa utiliza dados do município do Rio de Janeiro porque o estado do Rio de Janeiro é a única unidade da federação a não disponibilizar a taxa de ocupação de leitos em seu painel público de dados.

A cidade do Rio e o estado de Goiás já apresentavam situação considerada crítica no boletim anterior, mas os percentuais se agravaram no estudo divulgado hoje. Em Goiás, o percentual era de 81,9% anteriormente e subiu 2,8 pontos percentuais. Já no Rio de Janeiro, havia ocupação de 82%, que aumentou 4 pontos percentuais.  

A pesquisadora Margareth Portela, integrante do observatório da Fiocruz e especializada em estudos sobre a utilização, qualidade e custos de serviços de saúde, recomenda que as localidades em situação crítica não devem adotar mais medidas de flexibilização. “Há um risco, porque mudanças podem se dar de uma forma muito rápida”, alerta ela, que avalia que a situação geral do país, com 17 estados na classificação verde, é a melhor já observada, mas a do Rio de Janeiro é de “muita preocupação”.

O boletim de hoje traz pela primeira vez todos os estados da Região Norte na classificação de risco baixo, com menos de 60% de ocupação dos leitos de UTI. No Nordeste, apenas Pernambuco (66%) e Ceará (62,1%) estão na classificação amarela (de 60% a 80%), e os demais estados, na verde.

Também receberam alerta intermediário Mato Grosso (60,5%), Distrito Federal (75,8%), Minas Gerais (63,9%), Espírito Santo (66,3%), Paraná (71,3%) e Rio Grande do Sul (71,7%). São Paulo, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul foram classificados como alerta baixo.

Apesar de o risco ser considerado baixo em 17 estados, a pesquisadora pondera: “Não estamos em uma zona de conforto. Entramos em uma fase de convivência com a covid-19, em que algumas flexibilizações excessivas podem levar a aumentos substantivos”.

Independente do nível de risco para a taxa de ocupação de UTI, Margareth Portela recomenda que os cuidados com o distanciamento físico e o uso de máscara não sejam negligenciados. “Houve em muitos lugares um pico, a gente caiu um pouco, mas não dá para dizer que estamos em uma zona tranquila. A gente está em uma estabilidade alta, e com indícios, em alguns lugares, de novo aumento”, reforça ela. “A gente não pode flexibilizar demais. Não podemos ter as praias cheias, os bares cheios. Não estamos em condições de fazer isso, independentemente de estar verde, amarelo ou vermelho”.

Síndrome respiratória

O boletim traz ainda uma análise referente às semanas epidemiológicas 37 (de 6 a 12 de setembro) e 38 (de 13 a 19 de setembro) e mostra que a incidência de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por 100 mil habitantes é considerada muito alta em todas as unidades da federação. A maior incidência é no Mato Grosso, com 12,1 casos por 100 mil habitantes.

A pesquisa informa que as maiores taxas de incidência e mortalidade de covid-19 foram observadas nos estados de Roraima, Tocantins, Mato Grosso, Goiás e no Distrito Federal, “o que evidencia a intensa transmissão do vírus na região Centro-Oeste e alguns estados limítrofes no período mais recente”, diz o boletim.

Em relação à incidência, medida pela média de novos casos confirmados, houve redução significativa no Amapá e em Santa Catarina. Já quanto à mortalidade, o estudo identificou uma tendência significativa de diminuição no Amazonas e Roraima.

Fonte: Agência Brasil

Cidades

Cagepa lança edital para seleção de estagiários com bolsas de R$ 740

Vagas para Guarabira, João Pessoa, Campina Grande, Sousa, Patos e Cajazeiras

Publicados

em

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) lançou, nesta terça-feira (8), edital para processo seletivo de estagiários. São oferecidas vagas para estudantes de Ensino Superior nas cidades de João Pessoa, Campina Grande, Patos, Sousa, Guarabira e Cajazeiras. As inscrições acontecem de 10 a 24 de junho, no site do Centro de Integração Empresa Escola (CIEE).

A bolsa auxílio oferecida é de R$ 650, mais auxílio transporte no valor de R$ 90 mensais, totalizando R$ 740. Os estagiários devem cumprir 20 horas semanais, distribuídas em quatro horas por dia. A prova de seleção será aplicada pela internet.

No ato da inscrição, o candidato deverá informar a localidade em que deseja exercer suas atividades e o horário de disponibilidade para estágio. A carga horária diária indicada deverá ser compatível com o horário escolar, sob pena de desclassificação no processo seletivo.

Podem participar estudantes regularmente matriculados em instituições reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) e que estejam em dia com as obrigações eleitorais. As oportunidades variam de acordo com cada cidade.

Áreas com vagas de estágio disponíveis em unidades da Cagepa

João Pessoa: Administração, Arquivologia, Biologia, Biomedicina, Ciências Contábeis, Ciências da Computação, Comunicação Social – Jornalismo, Desenvolvimento Web, Direito, Enfermagem, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Geoprocessamento, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Pública, Logística, Psicologia, Química Industrial, Serviço Social, Tecnologia em análise e Desenvolvimento de Sistemas, Tecnologia em Sistemas para Internet, além dos cursos de Técnico em Edificações/Construção de Edifícios, Técnico em Eletrotécnica, Técnico em Informática, Técnico em Saneamento e Técnico em Segurança do Trabalho.

Campina Grande: Administração, Biomedicina, Ciências Contábeis, Direito, Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Geoprocessamento, Química, Serviço Social, Técnico em Edificações/Construção de Edifícios, Técnico em Eletrotécnica e Técnico em Informática.

Patos: Administração, Biomedicina, Direito, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Química, Serviço Social, Técnico em Edificações/Construção de Edifícios, Técnico em Eletrotécnica, Técnico em Informática e Técnico em Meio Ambiente.

Sousa: Administração, Biomedicina, Ciências Contábeis, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Técnico em Edificações /Construção de Edifícios, Técnico em Eletrotécnica, Técnico em Informática e Técnico em Meio Ambiente.

Guarabira: Administração, Direito, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Geoprocessamento, Química Industrial, Técnico em Edificações/Construção de Edifícios, Técnico em Informática e Técnico em Segurança do Trabalho.

Cajazeiras: Administração, Biologia, Biomedicina, Ciências Contábeis, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Química, Técnico em Edificações/Construção de Edifícios, Técnico em Eletrotécnica, Técnico em Informática, Técnico em Meio Ambiente e Técnico em Saneamento.

Portal Correio/Secom

Continue lendo

Manchete

Covid-19: SP vai vacinar grávidas sem comorbidades a partir do dia 10

Publicados

em

Foto: Pixabay

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (4) que mulheres grávidas e puérperas – mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias – sem comorbidades a partir de 18 anos serão vacinadas contra a covid-19, em todo o estado, a partir do dia 10 de junho. A vacinação deste público começará antes na capital paulista, Campinas e São Bernardo do Campo, na segunda-feira (7).

“Na próxima segunda-feira, na capital de São Paulo, em São Bernardo do Campo e em Campinas, iniciaremos a vacinação de gestantes e puérperas. E, a partir de quinta-feira, dia 10, em todo o estado de São Paulo, de maneira a planejar e organizar a vacinação com a vacina correta, ou seja, a vacina da Pfizer e a vacina do Butantan [CoronaVac], que são as duas vacinas que a medicina recomenda e aprova para gestantes e puérperas”, disse o governador João Doria.

As grávidas em qualquer período gestacional deverão apresentar relatório ou laudo médico com indicação do profissional para tomar a vacina. As puérperas podem apresentar certidão de nascimento da criança.

A estimativa é que 400 mil mulheres recebam as doses nessa nova etapa. Atualmente, estavam sendo imunizadas apenas grávidas com doenças preexistentes definidas pelo Plano Nacional de Imunização (PNI).

As gestantes sem comorbidades serão imunizadas com doses da Pfizer e CoronaVac. O governo informou que o uso do imunizante da Fiocruz/Astrazeneca para grávidas e puérperas está suspenso desde maio por orientação do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Dia D

Doria também convidou a população para que compareça, neste sábado (5), ao Dia D para aplicação da segunda dose da vacina contra covid-19. O apelo foi feito logo após o governador receber a segunda dose do imunizante, nesta sexta-feira (4).

A ação é focada em complementar a imunização das pessoas que extrapolaram o prazo para ter recebido a segunda fração dos imunizantes: de 28 dias para a Coronavac e de 12 semanas para a vacina da Fiocruz/Astrazeneca.

De acordo com o governo de São Paulo, mais de 442 mil pessoas no estado passaram do prazo de receber a segunda dose da vacina e não voltaram aos postos para tomar o imunizante. A imunização completa contra doença só ocorre depois que a pessoa recebe a segunda dose da vacina.

Mais de 5 mil pontos de vacinação estarão abertos no estado das 7h às 18h neste sábado, segundo informou o estado. A orientação é que as pessoas confiram o horário de funcionamento das unidades de saúde nos canais oficiais das cidades.

Agência Brasil

Continue lendo

Guarabira

Mix Festas e Descartáveis vai realizar o Curso Mão na Massa

Publicados

em

A loja Mix Festas e Descartáveis, voltada para artigos de festas, descartáveis e confeitaria, realiza nesta terça, 18 de maio de 2021, pela manhã das 8h às 11h e a tarde das 13h às 17h, o Curso Mão na Massa.

O Curso vai abordar:

  • Cortar o Bolo Verdadeiro
  • Regar o Bolo com a calda no ponto correto
  • Fazer o recheio no ponto certo
  • Rechear o bolo
  • Prensar o bolo
  • Bater o chantininho estabilizado
  • Cobrir e espatular o bolo
  • Utilizar a bombinha com gliter

A inscrição é somente R$ 100,00 + a compra de um chantily na loja. As vagas são limitadas! Cada aluno levará o seu bolo para casa!

A Mix Festas e Descartáveis neste momento de pandemia mantem a sala de cursos funcionando com número reduzido de alunos e respeitando o distanciamento. Portanto garanta já sua vaga!

A loja disponibiliza de recipiente com álcool 70% INPM para a higienização dos participantes. A loja informa para que todos os participantes dos cursos ministrados a partir deste momento, levem máscaras de proteção, pois é necessário a utilização da mesma no recinto.

A loja Mix Festas e Descartáveis fica localizada na Rua Augusto de Almeida, 48, ao lado do ENSL (Educandário Nossa Senhora de Lourdes), também conhecido como “Colégio de Socorro Amorim”, no Centro da cidade, fone: (83) 3271-8100. Siga a Festas e Descartáveis: instagram.com/mixfestasedescartaveis e facebook.com/festasedescartaveis

Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas