Conecte-se conosco

Saúde

Fiocruz: pandemia de covid-19 faz vítimas cada vez mais jovens

Idade média de internados cai para 57 anos, diz boletim epidemiológico

Publicados

em

Foto: Pixabay/ilustração

A pandemia de covid-19 no Brasil está se espalhando cada vez mais pelas camadas jovens da população.

A constatação faz parte do Boletim do Observatório Covid-19, editado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado nesta sexta-feira (7). Os dados apresentados nesta edição confirmam o processo de rejuvenescimento da pandemia, com uma clara mudança demográfica: adultos jovens e de meia-idade representam uma parcela cada vez maior dos pacientes em enfermarias e unidades de terapia intensiva.

Referente às semanas epidemiológicas 16 e 17 de 2021, entre 18 de abril e 1º de maio, a análise destaca as oscilações dos indicadores nos estados, a alta proporção de testes com resultados positivos, bem como a manutenção da sobrecarga de todo o sistema de saúde. Esses indícios revelam que a pandemia se mantém em patamar crítico de transmissão, com valores altos de incidência e mortalidade.

“A ligeira redução de casos e óbitos por covid-19 não significa que o país tenha saído de uma situação crítica, pois as médias diárias de 59 mil casos e de 2,5 mil óbitos nestas duas semanas epidemiológicas se encontram em patamares muito elevados. Somente com a redução sustentada por algumas semanas, associada à aceleração da campanha de vacinação e à intensificação de ações de distanciamento físico e social, combinadas com proteção social, será possível alcançar a queda sustentada da transmissão e a redução da demanda pelos serviços de saúde”, alertaram os pesquisadores do Observatório, responsáveis pelo boletim.

Rejuvenescimento

O processo de rejuvenescimento da pandemia no Brasil é confirmado por meio dos novos dados apresentados no Boletim. A semana epidemiológica 16 apresenta idade média dos casos internados de 57 anos, versus idade média de 63 anos na semana epidemiológica 1. Para óbito, os valores médios foram 71 anos, na semana epidemiológica 1 e 64 anos nesta última. Segundo a Fiocruz, há deslocamento da curva em direção a faixas etárias mais jovens.

Quanto ao número de leitos, após muitas semanas em situação muito crítica, as taxas de ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) covid-19 no país começam a dar sinais de melhora, embora ainda longe de indicar um quadro tranquilo. Entre 26 de abril e 3 de maio, as taxas de ocupação de leitos de UTI covid-19 para adultos mantiveram a tendência lenta de queda em quase todo o país.

Agência Brasil

Saúde

Hospital Metropolitano ultrapassa a marca de 1.400 pacientes recuperados da Covid-19

Publicados

em

Mais uma página da trajetória da saúde dos paraibanos e paraibanas foi escrita com vitória, nesta quinta-feira (17). O Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires celebrou a marca de 1.400 altas de pacientes recuperados da Covid-19. Em 11 de fevereiro, a data foi marcada pela alta de número 1 mil, o que resulta em uma média de 100 pacientes recuperados por mês.

Segurando uma imagem do Divino Pai Eterno, Guilherme Queiroga, 43 anos, foi recebido com balões, música e o carinho dos seus familiares, além da celebração dos profissionais da saúde que o acompanharam durante o tratamento. Bastante emocionado, ele agradeceu ao carinho de todos. “Fico feliz por esse dia e grato por estar vivendo, com a ajuda de todos, o meu milagre. Me emociono ao saber quantos tiveram essa mesma alegria que eu e sinto muito por aqueles que não conseguiram”, expressou.

Edilânia Queiroga, esposa do paciente, acrescentou o agradecimento ressaltando que as videochamadas cooperaram para a recuperação. “Todos os dias eu recebia o boletim sobre o estado de saúde dele, e as videochamadas eram realizadas nas terças, quintas e sábados. Para nós e para ele era o melhor momento; nos fortalecia, e víamos o quanto ele ficava bem. Agora estamos indo para o nosso lar em Patos, reunir a família novamente. Deus abençoe a todos”, disse. 

Antes de seguir viagem, Guilherme fez questão de lembrar a importância dos cuidados com a Covid-19. “Não podemos maneirar a atenção contra essa doença, ela é real. Foi muito ruim conviver com o vírus, eu não conseguia conversar sem tossir. Agora estou recuperado e posso voltar para os braços da minha família e sou grato por ter sido tratado neste hospital. Peço que Deus continue abençoando toda a equipe, são verdadeiros anjos na terra”, finalizou.

“São 1.400 vidas salvas, 1.400 pessoas que puderam voltar para o convívio de suas famílias. O valor disso é imensurável. Ainda nesta semana, recebemos 12 pacientes das UTIs, para continuarmos com o tratamento desses e, logo em breve, conceder alta definitiva, isso nos deixa extremamente felizes. É um trabalho multiprofissional constante e voltado para esse momento”, contou o coordenador médico da Enfermaria Covid, Matheus Agra.

Outros dois pacientes receberam alta da unidade na tarde desta quinta-feira (17). O Hospital Metropolitano possui no total 88 leitos exclusivos para tratamento da Covid-19, sendo 57 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 31 de Enfermaria. A instituição, que integra a Rede Estadual de Saúde, trabalha em resposta ao Plano de Contingência do Estado no combate ao novo coronavírus. 

Secom/PB

Continue lendo

Brasil

Covid-19: ministério recebe do Butantan 1 milhão de doses de vacina

Butantan vai acelerar produção de mais 10 milhões de doses

Publicados

em

O Instituto Butantan entregou nesta quarta-feira (16), ao Ministério da Saúde um lote de um milhão de doses da vacina CoronaVac contra covid-19. Essa remessa é parte das 5 milhões de doses previstas para serem liberadas ao longo do mês de junho para o Programa Nacional de Imunizações (PNI). As doses entregues hoje já contemplam o segundo contrato firmado com o Ministério da Saúde, de 54 milhões de vacinas. O primeiro, de 46 milhões, foi cumprido no dia 12 de maio.

O novo lote de 5 milhões de doses está sendo produzido a partir dos 3 mil litros de ingrediente farmacêutico ativo (IFA) recebidos no dia 5 de maio. Desse total, já houve a liberação de 2,8 milhões de vacinas desde o dia 11, quando foram entregues 800 mil doses e, no dia 14, mais 1 milhão. 

Segundo informações do Instituto Butantan, o envase da matéria-prima foi iniciado no dia 27 e terminou na madrugada do dia 30. Parte das doses já envasadas está em outras etapas do processo produtivo, como inspeção de controle de qualidade. O Butantan informou, ainda, que até o fim de junho receberá um novo lote de 6 mil litros de IFA para a produção de mais 10 milhões de doses.

Ainda de acordo com o Butantan, com a entrega desta quarta-feira, já foram fornecidas ao PNI 50,012 milhões de doses desde 17 de janeiro, quando o uso emergencial do imunizante foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Agência Brasil

Continue lendo

Saúde

Mais 936 mil doses da vacina da Pfizer chegam ao Brasil

É o 13º lote da farmacêutica americana

Publicados

em

Foto: ilustração

Mais 936 mil doses da vacina Pfizer/BioNTech contra a covid-19 chegaram hoje (16) ao Brasil. O lote, que é o 13º enviado ao país, chegou por volta das 20h no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, no interior paulista. Houve atraso de quase uma hora do voo que partiu de Miami, nos Estados Unidos.

A Pfizer entrega nesta semana 2,4 milhões de doses do imunizante em três remessas. Ontem (15) foram 530 mil doses, hoje mais 936 mil e o mesmo montante chegará nesta quinta-feira (17). 

Com as entregas desta quarta-feira, o número de vacinas disponibilizadas pela farmacêutica chega a 10,3 milhões. Os envios começaram em 29 de abril, com 1 milhão de doses.

O consórcio Pfizer/BioNTech fechou acordo com o governo brasileiro em março deste ano prevendo a aquisição de 100 milhões de doses

Em maio, um novo negócio previu mais 100 milhões de doses, a serem entregues entre outubro e dezembro.

Agência Brasil

Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas