Conecte-se conosco

Policial

Polícia Civil continua Operação Conexão, prende três e apreende mais 10 Kg de drogas

A operação foi realizada em Guarabira, Campina Grande e Barra de Santa Rosa

Publicados

em

A Polícia Civil da Paraíba, em ação conjunta dos Grupos Táticos Especiais das Delegacias de Esperança, Picuí e Guarabira e Delegacia de Repressão a Entorpecentes de Campina Grande, prendeu na noite desta quinta-feria, 24, mais três pessoas, sendo dois homens e uma mulher, e apreendeu mais de 10 Kg de maconha e algumas porções de cocaína no município de Barra de Santa Rosa.

A ação contou com o apoio do Núcleo de Inteligência da 2ª REISP (Região Integrada de Segurança Pública), em Campina Grande, e é a continuação da “Operação Conexão”, iniciada na quarta-feira, 23, que já havia apreendido 5 Kg de maconha e prendido duas pessoas envolvidas com o tráfico de drogas na região.

Até agora já são cinco presos e mais de 20 Kg de drogas apreendidas, entre maconha, crack e cocaína em decorrência da “Operçaão Conexão”.  Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas cidades de Campina Grande, Guarabira e Barra de Santa Rosa.  As prisões foram realizadas em Guarabira, Barra de Santa Rosa e Campina Grande e a droga apreendida em Barra de Santa Roza.

Segundo o delegado Cristiano Santana, da 12ª Seccional em Esperança, foi montada uma força-tatefa entre as equipes da Polícia Civil para desarticular o grupo e coibir o tráfico de drogas na região. “As ações das equipes lotadas nos GTE´s de Esperança, Picuí e Guarabira e da DRE de Campina Grande, foram desencadeadas na tarde de ontem. Nos dirigimos para as cidades de Campina Grande, Barra de Santa Rosa e Guarabira com o objetivo de cumprir os mandados de prisão e busca e apreensão, resultando com o êxito de mais etapa da Operação Conexão. As investigações foram realizadas pelo GTE de Esperança e DRE de Campina Grande”, explicou.

Para o delegado Jorge Luis, da DRE de Campina Grande, a Operação demonstra que havia uma organização atuando com intenso fluxo de drogas na região, mas a união das unidades da Polícia Civil é importante para desarticular esses grupos. “Podemos verificar que há uma forte conexão, marcada por um intenso fluxo de drogas envolvendo os municípios de Barra de Santa Rosa, Esperança e Campina Grande, no entanto, a Polícia está preparada e unindo forças para coibir esse tipo de crime na nossa região”, destacou.

A Polícia Civil continua com as investigações da força-tarefa e outros alvos estão sendo levantados para a deflagração de futuras operações.

Assessoria

Rate this post

Policial

Preso professor da UFPB em Areia acusado de estupro

Prisão faz parte de operação realizada em conjunto pela PM e Gaeco, para prender servidores públicos procurados pela Justiça.

Publicados

em

Foto: Divulgação

Um professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) em Areia, acusado de estupro, foi preso no fim da manhã desta quarta-feira (10) em uma operação conjunta da Polícia Militar e do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB).

Segundo a PM, o homem, de 50 anos, tinha mandado de prisão em aberto pelo crime, expedido pela 7ª Vara Criminal de João Pessoa. Após a prisão, efetuada no campus da universidade, ele foi apresentado na delegacia de Areia.

A prisão fez parte da “Operação Sagres”, que vem sendo realizada desde segunda-feira (8) pela Polícia Militar e Gaeco para prender servidores públicos que estão sendo procurados pela Justiça.

Portal Correio

Rate this post
Continue lendo

Justiça

Instituição de ensino deve indenizar aluna por demora na entrega de diploma

Publicados

em

“A demora injustificada na emissão de diploma de curso superior, regularmente registrado, necessário ao exercício profissional da autora, configura falha na prestação de serviços educacionais e gera o dever de indenizar”. Assim entendeu a Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba ao negar provimento à Apelação Cível nº 0803399-19.2020.8.15.0031, interposta pela SESJT – Sociedade de Ensino Superior São Judas Tadeu Ltda. O caso é oriundo do Juízo da Vara Única de Alagoa Grande.

A autora da ação alega que concluiu o curso de licenciatura em pedagogia, contudo, desde 2016, não recebeu seu diploma devidamente registrado, fato que lhe ocasionou uma série de transtornos.

“Cumpre registrar que, do acervo probatório trazido aos autos, o apelante não comprovou que a demora/atraso na emissão e entrega do diploma foi causada pela discente”, afirmou o relator do processo, Desembargador Marcos William de Oliveira.

Ele destacou, ainda, que “tratando-se de relação de consumo, aplica-se a responsabilidade civil objetiva, pela qual se prescinde da demonstração da culpa para que se estabeleça o dever de indenizar, bastando, desse modo, que restem caracterizados o defeito no serviço, o dano e o nexo de causalidade para que se imponha ao fornecedor a obrigação de reparar o prejuízo provocado”.

Segundo o desembargador, o valor da indenização, a título de danos morais, no montante de R$ 6 mil, atende ao princípio da razoabilidade, sendo apto a reparar o prejuízo causado à ofendida e, ao mesmo tempo, servir de exemplo para inibição de futuras condutas nocivas.

Da decisão cabe recurso.

Por Lenilson Guedes/TJPB

Rate this post
Continue lendo

Policial

Restaurante na BR 101 em Mamanguape é assaltado

Publicados

em

A vítima que entrou em contato com a PM informou que o restaurante chimarrão localizado em Camaratuba as margens da BR 101 tinha sido assaltado por dois indivíduos que chegaram a pé, armados com arma de fogo, anunciaram o assalto e saíram correndo.

Chegando ao local a guarnição verificou a veracidade que o restaurante foi assaltado por dois indivíduos altos e de camisa preta, roubando uma quantia de aproximadamente mil reais e um whisky red label do restaurante, a guarnição com as informações procurou os suspeitos, porém, não obtendo êxito.

A vítima foi orientada a fazer um boletim na delegacia.

Blog do Felipe Silva

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas