Conecte-se conosco

Cultura

Após retomada, público ainda pretende assistir a espetáculos virtuais

Pesquisa foi feita pelo Data Folha com o Itaú Cultural

Publicados

em

©Arquivo/Agência Brasília

Mesmo após o fim da pandemia, a maior parte do público de atividades culturais pretende continuar, eventualmente, assistindo a espetáculos transmitidos pela internet. A segunda edição da pesquisa Hábitos Culturais, feita pelo Instituto Data Folha em parceria com o Itaú Cultural, mostra que 80% do público de espetáculos de música, dança e teatro pretendem continuar acompanhando programações online depois da retomada completa das atividades presenciais.

A pesquisa foi realizada entre os dias 10 de maio e 9 de junho e ouviu 2.278 pessoas, de diferentes faixas de renda, com idade entre 16 e 65 anos, em todas as regiões do país.

Ouvir música foi a atividade cultural mais desfrutada pela internet durante a pandemia e foi mencionada por 79% dos entrevistados. Assistir a filmes e séries (75%) e jogos eletrônicos (43%) vieram em seguida. Os cursos livres foram uma das atividades online de 41%, enquanto 40% assistiram a espetáculos de teatro, dança ou música. Os podcasts tiveram 39% de menções.

Mais acesso

O percentual dos que assistiram a espetáculos virtuais durante a pandemia é quase o mesmo daqueles que disseram ter frequentado dança, teatro ou shows musicais antes da quarentena contra o novo coronavírus (39%). Mas 57% das pessoas disseram ter aumentado o interesse por atividades culturais durante o confinamento.

Há ainda uma percepção de que o ambiente virtual aumentou a possibilidade de acesso a conteúdos culturais, efeito sentido por 72% do público da pesquisa.

O diretor do Itaú Cultural, Eduardo Saron, disse que esse efeito, em parte, já era percebido pela recepção dos trabalhos da instituição, em especial, em regiões onde o instituto não tem estrutura física. “Há um desafio maravilhoso de continuar acolhendo as pessoas para democratizar esse acesso”, destacou durante a apresentação dos dados.

Os trabalhos artísticos feitos ao longo da pandemia mostraram, de acordo com Saron, potencialidades do mundo virtual para além do que a simples transmissão pela câmera. “Tem interações entre o artista e o público difíceis de acontecer em um espetáculo físico”, acrescentou.

Preferência pelo presencial

A maioria das pessoas ainda prefere as atividades presenciais, mas há um número significativo que gosta de participar pela internet, mesmo que seja possível estar presente fisicamente. Entre o público dos shows musicais, 62% disseram que, se houver as duas opções, preferem a apresentação física, enquanto 32% optariam pelo online. Para os espetáculos de dança e teatro, o percentual dos que certamente escolheriam assistir presencialmente é um pouco maior (64%), mas 32% optariam pela transmissão via internet.

Entre as principais vantagens das versões online das atividades culturais, segundo a pesquisa, está a comodidade e flexibilidade de horário (25%), a segurança física e de saúde (13%) e a possibilidade de não se deslocar (11%).

Para 37%, as atividades presenciais são melhores devido ao contato pessoal. Já  a emoção foi mencionada por 13% e 10% disseram que a presença física é melhor para não ficar em frente ao computador.

Falta do cinema

O cinema foi a atividade que o público mais sentiu falta durante o período de isolamento social, mencionado por 67% dos que frequentam espaços de arte ou cultural. As apresentações artísticas foram citadas nesse contexto por 32% do público e as bibliotecas, por 21%.

Saúde mental

A pesquisa investigou ainda o adoecimento mental da população durante a pandemia de covid-19. Mais de um terço (36%) disse que pelo menos alguma pessoa no domicílio onde vive teve problemas emocionais ou de saúde mental durante a quarentena. Desses, 63% procuraram atendimento especializado.

A respeito dos efeitos positivos da arte na saúde emocional, 44% disseram que participar de atividades culturais melhorou a sua qualidade de vida. Para 48%, as ações culturais reduziram o estresse e a ansiedade e 51% perceberam uma diminuição na sensação de tristeza.

Agência Brasil

Rate this post

Cultura

“Mistura Junina” é a grande vencedora da Etapa Brejo e garante vaga na final do Festival de Quadrilhas

Publicados

em

A Quadrilha Mistura Junina foi a grande vencedora do Festival de Quadrilhas – Etapa Brejo, realizado em Guarabira, na noite desta quarta-feira (15), na Praça da Juventude. Com a temática “Viva – A Vida Não Tem Fim, o grupo também levou os títulos de Melhor Casal Junino, Melhor Casal de Noivos, Melhor Rainha e Melhor Rainha da Diversidade.

Na oportunidade mais dez quadrilhas fizeram suas performances, sendo elas a Raízes do Paô – Alagoa Grande, Dança Nordestina – Tacima, Explosão Banns – Bananeiras, Manoel Cardoso – Belém, Fazenda Nordestina – Guarabira, Raízes de Borborema – Borborema, Cafundó – Lagoa de Dentro, Chamego – Logradouro, Paraíba Forrozeira – Dona Inês e Mistura Junina – Guarabira.

A quadrilha segunda colocada foi a Manoel Cardoso e o terceiro lugar ficou com a Chamego. As duas receberam, respectivamente, R$ 3 mil e R$ 2 mil reais além de troféus. A vencedora conquistou o prêmio de R$ 5 mil reais além de uma vaga para disputar a etapa final do Festival de Quadrilhas, no próximo dia 20 de junho em Santa Rita.

O festival feito em parceria entre a Prefeitura de Guarabira, Federação das Entidades de Quadrilhas Juninas da Paraíba – FEQUAJUNE e a Associação as Quadrillhas Juninas do Brejo – ASQUAJUB deixou suas marcas pela organização e comparecimento de grande público. Para quem ficou em casa também conferiu a transmissão ao vivo produzida pela Codecom-PMG.

Confira mais imagens CLIQUE AQUI.

Codecom

Rate this post
Continue lendo

Cidades

Guarabira: Premiações, homenagens, apresentações juninas e exposição de 80 artistas marcam abertura do FIAN 2022

Publicados

em

O Festival Internacional de Arte Naif, em Guarabira, na sua quarta edição, abriu as portas de sua exposição em meio a uma solenidade repleta de premiações, homenagens e muita dança e música no centro da cidade. Tudo no maior clima de reencontro do público com os eventos culturais em praça pública após dois anos de restrição e isolamento causados pela pandemia da Covid-19.

Após uma calorosa recepção com direito a apresentação teatral da Cia. Cênica Torre de Papel seguido de um jantar, na noite anterior, os artistas que vieram de diversas regiões do país que foram selecionados para o FIAN através de suas obras se reencontraram na Câmara Municipal para o momento das premiações nas categorias Aquisição e Reconhecimento, conquistados por André Cunha (RJ) e Melhado (SP) – Aquisição; Cesar Lima (ES) e Zélia Lima (SP) – Reconhecimento. Todos receberam o Troféu Pavão Misterioso feito pelo artista Bejamin Carlos.

Também foram agraciados com o troféu os homenageados da noite, sendo eles o procurador do estado do Rio Grande do Norte Dr. Manoel Onofre, a museóloga Jacqueline Finkelstein, o diretor do Mini-Museu de Arte Naif (MIMAN) André Cunha, o diretor do Museu do Sol em Penápolis (SP) Beto Fernandes, a produtora cultural Rosana Diôgo e o artista plástico e um dos idealizadores do FIAN Adriano Dias. Tais troféus foram entregues, respectivamente, pelo prefeito Marcus Diogo, Adriano Dias, o vereador Raimundo Macedo, o diretor do Casarão da Cultura Percinaldo Toscano e pelo secretário de Cultura e Turismo Tarcísio Pereira.

Sem esconder a emoção, a deputada Camila Toscano prestou uma homenagem ao seu pai, o prefeito Zenóbio Toscano (In Memoriam), responsável por tornar real o FIAN, estando à frente das edições de 2018 e 2019. Camila lembrou do amor de Zenóbio pelas artes, visível desde a infância da deputada ao recordar a infinidade de quadros espalhados pela casa do pai, e o quão orgulhoso Zenóbio ficou ao realizar este evento, pois tornaria Guarabira a “capital da arte naif”, como bem reconheceu muitos artistas durante a solenidade e que também externaram gratidão a Zenóbio por esta iniciativa.

A edição 2022 do FIAN também presta homenagens póstumas ao fundador do antigo Museu Internacional de Arte Naif (MIAN) no Rio de Janeiro Lucien Finkelstein e a artista guarabirense Marby Silva.

Em seguida, todos se dirigiram até a Praça João Pessoa para conferir a apresentação da quadrilha junina Fazenda Nordestina, de Guarabira, e do grupo musical Bem Mais. Em meio às atrações o público entrou no Casarão da Cultura para apreciar a exposição de todos os 80 artistas envolvidos, ao som de Adriano do Sax.

Vale lembrar que o Fian 2022 integra as comemorações aos 100 anos da Semana de Arte Moderna e segue com sua exposição até o dia 30 de junho. Após essa data, a mostra percorrerá outras duas cidades brasileiras na sequência. Serão as cidades de Paraty (RJ) e Penápolis (SP). Ambas as cidades receberão as obras que sairão de Guarabira, no início de julho, numa parceria de itinerância para maior divulgação da arte naif por outros estados brasileiros.

As demais imagens da abertura do FIAN 2022 podem ser conferidas acessando os links abaixo:

FIAN 2022 – ÁLBUM 1

FIAN 2022 – ÁLBUM 2

Codecom

Rate this post
Continue lendo

Cultura

Orquestra Infantil da Paraíba inicia processo de seleção de músicos para a temporada 2022

Publicados

em

A Orquestra Infantil da Paraíba (OIEPB) inicia, na próxima segunda-feira (2), o processo de seleção de estudantes que vão atuar na Temporada 2022. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até 31 de maio, exclusivamente através do endereço eletrônico www.funesc.pb.gov.br , com o encaminhamento de documentos. O edital de seleção foi publicado nesta sexta-feira (29), e também está disponibilizado no portal da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc). 

Estão sendo oferecidas 40 vagas para novos instrumentistas. Serão selecionadas crianças e adolescentes de seis a 14 anos para integrar o quadro de músico da Orquestra Infantil, através de audição, para os seguintes instrumentos: violino, viola, violoncelo, contrabaixo, oboé, clarineta, fagote, trompa, trompete, trombone, tuba, percussão e harpa.

O processo de seleção se dará em duas etapas, sendo elas, análise documental, de caráter eliminatório, e de audições, de caráter classificatório. A etapa de audições acontecerá no período de 7 a 9 de junho, e consiste na execução de um exercício de escala/arpejo, uma peça de livre escolha do candidato e a leitura de trecho orquestral fornecido pela Banca Examinadora, que será composta pelo maestro da Orquestra Infantil da Paraíba, dois professores da área de cordas, dois de instrumentos de sopro e dois de percussão.

O resultado final da etapa de audições, com a lista definitiva dos candidatos classificados será divulgado no dia 10 de junho, no Diário Oficial do Estado e no site da Funesc, www.funesc.pb.gov.br. Os ensaios dos novos integrantes da Orquestra Infantil da Paraíba começam no dia 4 de julho e ocorrerão de segunda a quinta-feira, das 18h às 20h.

Serviço

Seleção de músicos da Orquestra Infantil da Paraíba – Temporada 2022

Inscrições: de 2 a 31 de maio

Edital e inscrição: www.funesc.pb.gov.br

Audições: de 7 a 9 de junho

Resultado final: 10 de junho

Informações: [email protected]

Por Secom-PB

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas