Conecte-se conosco

Mundo

Explosão fora do aeroporto de Cabul mata pelo menos 13 pessoas

Primeiras informações são de que ataque suicida provocou a explosão

Publicados

em

Uma explosão nesta quinta-feira (26) do lado de fora do aeroporto de Cabul, no Afeganistão, deixou pelo menos 13 pessoas mortas, incluindo crianças, e feriu muitos guardas do Talibã, disse um representante do grupo islâmico.

A explosão, que ocorre em meio a um enorme esforço de retirada de pessoas do Afeganistão após a tomada do país pelo Talibã, parece ter sido causada por um ataque suicida com bomba, disseram autoridades norte-americanas, citando um relatório inicial.

O secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby, confirmou, em publicação no Twitter, que houve uma explosão do lado de fora do aeroporto na capital afegã.

Uma autoridade dos Estados Unidos (EUA) disse à Reuters que houve vítimas na explosão, mas que não estava claro quantas pessoas ficaram feridas. Até três militares norte-americanos estavam entre os feridos, acrescentou.

Duas autoridades norte-americanas disseram que parecia ser um atentado suicida.

Um deslocamento aéreo em massa de estrangeiros e suas famílias, bem como de alguns afegãos, está em andamento desde o dia anterior à tomada de Cabul pelas forças do Talibã, em 15 de agosto. O grupo islâmico avançou rapidamente pelo país com a retirada das tropas norte-americanas e aliadas.

O presidente dos EUA, Joe Biden, foi informado sobre a explosão, de acordo com uma autoridade da Casa Branca. Ele estava em uma reunião com autoridades de segurança sobre a situação no Afeganistão, onde os EUA estão em fase final de encerramento uma guerra de 20 anos. 

Os Estados Unidos têm se apressado para retirar cidadãos norte-americanos e afegãos de Cabul antes do prazo final para a conclusão da retirada de suas tropas, em 31 de agosto.

Em alerta emitido nessa quarta-feira (25), a embaixada dos Estados Unidos em Cabul aconselhou os cidadãos a evitar o aeroporto, acrescentando que aqueles que já estavam nos portões deveriam partir imediatamente, citando “ameaças à segurança” não especificadas.

Um diplomata ocidental em Cabul informou que as áreas fora dos portões do aeroporto estavam “incrivelmente lotadas” novamente, apesar dos avisos.

Os Estados Unidos e seus aliados organizaram uma das maiores retiradas de pessoal por via aérea da história, transportando cerca de 95.700 pessoas, incluindo 13.400 na quarta-feira, informou a Casa Branca.

Agência Brasil

Rate this post

Ciência

Blue Origin r​ealiza voo espacial com ‘Capitão Kirk’, de ‘Jornada nas estrelas’, nesta quarta

William Shatner fez ‘bate-volta’ de 10 minutos ao espaço com outros três passageiros. A 2ª missão tripulada aconteceu cerca de três meses após viagem de Jeff Bezos.

Publicados

em

Foto: Reprodução/AFP

A Blue Origin, empresa de turismo espacial do bilionário Jeff Bezos, realizou mais uma missão tripulada nesta quarta-feira (13). A transmissão teve início às 10h30 (horário de Brasília). A bordo esteve o ator William Shatner, de 90 anos, que interpretou o capitão James T. Kirk na série “Jornada nas estrelas” (“Star trek”).

Veja outros destaques da empreitada:

  • O NS-18 marca a 18ª missão da cápsula New Shepard. Este foi o 2º voo tripulado da Blue Origin, que, em julho, enviou Jeff Bezos e outras três pessoas ao espaço.
  • Shatner se tornou na pessoa mais velha no espaço, superando Wally Funk, de 82 anos, a mulher que participou da viagem de Bezos.
  • O lançamento aconteceu em uma base no oeste do Texas, nos EUA, mesmo local de onde partiu o foguete com o dono da Amazon.
  • A viagem foi no estilo “bate-volta”, de cerca de 10 minutos de duração, como a que o dono da Amazon fez. Ela estava marcada para a última terça-feira (12), mas foi transferida “devido aos ventos”, disse a Blue Origin.

Como foi o voo

Os tripulantes fizeram um novo voo suborbital, como o que Bezos fez. Esse tipo de voo é diferente do realizado pela SpaceX, que manteve turistas na órbita terrestre por três dias.

A missão ultrapassou a Linha de Kármán, que fica 100 km acima do nível do mar. O limite é considerado para definir o início do espaço, mas Nasa e o Exército dos Estados Unidos consideram que a barreira já é superada em uma altitude de 80 km.

Depois do lançamento, o foguete se separou da cápsula, onde ficam os passageiros, e retornou ao solo de forma autônoma. A cápsula também não precisou de piloto e terminou o voo com ajuda de paraquedas.

Os passageiros tiveram sensação de gravidade zero durante 4 minutos. 

Durante a viagem, eles puderam contemplar a curvatura da Terra.

A cápsula reutilizável New Shepard, que será usada no voo, foi batizada em homenagem a Alan Shepard, primeiro norte-americano a chegar ao espaço, em 1961.

Quem são os passageiros

William Shatner

Conhecido por ser o astro de “Jornada nas Estrelas”, William Shatner foi o primeiro ator da franquia de séries e filmes a realmente cruzar a fronteira espacial. Além de ator, ele já atuou como diretor, produtor, escritor e músico.

Com 90 anos de idade, Shatner se tornou a pessoa mais velha a viajar ao espaço. Ele superou Wally Funk, de 82 anos, que esteve no primeiro no voo de Bezos.

William Shatner, astro de ‘Star Trek’, participará de voo espacial da Blue Origin — Foto: Josh Edelson/AFP; Reprodução

“Já faz muito tempo que ouço falar do espaço. Estou aproveitando a oportunidade para ver por mim mesmo. Que milagre”, disse Shatner à Blue Origin.
Nas redes sociais, ele tem comentado sobre a expectativa de participar do voo espacial. “Levarei todos os meus amigos ao espaço em meu coração que está cheio de amor por todos vocês”, publicou.

Em participação na Comic Con de Nova York na última quarta-feira (8), Shatner admitiu que não está tranquilo com a viagem.

“Estou pensando. Vou subir em um foguete e o nosso melhor palpite é que deve dar certo? Eu estou aterrorizado. Eu sou o Capitão Kirk e estou aterrorizado”, brincou.

Audrey Powers

Vice-presidente de missão e operações da Blue Origin, Audrey Powers foi anunciada junto com Shatner como passageira do NS-18. Ela trabalha na empresa de Bezos desde 2013 e supervisiona os voos e a manutenção das cápsulas New Shepard.

Powers, que também é piloto, liderou um processo de anos para certificar a New Shepard para voos tripulados. Antes disso, a executiva trabalhou como vice-presidente da área jurídica da Blue Origin e como controladora de voo da Nasa, agência espacial americana.

Audrey Powers, vice-presidente de missão e operações da Blue Origin — Foto: Blue Origin

“Estou muito orgulhosa e honrada de voar em nome do time da Blue, e estou animada para continuar a escrever a história dos voos espaciais da Blue”, disse Powers.
“Como engenheira e advogada com mais de duas décadas de experiência na indústria aeroespacial, tenho grande confiança em nossa equipe New Shepard e no veículo que desenvolvemos”.

Chris Boshuizen

A presença de Chris Boshuizen, ex-engenheiro da Nasa e cofundador da empresa de satélites Planet Labs, na NS-18 foi confirmada pela Blue Origin ainda em setembro.

“Esta é a realização do meu maior sonho de infância”, disse Boshuizen.

“Mais importante, porém, vejo este voo como uma oportunidade para inspirar estudantes a seguirem carreiras em ciência, tecnologia, engenharia e matemática, e catalisar a próxima geração de exploradores espaciais”, afirmou.

Chris Boshuizen e Glen de Vries, passageiros do 2º voo tripulado da Blue Origin — Foto: Divulgação/Blue Origin

Glen de Vries

Glen de Vries, vice-presidente da Dassault Systèmes e cofundador da Medidata, duas empresas de software, foi anunciado junto de Boshuizen como passageiro do 2º voo tripulado da Blue Origin.

O executivo afirmou que participar do avanço da indústria espacial e um dia oferecer esses recursos para todos é uma “oportunidade incrível”.

“Eu sou apaixonado por aviação e espaço desde que me lembro, então este voo é realmente um sonho que se tornou realidade”, disse.

G1

Rate this post
Continue lendo

Mundo

20 anos do atentado: Como e por que o 11 de Setembro mudou os rumos do mundo

Publicados

em

Poucos acontecimentos ganham seu lugar na história com o nome de sua data.

Sem necessidade de dizer o que ocorreu naquele dia, o marco no calendário sugere uma nova realidade – por isso, muitos acontecimentos conhecidos dessa forma são marcos nacionais, como “o 4 de Julho” (independência dos EUA), “o 14 de Julho” (queda da Bastilha na França) ou, no Brasil, “o 7 de Setembro”.

No século 21, um acontecimento é universalmente conhecido por sua data: o 11 de Setembro, que está completando 20 anos.

O nome refere-se ao dia 11 de setembro de 2001.

Na manhã daquela terça-feira, quatro aviões comerciais americanos foram sequestrados na costa leste do país.

Dois deles foram lançados contra as Torres Gêmeas do World Trade Center, em Nova York, um chocou-se com o Pentágono (sede do Departamento de Defesa dos EUA, em Washington), e outro caiu numa área desabitada no Estado da Pensilvânia.

Ao todo, 2.977 pessoas foram mortas nos ataques, além dos 19 sequestradores dos aviões. O 11 de Setembro é considerado o ataque terrorista com o maior número de mortos da história.

Neste vídeo, parte da nossa série especial “21 notícias que marcaram o século 21”, Camilla Veras Mota explica o que aconteceu naquele dia e como a tragédia que mudou, em vários aspectos, os rumos do mundo.

Confira.

BBC News Brasil

Rate this post
Continue lendo

Mundo

Mais de 120 mil civis saíram do Afeganistão

Publicados

em

Mais de 120 mil civis saíram do Afeganistão, pelo aeroporto de Cabul, antes do fim das operações estrangeiras no país.

Além disso, milhares tentam fazer o mesmo pelas fronteiras com os países vizinhos.

Assim mesmo, as pessoas que conseguiram deixar o país dizem que ainda estão longe de encontrar a paz.

TV Brasil

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas