Conecte-se conosco

Galerias de Fotos

Confira distribuição da revista brejo.com. Veja fotos!

Publicados

em

Fotos: brejo.com

Confira a distribuição da edição especial da revista brejo.com sobre a Copa do Mundo no centro de Guarabira e Shopping Cidade Luz. Veja fotos.

Do brejo.com

Rate this post

Galerias de Fotos

Dia dos Pais na Papelart: Confira as opções de presentes!

Publicados

em

Fotos: brejo.com

A livraria e papelaria Papelart está com uma infinidades de opções de presente para o Dia dos Pais. São canecas, canetas, copos, perfumes, relógios, carteiras e muito mais. Vá e garanta já o presente do seu pai!

A livraria Papelart fica localizada na Rua Costa Beiriz, 117, Centro, Guarabira, PB. Siga o Instagram: @papelartgba e-mail: [email protected] – fone: (83) 3271-3582. ou WhastApp: wa.me/5583988447756

Rate this post
Continue lendo

Cidades

‘História da Comarca de Rio Tinto’ é o sétimo livro lançado dentro de projeto literário do Poder Judiciário estadual

Publicados

em

O projeto literário “Comarcas da Paraíba”, desenvolvido pelo Tribunal de Justiça da Paraíba, chega a sua 7ª publicação, com o lançamento do o livro “História da Comarca de Rio Tinto”, de autoria do Desembargador e Presidente da Comissão de Cultura e Memória do TJPB, Marcos Cavalcanti de Albuquerque, e do memorialista e pesquisador, Antônio Luiz da Silva. A obra é apresentada pelo Presidente do Poder Judiciário estadual, Desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides e tem a parceria da Academia de Letras, Ciências e Artes do Vale do Mamanguape.

Além da população de Rio Tinto, a Comarca atende aos municípios de Baía da Traição e Marcação, com forte presença de povos originários, representados por 32 povos indígenas Potiguara catalogados pela Fundação Nacional do Índio (Funai), todas localizadas no Vale do Mamanguape, que ainda envolve os municípios de Jacaraú e Mamanguape.

A solenidade de lançamento do livro aconteceu na manhã desta sexta-feira (29), no Fórum Desembargador Francisco Espínola. De acordo com o Desembargador Marcos Cavalcanti, outras obras a respeito das comarcas paraibanas estão em pesquisa para serem lançadas. Já está na impressão os livros das comarcas de São João do Rio do Peixe. “A ideia é escrever a História da Paraíba, a partir do passado de suas comarcas”, disse o magistrado, que também representou o Presidente do TJPB, durante o evento cultural. 

Ainda segundo Cavalcanti, o Presidente do TJ/Paraíba tem trazido muito progressão para o Vale do Mamanguape. “Essa evolução também passa pelo segmento cultural, uma vez que o Desembargador Saulo Benevides quer lançar dez publicações, até o final de sua gestão. Isso prova seu entusiasmo pela Cultura a pela história da Paraíba. Eu acredito que o projeto continue e que possamos alcançar todas as comarcas do Estado”, adiantou.

O Desembargador Marcos Cavalcanti revelou que a obra ilustrada traz casos judiciais de grande repercussão, biografando juízes, promotores, defensores, advogados, juízes de paz e funcionários dos cartórios, com narrativa que, além de mostrar os aspectos físicos como os ocorridos no Fórum e na Cadeia Pública, valoriza os apertos humanos, prestigiando as pessoas que prestam relevante serviço ao povo, como ainda fatos e dados registrados, da história mais remota até os dias de hoje, como a instalação, em junho do ano passado, do primeiro Cejusc (Centro Judiciário de Solução de Conflitos) voltado exclusivamente para o Povo Potiguara.

O também autor do livro “História da Comarca de Rio Tinto”, Antônio Luiz da Silva,  ressaltou o processo de ideia e criação da obra, com relatos de juízes, servidores e personalidades locais. “Quando recebi o convite do Poder Judiciário paraibano, para ser um dos autores da obra, fiquei muito honrado e tive logo a ideia de trazer, para a obra, a emoção, o coração e o sentimento das pessoas que vivenciam a Comarca. O momento principal que eu acho são, justamente, as entrevistas que realizei”, avaliou o escritor, que também tem publicado o livro “Rio Tinto, Meu Recanto Paraibano”. As pesquisas, segundo ele, foram realizadas no próprio Tribunal de Justiça da Paraíba, com juízes, familiares do Município de Rio Tinto e pessoas da comunidade e visitas a cartórios, jornais e sites fidedignos da internet.

Representando os demais magistrados presentes ao lançamento desta sexta-feira, o juiz-diretor do Fórum de Rio Tinto e titular da Vara Única, Judson Kildere Nascimento Faheina, afirmou que o livro é um verdadeiro presente para os cidadãos e cidadãs que compõem os municípios de Rio tinto, Baía da Traição e Marcação.

“Além de trazer um resgate histórico da existência da Comarca, desde sua instalação até hoje, a publicação faz uma rememorização de todo arcabouço jurídico, que culmina com a temporaneidade e contribui, efetivamente, para a prestação jurisdicional”, avaliou. 

O magistrado lembrou que Rio Tinto é o único Estado da Paraíba que possui uma população indígena sob a sua tutela. “Quando falamos sobre 32 aldeias, temos que trazer em mente a importância do povo Potiguara para a formação do nosso País. O livro também é um resgate dessa memória, quando traz para suas páginas a história dos potiguaras, fortalece o vínculo da história do Brasil.

Aldeia Mont-Mór – Natural de Rio Tinto, Claudecir da Silva Braz de Melo, a Cacique Cal, da Aldeia Mont-Mór, também falou sobre o significado do livro. “Para nós, é de extrema importância podermos fazer parte desse resgate histórico e cultural. Quero parabenizar o Poder Judiciário da Paraíba pelas iniciativas trazidas a nossa região, que envolve os três municípios atendidos pela Comarca. Estamos fazendo parte do protagonismo dos acontecimentos”, destacou a Cacique Cal, que também representou na solenidade a Câmara dos Vereadores de Rio Tinto, uma vez que ela está em seu quarto mandato de vereadora. 

Já a prefeita de Rio Tinto, Magna Gerbasi, disse que o lançamento do livro tem um grande significado para a população e seus antepassados. “É um prazer muito grande participar de um momento histórico como esse. Certamente, estamos vivenciando uma verdadeira homenagem aos que contribuíram para o crescimento de nossa cidade e o fortalecimento do Poder Judiciário local”, afirmou.

Comendas da Academia – Ainda dentro da programação de lançamento, algumas personalidades foram homenageadas com a Comenda do Mérito Jurídico “Juiz Idelfonso de Menezes Lyra”. O reconhecimento dos grandes serviços prestados à Comarca de Rio Tinto e à coletividade cultural do Vale do Mamanguape partiu da Academia de Letras, Ciências e Artes da região. Entre os homenageados constaram o Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque e os Desembargadores aposentados José Martinho Lisboa e José Aurélio da Cruz.

Por Fernando Patriota/ TJPB

Rate this post
Continue lendo

Entrevista

Entrevistamos a confeiteira e professora Elizabete Monteiro; confira!

Proprietária da Delícia de Torta e professora de Confeitaria na Mix Tem Festas, ela abre o coração para nossa reportagem e nos revela como iniciou na ramo da confeitaria.

Publicados

em

Conte para nós um pouco da sua história:

Vou fazer um breve relato da minha história, em 1995, vim morar na Paraíba para acompanhar um irmão para estudar, e sempre gostei muito da confeitaria. Aqui era tudo muito difícil, até para comprar alguns produtos. Como sempre comemorávamos todos os aniversários, comecei a fazer meus primeiros bolinhos para a família e alguns amigos.

Faça um paralelo de como iniciou no segmento de confeitaria e como está hoje a profissão:

Como  relatei anteriormente, iniciei fazendo bolos para a família e alguns amigos, a coisa foi se espalhando pela escassez de mão de obra, surgiu  as primeiras encomendas ainda na cidade de Pilõezinhos, onde residi até me casar. Naquele tempo comprava revista, livros para ver modelos de bolos e tentar imitar. Até os cursos esses eram inexistentes. Na antiga TV Manchete passa uma confeiteira chamada Marta Ballina, ensinando a decorar bolos, e assistia todos os dias e ficava mais fascinada ainda pelo mundo da confeitaria. Os pedidos foram aumentando, já fazia meus primeiros bolos para festas das mães para escolas, festas de aniversários e casamentos. Isso tudo na cidade de Pilõezinhos, onde também ministrei um curso de culinária, envolvendo pratos, salgados, doces e sobremesas.

Em 1999 casei, me mudei para Guarabira e mantive minha clientela fiel da cidade. Em 2005 depois de uma tragédia familiar, parei de fazer minhas encomendas até mesmo para casa. Anos depois, por força do destino com uma depressão muito grande, e agora com a ajuda da tecnologia a favor, assistindo alguns vídeos, veio a vontade de ocupar a mente, retornando à confeitaria. De início, eu só queria fazer tortas, mas logo começaram os desafios de bolos de casamentos, aniversários, e retornei com os trabalhos, mas fui procurar qualificação em cursos em João Pessoa. Todo mês, até duas vezes por semana estava eu lá na Capital, para desopilar e aprender mais. Com o passar do tempo e a modernização, a tecnologia chegando, os cursos, tudo foi melhorando para aprimorar as práticas.

“Eu costumo dizer às minhas alunas que os doces também têm histórias.

Quais as ferramentas para alguém começar hoje na Confeitaria e o conselho para quem quer iniciar?

A principal ferramenta que alguém precisa para iniciar no segmento da confeitaria, é gostar do que faz e fazer para seus clientes o que você gostaria de receber. Hoje vejo o segmento da confeitaria como um ponto de apoio para muitas mulheres e famílias que vivem da confeitaria, sendo assim, digo que os cursos de aperfeiçoamento são muito importantes, pois eles sempre nos renovam, temos que estar sempre nos atualizando, e buscar fazer sempre o melhor.

Como você ver o futuro do segmento?

Haja  visto, o grande crescimento do segmento da confeitaria, pois é um mercado muito amplo, vejo nos jovens, nas mulheres e homens com futuro muito promissor, desde que cada um defina o segmento que queira seguir. Pesquisar, buscar capacitação, participar de eventos ligados aos segmento, pois as festas acontecem em todos lugares e o que a maior parte da população gosta de fazer é comemorar as datas que são importantes para cada um. Então conhecer esse mercado e organizar as informações sobre o que deseja fazer, é um passo muito importante para o sucesso. Também  vejo o medo que as pessoas tem em buscar capacitação, espero que Guarabira e região aproveitem as oportunidades que a Mix Tem Festas e Descartáveis vem trazendo para esse público.

Uma pessoa que vai iniciar na confeitaria, tem que fazer alguns investimentos, mas não precisa adquirir tudo de uma vez! Organize suas finanças para não desorganizar o orçamento familiar.

Quais as qualidades para alguém se dar bem com a confeitaria? Primeiramente gostar do que faz, e buscar estar atualizado às tendências e entender do trabalho que você vai desenvolver, não se trata apenas de fazer um bolo, um doce, a arte da confeitaria vai da pesquisa, do trabalho que você pretende desenvolver para alguém. Eu costumo dizer às minhas alunas que os doces também tem histórias. Enfim um bom planejamento é essencial, para iniciar com o pé direito neste segmento.

Curso Mão na Massa, na Mix Tem Festas e Descartáveis, em Guarabira.

Como iniciou no ensino da profissão de confeitaria?

Iniciei dando aulas na minha residência. Parei por um tempo e em agosto de 2017, conversando com a empresária Edna, uma visionária “de nascença”, ela falava de um espaço que tinha muita vontade de transformar em cozinha na sua loja de festa para cursos. Fiquei encantada e naquele mesmo dia ela comprou todas as ideias conversadas e planejou o primeiro centro  de confeitaria de Guarabira. Nossa primeira aula na loja foi no dia 31/08/2017, e sempre estamos tentando trazer novidades para as confeiteiras de Guarabira e região, atualmente também ministro aulas pelo Senac em alguns projetos.

“Digo sempre aos meus alunos, que o primeiro passo, é gostar realmente do que faz, segundo entender o público que você vai atender”

Deixe algo importante que queira destacar:  

Nas aulas que ministro, digo sempre aos meus alunos, que o primeiro passo, é gostar realmente do que faz, segundo entender o público que você vai atender, e não tomar como base o trabalho e principalmente o valor negociado pelo concorrente. Uma pessoa que vai iniciar na confeitaria, tem que fazer alguns investimentos, e sabemos que alguns equipamentos são caros, mas você não precisa adquiri-los todos de uma vez, é importante até mesmo saber quais ingredientes e utensílios comprar. Organize suas finanças para não desorganizar o orçamento familiar, ter sua planilha de precificação sempre aliada com os produtos utilizados por você no seu trabalho, afinal de contas só você pode definir isso.

Redação Brejo.com

Mix Tem Festas – Fone: 3271-8100

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas