Conecte-se conosco

Cidades

Cerca de 32% das mulheres vítimas de violência não denunciam agressor pela dependência financeira

Ilustração

Publicados

em

Aproximadamente 32% das mulheres em situação de violência doméstica não denunciam os agressores porque dependem financeiramente deles. A deputada estadual e presidente da Comissão dos Direitos da Mulher Camila Toscano (PSDB), afirma que o empreendedorismo é um mecanismo fundamental para tirar a mulher do ciclo de violência.

Nesta terça-feira (19), Dia do Empreendedorismo Feminino, a parlamentar informou que apresentou uma emenda à Lei Orçamentária Anual (LOA) destinando R$ 200 mil para a Secretaria Estadual da Mulher. Esse montante deverá ser utilizado para investir em capacitação das mulheres.

Os dados são da pesquisa Data Senado e também revelam que um dos maiores fatores de risco à mulher em situação de violência é a conduta do agressor em impedir o trabalho e estudo. “O homem se acha dono da mulher e como propriedade sua, ela só pode fazer aquilo que ele acha correto. A dependência financeira, não ter como se sustentar ou sustentar os filhos, faz com que a mulher permaneça nesse ambiente de agressão”, destacou.

A deputada defendeu o empreendedorismo como instrumento de rompimento do ciclo de violência, uma vez que, por meio da independência financeira, as vítimas podem encontrar mais um suporte para denunciar os agressores.

Camila vem debatendo nacionalmente políticas públicas para o enfrentamento da violência contra a mulher. Ela integra a União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale) e comandou mesas de debate,que resultaram numa série de propostas que serão transformadas em leis.

“É possibilitando que as mulheres vítimas de violência doméstica sejam financeiramente independentes que elas sairão do ciclo da violência. Muitas se mantêm vulneráveis por dependerem economicamente dos agressores, o empreendedorismo pode ser uma nova chance para elas”, explicou a parlamentar.

Assessoria

Cidades

Abertas inscrições para o Festival Internacional de Arte Naif em Guarabira

Publicados

em

Está aberto o edital de inscrições para artistas que queiram participar do Festival Internacional de Arte Naif (FIAN 2020), na cidade de Guarabira. Será a terceira edição desse grande salão internacional que acontece no mês de maio em Guarabira, e que reúne pintores da Arte Naif do Brasil e de vários países.

O FIAN é uma realização da Prefeitura Municipal de Guarabira através da sua Secretaria de Cultura e Turismo, com apoio do Ateliê Adriano Dias. Neste ano, a exposição ficará aberta no período de 27 de maio a 30 de junho com o objetivo de difundir, valorizar e fortalecer a produção Naif nacional e internacional, já que Guarabira vem se destacando com um grande centro de produção desse segmento artístico. O salão será instalado no Museu de Arte Naif da cidade, instalado no casarão do Centro de Documentação Cel. João Pimentel.

O evento, que no ano passado reuniu obras de artistas de 13 países, já está recebendo inscrições por meio de convocatória e vai selecionar trabalhos de artistas brasileiros e estrangeiros acima de 18 anos de idade, os quais produzam obras caracterizadas pela estética Naif, que é a representação da criação primitiva, ingênua, espontânea e popular.

Além da seleção, na abertura do festival serão escolhidos os vencedores dos melhores trabalhos apresentados nas categorias Prêmio Aquisição e Prêmio Artista Revelação. Os vencedores receberão prêmios de R$ 1.500,00 a R$ 3.000,00. Tanto o edital como os formulários de inscrição estão disponíveis no site www.fianguarabira.com.br

Outras informações e esclarecimentos podem ser obtidos através de email, nos seguintes endereços: contato@fianguarabira.com.br ou fian2018guarabira@gmail.com

Confira a galeria de fotos da FIAN 2019 pelo Brejo.com. Clique aqui.

Codecom/PMG

 

Continue lendo

Cidades

PB: Complexo Clementino Fraga atenderá casos suspeitos de coronavírus

Publicados

em

Diante dos casos de doença respiratória na China, causada pelo novo Coronavírus, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), alerta a população acerca dos sintomas e formas de prevenção e prepara profissionais de saúde para atenderem casos suspeitos da doença.

Na Paraíba, as medidas incluem divulgação de nota técnica para os profissionais de saúde indicando o fluxo de atendimento, unidade estadual de referência para tratamento, além de orientações de vigilância em saúde e medidas de prevenção para a população e profissionais de saúde. O monitoramento de Portos e Aeroportos são realizados pela Anvisa. A Nota Técnica será publicada nesta segunda-feira, 27 de janeiro, segundo as orientações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde.

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Medeiros, afirma que “nós temos, na rede estadual, uma estrutura hospitalar preparada para atender casos suspeitos de Corona Vírus que é o Complexo de Doenças Infectocontagiosas Clementino Fraga, em João Pessoa. Então qualquer caso que se encaixe no perfil deve ser solicitado a transferência para este serviço”. Na eventualidade de ser identificado alguma vítima em outro serviço da rede, está previsto até o transporte aeromédico para garantir o melhor tratamento disponível para este paciente. “Nós estamos atentos ao que acontece no mundo e preparados”, garante o secretário.

O secretário também falou sobre a possibilidade de adquirir Equipamentos de Proteção Individual (EPI) em maior volume, caso seja necessário. além de aumentar a vigilância em portos, aeroportos e fronteiras, como sugere o protocolo do Ministério da Saúde. “Se for necessário, iremos aderir a uma ata para aquisição de EPI para proteger pacientes e profissionais”.

Sobre os sintomas, é recomendado a população que “se tiver febre, tosse ou dificuldade para respirar, dentro de um período de 14 dias após viagem para China ou contato direto com pessoa com caso confirmado de Coronavírus, deve buscar imediatamente um serviço de saúde”, alerta o secretário.

Sobre o Coronavírus – Coronavírus é um vírus que tem causado doença respiratória pelo agente coronavírus, recentemente identificado na China. Os Coronavírus são uma grande família viral, conhecidos desde meados de 1960, que causam infecções respiratórias em serem humanos e animais. Geralmente, infecções por Coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum. Alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto importante na saúde pública como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARG), identificada em 2002 e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

Até o momento, mais de 1.900 pessoas já tiveram diagnósticos de Coronavírus confirmados na China e 49 estão curadas. 56 mortes, todas localizadas na China, estão relacionadas com a doença. 16 países registraram casos da doença, nenhum deles na América do Sul.

Não há nenhum medicamento específico para conter o Coronavírus. O tratamento indicado inclui repouso e ingestão de líquidos, além de medidas para aliviar os sintomas, como analgésicos e antitérmicos. Nos casos de maior gravidade com pneumonia e insuficiência respiratória, suplemento de oxigênio e mesmo ventilação mecânica podem ser necessários.

Para reduzir o risco de infecção pelo novo coronavírus, a orientação é de “evitar contato próximo com pessoas com infecções respiratórias agudas, lavar frequentemente as mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente e antes de se alimentar;  usar lenço descartável para higiene nasal; cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir; evitar tocar nas mucosas dos olhos; higienizar as mãos após tossir ou espirrar; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas; manter os ambientes bem ventilados;  evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações”, alerta o secretário de Saúde.

Com base nas informações atualmente disponíveis, a Organização Mundial da Saúde (OMS) não recomenda restrição de viagens ou comércio. “Devemos acompanhar as recomendações, que são dinâmicas e podem mudar de um dia para outro”, esclareceu Geraldo Medeiros. O Comitê de Emergência da OMS declarou que é cedo para declarar a situação como emergência em saúde pública de interesse internacional neste momento, devido ao número limitado e localizado de casos e pelas medidas que já estão sendo tomadas para que o surto não se espalhe.

Do MaisPB

Continue lendo

Cidades

Família encontra jovem desaparecido em Guarabira

Publicados

em

O jovem Lucas Nathanael França de Lima, de 20 anos de idade, residente no bairro Novo em Guarabira-PB, que estava desaparecido desde o último dia 25 de janeiro, foi encontrado pela família.

Um comunicado na rede social via whatsApp na manhã desta segunda-feira (27), postado pela jornalista Patrícia Sousa, deu a grata notícia de que o jovem já se encontra com a família e está bem. Confira abaixo:

 

Entenda o caso: Em contato com a imprensa de Guarabira, um tio do jovem disse que Lucas teria saído de sua residência no bairro Novo, no sábado dia 25/01 para ir comprar um lanche, trajando roupa branca e sandália, sem carteira e não teria mais retornado a sua residência.

Brejo.com

Continue lendo

Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas