Conecte-se conosco

Policial

Operação conjunta tenta esclarecer e punir crimes contra as mulheres

Ação mobiliza policiais de todo o país.

Publicados

em

Arte: TJPB

Policiais civis de todo o país estão mobilizados para apurar denúncias, instaurar inquéritos e cumprir mandados de prisão contra pessoas acusadas de participação em crimes de violência contra mulheres.

Deflagrada hoje (7), a ação integrada faz parte da segunda edição da chamada Operação Resguardo, cuja primeira edição ocorreu no primeiro trimestre de 2021. A iniciativa é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e conta com o apoio do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

“Essa operação demonstra o compromisso do governo federal, em conjunto com as forças estaduais, em combater a violência contra a mulher. É preciso que a sociedade se conscientize que esse crime é inadmissível, denuncie e ajude as forças de segurança a prevenir e reprimir novos casos de violência”, disse o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, em nota.

As polícias civis dos estados e do Distrito Federal atuarão sob a coordenação da Secretaria de Operações Integradas (Seopi/MJSP), na busca de suspeitos de ameaças, tentativas de feminicídio, lesão corporal, descumprimentos de medidas protetivas, estupro e importunação, entre outros crimes.

De acordo com o Ministério da Justiça, 51.551 denúncias de crimes de violência contra a mulher foram apuradas durante a primeira edição da Operação Resguardo. Quase 190 mil vítimas tiveram atendimento, 1.431 solicitações de mandados de busca foram expedidos e mais de 10 mil pessoas acabaram presas.

Em março de 2021, quando apresentou os dados preliminares da primeira edição da Resguardo, o então secretário nacional de Operações Integradas, Jeferson Lisboa Gimenes, declarou que a intenção do governo federal era tornar a iniciativa regular. “Queremos transformar ações de enfrentamento à violência contra a mulher em ações rotineiras”, afirmou o ex-secretário, destacando que ações como essa fortalecem a atuação conjunta entre o governo federal e os estados.

Serviço

Denúncias de violência contra a mulher podem ser feitas, anonimamente, por meio do Disque 180 e de vários outros canais. Qualquer pessoa pode acionar o serviço, que funciona diariamente, 24 horas, incluindo sábados, domingos e feriados. O serviço cadastra e encaminha os casos aos órgãos competentes.

Em maio de 2020, a Agência Brasil reuniu informações sobre algumas das principais iniciativas que visam facilitar o acesso às formas de ajuda, que vão das delegacias estaduais especializadas, que recebem denúncias presenciais, a aplicativos como o SOS Mulher, desenvolvido para smartphones pelo Ministério Público do Amapá e pela prefeitura de Macapá, e a plataforma de mesmo nome que o governo de São Paulo disponibiliza na internet, e que conta com uma ferramenta que permite às vítimas de violência doméstica pedir ajuda à polícia apenas apertando um botão do telefone celular.

* Com informações do Ministério da Justiça

Agência Brasil

Rate this post

Policial

PM recaptura apenado ao não retornar à prisão, em Cacimba de Dentro

Publicados

em

Durante o policiamento ostensivo nas festividades juninas desse domingo, a guarnição policial militar do destacamento da cidade de Cacimba de Dentro, recebeu informações de que um apenado, não retomou ao estabelecimento prisional para o cumprimento da pena.

Após diligências, o indivíduo foi localizado no interior das festividades, e após ser realizada a busca pessoal nada foi encontrado e o mesmo conduzido até as autoridades competentes para serem tomadas as providências necessárias ao caso.

Blog Felipe Silva

Rate this post
Continue lendo

Policial

Polícia Militar prende integrante de facção durante operação em Santa Rita

Publicados

em

Na madrugada deste domingo (26), policiais militares do 7º Batalhão de Polícia Militar prenderam um integrante suspeito de participar de facção criminosa, durante uma operação na cidade de Santa Rita.

A polícia militar recebeu informações de que indivíduos da Comunidade do Onze estariam se preparando para realizar um ataque na Comunidade do Cadeado, em resposta ao homicídio que ocorreu horas antes. Policiais do 7º BPM estavam em rondas na área quando se depararam com alguns suspeitos de integrarem a facção criminosa, momento em que houve uma intensa troca de tiros com os policiais.

Na ação, os policiais conseguiram prender um dos suspeitos e os demais indivíduos conseguiram evadir. Com ele foram apreendidos: 1 espingarda, Calibre 12, 1 pistola, calibre 380, 2 revólveres, calibre 38, 1 revólver, calibre 32, 2 balanças de precisão, 1 rádio comunicador, e 170,00 reais em espécie, além de drogas.

O suspeito e todo material apreendido foram conduzidos para a Central de Flagrantes, para os demais procedimentos cabíveis. As buscas aos indivíduos foragidos continuam.

Assessoria

Rate this post
Continue lendo

Policial

Polícia Militar prende jovem por porte ilegal de arma de fogo na Capital

Publicados

em

Na madrugada deste domingo (26), policiais militares do BOPE estavam em rondas no bairro do Cristo Redentor, quando se depararam com dois homens em uma motocicleta. Um deles, o garupa, portava um revólver em uma das mãos.

A dupla, percebendo a presença policial, tentou se desvencilhar da arma de fogo na via pública, mas sem sucesso. Após a ordem de parada, foi realizada a abordagem policial e encontrada a arma de fogo, um revólver, calibre 38.

Os dois suspeitos, que possivelmente estariam cometendo roubos no bairro, foram detidos e a arma, além da motocicleta utilizada, apreendidas. O caso foi apresentado na Central de Flagrantes, no bairro Ernesto Geisel.

Assessoria

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas