Conecte-se conosco

Brejo/Agreste

Caminhos do Frio chega a Remígio e terá show de Zeca Baleiro

Publicados

em

A partir desta segunda-feira (15) a Rota Cultural Caminhos do Frio chega à cidade de Remígio, na região do Brejo paraibano, conhecida por ser a terra do algodão colorido e da agroecologia. A novidade desta semana será a atração principal, o cantor Zeca Baleiro, que irá se apresentar na quinta-feira (18), na Vila do Frio, criada especialmente para a concentração das atividades culturais. Ainda estão na programação de shows os artistas Geraldinho Lins, que irá se apresentar na sexta-feira (19), e Petrúcio  Amorim, atração do sábado à noite.

Remígio é o sétimo destino da Rota Cultural, que teve início no dia 4 de julho, em Areia, e já passou por Pilões, Matinhas, Solânea, Serraria e Alagoa Nova. O projeto tem movimentado a economia da região e criado um sentimento de pertencimento entre as pessoas que residem nesses municípios, que também passam a conhecer um pouco mais de suas cidades, seus personagens e suas vocações econômicas.

Durante uma semana, quem for a Remígio, encontrará uma cidade pronta para receber os turistas com uma extensa programação cultural, mas, sobretudo, com muitos debates e oficinas, que permitirão a participação dos moradores, tudo de forma gratuita. Serão eventos para as pessoas e o secretário Euzelir Fidelis, que responde interinamente pela pasta de Cultura, Turismo e Desenvolvimento Econômico, reforça que a cidade está pronta para receber a todos.

“De segunda a domingo, teremos atividades nos três turnos. Na parte da manhã serão desenvolvidas atividades de campo, visitação, turismo rural, ciclismo e entre outras. A parte da tarde é dedicada para cursos e palestras, e as noites são dedicadas a momentos culturais e apresentações musicais com diversos artistas. Vamos receber Zeca Baleiro, Geraldinho Lins, Petrúcio Amorim, Michele Andrade e tantos outros”, confirmou.

Atrativos turísticos de Remígio

Lagoa Parque Senhor dos Passos – Inicialmente a cidade tinha em registro cinco lagoas, a Lagoa do Mato, Lagoa do Jogo, Lagoa do Freitas, Lagoa de Remígio e Lagoa do Jenipapo. Em 1994, a prefeitura urbanizou a Lagoa do Remígio, que chamou de Parque Senhor dos Passos. A lagoa é cercada por palmeiras imperiais e é considerada um ponto turístico, sendo o cartão postal do município. Para o melhoramento do local, passa por algumas reformas e tais obras devem ser finalizadas em 2020.

Igreja Nossa Senhora do Patrocínio – Com data de construção de 1893 a igreja apresenta pinturas nas paredes e teto, feitas apenas em 2014 pelo artista plástico Roberto Reis. O local guarda uma singularidade, pois no interior da igreja está enterrado o Monsenhor José Rodrigues Fidelis, nascido em 1920, natural de Remígio. Ele faleceu aos 97 anos e é a única pessoa que está enterrada na igreja. Sua vida foi marcada também como um símbolo de grande contribuição para a cidade.

Produção agroecológica de algodão – A Associação dos Produtores do Assentamento Queimadas fica localizada na Zona Rural de Remígio e é aberta para visitação, oferecendo aos visitantes a experiência de conhecerem as fases da plantação até a colheita. A associação possui o certificado do Ministério da Agricultura como produção orgânica, já que não é utilizado nenhum tipo de agrotóxico no plantio. A produção chega em média a 15 toneladas de algodão por ano, sendo 28 produtores associados que somam 35 hectares de plantação de algodão, principalmente algodão branco.

Os assentados produzem também sem agrotóxicos milho, feijão, fava, batata doce, jerimum, gergelim, girassol e coentro. Esses produtos também podem ser comprados pelos turistas na visitação. O melhor período de visitação é a floração de junho e julho e a colheita vai de outubro a novembro.

Cine RT – Desde  2012 o Cine RT é um dos principais atrativos de Remígio e durante alguns anos, sustentou o título de único cinema de rua da Paraíba. Com o passar do tempo o espaço foi sendo aperfeiçoado, seu idealizador e proprietário Regilson Cavalcante investiu na sua ideia e garante estreias de filmes recém-lançados como em qualquer outro cinema . Regilson cresceu assistindo a filmes neste mesmo local no antigo Cine São José e ainda criança despertou o sonho de ter o seu próprio cinema. Após a morte do antigo dono e com a inatividade do lugar, algum tempo depois ele conseguiu alugar o espaço e comprar a antiga máquina do cinema, consertou-a e iniciou o empreendimento. O Cine RT possui 105 lugares em sala única, também é cedido para programações de filmes educativos para grupos de escolas de Remígio e cidades circunvizinhas.

Maternidade dos negros e Tanques de Pedra – Uma estrutura de pedra que guarda em si momentos vividos por mulheres negras escravizadas, que próximo a conceber os seus filhos eram trazidas para esse espaço denominado maternidade dos negros. A casa feita de pedras tem uma estrutura redonda com cerca de 3m x 2m onde eram realizados os partos e onde ficavam as crianças recém-nascidas.

A estrutura servia como isolamento térmico, afinal, a região é fria, principalmente nas noites de inverno, e isso garantia que as mães e seus filhos não morressem ou desenvolvessem doenças devido ao frio. Segundo historiadores, as crianças nascidas ali passavam dois anos com as mães biológicas, depois, eram separadas delas e criadas pelas mães de leite até ingressarem no trabalho pesado e passarem para as senzalas.

Próximo da maternidade dos negros há também os antigos tanques de pedra que serviam para armazenar água potável, os tanques estão em uma área de lajedo, o que facilitava o escoamento e armazenamento da água por longos períodos.

Cachoeira do Bangalô – Localizada no Sítio Serrinha, Zona Rural de Remígio, fica às margens da Pedra da Serrinha.  A água da cachoeira é oriunda do rio Pirangi Miri e a área é livre para acesso e banho, podendo ser visitada a qualquer hora do dia.

Secom-PB

Rate this post

Brejo/Agreste

AGORA É LEI! Paraíba ganha Dia do Orgulho Brejeiro

Projeto de autoria do deputado Raniery Paulino, visa estabelecer um marco para a implementação de ações de valorização do povo local, e desenvolvimento da região.

Publicados

em

Foto: Assessoria

O governador João Azevêdo sancionou, nesta terça-feira (8), a Lei que institui o Dia do Orgulho Brejeiro, na Paraíba. Agora, o dia 26 de novembro passa a integrar o calendário comemorativo do Estado. A Lei é de autoria do deputado Raniery Paulino, foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado e já está em vigor.

De acordo com a Lei, a criação da data visa estabelecer um marco para a implementação de ações de valorização do povo local, bem como desenvolver a região.

O deputado Raniery Paulino explicou também que as Secretarias Estaduais de Educação, Desenvolvimento Humano, Cultura, Turismo e Ciência e tecnologia poderão coordenar e implementar ações e firmar parcerias para o desenvolvimento da região.

Eventos, palestras, seminários e atividades pedagógicas devem fazer parte da celebração da data.

Acesso Político

Rate this post
Continue lendo

Brejo/Agreste

Governadora em exercício inspeciona obras da PB-103 e destaca importância da rodovia para o desenvolvimento do Brejo

Publicados

em

Fotos: Alberi Pontes

A governadora em exercício, Lígia Feliciano, esteve na manhã deste sábado (5) no Distrito de Tabuleiro, em Bananeiras, no Brejo paraibano, ocasião em que inspecionou as obras da rodovia estadual PB-103, que está recebendo investimentos do Governo do Estado da ordem de R$ 25 milhões. Ela realizou ainda a entrega de uma cisterna, construída pelo Projeto Cooperar, por meio do programa Paraíba Rural Sustentável, simbolizando as 68 entregues à Comunidade Sítio da Serra, em Dona Inês. 

Ao lado deputado federal eleito Damião Feliciano, e dos prefeitos Matheus Bezerra (Bananeiras) e Antônio Justino (Dona Inês), além de diversas lideranças políticas da região, a governadora em exercício Lígia Feliciano destacou a importância da construção da PB-103 como sendo a “grande mola propulsora” de desenvolvimento do Brejo paraibano. “Essa obra é de muita importância, pois vai alavancar o turismo, vai encurtar distâncias, vai criar condições para a agricultura familiar, pois o produtor agora vai poder escoar o que produz. Era um sonho desta região, que agora se realiza”, disse.

O prefeito de Bananeiras, Matheus Bezerra, também ressaltou a importância da obra e agradeceu os investimentos do Governo do Estado. “Nós estamos muito felizes com essa obra magnífica, que eu tenho a honra de levar o nome do meu avô, Mozart Bezerra. Como disse a governadora em exercício, vai encurtar distância, escoar a produção da agricultura familiar, trazendo desenvolvimento tanto para o comércio de Dona Inês como para Tabuleiro, Bananeiras como um todo, criando as condições para um novo fluxo turístico do Rio Grande do Norte para a região do Brejo, entre outros benefícios. Só temos a agradecer”, comentou.

Por sua vez, o prefeito de Dona Inês, Antônio Justino, também agradeceu os investimentos do Governo do Estado na região. “Para o município de Dona Inês, essa obra significa a redenção, o fim do isolamento. Com essa rodovia, estamos nos integrando com Bananeiras, Solânea, Remígio, com o Rio Grande do Norte. Só temos a agradecer”, ressaltou. 

Segurança hídrica ‐ Na Comunidade de Serra do Sítio, em Dona Inês, a governadora em exercício Lígia Feliciano inaugurou uma cisterna, simbolizando as 68 entregues dentro do Projeto Cooperar, por meio do programa Paraíba Rural Sustentável — livrando a comunidade da falta d’água. 

“Só quem sabe o que significa ter uma cisterna na porta de casa é quem não tem água. E o Governo do Estado tem feito vultosos investimentos em segurança hídrica, a exemplo da construção de adutoras para trazer as águas do São Francisco e da construção de cisternas. É um momento de muita alegria”, comentou Lígia Feliciano.

Após passar grande parte da vida pegando águas em rios ou barreiros, dona Olindrina da Conceição viu chegar ao fim a luta pela água. “Era muito difícil. Agora tudo isso acabou, graças a Deus”, afirmou, expressando sua alegria.

Secom-PB

Rate this post
Continue lendo

Brejo/Agreste

Auxílio emergencial poderá ser estendido aos motoristas de aplicativos digitais

Publicados

em

Projeto de Lei (PL 2.110/2022) propõe instituir o auxílio emergencial para os motoristas e motociclistas autônomos de transporte de passageiros e mercadorias que atuam por aplicativos digitais. Apresentado pelo senador Eduardo Braga (MDB-AM), o texto busca atenuar os efeitos da crise causada pela alta dos preços do petróleo, combustíveis e derivados e dos impactos sociais gerados por essa situação.

Em sua justificativa, Eduardo Braga afirma que o projeto vai proporcionar novos empregos, além de manter os existentes, e abrir caminho para que esses profissionais sejam devidamente cadastrados pelo poder público, o que pode servir para políticas públicas futuras”.

O auxílio será pago em parcelas mensais e os valores serão definidos por regulamento. Para receber o auxílio será necessário apresentar comprovante de cadastro nas plataformas de transporte privado acionado por aplicativo e ter carga horária média de ao menos 30 horas semanais como motorista ou motociclista por plataformas digitais nos últimos seis meses anteriores à publicação da lei. 

Não poderão receber o auxílio motoristas que exercerem outra atividade remunerada, servidores públicos, mesmo que estejam aposentados e, sócios de empresas ativas.

O projeto, de acordo com Braga, complementa o auxílio concedido aos taxistas pela PEC 1/2022, transformada na Emenda Constitucional (EC) 123, estendendo o benefício àqueles que se encontram em situação similar, ou seja, os motoristas autônomos do setor de transporte individual cadastrados nas plataformas de aplicativos.

Segundo a nota publicada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em maio deste ano, há no Brasil aproximadamente 1,5 milhão de pessoas trabalhando com transporte de passageiros e entrega de mercadorias. A maioria (61,2%) é de motoristas de aplicativo ou taxistas.

“Concedendo a esses beneficiários um auxílio de até R$ 1 mil e considerando as exclusões daqueles que não preenchem os requisitos estabelecidos no projeto, o impacto fiscal poderá ser absorvido pelo limite estimado de R$ 2 bilhões aprovado pela EC 123 somente para os taxistas”, informa Braga.

Agência Senado

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas