Conecte-se conosco

Brejo/Agreste

No Brejo: Polo Sebrae de Ecoturismo participa da 18ª Feira de Turismo Rural – RURALTUR

Evento acontece em Bananeiras de 8 a 10 de setembro.

Publicados

em

O Polo Sebrae de Ecoturismo participa da 18ª Feira de Turismo Rural. O Polo Sebrae de Ecoturismo é uma das presenças confirmadas na 18ª edição da Feira de Turismo – RURALTUR, que acontece em Bananeiras de 8 a 10 de setembro. O gestor, Telcio Prieto Barboza, destaca que a iniciativa faz parte de uma rede de soluções voltadas para temas específicos em todo o Brasil e a participação busca divulgar as atividades do polo e o portal lançado este ano. “A intenção não é falar de um destino turístico específico, mas sim da ferramenta e suas várias ações para os empreendedores e empresários do ecoturismo, assim como os próprios técnicos do Sebrae que pretendem atuar com projetos voltados para a área e pessoas estudiosas do tema e acadêmicos”, explica.

Localizado em Bonito, no MatoGrosso do Sul, o Polo Sebrae de Ecoturismo é uma ferramenta institucional que segue a mesma dinâmica de outras soluções desenvolvidas pelo Sebrae. “Candidatamos nosso Sebrae-MS na temática de ecoturismo porque atuamos num destino de referência desse assunto, que é Bonito-MS. Temos muitos casos exitosos do ecoturismo no Brasil — boa parte apresentada no site — e nesse momento inicial há cases de sucesso do Mato Grosso do Sul, tanto da região de Bonito, quanto do Pantanal”, conta.

Para Telcio, a participação na RURALTUR é importante porque, segundo ele, é no turismo rural que se desenvolve a maioria das atividades consideradas de ecoturismo. “São atividades na natureza e, no Brasil, elas estão nas propriedades rurais. A expectativa é que o Polo Sebrae de Ecoturismo seja conhecido e mostrado para esse público como ferramenta de informação sobre o tema e sobre as boas práticas, trilhas de conhecimento e outras soluções”, explica.

Ecoturismo

Segundo o gestor, o turismo de natureza vem da necessidade de o homem estar em contato com o meio ambiente e ele acredita que com o advento da pandemia só aumenta esse desejo. “É a busca por momentos de recuperação da saúde, maior conexão e introspectividade. O produto ou segmento do ecoturismo tende a crescer muito e o Brasil é um país cheio de oportunidades para isso, com territórios que ainda não se desenvolveram, ou que as pessoas ainda não identificaram como atividade econômica”, relata.

Telcio destaca também a sustentabilidade da atividade, uma vez que uma das premissas do ecoturismo é que a natureza precisa ser preservada. “Acreditamos que a disseminação desses casos de
sucesso Brasil afora, tanto da nossa região quanto de outros lugares, pode incentivar e inspirar as pessoas a investir em seus territórios e assim trazer desenvolvimento com cuidado à natureza e respeito às comunidades tradicionais”, destaca.

Polo Sebrae em Bonito-MS

O Sebrae Mato Grosso do Sul está implantando o Polo de Referência e Disseminação de Conhecimento no Ecoturismo — Polo Sebrae de Ecoturismo o qual visa contribuir com o desenvolvimento do ecoturismo e do turismo de natureza no Brasil a partir da geração e divulgação de conhecimentos e tendências, instituindo o observatório do segmento. Bem como fortalecer a rede de parceiros e contribuir para a melhoria e inovação da gestão empresarial e das políticas públicas voltadas para o setor, portanto, busca colaborar diretamente para bases mais sustentáveis nos destinos turísticos brasileiros.

A sede fica localizada no prédio do Sebrae regional oeste e passará por algumas modificações internas de equipamento e layout para refletir a estratégia de atuação como polo, mas Telcio já destaca a fachada que traz as paisagens turísticas naturais do destino. O local será palco de eventos voltados para o tema e já iniciou a agenda com o Seminário Internacional Inspira Ecoturismo em maio deste ano “Foram caravanas de outros Sebraes com 534 pessoas no presencial e centenas de outras online. Pretendemos manter todo ano o seminário no qual vamos discutir temas relevantes relacionados ao segmento”, revela Telcio.

Mais informações em @ruralturdigital e para saber mais sobre o Polo Sebrae de Ecoturismo basta acessar: www.portalecoturismo.com.br .

Confira o video: https://www.youtube.com/watch?v=BX7pWEGRIO0&ab_channel=SebraeMatoGrossodoSul

Assessoria

Rate this post

Brejo/Agreste

Belém é a primeira a receber a Rota Cultural RAÍZES DO BREJO em sua quarta edição

Publicados

em

Imagem: reprodução

Belém abriu a Rota Cultural Raízes do Brejo e foi a primeira de 10 cidades a receber o evento, o qual já está em sua quarta edição. Dos dias 23 a 25 de setembro, Belém apresenta sua fé, arte, cultura e gastronomia aos visitantes esperados nesses três dias e reafirma sua identidade aos belenenses que também participarão ativamente das atividades preparadas para a Rota.

A solenidade de abertura marca oficialmente o início do Raízes do Brejo em Belém na edição de 2022. A partir das 19h, a solenidade de abertura aconteceu na Praça 6 de Setembro com apresentação cultural e feirinha de gastronomia local e artesanato.


Destacando a integração das cidades incluídas na Rota, a secretária de cultura de Belém, Márcia Regina, pontuou a riqueza de cada uma delas e falou da proposta de Belém para o Raízes do Brejo. “Toda ação integrada requer diversidade e Belém, casa do pão, se destaca pelas diversas manifestações da cultura popular. Trouxemos para a abertura, a apresentação cultural com a temática “feira”, utilizando de personagens de clássicos infantis e de suas características para fazer alusão ao dia-a-dia da feira, aos produtos vendidos e ao ambiente de simplicidade e variedade”, contou.

Ainda, a secretária destacou pontos importantes de Belém e reforça o convite para o Raízes do Brejo. “Belém é conhecida por sua feira forte, terra de empreendedor, temos uma vida noturna ativa e com diversidade gastronômica e o convite está feito para que venham conhecer Belém e entender um pouco mais da nossa história”, concluiu. 

A visita ao engenho da cachaça D’dil com a experiência de observar como é produzida a cachaça e passeio ciclístico na Fazenda Gameleira são atividades da programação que pode ser acessada completa no site oficial do Brejo paraibano, www.brejoparaibano.com.br. 

Ao visitar a cidade, o turista pode aproveitar para conhecer alguns outros pontos, como: o Parque São Luís, principalmente se trouxer crianças que irão ficar encantadas com o colorido do local. A Pedra do Cruzeiro de aproximadamente 240 metros de altura que dá visão panorâmica de Belém atraindo quem gosta de fazer trilhas, observar a cidade de outros ângulos e ainda é local para esportes de aventura como o rapel.

Saiba mais sobre Belém acessando www.brejoparaibano.com.br/cidades/belem/ e programe-se para participar de mais uma Rota Cultural, um produto idealizado, formatado e organizado pelo Fórum de Turismo Sustentável do Brejo Paraibano.

Datas da Rota Cultural Raízes do Brejo 

Belém – 23 a 25 de setembro

Alagoinha – 7 a 9 de outubro

Duas Estradas – 14 a 16 de outubro

Lagoa de Dentro – 21 a 23 de outubro

Serra da Raiz – 4 a 6 de novembro

Borborema – 11 a 13 de novembro

Dona Inês – 18 a 20 de novembro

Guarabira – 25 a 27 de novembro

Pirpirituba – 2 a 4 de dezembro

Pilõezinhos – 9 a 11 de dezembro

Brejo Paraibano

Rate this post
Continue lendo

Brejo/Agreste

Rota Cultural chega a Alagoa Grande, última parada do projeto em 2022

Publicados

em

Fotos: Cristiano Alves/ AlagoinhaemFoco

A Rota Cultural Caminhos do Frio chegou, nesta segunda-feira (29), a sua última parada na edição de 2022. Após dois anos sem atividades, por conta da pandemia da covid-19, o projeto teve início no dia 4 de julho, em Areia, seguindo pelas cidades de Pilões, Matinhas, Solânea, Serraria, Alagoa Nova, Remígio e Bananeiras, chegando a Alagoa Grande, que começou a respirar por uma semana a arte, a gastronomia, o artesanato e todo ciclo econômico em torno do turismo rural da região do Brejo paraibano. O projeto tem apoio do Governo do Estado, por meio da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur) e participação de outros órgãos.

Alagoa Grande é terra de figuras ilustres e históricas como Jackson do Pandeiro, ícone da cultura brasileira e conhecido como o Rei do Ritmo; e Margarida Maria Alves, líder sindical, em um trabalho em defesa da terra que a levou à morte, sendo assassinada por encomenda por latifundiários. A cultura e as lutas sociais, conforme unanimidade dos historiadores, sempre andaram juntas, como um com a sua forma de luta.

Durante a semana, a população da cidade e os turistas poderão curtir o que há de melhor com a realização de feiras gastronômicas e de artesanato, shows musicais com artistas da terra, oficinas de arte e debates, oportunidade em que todos poderão conhecer um pouco mais da história desse município, que tem inúmeros atrativos ao ar livre, também para a prática do turismo de aventura.

Alagoinha em Foco

Rate this post
Continue lendo

Brejo/Agreste

Programação do Caminhos do Frio movimenta Bananeiras até domingo

Durante uma semana, os turistas e moradores de Bananeiras poderão curtir o que há de mais original na cidade, que explora o turismo rural como importante fonte de renda.

Publicados

em

Bananeiras - Fotos: Gentil Filho/Brejo.com

A Rota Cultural Caminhos do Frio chega à cidade de Bananeiras, nesta segunda-feira (22), na penúltima semana do projeto que tem levado muita cultura e debates sobre a produção do turismo paraibano, a partir de nove municípios da região do Brejo. Antes de Bananeiras, a Rota passou por Areia, Pilões, Matinhas, Solânea, Serraria, Alagoa Nova e Remígio. Diferente das outras cidades, o show com as atrações principais será realizado nesta noite: Mô Lima e Zé Lezin sobem ao palco na Praça principal, a partir das 20h.

Durante uma semana, os turistas e moradores de Bananeiras poderão curtir o que há de mais original na cidade, que explora o turismo rural como importante fonte de renda. O potencial econômico está evidente nas atividades como a produção da cachaça e rapadura, em seus engenhos; na gastronomia, com destaque para empreendimentos de renome nacional; o artesanato, com o talento de seus artistas plásticos e o turismo de aventura, com um roteiro de tirar o fôlego a céu aberto.

A presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, destacou a importância da Rota Cultural como um fator de pertencimento das pessoas que residem nas cidades por onde o projeto passou. Na opinião dela, além da visita dos turistas, que passam a conhecer de perto todo um roteiro cultural, que envolve ainda a gastronomia e o artesanato, a população ganha um excelente impulso econômico, com o comércio dos produtos, e reconhece nessas atividades o potencial para a própria sobrevivência, com aumento da renda familiar.

Atrativos culturais

Engenho Goiamunduba – Cachaça Rainha – Com 100 mil litros de cachaça por ano, o engenho comercializa para o todo Brasil e quem mostra todo o processo para os visitantes, é o condutor Zé Novo, que proporciona a experiência de conhecer como se faz a cachaça. O viajante poderá entender as etapas do processo, desde o arado até o armazenamento do líquido, ver de perto as máquinas de fabricação, como a moenda original do engenho da Alemanha, do ano de 1877. O local é aberto para visitações com o horário de funcionamento de segunda à sexta das 8h às 17h; sábado das 8h às 13h. A Budega do engenho funciona das 14h30 às 16h.

Estação Bananeiras – A estação de Bananeiras foi inaugurada em 1925 pela empresa Great Western. O local era conhecido como ponta de linha do ramal de Bananeiras. A estrada, na época, se chamava E. F. Independência ao Picuhy, e deveria ligar a estação de Independência (hoje Guarabira), saindo pela estação de Itamatai, na linha Norte da Great Western, à localidade de Picuhy. Em 1967, a estação foi desativada e transformada em um hotel, mas em 2016 foi repassado a outros proprietários, que executaram uma grande reforma modificando assim o conceito de hospedagem em Bananeiras. A mudança preservou a estrutura e o design histórico dos edifícios, o terminal de passageiros e o armazém. Com isso, o turista que visita a estação Bananeiras, faz uma viagem ao passado e ao presente unindo história e sofisticação.

Igreja do Cruzeiro de Roma – No distrito de Roma, que pertence à Bananeiras, a visita é feita ao cruzeiro que de lá pode visualizar outras cidades vizinhas, em altitude de mais de 500 m. O local é histórico, pois nele existe a Igreja do Cruzeiro de Roma, a qual foi construída no século passado e a Porta Santa, feita já nos anos 2000.

Praça Epitácio Pessoa – Assim que entra na cidade, o turista avista um dos cartões postais mais famosos de Bananeiras: a praça Epitácio Pessoa. A praça é marcada pela presença de três bananas (fazendo referência ao nome cidade) em que cada uma delas segura um instrumento típico do forró pé-de-serra: o triângulo, a zabumba e a sanfona. Não é para menos, afinal a cultura musical e de eventos do município giram em torno da musicalidade nordestina forrozeira. Bananeiras sedia o melhor São João Pé de Serra do Mundo, que atrai cerca de 100 mil pessoas para a cidade, e faz parte da Rota Caminhos do Frio, que ocorre entre julho e agosto, no período do inverno, atraindo milhares de turistas que gostam de MPB e forró.

Túnel histórico ferroviário – Construído por volta da segunda década do século XX e atualmente os viajantes podem atravessá-lo sem medo, pois há aproximadamente 50 anos, não se ouve mais o som de trens no local.

Igreja matriz de Nossa Senhora do Livramento – A igreja de Bananeiras passou 20 anos para ser construída, sendo concluída em 1 de janeiro de 1861. É patrimônio religioso e cultural de Bananeiras e da Paraíba. A imagem da Virgem padroeira exposta no alto de imponente pedestal no adro daquele grande símbolo do catolicismo, abraça e abençoa todos que moram em Bananeiras e que visitam a cidade. Recentemente passou por reformas. É ponto de visitação de turistas e chama atenção pela preservação da estrutura original de boa parte do prédio.

Clickpb

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas