Conecte-se conosco

Brejo/Agreste

5ª Caravana do Coração realiza atendimentos em Guarabira e a solidariedade contagia pacientes

Publicados

em

Foto: Ricardo Puppe
Depois de fazer o streptoteste (exame que detecta a bactéria da febre reumática), Taíssa Pereira, de 7 anos, foi tentar convencer Mariana Pereira, de 5 anos, que chorava muito, para fazer o mesmo teste. A cena aconteceu nesta quinta-feira (6), em Guarabira, na 5ª Caravana do Coração, no 11º dia da ação que prossegue até o próximo sábado (8), totalizando 13 cidades paraibanas. O projeto desenvolvido pelo Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com a ONG Círculo do Coração, tem na solidariedade uma de suas grandes marcas.
Embora não se conheçam, Taíssa e Mariana têm mais em comum do que a vontade de ajudar uma a outra. Elas têm cardiopatias e, graças ao trabalho da Rede de Cardiologia Pediátrica, que inclui a Caravana, fizeram cirurgia, estão bem e continuam sendo acompanhadas. “Neste trabalho, estão juntos excelentes profissionais para cuidar dos nossos filhos”, disse a mãe de Mariana, Deise Pereira. “Antes, a gente ia pra Recife à procura de atendimento, que agora tem no nosso estado e na porta de nossa casa. Isso é maravilhoso”, comemorou a mãe de Taíssa, Tassiana Guilherme.

Agradecimento e solidariedade são sentimentos que Edivânia Carlos, professora de Sertãozinho, conhece muito bem. Ela é cuidadora de Marcos Maciel, de 8 anos, portador de deficiência física, visual, auditiva e mental. Ele é o segundo filho da dona de casa Vanuza Maciel. Aos 28 anos, ela tem sete filhos: um com 10 anos; Marcos, com 8; outro com 7; um com 4 anos; outro com 3; outro com 1 ano e seis meses e o caçula, com sete meses. “Vim ajudar porque a mãe não tinha condições de cuidar dele sozinha e precisava vir para este atendimento, que é muito importante pra ele”, disse a cuidadora.

Jorgelânia dos Santos também reconhece a importância do trabalho da Caravana. Ela é mãe de Júlio César, de um ano e seis meses, que tem microcefalia. “Levei meu filho a várias clínicas particulares e só aqui foi descoberto que ele tem um problema no coração. Vai ser operado em agosto”, contou.
Para a gerente da 2ª Gerência de Saúde, Alcione Beltrão, o sucesso do trabalho deve-se a parceria. “A nossa região tem 25 municípios e todos eles cooperaram com a logística da ação, desde a hospedagem à alimentação e também fazendo a triagem e enviando os pacientes”, declarou.
Alcione destacou ainda o apoio do Hospital Regional de Guarabira que, rotineiramante, dá suporte a Rede, por meio de atendimento às gestantes e as crianças. “Temos ainda a Sala do Coração, onde, durante todo o ano, é oferecido atendimento, monitoramento, avaliação e encaminhamento das crianças cardiopatas e com microcefalia e oferecemos capacitações para os nossos profissionais. A Caravana é muito importante por vários fatores, entre eles rever condutas porque reúne muitos especialistas”, explicou o diretor geral do Hospital, Cleonaldo Freire.
Capacitação, estrutura e voluntariado também definem o trabalho desenvolvido pela Rede. Este ano são quase 100 profissionais. Um deles é Márcio Feitosa, de João Pessoa, que está na Caravana pela primeira vez. Ele é o responsável pela organização do fluxo. É estudante de Engenharia Civil, bailarino e trabalha com serviço social.
“Aqui estou usando um pouco dos três ofícios pra dar a minha contribuição: a engenharia ajuda na observação e estudo das estruturas; o serviço social no trato com as pessoas e a dança no preparo físico para desenvolver minha missão com a  maestria que merece. Fazer parte deste trabalho é algo mágico”, falou.
A equipe é formada por médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, professores, estudantes universitários e, desta vez, conta com obstetras, porque, pela primeira vez, passou a oferecer monitoramento e acompanhamento de gestantes de alto risco, com o objetivo de diminuir a mortalidade materna na Paraíba.
Atendimentos – Nas 10 primeiras cidades, foram atendidos 1.577 pacientes, sendo 1.126 crianças e 451 gestantes. Até agora, receberam alta 320 crianças. “Estas crianças são aquelas que os municípios enviaram por suspeitas de alguma cardiopatia, Mas, felizmente, após passarem por todos os exames, foi constatado que não há nenhuma patologia. Já as crianças que passaram por cirurgias, nunca receberão alta porque precisam de acompanhamento”, explicou a presidente da ONG Círculo do Coração e coordenadora da Caravana, Sandra Mattos.
Os atendimentos realizados incluem: enfermagem, cardiologia, eletro e ecocardiografia pediátrica, ultrassonografia fetal e eco fetal, genética, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, serviço social, saúde bucal (avaliação e aplicação de flúor), psicologia e laudo final. Todo o serviço é informatizado, da recepção até o laudo final.
Nesta edição, a Caravana começou no dia 26 de junho e vai até o dia oito de julho. Iniciou por Cajazeiras e seguiu por Sousa, Catolé do Rocha, Pombal, Patos, Itaporanga, Princesa Isabel, Monteiro e Esperança, Picuí e Guarabira. Nesta sexta-feira (7), estará em Itabaiana e no sábado (8), em Mamanguape, onde haverá o encerramento.
Secom

Rate this post

Brejo/Agreste

AGORA É LEI! Paraíba ganha Dia do Orgulho Brejeiro

Projeto de autoria do deputado Raniery Paulino, visa estabelecer um marco para a implementação de ações de valorização do povo local, e desenvolvimento da região.

Publicados

em

Foto: Assessoria

O governador João Azevêdo sancionou, nesta terça-feira (8), a Lei que institui o Dia do Orgulho Brejeiro, na Paraíba. Agora, o dia 26 de novembro passa a integrar o calendário comemorativo do Estado. A Lei é de autoria do deputado Raniery Paulino, foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado e já está em vigor.

De acordo com a Lei, a criação da data visa estabelecer um marco para a implementação de ações de valorização do povo local, bem como desenvolver a região.

O deputado Raniery Paulino explicou também que as Secretarias Estaduais de Educação, Desenvolvimento Humano, Cultura, Turismo e Ciência e tecnologia poderão coordenar e implementar ações e firmar parcerias para o desenvolvimento da região.

Eventos, palestras, seminários e atividades pedagógicas devem fazer parte da celebração da data.

Acesso Político

Rate this post
Continue lendo

Brejo/Agreste

Governadora em exercício inspeciona obras da PB-103 e destaca importância da rodovia para o desenvolvimento do Brejo

Publicados

em

Fotos: Alberi Pontes

A governadora em exercício, Lígia Feliciano, esteve na manhã deste sábado (5) no Distrito de Tabuleiro, em Bananeiras, no Brejo paraibano, ocasião em que inspecionou as obras da rodovia estadual PB-103, que está recebendo investimentos do Governo do Estado da ordem de R$ 25 milhões. Ela realizou ainda a entrega de uma cisterna, construída pelo Projeto Cooperar, por meio do programa Paraíba Rural Sustentável, simbolizando as 68 entregues à Comunidade Sítio da Serra, em Dona Inês. 

Ao lado deputado federal eleito Damião Feliciano, e dos prefeitos Matheus Bezerra (Bananeiras) e Antônio Justino (Dona Inês), além de diversas lideranças políticas da região, a governadora em exercício Lígia Feliciano destacou a importância da construção da PB-103 como sendo a “grande mola propulsora” de desenvolvimento do Brejo paraibano. “Essa obra é de muita importância, pois vai alavancar o turismo, vai encurtar distâncias, vai criar condições para a agricultura familiar, pois o produtor agora vai poder escoar o que produz. Era um sonho desta região, que agora se realiza”, disse.

O prefeito de Bananeiras, Matheus Bezerra, também ressaltou a importância da obra e agradeceu os investimentos do Governo do Estado. “Nós estamos muito felizes com essa obra magnífica, que eu tenho a honra de levar o nome do meu avô, Mozart Bezerra. Como disse a governadora em exercício, vai encurtar distância, escoar a produção da agricultura familiar, trazendo desenvolvimento tanto para o comércio de Dona Inês como para Tabuleiro, Bananeiras como um todo, criando as condições para um novo fluxo turístico do Rio Grande do Norte para a região do Brejo, entre outros benefícios. Só temos a agradecer”, comentou.

Por sua vez, o prefeito de Dona Inês, Antônio Justino, também agradeceu os investimentos do Governo do Estado na região. “Para o município de Dona Inês, essa obra significa a redenção, o fim do isolamento. Com essa rodovia, estamos nos integrando com Bananeiras, Solânea, Remígio, com o Rio Grande do Norte. Só temos a agradecer”, ressaltou. 

Segurança hídrica ‐ Na Comunidade de Serra do Sítio, em Dona Inês, a governadora em exercício Lígia Feliciano inaugurou uma cisterna, simbolizando as 68 entregues dentro do Projeto Cooperar, por meio do programa Paraíba Rural Sustentável — livrando a comunidade da falta d’água. 

“Só quem sabe o que significa ter uma cisterna na porta de casa é quem não tem água. E o Governo do Estado tem feito vultosos investimentos em segurança hídrica, a exemplo da construção de adutoras para trazer as águas do São Francisco e da construção de cisternas. É um momento de muita alegria”, comentou Lígia Feliciano.

Após passar grande parte da vida pegando águas em rios ou barreiros, dona Olindrina da Conceição viu chegar ao fim a luta pela água. “Era muito difícil. Agora tudo isso acabou, graças a Deus”, afirmou, expressando sua alegria.

Secom-PB

Rate this post
Continue lendo

Brejo/Agreste

Auxílio emergencial poderá ser estendido aos motoristas de aplicativos digitais

Publicados

em

Projeto de Lei (PL 2.110/2022) propõe instituir o auxílio emergencial para os motoristas e motociclistas autônomos de transporte de passageiros e mercadorias que atuam por aplicativos digitais. Apresentado pelo senador Eduardo Braga (MDB-AM), o texto busca atenuar os efeitos da crise causada pela alta dos preços do petróleo, combustíveis e derivados e dos impactos sociais gerados por essa situação.

Em sua justificativa, Eduardo Braga afirma que o projeto vai proporcionar novos empregos, além de manter os existentes, e abrir caminho para que esses profissionais sejam devidamente cadastrados pelo poder público, o que pode servir para políticas públicas futuras”.

O auxílio será pago em parcelas mensais e os valores serão definidos por regulamento. Para receber o auxílio será necessário apresentar comprovante de cadastro nas plataformas de transporte privado acionado por aplicativo e ter carga horária média de ao menos 30 horas semanais como motorista ou motociclista por plataformas digitais nos últimos seis meses anteriores à publicação da lei. 

Não poderão receber o auxílio motoristas que exercerem outra atividade remunerada, servidores públicos, mesmo que estejam aposentados e, sócios de empresas ativas.

O projeto, de acordo com Braga, complementa o auxílio concedido aos taxistas pela PEC 1/2022, transformada na Emenda Constitucional (EC) 123, estendendo o benefício àqueles que se encontram em situação similar, ou seja, os motoristas autônomos do setor de transporte individual cadastrados nas plataformas de aplicativos.

Segundo a nota publicada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em maio deste ano, há no Brasil aproximadamente 1,5 milhão de pessoas trabalhando com transporte de passageiros e entrega de mercadorias. A maioria (61,2%) é de motoristas de aplicativo ou taxistas.

“Concedendo a esses beneficiários um auxílio de até R$ 1 mil e considerando as exclusões daqueles que não preenchem os requisitos estabelecidos no projeto, o impacto fiscal poderá ser absorvido pelo limite estimado de R$ 2 bilhões aprovado pela EC 123 somente para os taxistas”, informa Braga.

Agência Senado

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas