Conecte-se conosco

Saúde

Ministério da Saúde quer incluir mais 50 milhões de brasileiros no SUS

Publicados

em

O Ministério da Saúde quer incluir mais 50 milhões de brasileiros no Sistema Único de Saúde (SUS). Com esse objetivo, a pasta está convocando gestores e profissionais de saúde de todo país a atualizarem o registro dos pacientes no SUS. Para garantir essa mobilização e estimular as prefeituras a cadastrar e incluir mais brasileiros no SUS, o governo federal vai repassar ainda este ano R$ 401 milhões a todos os municípios.

A portaria que autoriza os recursos foi publicada no Diário Oficial da União, na última quinta-feira (12). Segundo o ministério, serão R$ 8,9 mil para cada uma das cerca de 45 mil equipes de Saúde da Família, formadas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde que atendem a população nos serviços atenção primária.

A medida é parte do Programa Previne Brasil, lançado no mês passado, que traz uma nova proposta de financiamento da atenção primária. “Agora, consultas médicas e exames garantirão mais recursos federais. Assim, os serviços de saúde que acompanharem o dia a dia da saúde das pessoas, com consultas regulares e exames, prevenindo doenças ou evitando complicações, serão recompensados.”

Um dos novos critérios de financiamento aos municípios considerará o número de pessoas cadastradas nos serviços de saúde para definir o valor de recursos a ser repassado às secretarias de Saúde dos municípios. “Ou seja, quanto mais pacientes acompanhados, mais recursos para os municípios.”

Atualmente, cerca de 90 milhões de pessoas estão cadastradas nos serviços da atenção primária. De acordo com o ministério, a meta, a partir do cadastramento, é chegar a cerca de 140 milhões de pacientes vinculados às equipes de saúde. Com isso, a ideia é aumentar o número de pessoas acompanhadas nos serviços de saúde, principalmente quem recebe benefícios sociais, crianças e idosos.

“O novo modelo de financiamento do SUS prioriza o atendimento das pessoas no serviço público de saúde, portanto, destina mais verba para os locais onde mais pessoas usam a atenção primária. Isso permite uma atenção primária mais justa e com mais equidade”, disse o secretário de Atenção Primária à Saúde, Erno Harzheim.

Antes, o cadastro dos pacientes no Sistema de Informação em Saúde da Atenção Básica era uma atribuição dos gestores e dos profissionais de saúde. Segundo a pasta, a novidade é que agora o registro passou a ser um dos critérios para pagamento das equipes de saúde, recursos que vão para a conta dos municípios. E, para facilitar, o cadastro também poderá ser feito pelo CPF do paciente e não apenas pelo Cartão Nacional de Saúde (Cartão SUS).

Esse cadastro pode ser feito nas unidades de saúde ou mesmo durante as visitas domiciliares pelas equipes de Saúde da Família, equipes de Atenção Primária e agentes comunitários de saúde até abril do próximo ano. Isso porque o primeiro pagamento levando em consideração esse critério começará a ser feito a partir de maio de 2020.

De acordo com o ministério, outros dois critérios utilizados para definição dos recursos são: melhora das condições de saúde da população, como impedir o agravamento de doenças crônicas como diabetes e redução de mortes de crianças e mães; e ainda a adesão a programas estratégicos, como o Conecte SUS, para informatização dos serviços, e Saúde na Hora, que amplia o horário de atendimento à população com abertura das unidades durante o almoço, à noite ou aos fins de semana. Desta forma, o governo vai distribuir R$ 2 bilhões a mais no próximo ano para os municípios que melhorarem a saúde dos brasileiros.

A iniciativa visa ampliar o cadastro dos usuários do SUS, pois muitas pessoas são atendidas na atenção primária, mas nem sempre estão vinculadas às equipes de saúde, o que garantiria um acompanhamento regular. Ou mesmo, por não terem a saúde monitorada no dia a dia, essas pessoas acessam o SUS nas emergências hospitalares, com quadros mais graves de doenças que poderiam ter sido evitadas. O vínculo do cidadão à equipe permite o planejamento da oferta de serviços nos municípios e o acompanhamento adequado de cada paciente.

Harzheim defende que o serviço de saúde precisa saber quem são as pessoas para cuidar de prevenção, fazer o controle de doenças, melhorar a prescrição dos medicamentos e tratamentos, reduzir internações de emergência, dentre outras ações. “O objetivo é fazer a remuneração pelas pessoas cadastradas e não pelo cálculo de moradores de uma área de atuação, sem considerar o atendimento a estas pessoas, como era feito antes. Por isso, a captação [cadastro de pessoas] é um componente fundamental no novo modelo de financiamento”, disse.

A atenção primária é a porta de entrada do SUS. Nestse nível de atenção é possível resolver até 80% dos problemas de saúde das pessoas. “Se a gente conseguir colocar ainda mais pessoas dentro da atenção primária, monitorar a qualidade do cuidado materno-infantil, imunização e doenças crônicas, o cidadão estará mais bem cuidado”, finalizou Harzheim.

*Com informações do Ministério da Saúde com Agência Brasil

Rate this post

Saúde

Paraíba registra 87 pessoas internadas com covid-19 nesta terça-feira

Não houve registro de óbitos nas últimas 24h. No momento, o estado segue com 02 óbitos em investigação.

Publicados

em

Nas últimas 24h foram confirmados 248 casos de Covid-19 na Paraíba, sendo 210 leves e 38 hospitalizados. Até esta segunda-feira (27) o estado já contabilizou um total de 615.764 casos da doença.  Os municípios que mais apresentaram registros nas últimas 24h foram: Campina Grande (85) João Pessoa (64) e Água Branca (14). 
Não houve registro de óbitos nas últimas 24h. No momento, o estado segue com 02 óbitos em investigação.

* Dados oficiais preliminares (fonte: SI-PNI, e-SUS Notifica, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h, do dia 28/06/2022, sujeitos à alteração por parte dos municípios.

Cobertura Vacinal
Fazendo um recorte para as doses de reforço na população com 18 anos ou mais, o estado contabiliza 1.909.911 doses, o que representa 64,02% da população desta faixa etária.

Em relação à segunda dose de vacina nas crianças com idade entre 5 e 11 anos, a Paraíba tem 140.119 doses administradas, totalizando 35,75% da população contemplada. 

Ocupação de leitos Covid-19
A ocupação total de leitos de UTI adulto em todo estado é de 15%. De acordo com o Centro Estadual de Regulação Hospitalar, 8 pacientes foram internados nas últimas 24 horas. Ao todo, 87 pacientes estão internados em uma unidade pública de referência para a covid-19.

ClickPB

Rate this post
Continue lendo

Saúde

SINTOMAS GRIPAIS: João Pessoa disponibiliza postos de testagem para a Covid-19

Publicados

em

A Prefeitura de João Pessoa segue, nesta terça-feira (28), com os pontos de testagem que detectam a Covid-19. Além das unidades de saúde da família (USFs), a população também poderá realizar o teste em policlínicas e no Lacen-JP, com horários que variam das 8h às 20h.

Para realizar a testagem em USFs e policlínicas, é necessário agendar através do aplicativo Vacina JP ou site vacina.joaopessoa.pb.gov.br, sempre a partir das 19h do dia anterior. Já para o Lancen-JP, não é preciso agendar, mas o atendimento é realizado por ordem de chegada, onde são disponibilizadas 100 fichas.

“Nós ampliamos os locais de testagem desde esta segunda-feira, devido o aumento na procura por testes. É importante frisar neste momento que apenas as pessoas que apresentaram sintomas gripais entre três e sete dias devem realizar o agendamento e fazer o teste”, destacou Alline Grisi, diretora de Atenção à Saúde da Prefeitura de João Pessoa.

Os testes disponibilizados são do tipo RT PCR Antígeno. É necessário apresentar os documentos pessoais (RG e CPF) e comprovante de residência em João Pessoa. Os casos com resultado positivo para o vírus serão orientados pelo médico da unidade, que fará os encaminhamentos necessários.

Dúvidas – Qualquer dúvida com relação aos pontos de testagem, a população pode entrar em contato com a Secretaria Municipal de Saúde através do Alô PSF: (83) 98654-7376 ou ainda pelo 3218-5065. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Confira os locais de testagem nesta semana:

8h às 12h

Policlínica do Cristo

Policlínica de Jaguaribe

8h às 16h

Lacen-JP (sem agendamento)

13h às 16h

Unidades de Saúde da Família (USFs)

Distrito Sanitário I

– Nova Conquista

– Alto do Mateus I e V

– Bairro das Indústrias I e II

– Verde Vida

– Padre Ibiapina

– Anayde Beiriz

– Mumbaba

– Jardim Saúde

– Vieira Diniz

– Funcionários I

– Jardim Planalto I e II

Distrito Sanitário II

– Mudança de Vida

– Estação Saúde

– Qualidade de Vida

– Grotão

– Unindo Vidas

Distrito Sanitário III

– Parque do Sol I e II

– Nova Esperança

– Cidade Verde

– Colibris II

– Nova Aliança

Distrito Sanitário IV

– Mandacaru VII

– Viver Bem

– Distrito Mecânico

– Ilha do Bispo

– Alto Integrado

– Alto I e II

– Varadouro

– Matinha II e Paulo Afonso

– Roger Integrado

Distrito Sanitário V

– Altiplano

– Torre Integrada

– Bancários

16h às 20h

– USF São José

– USF Bessa

Secom-JP

Rate this post
Continue lendo

Brasil

Fiocruz reafirma importância de atividades presenciais nas escolas

Órgão diz que não houve aumento significativo de casos após retorno.

Publicados

em

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou na sexta-feira (24) nota técnica reafirmando a importância da manutenção de aulas presenciais, resguardado o afastamento de casos positivos e de sintomáticos respiratórios. 

O Grupo de Trabalho enfatiza que é necessário ter disponibilidade de testes para covid-19 na comunidade escolar e recomenda que seja dada prioridade à vacinação (doses de reforço) aos trabalhadores da educação.

Ainda de acordo com o documento, “situações identificadas como agravos associados à covid-19 devem ser referenciadas para as equipes de atenção primária à saúde, vinculadas a unidades básicas de saúde. Os pesquisadores ressaltam que as escolas são equipamentos seguros e essenciais, por serem promotoras e protetoras da saúde.”

De acordo com os pesquisadores, “decorrido todo este tempo de convivência com períodos de maior ou menor transmissão do Sars-CoV-2, pode-se afirmar que as atividades presenciais nas escolas não têm sido associadas a eventos de maior transmissão do vírus”.

Segundo o GT, “a detecção de casos nas escolas não significa necessariamente que a transmissão ocorreu nas escolas. Em sua maioria os casos são adquiridos nos territórios e levados para o ambiente escolar. Nesse sentido, a experiência atual, comprovada por estudos científicos de relevância, revela disseminação limitada da covid-19 nas escolas”.

O documento informa que em 21 de junho o Brasil apresentava 77,8% com ciclo completo de vacinação da população total e 85,5% para a população elegível acima de 5 anos. No entanto, somente 46% com ciclo completo (todas as doses de reforço) da população total e 55% da população vacinável com reforço acima de 12 anos.

Na faixa etária entre 5 e 11 anos, há 13.056.571 (63,69%) de crianças com a primeira dose e somente 7.967.345 (38,86%) com a segunda dose, números aquém do necessário para uma imunização coletiva completa. 

Segundo os pesquisadores, essas informações revelam um maior risco para internação, gravidade e morte relacionadas aos não vacinados completamente.

A nota diz que, pelas características da doença, padrão de disseminação nas diferentes faixas etárias e efeitos da vacinação, é possível afirmar que a transmissão de trabalhadores para trabalhadores é mais frequente do que a transmissão de alunos para trabalhadores, trabalhadores para alunos ou alunos para alunos.

Portanto, aconselham os pesquisadores, medidas de proteção devem ser adotadas em todos os ambientes escolares, com priorização das estratégias direcionadas à redução da transmissão entre trabalhadores (por exemplo: espaços de convívio e ênfase no rastreio de casos e contatos).

O documento lembra que o controle da pandemia resultou, em 2022, na retomada plena das atividades presenciais nas escolas, constatando as consequências e prejuízos pedagógicos e psicossociais da pandemia Covid-19. Assim, é imperativo buscar reconstruir as rotinas escolares e seus projetos pedagógicos. A nota afirma que, no atual momento epidemiológico, não são recomendadas novas interrupções das atividades escolares.

Agência Brasil

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas