Conecte-se conosco

Saúde

Covid-19: Brasil tem 881 mortes registradas em 24h e chega a 12,4 mil

País bate recorde de novos registros de mortes por covid-19 em um dia

Publicados

em

Ilustração/Reprodução

O Brasil teve 881 novos registrados de mortes nas últimas 24h e chegou a 12,4 mil. O resultado representou um aumento de 7,6% em relação a ontem, quando foram contabilizados 11.519 falecimentos pela covid-19. O balanço diário foi divulgado no início da noite de hoje (12) pelo Ministério da Saúde. Já os novos casos confirmados foram 9.258, totalizando 177.589. O resultado marcou um acréscimo de 5,4% em relação a ontem, quando o número de pessoas infectadas estava em 168.331.

Do total de casos confirmados, 92.593 (52,1%) estão em acompanhamento e 72.597 (40,9%) foram recuperados. Há ainda 2.050 mortes em investigação. 

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de falecimentos (3.949). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (1.928), Ceará (1.280), Pernambuco (1.157) e Amazonas (1.098).  

Além disso, foram registradas mortes no Pará (864), Maranhão (423), Bahia (225), Espírito Santo (212), Paraíba (154), Alagoas (150), Minas Gerais (127), Paraná (113), Rio Grande do Sul (111), Rio Grande do Norte (93), Amapá (86), Santa Catarina (73), Goiás (52), Acre (51), Rondônia (50), Piauí (49), Distrito Federal (46), Sergipe (37), Roraima (50), Mato Grosso (19), Tocantins (14) e Mato Grosso do Sul (11).

Secretário-substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macário.

Secretário-substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macário. – Anderson Riedel/PR

Em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, o secretário-substituto de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, apresentou a nova plataforma de disponibilização de dados sobre a pandemia. O site continuou disponibilizando dados atualizados diariamente de casos confirmados, mortes e a letalidade (número de falecimentos por pessoas infectadas).  

Essas informações são detalhadas por região e por estado. Foram adicionadas novas informações, como o número de recuperados e a mortalidade. Os recuperados passaram a ser informados diariamente desde a troca no comando do Ministério da Saúde.

Na plataforma, são publicados também dados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), grupo de infecção onde a covid-19 se insere. Contudo, deixaram de ser atualizados diariamente os números totais de hospitalizados por SRAG, hospitalizados com covid-19 e hospitalizados com SRAG em investigação. 

Primeiros casos

Eduardo Macário informou que há 39 casos identificados no sistema de informação nacional antes do primeiro dia, 26 de fevereiro. O Ministério da Saúde pediu para que secretarias estaduais façam investigação mais detalhada para analisar como se deram esses casos e transmissão. 

“No Sivep gripe temos mais de 100 mil casos nesses primeiros quatro meses. Queremos entender melhor, [para saber] se trata-se de erros de digitação. Para nos certificarmos que se tratam de casos, precisamos da contribuição das secretarias estaduais e municipais”, disse o secretário. 

Profissionais de saúde

A secretária de gestão do trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Ribeiro, anunciou que a pasta começará um levantamento dos profissionais de saúde contaminados e mortos em razão da covid-19. A equipe do ministério comentou que pretende lançar um boletim epidemiológico com o detalhamento sobre a situação desses profissionais. Até o momento, há 884 trabalhadores da área registrados no sistema como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), sendo 276 hospitalizados.

Ela informou que o programa de recrutamento de trabalhadores de saúde Brasil Conta Comigo já cadastrou 931 mil pessoas. Deste total, 431 mil já se dispuseram a atuar em estados e cidades que tenham esta demanda. O primeiro município a solicitar auxílio foi Manaus, para onde foram enviados 377 profissionais. 

Mayra informou que começou a ser disponibilizado para os profissionais um apoio psicológico. Entre os trabalhadores enviados a Manaus, em 6% já foram encontradas situações de ansiedade e depressão.

“Temos que ter cuidado com nossos profissionais para que estejam aptos a enfrentar a pandemia. Eles precisam de mais suporte emocional para continuar atuando”, observou a secretária. 

A secretária respondeu a questionamentos sobre o atraso no pagamento das bolsas de residência médica, realizado hoje por entidades que reúnem esses pesquisadores. Ela informou que atualmente há 22 mil residências. Ela justificou afirmando que as bolsas são devolvidas quando há inconsistências nos dados bancários. Nesta situação, o Ministério da Saúde entra em conato com instituição de ensino ou residente. “Como os sistemas de pagamento abrem uma vez, quando recebemos a correção esperamos até que o sistema abra para poder reincluí-los”, respondeu Mayra Ribeiro.

<iframe src=”https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fagenciabrasil.ebc%2Fvideos%2F704893170315510%2F&show_text=0&width=560″ width=”560″ height=”315″ style=”border:none;overflow:hidden” scrolling=”no” frameborder=”0″ allowTransparency=”true” allowFullScreen=”true”></iframe>

Agência Brasil

Rate this post

Saúde

Hospital de Trauma de João Pessoa realiza mais de 630 atendimentos no fim de semana

Publicados

em

Foto: ilustração

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, realizou 636 atendimentos, durante o fim de semana. Desse total, 187 foram considerados casos graves ou gravíssimos. O balanço tem como base as entradas realizadas a partir das 0h da sexta-feira (2) até as 23h59 desse domingo (4).

Durante o fim de semana, as ocorrências envolvendo quedas lideraram as entradas da emergência, com 113 casos, seguidos por acidentes de moto (90) e corpo estranho (69). Outros casos registrados na unidade de saúde foram trauma (16), agressão física (14), atropelamento (nove), arma de fogo (oito), acidente de automóvel (sete), acidente de bicicleta (sete), arma branca (quatro), queimadura (três) e choque (um). Os casos clínicos em destaque foram Acidente Vascular Cerebral (25) e Acidente Vascular (12).

A faixa etária dos 19 aos 59 anos foi responsável pela maioria das entradas na instituição com 396 pacientes, seguida por pessoas com mais de 60 anos (140), crianças de 0 a 12 anos (69) e de 13 a 18 com 31 casos.

O bairro de Mangabeira lidera os atendimentos com 38 casos, seguidos por Valentina (29), Pedro Gondim (21), Cruz das Armas (20) e Gramame (20). Já em relação aos municípios, Santa Rita lidera com 42 casos. Na sequência estão Bayeux (29), Cabedelo (19), Sapé (oito) e Mamanguape (oito).

Perfil – O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena atende casos de urgência e emergência, contudo, muitos procuram a instituição para atendimentos clínicos, não levando em consideração o tipo de assistência prestada pela unidade de saúde, voltado para situações de média e alta complexidade, a exemplo de vítimas de trauma (acidentes e desastres), violência, queimadura, Acidente Vascular Cerebral (AVC) e hemorragias digestivas.

Secom-PB

Rate this post
Continue lendo

Saúde

Saúde mobiliza municípios para dia D contra mosquito da dengue, nesta sexta-feira (2)

Publicados

em

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) realiza nesta sexta-feira (2) uma mobilização para conscientizar a população a respeito do combate ao mosquito Aedes aegypt, transmissor da dengue, zika e chikungunya. O marco da ação será no município de Alhandra, às 9h na praça central da cidade, como parte da Semana Estadual de Mobilização para Prevenção das Arboviroses e irá consistir em distribuição de materiais educativos, exposição de amostras das fases do mosquito e esclarecimentos às duvidas da população sobre o terma.

De acordo com o último Boletim Epidemiológico da SES, foram registrados 27.755 casos prováveis de dengue, e referentes à chikungunya foram notificados 18.851 casos prováveis. Para a doença aguda pelo vírus zika foram notificados 618 casos prováveis. Totalizando as três arboviroses, a Paraíba registra 47.224 casos prováveis no ano de 2022. Quando comparado ao Boletim do mês de outubro, percebe-se um aumento de 840 casos novos de chikungunya e dengue.

O levantamento aponta ainda que a faixa etária com maior predominância é entre 20 a 29 anos com 10,4% (5.245) do sexo feminino. Para chikungunya, observa-se que a faixa etária com maior predominância é entre 40 a 49 anos com 7,9% (3.309) do sexo feminino. E para zika, a faixa etária com maior predominância é entre 20 a 29 anos com 16,2% (136) do sexo feminino.
A elevação se deve ao fato de ser o final de um período sazonal de alta de casos, como também a qualificação de informações na base de dados de informações. De acordo com o chefe do Núcleo de Fatores Biológicos e Entomologia do estado, Luiz Almeida, o verão é um período propício para a proliferação dos mosquitos e a população precisa se manter vigilante nos cuidados para evitar a procriação e os focos do Aedes aegypt.

“Os focos do mosquito, na grande maioria, são encontrados dentro de casa, quintais e jardins, por isso é tão importante a população lembrar de verificar se há acúmulo de água em recipientes a céu aberto, pratos e vasos de plantas, bebedouros de animais e até mesmo brinquedos infantis. A mínima quantidade de água parada pode ser o ambiente propício para um foco do mosquito da dengue”, ressalta.

A SES recomenda que, pelo menos uma vez por semana, seja feita uma faxina para eliminar copos descartáveis, tampas de refrigerantes ou outras garrafas, e, em especial, lavar bem a caixa d’água e depois vedar. Não deixar água acumulada em pneus, calhas e vasos; adicionar cloro à água da piscina; deixar garrafas cobertas ou de cabeça para baixo. Também é preciso receber em domicílio o técnico de saúde devidamente credenciado, para que as visitas de rotina sirvam como vigilância.

Secom-PB

Rate this post
Continue lendo

Paraíba

Saúde inicia Campanha Dezembro Vermelho nesta quinta-feira

Publicados

em

Pixabay

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Gerência Operacional de Condições Crônicas e IST da Paraíba, inicia, nesta quinta-feira (1º), às 9h, a Campanha Dezembro Vermelho, de Prevenção ao HIV/Aids e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Este ano, a campanha terá como tema HIV/AIDS: o cuidado começa com a prevenção.  

A abertura será no Restaurante Popular Estadual, em Mangabeira, na Capital, com a oferta de teste rápido de HIV, Sífilis e Hepatites; distribuição de preservativos; conversas com a população sobre o que é o HIV, formas de prevenção e aspectos relacionados à infecção. A ação ocorrerá, pela manhã e à tarde, simultaneamente, em todos os 10 restaurantes populares do estado. Além da Capital, estão localizados nos municípios de Guarabira, Campina Grande, Patos, Sousa, Pombal, Cajazeiras, São Bento, Monteiro e Santa Rita.

“À medida que as pessoas forem chegando para fazer suas refeições, já podem fazer os exames e sair com os resultados. Teremos uma equipe de profissionais da saúde, da própria SES, do Clementino Fraga e de ONG´s oferecendo aos usuários o que há de mais importante nessa luta contra o HIV/Aids que é a prevenção”, antecipou a Gerente Operacional de Condições Crônicas e IST da PB, Ivoneide Lucena.

Novos casos na Paraíba
De acordo com o Banco de Dados, da SES, em 2022, na Paraíba foram registrados 630 novos casos de HIV/AIDS. Na faixa etária entre 20 e 49 novos é a maior incidência, com 538 casos. Ivoneide chama a atenção para a faixa entre 20 e 29 anos, com 211 novos casos.

“O nosso objetivo é fazer com que essa juventude que, cada vez mais, está adquirindo o vírus, caso tenha passado por uma situação de risco, tendo  relação sexual desprotegida, faça o teste rápido o quanto antes. Pois, quando dá reagente, posteriormente, fará a carga viral, e só aí que vai saber se tem HIV ou AIDS. Daí a importância de se fazer logo, pois, depois de um mês, o vírus já se reproduz no organismo, mas, ainda não baixou a imunidade. Se demorar muito, a imunidade baixa o que pode causar a Aids e, muitas vezes, abrir espaço para doenças oportunistas”, explicou.

Mandala da prevenção combinada – O cuidado começa com a prevenção combinada que associa diferentes métodos (ações) de prevenção ao HIV, mostrando a importância da prevenção das IST e das hepatites virais, tanto para a prevenção do HIV, quanto para a saúde integral das pessoas.

As seguintes ações integram a mandala: testagem regular para o HIV e outras IST e Hepatites Virais (HV); Profilaxia Pós-Exposição (PEP); Profilaxia Pré-Exposição (PrEP); prevenir a transmissão vertical; imunizar para HPV e Hepatite B; redução de danos; diagnosticar e tratar as pessoas com IST e HV; usar preservativo masculino, feminino e gel lubrificante e tratar todas as pessoas vivendo com HIV/Aids.

Óbitos – Em 2022, foram registrados 119 óbitos na Paraíba. Os três municípios com a maior quantidade de óbitos são: João Pessoa, com 29; Santa Rita, com 14 e Campina Grande, com dez.

Programação – De acordo com a programação do Dezembro Vermelho, no próximo domingo (04), pela manhã, terá oferta dos testes rápidos, conversas e distribuição de preservativos, no Busto de Tamandaré, na praia do Cabo Branco. No mesmo local, tarde e noite, terá a mesma ação na Parada LGBTQIAP + de João Pessoa.

Na sexta-feira (9), pela manhã, terá testagem rápida na Igreja Evangélica (Assembleia de Deus), no Bairro dos Novais, na Avenida José Bonifácio, nº 672.

No terça-feira (13), pela manhã, terá o Seminário Integrado de Condições Crônicas da Paraíba, no Espaço Cultural, para técnicos das Gerências Regionais de Saúde, Atenção Primária e Vigilância dos 41 municípios prioritários.

Secom-PB

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas