Conecte-se conosco

Educação

Professor da UEPB Carlos Belarmino morre na capital

Publicados

em

A cidade de Guarabira juntamente com a Educação Universitária da UEPB foi surpreendida nesta noite com a informação do falecimento do professor universitário Carlos Belarmino. O assunto já é o mais comentado nas redes sociais da cidade.

Há cerca de um mês, o professor Carlos Belarmino, que residia no Bairro Novo, em Guarabira, foi infectado pelo Coronavírus e estava em tratamento, internado e entubado num hospital particular na capital. Ele também estava fazendo hemodiálise.

Familiares chegaram a fazer uma campanha para tentar conseguir a doação de plasma para o professor, assim que ele foi internado com Coronavírus.

Carlos Antônio Belarmino Alves, era professor universitário do Campus III, da Universidade Estadual da Paraíba, em Guarabira-PB, era casado com a professora Auricélia Alustau e deixa quatro filhas.

O deputado estadual Raniery Paulino postou na rede social:

“Perdi um amigo, um conselheiro. Lamento profundamente pela irreparável perda do professor Carlos Belarmino. Construímos uma história, eu gostava de ouvi-lo, de conversar e pedir conselhos. Carlos era um estudioso, um intelectual que emprestou sua inteligência ao bem comum, especialmente em favor da nossa Guarabira.
Registro meus sentimentos, da nossa família, do MDB e de tantos amigos em comum. Ficam os exemplos de uma vida digna honrada, proba e altruísta. Meu solidário e fraterno abraço a toda sua família especialmente a Célia, Natália, Karlinha, Karollyne e Duda”.

O prefeito Marcus Diôgo postou:

“Com profundo pesar recebemos a triste informação do falecimento do Professor Carlos Belarmino, ocorrido na noite desta segunda-feira, 22 de junho, na capital do Estado.

Carlos foi assessor especial da Prefeitura de Guarabira, Chefe de Gabinete por diversas vezes, Secretário de Agricultura e de Administração e Recursos Humanos, foi ainda Presidente da UGAM – União Guarabirense das Associações de Moradores, Superintendente Regional da Agricultura, além de um grande destaque na área acadêmica do nosso Campus III da UEPB.

Era mestre em Educação, Desenvolvimento e Política Educativa em Ciências da Educação, pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia (Portugal). Doutor em Agronomia pelo Centro de Ciências Agrárias, da Universidade Federal da Paraíba, na linha de pesquisa Agricultura Tropical.
Atualmente exercia a função de chefe adjunto departamento de geografia (NDC-3), professor adjunto IV (PGE-C-DE) da Universidade Estadual da Paraíba, atuando principalmente nos seguintes temas: Agricultura familiar e meio ambiente rural; Recursos Hídricos; Gestão de resíduos sólidos; Conservação de recursos naturais; Fitossociologia, Etnobotânica e Etnoclimatologia. Além de professor do curso de especialização em Geografia e Território: planejamento urbano, rural e ambiental- DG/UEPB, era membro do grupo Terra-CNpq de pesquisa urbana rural e ambiental- DG/UEPB, Olhares Geográficos – Grupo de Pesquisa em Geografia Cultural e da Percepção – DG/UEPB e do Laboratório de Etnoecologia e Ciências Ambientais – LECA/CCEN/UFPB.

Recentemente, levou a todo o mundo seu conhecimento e sua paixão pela ufologia ganhando destaque internacional em documentários produzidos aqui em nossa cidade.

Solidários neste momento de dor, nos unimos em prece a família enlutada rogando a Deus o auxílio necessário para o conforto dos corações entristecidos.

Marcus Diogo de Lima
Prefeito”

Da redação com Folha do Brejo e redes sociais

Educação

MEC autoriza aulas online no ensino superior até dezembro

Portaria também flexibiliza estágios e práticas em laboratório.

Publicados

em

Portaria do Ministério da Educação (MEC), publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (17), estende a autorização de aulas a distância em instituições federais de ensino superior até 31 de dezembro de 2020. O documento, motivado pelas medidas de contenção à pandemia de covid-19, também flexibiliza os estágios e as práticas em laboratório, que podem ser feitos a distância nesse período, exceto nos cursos da área de saúde.

Em março, o MEC já havia publicado a primeira portaria que trata sobre o tema com validade de 30 dias. Esta já é a terceira vez que o prazo é prorrogado. Porém, desta vez, a autorização para aulas online é estendida até o fim de 2020. 

Ainda segundo a portaria, as instituições de ensino terão autonomia para definir o currículo de substituição das aulas presenciais, a disponibilização de recursos a estudantes para que eles possam acompanhar as aulas, e a realização de atividades durante o período.

O documento prevê ainda que as instituições podem suspender as atividades acadêmicas presenciais pelo mesmo prazo, mas elas deverão ser “integralmente repostas” quando for seguro voltar ao ensino presencial. Com a nova portaria, as instituições de ensino superior podem efetivar seus planos pedagógicos com o ensino híbrido e implantar inovações educacionais e tecnológicas.

Agência Brasil

Continue lendo

Brasil

UFRJ só terá aulas presenciais com vacina ou remédio contra covid-19

Faz 90 dias que a instituição suspendeu atividades presenciais.

Publicados

em

Foto: CAU/UFRJ / BBC News Brasil

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) só retomará as aulas presenciais quando houver vacina ou medicação eficaz contra a covid-19. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (15), em nota da reitoria da universidade.

“É importante dizer que, se não houver alternativas, como a vacina ou medicamento eficaz contra a covid-19, o retorno presencial completo não será possível no ano de 2020. Portanto, precisamos discutir com responsabilidade e coerência a possibilidade do retorno progressivo de parte das nossas atividades no formato remoto emergencial, para que o ano acadêmico de 2020 não seja completamente perdido”, informou a Reitoria.

Nesta terça-feira (16), a UFRJ completa 90 dias sem atividades presenciais não essenciais. Segundo a Reitoria, ainda há muitas incertezas sobre quando ou como ocorrerá o retorno presencial. Isto será decidido, de acordo com a universidade, baseado em critérios técnico-científicos. Até o momento a disposição é permanecer firme “na garantia da segurança ao corpo social e à população”.

A universidade tem participado do esforço coletivo de combate à pandemia, seja atendendo a doentes nas suas unidades de saúde seja produzindo insumos necessários: “Nesses três meses, realizamos mais de 12 mil testes diagnósticos para detecção molecular do novo coronavírus; renovamos leitos de CTI e enfermarias e mais de 600 pacientes portadores da covid-19 foram atendidos nos nossos hospitais; produzimos mais de 60 mil litros de álcool 70 e álcool em gel”.

A UFRJ conta com 176 cursos de graduação e 232 cursos de mestrado e doutorado. São mais de 4 mil professores, 65 mil estudantes, 3 mil servidores que atuam em hospitais e 5 mil técnicos-administrativos.

Agência Brasil

Continue lendo

Cidades

UEPB lança campanha “Pela vida na pandemia” no município de Guarabira

Publicados

em

Com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre os riscos do novo coronavírus e a necessidade de adoção de medidas de prevenção, o Centro de Humanidades (CH) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Guarabira, lançou uma campanha que visa mostrar para as pessoas a importância do isolamento social e do uso de máscaras nesses tempos de pandemia.

A iniciativa “UEPB Guarabira pela vida na pandemia” está sendo veiculada nas redes sociais e nas emissoras locais de rádio no município e destaca a importância das pessoas permanecerem em casa durante o tempo de quarentena, para evitar contaminação da doença e, consequentemente, a superlotação da rede hospitalar, apelando para as pessoas preservarem o sistema público de saúde.

Os produtos da campanha, como as vinhetas e entrevistas, são veiculados nas rádios locais, enquanto os cards são publicados nas redes sociais. A campanha também tem um lado social, com a coleta e distribuição de cestas básicas em abrigos da cidade. A iniciativa começou no início da pandemia e envolve docentes, alunos e técnicos administrativos, além lideranças locais diversas.

De forma enfática, a campanha apela aos paraibanos para respeitarem o isolamento social e escutarem os profissionais de saúde que estão na linha de frente de combate ao novo coronavírus, bem como usarem máscaras, caso necessitem sair de casa. A professora Ivonildes Fonseca, diretora do CH e uma das responsáveis pela iniciativa, enfatiza que o isolamento social ainda é a medida mais eficaz apontada pelas autoridades sanitárias e epidemiológicas para achatar a curva do vírus que tem crescido de forma preocupante.

Por: Severino Lopes/UEPB

Continue lendo
Apoio

Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas