Conecte-se conosco

Saúde

Covid-19: Fiocruz vai entregar 5 milhões de doses de vacina na sexta

Lotes da vacina Oxford/AstraZeneca extrapolam previsões iniciais

Publicados

em

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou nesta quinta-feira (21) que vai entregar, na próxima sexta-feira (23), 5 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra covid-19 produzidas pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos). A quantidade supera a previsão inicial para esta semana em 300 mil doses.

Por questões logísticas relacionadas à distribuição das vacinas, a Fiocruz passará a liberar os lotes para o Programa Nacional de Imunizações (PNI) sempre às sextas-feiras. Segundo a fundação, a decisão foi tomada em conjunto com o Ministério da Saúde, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Na semana passada, Bio-Manguinhos também liberou 5 milhões de doses, porém em duas remessas, na quarta-feira e na sexta-feira. Para a semana que vem, o cronograma prevê mais 6,7 milhões de doses, o que fará com que a fundação entregue mais de 18 milhões de doses no mês de abril.

Para os próximos meses, a programação é que as entregas cresçam em volume e cheguem a 21,5 milhões, em maio; 34,2 milhões, em junho; e 22 milhões, em julho. Desse modo, a fundação cumprirá a meta de produzir 100,4 milhões de doses a partir do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado, conforme acordo de encomenda tecnológica firmado com a farmacêutica AstraZeneca. No segundo semestre, a Fiocruz prevê produzir 110 milhões de doses com IFA fabricado no Brasil.

Já foram entregues ao Programa Nacional de Imunizações 14,8 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, sendo 10,8 milhões produzidas por Bio-Manguinhos. As outras quatro milhões foram importadas prontas da Índia nos meses de janeiro e fevereiro. 

Agência Brasil

Cidades

Nesta terça: Paraíba deve receber mais de 128 mil doses de vacinas contra Covid-19

Serão 128.950 novas doses, sendo 67.900 da CoronaVac e 61.050 da AstraZeneca.

Publicados

em

A Paraíba deve receber nesta terça-feira (27) mais de 128 mil doses de vacinas contra a Covid-19. De acordo com o secretário de saúde do estado, Geraldo Medeiros, as novas doses serão para aplicação de D1 e D2. Ao todo, serão 128.950 novas doses, sendo 67.900 da CoronaVac e 61.050 da AstraZeneca. Já na quarta-feira (28), a previsão é de chegada de mais 39.780 doses da Pfizer.

Conforme o secretário de saúde, o cronograma de chegada das novas doses apontam que nesta terça-feira (27), às 8h15, deverão chegar à Paraíba 1.300 doses da CoronaVac. No início da tarde do mesmo dia devem chegar mais 66.600 doses da mesma vacina, às 12h15.

Ainda de acordo com o cronograma, no início da tarde da terça-feira chegam também novas doses da AstraZeneca, sendo 18.300 doses, às 12h15. No fim da tarde, por volta das 17h, devem chegar mais 42.750 doses da mesma vacina. Já na quarta-feira (28), às 15h, devem chegar ao estado mais 39.780 novas doses da Pfizer.

Segundo o secretário, considerando o cronograma do Ministério da Saúde, neste mês de julho houve uma redução na quantidade de doses recebidas pelo Estado. “Havia uma previsão do Ministério da Saúde deste mês de julho nós recebermos uma proporção de 1.9% de 60 milhões de doses, isso representaria para a Paraíba aproximadamente 1.100.000 doses. Nós vamos receber 800 mil doses, então houve uma diminuição na previsão”, explicou.

Conforme Geraldo Medeiros, em agosto a previsão é de que o Brasil receba 60 milhões de novas doses contra a Covid-19. “Nós esperamos que, a partir de agora, tenhamos uma regularidade nesse sentido pra que não haja essa ação de vacinação intercalada”, disse.

Ainda segundo o secretário, há uma previsão da vacinação contra Covid-19 contemplar adolescentes e jovens, de 14 a 18 anos, com comorbidades, o mais breve possível. “Essa é uma população específica, que tem o risco maior de agravar o quadro da Covid-19 e necessitar internamento hospitalar, então é uma população mais fragilizada e que há uma previsão da vacinação contemplar esse grupo brevemente”, afirmou.

Do G1

Continue lendo

Saúde

Opera Paraíba retoma cirurgias eletivas e prevê mil intervenções de agosto a outubro

O programa contempla as especialidades de otorrinolaringologia, ginecologia, proctologia e cirurgia geral.

Publicados

em

Foto: Pixabay

A Secretaria de Estado da Saúde irá realizar mil cirurgias eletivas em toda Paraíba nos próximos três meses. A programação terá início já na primeira semana de agosto para realização dos procedimentos em 12 hospitais de todas as regiões do estado. A ação faz parte do programa Opera Paraíba, que tem a meta de zerar a fila de cirurgias eletivas na Paraíba. 

Mais de 6 mil paraibanos saíram da fila de espera por cirurgias no estado desde o lançamento do programa Opera Paraíba, em 2019. O programa havia sido suspenso em fevereiro, devido à grande demanda de internação dos pacientes com Covid-19. “Com a situação mais controlada e a queda no número de internações, conseguimos retomar o programa já para a primeira semana de agosto”, explica o secretário de saúde, Geraldo Medeiros. 

A programação itinerante inicia no mês de agosto contemplando a população dos municípios localizados nas 3ª, 4ª, 5ª, 12ª, 14ª, 15ª regiões de saúde, ou seja, “serão realizados procedimentos nos hospitais regionais de Queimadas, Picuí, Monteiro e Mamanguape“, explica Geraldo. Já no mês de setembro, serão os municípios das 1ª, 2ª, 6ª, 8ª, 10ª, 13ª e 16ª regiões, com procedimentos nos hospitais de Mamanguape, Pombal, Taperoá, Sousa e Taperoá. Já no mês de outubro, fechando o ciclo, os residentes nos municípios que compõem as 7ª, 9ª, 11ª regiões, com procedimentos realizados nos hospitais de Piancó, Cajazeiras e Taperoá.

Atualmente, a Paraíba tem 20 mil pessoas aguardando por uma cirurgia eletiva, inclusive procedimentos oftalmológicos. Entre os meses de agosto e outubro, serão realizadas mil cirurgias dentro do programa entre procedimentos que contemplam as especialidades de otorrinolaringologia, ginecologia, proctologia e cirurgia geral. 

Para que seja possível andar com a fila de operações, 12 hospitais da Rede Estadual integram a força-tarefa. Já a contrapartida dos municípios consiste na realização dos exames pré-operatórios e no transporte até a unidade hospitalar onde será realizado o procedimento cirúrgico. Para garantir a segurança dos profissionais envolvidos, bem como dos pacientes que serão beneficiados com o programa, a SES adota protocolos sanitários vigentes dentro do Plano Novo Normal Paraíba.

Secom-PB

Continue lendo

Saúde

Brasil tem 19,6 milhões de casos e 549,4 mil mortes de Covid-19

Segundo Ministério da Saúde, mais de 18 milhões de pessoas já se recuperaram

Publicados

em

O Brasil registrou em 24 horas 38.091 novos casos de covid-19. O acumulado de casos registrados no país desde o início da pandemia é de 19.670.534. Segundo balanço divulgado neste sábado (24) pelo Ministério da Saúde, com base em informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde e do Distrito Federal, no momento, há 780.326 casos em acompanhamento. Nessa situação, casos suspeitos, que ainda podem evoluir para diferentes quadros, inclusive graves, são observados por equipes de saúde.

Já o número de pessoas que não resistiram à covid-19 no Brasil subiu para 549.448. Em 24 horas, foram registradas 1.108 mortes. Há ainda 3.428 óbitos em investigação no país. 

Há, ao todo, 780.326 pessoas com casos ativos da doença em acompanhamento por profissionais de saúde e 18.340.760 pacientes já se recuperaram.

Estados

No topo do ranking de mortes por estado estão São Paulo (137.211), seguido do Rio de Janeiro (58.361), Minas Gerais (49.675), Paraná (34.264) e Rio Grande do Sul (33.039). Entre os estados com menos registros de óbitos estão Acre (1.796), Roraima (1.828), Amapá (1.891), Tocantins (3.459) e Alagoas (5.724).

Boletim epidemiológico mostra a evolução dos números da pandemia de covid-19 n Brasil.

Boletim epidemiológico mostra a evolução dos números da pandemia de covid-19 n Brasil. – Ministério da Saúde

Vacinação

Até hoje, foram aplicadas mais de 131 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. Desse total, 94,6 milhões de pessoas receberam a 1ª dose e 37,1 milhões, a 2ª dose ou dose única.

Até o início da noite deste sábado, começaram a ser distribuídas 164,4 milhões de doses, tendo sido entregues 154,7 milhões de doses. Um total de 9,7 milhões de doses estão em processo de distribuição.

Agência Brasil

Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas