Conecte-se conosco

Paraíba

João e Cícero homenageiam atletas que representaram o Brasil e a Paraíba nas Paralímpiadas de Tóquio

Oito paraibanos subiram ao pódio nas Paralímpiadas de Tóquio 2020

Publicados

em

Fotos: José Marques

O governador João Azevêdo recepcionou, nesta sexta-feira (10), na Vila Olímpica Parahyba, em João Pessoa, os atletas paralímpicos paraibanos e os que treinam na Paraíba, que competiram nas Paralímpiadas de Tóquio, realizadas entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro. Na oportunidade, o chefe do Executivo estadual, o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, e demais autoridades presentes entregaram troféus em reconhecimento à participação dos paratletas e dos membros das comissões técnicas que representaram o estado em diversos modalidades dos jogos paralímpicos, como atletismo, goalball, futebol de 5, parataekowdo, lançamento de dardo e halterofilismo.

Na ocasião, foram homenageados os atletas paralímpicos Petrúcio Ferreira, medalhista de ouro nos 100 metros e bronze nos 400 metros no atletismo; José Roberto, Emerson Silva e Romário Marques, medalhistas de ouro no goalball; Daniel Robson, Matheus Costa, Luan Lacerda e Jardiel Vieira, medalhistas de ouro no futebol de 5; Cícero Valdiran, medalhista de bronze no lançamento de dardo; Silvana Fernandes, medalhista de bronze no parataekondo; Joeferson Marinho, competidor no atletismo; e Ailton Batista, competidor no halterofilismo.

Também receberam homenagens os técnicos Fábio Luiz (futebol de 5), Pedro Almeida (atletismo) e Dailton Freitas (goalball feminino), os assistentes técnicos Josinaldo Costa (futebol de 5) e Jonatas Castro (goalball feminino) e o analista técnico Alexandre Sérgio (futebol de 5).

Governador João Azevêdo e campeã paralímpica em parataekwondo, Silvana Fernandes, primeira mulher paraibana a receber medalha nos Jogos – Foto: José Marques

O chefe do Executivo estadual ressaltou o orgulho dos paraibanos com a representatividade e compromisso dos atletas paralímpicos e reforçou o trabalho do governo para apoiar o esporte no estado. “É uma satisfação poder celebrar tantas vitórias e destacamos o esforço dos atletas e esse é um momento de agradecer a dedicação deles. O que nós queremos é que mais jovens se interessem pelo esporte e os programas estão disponíveis para dar todo esse apoio. Investimos mais de R$ 3 milhões no Bolsa Esporte, contemplando 288 atletas e técnicos e reiteramos o nosso agradecimento e orgulho que vocês deram ao Brasil e à Paraíba”, frisou.

O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, parabenizou os paratletas pelo desempenho nas Paralímpiadas de Tóquio. “Hoje é um dia de alegria e nós estamos aqui representando o sentimento dos paraibanos de gratidão e para dizer que eles simbolizam o estímulo e o exemplo para que a gente possa descobrir mais atletas e vamos dar todo o apoio, garantindo a oportunidade para que eles possam avançar ainda mais”, disse.

O atleta paralímpico mais rápido do mundo, Petrúcio Ferreira, que além de conquistar dois títulos, em Tóquio e na Rio 2016, nos 100m, também tem duas pratas conquistadas nos Jogos no Brasil, destacou a satisfação de representar o estado nas paralímpiadas. “Nós voltamos muito felizes para casa após uma competição tão importante. Amo representar minha Paraíba e hoje nós temos esse apoio do Bolsa Esporte, que é muito fundamental para que possamos ir para grandes competições, o que nos dá a confiança de que têm pessoas que acreditam no nosso potencial e no nosso trabalho”, comentou.

Cícero Valdiran, medalhista de bronze no lançamento de dardo em Toquio – Foto: José Marques

A medalhista de bronze no Parataekondo, Silvana Fernandes, agradeceu o incentivo do governo aos atletas e falou da alegria de voltar ao estado com a sensação de dever cumprido. “O Bolsa Esporte é fundamental para nós, precisamos dessa ajuda financeira, dando o suporte para que a gente possa conseguir o alto rendimento e estamos hoje com o sentimento de felicidade, gratidão e a realização de ir para uma paralímpiada e voltar com uma medalha no peito. Nós representamos não só a nação, mas o Nordeste, o Brasil, a Paraíba e o meu município de São Bento”, falou.

Para fortalecer o esporte amador e profissional da Paraíba, o governador João Azevêdo criou, em 2020, o Bolsa Esporte, que também contempla os paratletas que competiram em Tóquio. O programa tem o objetivo de incentivar a prática de esportes, sendo destinado aos atletas e técnicos de rendimento das modalidades olímpicas e paralímpicas, sendo admitidos ainda atletas, paratletas e técnicos de rendimento de modalidades esportivas vinculadas ao Comitê Olímpico Internacional e ao Comitê Paralímpico Internacional, além das modalidades reconhecidas pela Secretaria Especial de Esportes. As bolsas são divididas entre as categorias internacional; nacional; institucional; estudantil; e representatividade.

Além disso, o Governo do Estado realiza outras ações para contribuir com o paradesporto, a exemplo do programa Paraíba Paralímpica, que consiste na implantação de escolinhas gratuitas de modalidades em 40 polos em todo o estado e na realização dos Jogos Paralímpicos da Paraíba e Escolares e Paraescolares. No paradesporto escolar, inclusive, a Paraíba está entre os quatro melhores estados do Brasil, considerando as medalhas recebidas nos eventos nacionais. Na última edição dos Jogos Paraescolares Brasileiros, realizados em 2020, em São Paulo, a Paraíba obteve 64 medalhas.

O vice-prefeito de João Pessoa, Léo Bezerra, parlamentares e auxiliares da gestão estadual e da prefeitura da capital paraibana prestigiaram o evento.

Secom-PB

Rate this post

Cidades

Municípios do Semiárido têm até o dia 30 para responder pesquisa do TCE-PB sobre ações ao combate à desertificação

Publicados

em

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) alerta para que municípios inseridos na Região do Semiárido, respondam, por meio de aplicação de questionário eletrônico, pesquisa  para um diagnóstico sobre questões relacionadas a meio ambiente, agricultura familiar, tecnologias sociais hídricas e desenvolvimento rural sustentável. O prazo vai  até o dia 30 de setembro de 2022.

A ação faz parte da Auditoria Operacional Coordenada  em Políticas de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca, na região Nordeste, coordenada pelo TCE da Paraíba. Os estados participantes são: Paraíba, Ceará, Pernambuco, Sergipe e Rio Grande do Norte. 

Na Paraíba, 188 municípios devem responder a consulta. As informações fornecidas ao Tribunal de Contas, pelas prefeituras, servirão para oferecer um panorama no nível municipal de ações relacionadas ao combate à desertificação. Na Região do Nordeste, 660 municípios responderão a pesquisa eletrônica elaborada pelos Tribunais.   

A Matriz de Planejamento desta Auditoria foi aprovada no dia 19 de agosto, em um encontro com os estados participantes da fiscalização, por meio de Painel de Referência  para proceder  à coleta das informações requeridas pelas questões de Auditoria. 

PRAZO – O formulário será enviado para os e-mails dos gestores municipais, cadastrados no Sistema Tramita, devendo ser preenchido até o dia 30 de setembro de 2022 e neles constam questões relacionadas a meio ambiente, agricultura familiar, tecnologias sociais hídricas, desenvolvimento rural sustentável, considerando-se ainda a governança existente para diversas ações.

O objetivo da Auditoria Operacional Coordenada é verificar como está o andamento das políticas públicas de Combate à Desertificação e Mitigação dos efeitos da seca. Como também de outras Políticas Públicas transversais referentes à região do Semiárido e ao Bioma Caatinga, à luz da  Lei nº 13.153/2015.

Eventuais dúvidas poderão ser encaminhadas ao Grupo de Auditoria Operacional da Diretoria de Auditoria e Fiscalização (GAOP/DIAFI), para o endereço de e-mail [email protected]

Coordenam a Auditoria Operacional os auditores do controle externo do Departamento de Auditoria e Fiscalização (Diafi), do TCE-PB, Adriana Rego, Lúcia Patrício e Júlio Uchoa Cavalcanti.

A fiscalização tem o apoio do Núcleo de Supervisão de Auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU) e faz parte do plano de trabalho para 2022 da Rede Integrar, composta pelos Tribunais de Contas brasileiros para avaliação de políticas públicas descentralizadas.

Ascom/TCE-PB

Rate this post
Continue lendo

Cidades

TJ proíbe greve de enfermeiros e autoriza desconto nos salários de quem paralisar

Publicados

em

O Tribunal de Justiça da Paraíba proibiu, nesta terça-feira (20), que o Sindicato dos Enfermeiros e Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Serviço Público no Estado da Paraíba realizem paralisação das atividades programada para ocorrer na quarta-feira (21), em protesto a suspensão do piso da categoria por parte do Supremo Tribunal Federal (STF).

O desembargador Oswaldo Trigueiro do Valle Filho acatou ação movida pelo Município de João Pessoa contra a mobilização para amanhã.

Em caso de desobediência, a multa é de R$ 100 mil (cem mil reais) ao dia aos órgãos sindicais promovidos e seus respectivos dirigentes em caráter solidário. Além disso, também foi determinado que os servidores aderentes à mobilização podem ter, desde já, realizados descontos em seus vencimentos pelos dias não trabalhados.

MaisPB

Rate this post
Continue lendo

Cidades

Paraíba agora conta com dia de conscientização sobre apraxia da fala; transtorno afeta crianças

Publicados

em

Foto: Reprodução

A Paraíba agora passa a contar com o Dia Estadual da Conscientização sobre Apraxia da Fala na Infância. A Lei n° 12.391/2022, que institui a data, é de autoria do deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB). Estima-se que duas a cada mil crianças têm o transtorno, que pode afetar a comunicação, a coordenação motora ou os dois ao mesmo tempo, levando à frustração.

A apraxia é uma disfunção neurológica que atinge o planejamento e a programação das sequências de movimentos necessários para produzir a fala. “Esse problema é pouco conhecido e precisamos levar informações que ajudem no diagnóstico e tratamento das crianças”, disse Tovar.

As características da apraxia de fala na infância podem ser notadas desde as etapas iniciais do desenvolvimento da criança, contudo costumam ser melhor identificadas a partir dos dois anos, sendo caracterizada pela dificuldade em planejar os movimentos motores necessários para produzir fonemas e palavras.

Portal da Capital

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas