Conecte-se conosco

Educação

UEPB informa sobre adiamento do retorno presencial de parte das aulas teóricas

Publicados

em

A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) dirige-se à comunidade universitária e ao público em geral para mais uma vez explicar sobre o adiamento do retorno de parte das aulas teóricas ao modo presencial.

Inicialmente ressaltamos que, desde abril de 2021, em conformidade com a RESOLUÇÃO/UEPB/CONSEPE/007/2021, ampliada em outubro pela RESOLUÇÃO/UEPB/CONSEPE/020/2021, as atividades acadêmicas práticas foram autorizadas e, desde então, estão em desenvolvimento de forma presencial.

Em relação às atividades teóricas, as quais estão sendo desenvolvidas de forma remota, após duas consultas feitas à comunidade acadêmica, com relevante atenção à opinião dos estudantes, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE) decidiu, por meio da RESOLUÇÃO/UEPB/CONSEPE/034/2021, de 22 de dezembro de 2021, que o retorno integral às aulas presenciais seria a partir de abril de 2022, quando do começo do semestre letivo de 2022.1, decisão que também ficou firmada em acordo com o Ministério Público da Paraíba.

Para uma parte dos cursos, entretanto, a saber, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Odontologia, Psicologia, Agronomia, Ciências Agrárias, Curso Técnico em Agropecuária, Engenharia Civil e Odontologia (Câmpus VIII), considerada a vontade da comunidade estudantil expressa na referida consulta pública, foi definido o retorno dos componentes teóricos ao modo presencial para 1º de fevereiro último. Destaque-se, contudo, que esta mesma resolução também previu que as suas determinações estariam condicionadas à edição de novos decretos governamentais e, de um modo geral, aos dados epidemiológicos e ao estado atual da pandemia.

Neste sentido, a Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), em reunião realizada no último dia 26 de janeiro com as Coordenações dos cursos acima referidos, avaliando a situação de recrudescimento da pandemia que tem assolado servidores docentes e técnicos, estudantes e seus familiares, bem como a população brasileira em geral, firmou entendimento quanto ao adiamento do retorno presencial apenas das aulas teóricas destes cursos para o dia 14 de fevereiro. A prudência desta decisão veio a ser corroborada em 31 de janeiro, quando da publicação do Decreto Nº 42.229 do Governo do Estado, dispondo sobre novas medidas de prevenção ao contágio pela Covid-19 para o período de 1º a 14 de fevereiro.

A referida situação problemática foi objeto de análise e discussão pelo CONSEPE, em 3 de fevereiro último, reunião na qual, após considerações sobre o estado atual da pandemia frente aos altos índices de contágio pela variante Ômicron do SARS-CoV-2, considerando o fato de já estarmos iniciando a 2ª unidade do semestre letivo 2021.2 e ainda que a previsão de retorno integral de todos os cursos da UEPB ao modo presencial está definida para abril próximo, decidiu adiar para o início do semestre letivo 2022.1 (25/04) o retorno ao modo presencial apenas das atividades teóricas dos cursos listados, visto que estes prosseguem desenvolvendo de forma presencial suas atividades práticas, observando todos os protocolos de biossegurança, como é o caso das aulas práticas presencialmente nos laboratórios, clínicas e em alguns estágios.

Nestes casos, mediante laudos técnicos do Comitê de Contingência e Crise junto à Comissão Interdisciplinar de Atenção Integral à Saúde e Segurança do Trabalho, os ambientes da UEPB e suas ocupações foram redimensionados segundo rígidos protocolos de segurança, com divisão das turmas e, em alguns casos, até mesmo com reformas em laboratórios e clínicas.

Enfatizamos que desde o início da pandemia a UEPB foi célere e diligente ao facultar, em março de 2020, e ao determinar, em julho do mesmo ano, o ensino não presencial como forma de mitigar os prejuízos causados pela necessidade de isolamento social imposta pela situação. Registramos ainda que, aliadas a estas medidas, foram implementadas robustas políticas de assistência estudantil visando a possibilitar o acesso estudantil às atividades letivas não presenciais e que, tão logo os decretos governamentais e a situação da pandemia permitiram, as atividades letivas foram retomadas presencialmente, priorizando-se as atividades práticas, já em abril de 2021.

Como resultado desse esforço conjunto de todos que fazem a Universidade, durante esse período de pandemia, em todos os semestres, a UEPB vem diplomando estudantes que concluem seus cursos. Respectivamente em 2020.1, 2020.2 e 2021.1, foram diplomados 898, 750 e 625 estudantes, num total de 2.273, o que representa cerca de 85% do que ocorreria num período regular.

Neste momento, o adiamento decidido pelo CONSEPE considera a opinião da maior parcela da comunidade estudantil consultada pelas Coordenações de curso em desfavor do retorno integral às aulas presenciais, considera a opinião dos docente e servidores técnicos, a avaliação que fazem as coordenações de curso e o Comitê de Contingência e Crise sobre os riscos à saúde de docentes, técnicos e estudantes, considera o acerto pedagógico em se concluir os componentes curriculares teóricos em andamento de forma remota e, sobretudo, considera o cuidado que a UEPB, enquanto instituição de ensino superior pública, de qualidade e socialmente referenciada, tem com a preservação da vida.

Infelizmente, os recordes diários de contágio da covid-19, a despeito do avanço na vacinação, fazem-se sentir em nosso cotidiano, com parentes, amigos e muitos colegas de trabalho, docentes e técnicos da UEPB, acometidos pela doença. Observemos que a média móvel de 7 dias de novos casos de covid-19 na Paraíba cresceu exponencialmente desde a segunda quinzena de janeiro, partindo de 366 casos em 16 de janeiro para 3.314 casos em 8 de fevereiro, e o secretário de Estado da Saúde, Dr. Geraldo Medeiros, afirmou nesta quarta-feira (9), que podemos chegar a mais de 5 mil casos diários até o fim do mês, com um pico de mortes na segunda quinzena de março.

Afirmou o secretário: “Este é o momento de ficar em casa sempre que possível, evitando ir para festa de casamento, aniversários, shows, festinhas em casa de amigos ou familiares com a reunião de 30 ou 40 pessoas. É preciso que haja consciência cidadã” (veiculado em https://paraibaonline.com.br/paraiba/2022/02/09/covid-19-paraiba-pode-chegar-a-mais-de-5-mil-novos-casos-por-dia/). Seria, portanto, um contrassenso promover o ajuntamento de estudantes, docentes e técnicos em um momento tão grave do contágio pelo coronavírus.

Por fim, a Universidade Estadual da Paraíba reafirma seu compromisso com a Educação e com o Ensino Superior Público, Gratuito e de Qualidade, ao tempo em que reafirma, sobremaneira, o seu compromisso com a Saúde e a Vida, sem as quais não se faz Educação.

Assessoria

Rate this post

Educação

Grupo Educacional oferece mais de 100 mil vagas em cursos gratuitos de capacitação

Projeto Capacita faz parte do calendário de responsabilidade social do Grupo e disponibiliza oportunidades para toda a população.

Publicados

em

Sede da Uninassau em JP (Foto: Divulgação/Uninassau-JP)

O Ser Educacional, um dos maiores grupos de educação superior do Brasil, mantenedor das marcas UNINASSAU, UNAMA, UNG, UNINASSAU/UNIVERITAS, UNINABUCO, UNINORTE, UNINASSAU/UNIFACIMED, UNINASSAU/UNESC, UNINASSAU/UNIFASB, UNIFAEL e UNINASSAU/UNIJUAZEIRO está com inscrições abertas para mais de 100 mil vagas em cursos gratuitos de qualificação profissional. As oportunidades fazem parte do projeto Capacita, que visa oferecer capacitação rápida e gratuita para a população, favorecendo, além do indivíduo, as economias locais. 

A ação acontece duas vezes por ano, nos meses de janeiro e julho, nas Instituições mantidas pelo Ser Educacional em todo o País, e integra o calendário de Responsabilidade Social do Grupo. “Nossas Instituições têm o foco na qualificação das pessoas. Nosso objetivo é prepará-las para que cheguem ao ambiente profissional aptas para desenvolverem suas atividades. O projeto Capacita vem reforçar exatamente essa ideia, afinal, ofertamos, de maneira gratuita, cursos de alta qualidade em um curto prazo para a população”, diz o presidente do Ser Educacional, Jânyo Diniz. 

São milhares de vagas distribuídas em mais de 1.300 cursos, que englobam todas as áreas de ensino. Entre as opções disponíveis estão: Como se comportar em uma entrevista de emprego; Como construir seu currículo; Curso Básico de Excel; Primeiros Socorros; Liderança e desenvolvimento de equipes; Reutilização do óleo de cozinha na produção de sabão; Harmonização artificial; Direito do Consumidor; Criação e produção de podcasts; Gastronomia vegana; Construção de robôs de batalha; entre outros. 

Além de promover qualificação, o projeto ajuda instituições carentes com doações de alimentos não perecíveis, material de limpeza e higiene pessoal arrecadados no ato da inscrição dos cursos. As informações sobre as ofertas por unidade, inscrições, datas e horários podem ser encontradas nos sites das Instituições. 

Por Isabelle Vasconcelos/Assessoria

Rate this post
Continue lendo

Cidades

IFPB prorroga inscrições para cursos superiores até sexta-feira

Publicados

em

O IFPB prorrogou até o dia 01 de julho, o Processo Seletivo de Cursos Superiores -PSCS. São 1.550 vagas em cursos superiores presenciais e a distância distribuídos entre os campi de Cabedelo, Cajazeiras, Campina Grande, Guarabira, João Pessoa, Monteiro, Patos, Picuí, Princesa Isabel e Sousa. Podem se inscrever estudantes que tenham se submetido ao Exame Nacional do Ensino Médio, nas edições de 2021, 2020, 2019, ou 2018. 

Acesse o edital.

Para se inscrever online, o candidato precisa acessar o Portal do Estudante e preencher o questionário socioeconômico e o formulário eletrônico. Estão sendo ofertados 37 cursos. O candidato poderá indicar duas opções de cursos. Do total de vagas ofertadas, 50% são destinadas as cotas para egressos de escola pública.

A seleção será realizada por meio de análise do desempenho das notas das áreas de conhecimentos: Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias; e de Redação, conforme descritas no boletim de desempenho do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Será computada apenas a edição do ENEM em que o candidato tiver obtido a maior nota.

O resultado final está previsto para ser divulgado dia 18/07.

Com informações do IFPB

Rate this post
Continue lendo

Brasil

Fiocruz reafirma importância de atividades presenciais nas escolas

Órgão diz que não houve aumento significativo de casos após retorno.

Publicados

em

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou na sexta-feira (24) nota técnica reafirmando a importância da manutenção de aulas presenciais, resguardado o afastamento de casos positivos e de sintomáticos respiratórios. 

O Grupo de Trabalho enfatiza que é necessário ter disponibilidade de testes para covid-19 na comunidade escolar e recomenda que seja dada prioridade à vacinação (doses de reforço) aos trabalhadores da educação.

Ainda de acordo com o documento, “situações identificadas como agravos associados à covid-19 devem ser referenciadas para as equipes de atenção primária à saúde, vinculadas a unidades básicas de saúde. Os pesquisadores ressaltam que as escolas são equipamentos seguros e essenciais, por serem promotoras e protetoras da saúde.”

De acordo com os pesquisadores, “decorrido todo este tempo de convivência com períodos de maior ou menor transmissão do Sars-CoV-2, pode-se afirmar que as atividades presenciais nas escolas não têm sido associadas a eventos de maior transmissão do vírus”.

Segundo o GT, “a detecção de casos nas escolas não significa necessariamente que a transmissão ocorreu nas escolas. Em sua maioria os casos são adquiridos nos territórios e levados para o ambiente escolar. Nesse sentido, a experiência atual, comprovada por estudos científicos de relevância, revela disseminação limitada da covid-19 nas escolas”.

O documento informa que em 21 de junho o Brasil apresentava 77,8% com ciclo completo de vacinação da população total e 85,5% para a população elegível acima de 5 anos. No entanto, somente 46% com ciclo completo (todas as doses de reforço) da população total e 55% da população vacinável com reforço acima de 12 anos.

Na faixa etária entre 5 e 11 anos, há 13.056.571 (63,69%) de crianças com a primeira dose e somente 7.967.345 (38,86%) com a segunda dose, números aquém do necessário para uma imunização coletiva completa. 

Segundo os pesquisadores, essas informações revelam um maior risco para internação, gravidade e morte relacionadas aos não vacinados completamente.

A nota diz que, pelas características da doença, padrão de disseminação nas diferentes faixas etárias e efeitos da vacinação, é possível afirmar que a transmissão de trabalhadores para trabalhadores é mais frequente do que a transmissão de alunos para trabalhadores, trabalhadores para alunos ou alunos para alunos.

Portanto, aconselham os pesquisadores, medidas de proteção devem ser adotadas em todos os ambientes escolares, com priorização das estratégias direcionadas à redução da transmissão entre trabalhadores (por exemplo: espaços de convívio e ênfase no rastreio de casos e contatos).

O documento lembra que o controle da pandemia resultou, em 2022, na retomada plena das atividades presenciais nas escolas, constatando as consequências e prejuízos pedagógicos e psicossociais da pandemia Covid-19. Assim, é imperativo buscar reconstruir as rotinas escolares e seus projetos pedagógicos. A nota afirma que, no atual momento epidemiológico, não são recomendadas novas interrupções das atividades escolares.

Agência Brasil

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas