Conecte-se conosco

Policial

IPC confronta perfil genético e identifica que preso cometeu, pelo menos, 10 estupros na Zona Sul de JP

Publicados

em

A Polícia Civil da Paraíba, através de informações do Banco de Dados Genético do Instituto de Polícia Científica (IPC), conseguiu identificar que um homem de 42 anos que cumpre pena em um dos presídios de João Pessoa, também é o responsável por mais nove estupros, totalizando 10 casos de estupro, todos cometidos na Zona Sul de João Pessoa.

O diretor do IPC, Marcelo Burity, a chefe do Laboratório de DNA Forense, Sara Gurgel e a Coordenadora das Delegacias da Mulher da Paraíba, delegada Sileide Azevedo, receberam a imprensa em entrevista coletiva nesta segunda-feira, 16, para falar sobre o caso.

Anúncio


Segundo a delegada Sileide Azevedo, o homem foi preso em 2020 após uma vítima procurar a Delegacia da Mulher, em João Pessoa, e relatar o caso de estupro. Foi realizada coleta de material genético e o suspeito foi preso, vindo depois a ser condenado e permanecer na cadeia após a confirmação do crime.

“É muito importante que as vítimas procurem a Delegacia da Mulher. Elas não podem ficar caladas. Em caso de estupro, essa procura deve ser imediatamente após o fato, sem que a mulher faça qualquer tipo de higienização. Com isso, podemos solicitar o exame sexológico e colher o material que depois será confrontado com o DNA do suspeito. Qualquer abuso ou violência contra a mulher deve ser denunciado imediatamente”, afirmou Sileide Azevedo.

Foi justamente a partir da confrontação de dados genéticos que outros nove casos de vítimas de estupro foram confirmados contra esse mesmo homem, preso graças à denuncia de uma vítima. “Os outros casos aconteceram entre os anos de 2010 e 2020, todos em bairros da Zona Sul da cidade. As vítimas tinham entre 15 e 26 anos de idade e todas foram assaltadas antes de serem estupradas. O DNA forense é uma prova científica irrefutável, não há como dar errado, portanto fica comprovado que esse estuprador é o mesmo que violentou as 10 mulheres., completou a delegada Sileide Azevedo.

Outra coisa que é importante destacar é que o Ministério Público tem um papel fundamental na resolução desses casos, pois foi a partir da solicitação do MP que os dados do suspeito foi inseridos no Banco de Dados de DNA Forense, que é um Banco de Dados nacional e serve para a confrontação com material coletado das vítimas.

Além desse caso, um outro está sendo investigado. Um homem que também já cumpre pena por estupro teria seu perfil genético confrontado e confirmada sua participação em, pelo menos, mais três vítimas em João Pessoa. 

Paraíba já inseriu mais 3.600 perfis genéticos no Banco de Dados nacional

O diretor do Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC-PB), Marcelo Burity, revelou durante a entrevista que a Paraíba já inseriu 3.618 perfis genéticos no Banco de Dados nacional, Isso referindo-se apenas aos dados do ano de 2020. “Desses 3.600 perfis que colocamos no Banco Nacional, 360 são relacionados a crimes sexuais, ou seja, 10% dos perfis genéticos se referem a crimes de estupro”, disse.

A chefe do laboratório de DNA Forense da Paraíba, Sara Gurgel também revelou dados importantes. “Ao contrário do que muita gente pensa, não é somente para comprovar crimes de estupro que são guardados os perfis genéticos. Eles também servem para outros ripo de confrontação, como por exemplo, para desvendar crimes contra o patrimônio. Sobre os estupros, não é necessário, obrigatoriamente, que haja ejaculação para que os exames possam comprovar o crime. Se houve qualquer abuso sexual, a mulher deve sim procurar uma delegacia e fazer a denúncia, conversando e explicando o que ocorreu a uma delegada. Esta decidirá se vai pedir o exame sexológico às equipes do IPC”, assegurou.

Assessoria

Rate this post
Anúncio


Policial

Polícia Militar apreende armas e drogas após confronto com integrantes de facção em Bayeux

Publicados

em

A Polícia Militar apreendeu uma espingarda, 526 porções de maconha e dinheiro trocado, nessa terça-feira (11), após um confronto com suspeitos de integrar uma facção criminosa, na comunidade Porto do Moinho, em Bayeux. Um dos acusados, que estava com o material apreendido, saiu ferido e foi socorrido pela própria PM..

Os comparsas dele, que também estavam armados e atiraram contra os policiais, conseguiram fugir. A ação foi realizada pela Força Regional. Nenhum PM saiu ferido. O caso foi registrado na 5ª Delegacia Distrital, em Bayeux.

Anúncio


Ascom

Rate this post
Anúncio


Continue lendo

Policial

Operação prende acusado de tráfico e apreende drogas em casa que era usada por facção em Bayeux

Publicados

em

Uma operação realizada pelo comando da 4ª Companhia Independente de Polícia Militar e Força Tática prendeu um acusado de tráfico de drogas e apreendeu mais de 320 porções de maconha, de diferentes tamanhos, na tarde desta terça-feira (11), na comunidade Jardim São Lourenço, no centro da cidade de Bayeux. Ele estava em uma casa abandonada, que vinha sendo usada por integrantes de uma facção criminosa.

No local, as equipes da PM localizaram vários fardamentos camuflados, possivelmente usado pelos criminosos durante confrontos com grupos rivais. O preso já tinha passagem pela polícia por tráfico de drogas, ou seja, era reincidente no mesmo crime. O caso foi levado para a 5ª Delegacia Distrital, em Bayeux.

Anúncio


Ascom

Rate this post
Anúncio


Continue lendo

Policial

Operação integrada cumpre mandados de prisão e captura chefe do tráfico no brejo

Publicados

em

Uma operação conjunta das Forças de Segurança cumpriu seis mandados de prisão no brejo, capturou o chefe do tráfico no município de Duas Estradas, e prendeu um apenado com tornozeleira eletrônica. A ação aconteceu na manhã desta terça-feira (11) e foi realizada pelas Polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros.

De acordo com o comando do 4º Batalhão, o homem apontado como chefe do tráfico do município de Duas Estradas, que fica a cerca de 105 quilômetros de João Pessoa, foi preso na operação. “Ele já estava sendo procurado pelas Forças de Segurança devido a sua atuação no tráfico de drogas na região. E hoje, durante a operação conseguimos cumprir esse mandado de prisão preventiva que havia sido expedido contra ele”, explicou o tenente-coronel Sinval, comandante da unidade. O oficial também informou que o acusado, que tem 28 anos de idade, já havia sido preso anteriormente pelo crime de tráfico.

Anúncio


Ao todo, seis mandados foram cumpridos contra acusados que estavam sendo procurados por diversos crimes. Um apenado que usava tornozeleira eletrônica e que agia no tráfico também foi preso. Uma arma de fogo artesanal do tipo soca-soca e porções de drogas também foram apreendidas.

As ocorrências foram apresentadas na Central de Polícia na cidade de Guarabira. 

Ascom

Rate this post
Anúncio


Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas