Conecte-se conosco

Saúde

Hospital Regional de Solânea inicia cirurgias de Mastologia pelo Programa Opera Paraíba

Publicados

em

Foto: Secom-PB

O Hospital Regional de Solânea deu início, neste sábado (11), a um marco importante para a saúde dos paraibanos, realizando pela primeira vez na unidade cirurgias e atendimento ambulatorial de mastologia pelo Programa Opera Paraíba. Foram realizadas seis cirurgias com procedimentos de seterectomia e quadrantectomia, que consistem na retirada de pequenos nódulos, com a margem de segurança para manter a glândula mamária. Para o atendimento ambulatorial foram contempladas cerca de 20 pacientes.

A diretora-geral Vanessa Viegas explicou que os procedimentos serão realizados no hospital seguindo o cadastramento do Opera Paraíba, por meio do encaminhamento das Secretarias Municipais de Saúde. Assim, as pacientes passam pelo atendimento ambulatorial, realizam os exames e, caso necessário, se submetem à cirurgia no próprio Hospital. “Estamos começando hoje o ambulatório de mastologia, recebendo mais uma vez a caravana do Opera Paraíba. Dessa vez, com os procedimentos de mastologia para retirada de nódulos na mama, além do atendimento ambulatorial. Essa é mais uma estratégia da Secretaria de Saúde para a interiorização dos serviços, proporcionando às pacientes da região a oportunidade de realizar esses procedimentos pertinho de casa. É a certeza de que a saúde da Paraíba está em seu melhor momento, levando mais saúde do litoral ao sertão, do Curimataú ao Brejo.”

Anúncio


As pacientes contempladas com as primeiras cirurgias já haviam passado pelo atendimento ambulatorial em outra unidade hospitalar do sistema estadual de saúde e foram direcionadas para o Hospital de Solânea por estarem mais próximas da unidade, como Gerlane da Cunha Gomes, de 44 anos, moradora de Solânea. A agente Comunitária de Saúde, conta como foi que descobriu o nódulo e procurou o Sistema Único de Saúde. “Eu não estava sentindo nada, mas, pelo fato da minha irmã ter retirado a mama devido a um câncer, a  enfermeira do meu PSF orientou que eu fizesse uma ultrassom e foi descoberto que eu estava com um nódulo na mama. Passei pela mastologista e ela falou que havia necessidade de fazer a cirurgia. Aqui estou graças a Deus, para fazer esse procedimento na minha cidade, Solânea, onde trabalho há 20 anos”.

A feirante Glória Maria Matreira Correia, de 29 anos, mora em Esperança e conta que a família tem casos de câncer, e em um exame de rotina, detectou o nódulo. “Minha tia morreu por câncer de mama porque não quis tratar. Por isso, eu faço sempre exames de rotina, no último a enfermeira fez apalpação e sentiu. A ginecologista passou a ultrassom mamária e consegui fazer pelo SUS. Foi detectado que provavelmente eu tinha que operar e consegui aqui pelo Opera Paraíba. Agora, estou pensando em voltar para a faculdade. A importância desse programa é uma solução para o sistema engarrafado com cirurgias, facilitando o acesso à cirurgia de forma mais rápida”.

Renata Dias Carneiro, estudante de computação, com 19 anos, também mora em Esperança, e conta que descobriu o nódulo já grande em um autoexame. “Eu nunca tinha percebido, nunca senti dor. Fiz a ultrassonografia pelo SUS, fiz a consulta com uma mastologista particular e ela me orientou a me cadastrar no Opera Paraíba, que seria mais rápido. A importância desse programa é que ele pode alcançar todas as pessoas que não têm acesso à saúde de qualidade. Para mim, é muito importante”.

Desde que foi lançado em 2019, o programa Opera Paraíba já realizou mais de 100 mil cirurgias em todo o Estado. Para ser atendido no Programa, os interessados devem procurar as Secretarias de Saúde de seu município. Outra opção é por meio do site do Opera Paraíba (operaparaiba.pb.gov.br), no qual os interessados podem preencher um formulário, anexando exames e laudos médicos que confirmem a necessidade da cirurgia.

Secom

Rate this post
Anúncio


Apoio

Saúde

Central de Transplantes da Paraíba registra duas doações de múltiplos órgãos em menos de 12 horas

Publicados

em

A Central Estadual de Transplantes, unidade do Governo da Paraíba, registrou, nesse domingo (16), duas doações de múltiplos órgãos. A primeira foi realizada, durante a madrugada, no Hospital de Trauma de Campina Grande. O doador foi um homem de 49 anos, que morreu vítima de um Trauma Crânio Encefálico (TCE) grave.

A ação vai transformar a vida de 10 pacientes com o transplante de dois fígados, quatro rins e quatro córneas. A cirurgia de captação iniciou por volta das 3h30 sob o comando de uma equipe médica de São Paulo, para onde foi destinado o fígado. O receptor foi um homem de 57 anos, que já apresentava a falência do órgão.

Anúncio


Os rins foram encaminhados para o estado de Pernambuco, beneficiando um homem de 51 anos e uma mulher de 26 anos, respectivamente. As córneas também foram doadas e são, primeiro, levadas para o Banco de Olhos da Paraíba, e posteriormente transplantadas.

Já a segunda doação ocorreu, no início da tarde, no Hospital Metropolitano de Sana Rita, gerenciado pela Fundação Paraibana de Gestão em Saúde (PB Saúde). A paciente doadora foi uma mulher de 50 anos, que teve a morte cerebral confirmada em virtude de uma hemorragia cerebral associada a um edema.

Com a autorização da família, foram doados o fígado, os rins e as córneas. O fígado foi doado para um paciente pernambucano de 74 anos, o rim direito foi para outro senhor pernambucano de 70 anos, e o rim esquerdo para uma mulher, de 48 anos, também de Pernambuco. As córneas foram enviadas para o Banco de Olhos do estado, onde passam inicialmente por uma avaliação.

A diretora da Central de Transplantes, Rafaela Dias, reforça a importância da doação. “O gesto de doar nos lembra da capacidade de transformar vidas, mesmo em meio à adversidade, e da importância de considerar a doação de órgãos como um ato de amor e empatia que transcende fronteiras e diferenças”, destaca.

Em 2024, a Central de Transplantes da Paraíba já registrou 28 doações de múltiplos órgãos e realizou 160 cirurgias de transplante. Ainda aguardam na lista de espera 567 pacientes.

Secom

Rate this post
Anúncio


Continue lendo

Cidades

Crianças da LBV escrevem cartinhas para homenagear doadores de sangue no Hemocentro da Paraíba

Publicados

em

Foto: Pixabay

A Entidade acredita na força da Solidariedade, que se manifesta de muitas maneiras, inclusive no importante gesto de doar sangue.

Nesta sexta-feira dia 14 de junho – Dia Mundial do Doador de Sangue, às 9h, as crianças e adolescentes assistidas pelo trabalho da Legião da Boa Vontade (LBV) no Bairro de Jaguaribe, visitaram o Hemocentro de João Pessoa/PB, localizado na Av. D. Pedro II, 1548, para entregar cartinhas produzidas por elas com palavras de carinho, motivação e agradecimento aos doadores de sangue.

Anúncio


Os meninos e meninas amparados pelo serviço de convivência e fortalecimento de vínculos da Instituição, na oficina de Cidadania Irrestrita, que contempla atividades reflexivas e vivências para fortalecer vínculos e prevenir situações de exclusão e risco social, analisaram a importância do ato de doar sangue, ao qual salva milhares de vidas, renovando a esperança de vida daqueles que necessitam recomeçar a sua própria jornada.

A partir da sensibilização do tema, os pequenos propuseram em confeccionar as cartinhas para homenagear os doadores, e fortalecer ainda mais, a doação de sangue na capital paraibana.

A Legião da Boa Vontade (LBV) promove em seus serviços a solidariedade, o amor e o respeito ao próximo, incentivando a doação de sangue. Convidamos você amigo doador e doadora, ir ao Hemocentro da Paraíba, ou ao centro de coleta mais próximo, para fazer a sua doação.

Dados sobre a doação de sangue no Brasil

Segundo levantamento do Ministério da Saúde em 2023, 1,6% da população brasileira doa sangue regularmente – número abaixo do recomendado, de 2,5% a 3%. Durante a pandemia, os hemocentros do Brasil sofreram uma queda expressiva nas doações de sangue, o que deixou os estoques em níveis de alerta.

A doação de sangue é um gesto solidário que salva milhares de vidas. Por isso, nesse mês de junho é importante o alerta para essa necessidade, pois, com o inverno e as férias de julho chegando os estoques dos bancos de sangue caem drasticamente em todo país.

Ascom/LBV

Rate this post
Anúncio


Continue lendo

Saúde

Dia D contra a Poliomielite: Paraíba aplica mais de 22,8 mil doses neste sábado (8)

Publicados

em

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com os 223 municípios, realizou, neste sábado (8), o “Dia D de divulgação e mobilização contra a Poliomielite” em todo estado. A ação faz parte da Campanha Nacional contra a doença, que tem como objetivo reduzir o risco de reintrodução do poliovírus no Brasil. Os dados parciais de 207 municípios informam que foram aplicadas 22.884 doses da vacina VOP contra a poliomielite.

A abertura do dia D de vacinação aconteceu na cidade de Monteiro, na Feira de Serviços: Aqui Tem Mais Saúde e contou com a presença do Zé Gotinha, símbolo da campanha no Brasil. De acordo com o secretário executivo de Gestão de Redes de Unidades de Saúde, Patrick Almeida, a ação visa diminuir os bolsões de não vacinados e aumentar as coberturas vacinais.

Anúncio


“Na Paraíba, até o momento, 10.623 crianças foram vacinadas, o que corresponde a 4,9% de cobertura, um índice muito baixo se comparada a meta do Ministério da Saúde, que é de 95%. É importante que toda a população entenda a necessidade de aderir à campanha, principalmente pais, mães e responsáveis. Estamos fortalecendo as ações nos municípios para que tenhamos ótimos resultados, como em 2022, quando o Estado foi reconhecimento nacionalmente por ser o primeiro a atingir a cobertura recomendada. Não mediremos esforços! Acredito que, unindo forças, conseguiremos melhorar esses dados e o principal, proteger o maior número de crianças”, explicou.

Em todo o estado, foram abertas mais de 850 salas de vacinação. A medida ainda é considerada a melhor estratégia de prevenção da paralisia infantil e de outras doenças.

A gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Talita Tavares, lembrou que em 2023 o Brasil foi classificado como de alto risco para a reintrodução do poliovírus. Ela reforça que os pais e responsáveis pelas crianças são peças fundamentais nesse processo de continuidade da erradicação da doença por meio da vacinação.

“Quando a gente fala de paralisia infantil, é uma doença que foi erradicada, mas que há o risco de reintrodução do vírus. Essa é uma doença que pode ser evitada com as duas gotinhas da vacina que é tão conhecida, que deu origem ao Zé Gotinha. Por isso, convidamos os papais para ficarem atentos ao calendário vacinal. É preciso que levem suas crianças para fazer a atualização da caderneta”, frisou.

A gestora ressaltou que para as crianças com menos de 5 anos a vacinação contra a poliomielite é indiscriminada, sendo aplicadas as duas gotinhas de vacina. Já para as crianças com menos de um ano, é aplicada a vacina correspondente ao calendário básico, sendo feita a atualização em caso de doses atrasadas.

Ainda durante o dia D, foram aplicadas 13.230 doses de vacinas de rotina e 22.164 doses de vacina contra a influenza. Somadas ao quantitativo de doses contra a poliomielite no estado, resultou um total de 58.278 doses de vacinas aplicadas.

Secom

Rate this post
Anúncio


Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas