Conecte-se conosco

Cidades

Paraíba lança catálogo de cachaças; maioria do Agreste e Brejo

Publicados

em

Publicação foi apresentada nesta quarta-feira (17), em João Pessoa.

A história da cachaça na Paraíba e a produção de 19 engenhos do Estado estão apresentadas na “Carta Cachaças da Paraíba”, que foi lançada nesta quarta-feira (17), no teatro Paulo Pontes do Espaço Cultural, em João Pessoa, às 20h. A Paraíba é um dos maiores produtores de cachaça de alambique (artesanal) do país, com cerca de 12 milhões de litros por safra.

“A cachaça produzida na Paraíba se destaca pela sua alta qualidade e vem conquistando cada vez mais o mercado consumidor nacional e internacional. Esse crescimento da demanda vem sendo observado há cerca de uma década tornando o segmento competitivo e importante para a economia do país e, particularmente, da Paraíba”, destacou o diretor técnico do Sebrae Paraíba, Luiz Alberto Amorim.

O presidente da Associação Paraibana dos Engenhos de Cachaça de Alambique (Aspeca), Vicente Lemos, ressalta que a publicação também destaca como harmonizar a bebida com frutas e aperitivos, além dos drinques que podem ser produzidos com a bebida e o seu processo produtivo. “Só pode ser chamada de cachaça a bebida produzida no Brasil, que tem como matéria prima o caldo da cana e teor alcoólico entre 28 e 48 graus”, afirmou o presidente da Aspeca.

Vicente Lemos ainda destacou que esta é a quarta Carta a ser editada no Brasil. “Atualmente, apenas os Estados de Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte possuem essa publicação. E agora, a Paraíba”, disse. Ele acrescentou que foram impressas cinco mil Cartas, sendo parte destinada para distribuição gratuita e outra para a venda em livrarias, bancas de revistas e restaurantes, a partir do dia 1º de junho.

A Carta das Cachaças da Paraíba foi idealizada pela Aspeca e conta com textos do escritor paraibano Gonzaga Rodrigues e da jornalista Rosa Aguiar. A análise sensorial dos rótulos apresentados foi feita por Jairo Martins, as fotografias são de Cácio Murilo, o projeto gráfico de Sérgio Sombra, assessoria de Marise Barreto e coordenação geral de Vicente Lemos e Múcio Fernandes.

A obra contou com o apoio do Sebrae Paraíba, da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep), Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa), Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e das empresas Softcom, DR Alambiques, Thalls Indústria Metálica, Zeta Embalagens e Net Eventos.

Assessoria Sebrae-PB

Cidades

CCJ aprova criação do Memorial Covid-19 para homenagear vítimas e profissionais de saúde

Publicados

em

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), aprovou na manhã desta terça-feira (14), por unanimidade, o projeto de lei 1.841/2020, que institui o Memorial COVID-19, em homenagem às vítimas do COVID-19 e aos profissionais envolvidos no enfrentamento à pandemia, no Estado da Paraíba. A proposta, de autoria da deputada Camila Toscano, tem como finalidade reverenciar as pessoas vítimas da doença.

“A ideia é justamente essa: lembrar e homenagear as pessoas que foram vítimas da covid-19. Em janeiro, se dissessem que passaríamos por essa situação, acharíamos uma loucura. A gente não pode deixar que essa situação seja esquecida mais na frente. Todo mundo vai sair dessa pandemia muito machucado, já que cada um tem um parente ou amigo que faleceu vítima da covid-19”, explicou a deputada Camila Toscano.

O deputado Felipe Leitão ressaltou a importância do projeto para a Paraíba. “É uma iniciativa muito louvável e que merece todo o nosso apoio”, complementou o parlamentar.

De acordo com a relatora e presidente da CCJ, Pollyanna Dutra, o projeto é uma forma de ressaltar a importância de todas as pessoas, especialmente àquelas que lutaram contra a doença. “Muito interessante esse projeto em memória às vítimas de covid, que não são só números, não são só luto de uma família. São vítimas de uma situação mundial, que merecem ser lembradas por todos os brasileiros”, complementou Pollyanna Dutra.

A reunião da CCJ aconteceu por meio de videoconferência e, além da presidente Pollyana Dutra, contou com a participação dos deputados Camila Toscano, Taciano Diniz e Felipe Leitão.

Assessoria/ALPB

Continue lendo

Cidades

Pescado & Cia inaugura novas instalações. Confira!

Publicados

em

Fotos: brejo.com

Peixaria e Frigorífico Pescado e Cia inaugurou neste mês de Julho suas novas instalações, com um novo visual e ambiente renovado para servir melhor ao cliente.

Peixaria e Frigorífico Pescado e Cia tem tudo em carnes e peixes. São: peixes, carnes, frangos, caprinos, suínos, condimentos, ovos, vinhos, molhos, batata palha, bebidas, frios, laticínios, gelo, carvão…

Pescado e Cia fica localizado na Avenida Rui Barbosa, 99, Centro, Guarabira, PB. Telefone: (83) 3271-6324 – WhatsApp(83) 98725-9937.

Aceita os cartões: Visa, MasterCard, Hipercard, Elo, Amex, Ticket Alimentação e Alelo refeição.

Do brejo.com

Continue lendo

Cidades

Paraíba passa a ter Política Emergencial para combater Covid-19 nos territórios indígenas e quilombolas

Publicados

em

O estado da Paraíba vai adotar uma política emergencial para enfrentamento ao Coronavirus nos territórios indígenas e quilombolas, assegurando os direitos sociais e acesso aos insumos necessários à manutenção das condições de saúde para prevenção do contágio e da disseminação do Coronavirus nessas comunidades. É o que prevê a Lei 11.731, de autoria da deputada estadual Camila Toscano (PSDB), sancionada pelo governador João Azevêdo, e publicada na edição desta terça-feira (14) do Diário Oficial do Estado (DOE).

A lei estabelece que os povos indígenas e quilombolas devem ter seus direitos e sua dignidade respeitados, considerando-se sua condição de grupo em situação de vulnerabilidade em emergências como pandemias e epidemias, que exigem isolamento temporário e acesso a recursos hospitalares especializados.

“Sem prejuízo da sanção penal cabível, nenhum atendimento de saúde e/ou assistência social da rede pública ou privada pode ser negado às populações indígenas e quilombolas por falta de documentação, incluindo o cartão do SUS, ou quaisquer outros motivos”, dia a lei.

Ainda de acordo com a propositura da deputada, a execução e a gestão da Política Emergencial para Enfrentamento ao Coronavirus nos territórios indígenas e quilombolas são públicas e governamentais e dar-se-ão de forma descentralizada, por meio da conjugação de esforços entre os entes, municípios e plena participação dos povos indígenas e quilombolas, por meio de suas entidades representativas, observada a intersetorialidade, a participação e o controle social.

Na justificativa do projeto de lei, Camila Toscano lembra que as habitações dos povos indígenas abrigam grande número de moradores, que recebem uma precária atenção da rede de saúde pública oferecida pelo Estado brasileiro e enfrentam desafios enormes para a efetivação das medidas previstas pelos protocolos de saúde.

Ela lembra que a população indígena no estado da Paraíba é formada pelos Potiguara e os Tabajara na Nação Tupi, no litoral do estado, somam 16 mil pessoas, o que representa 0,43% da população.

Arguindo o Artigo 231 da Constituição Federal, que trata do reconhecimento da organização social, manutenção os direitos originários dos índios sobre as terras, e proteção dos seus bens, Camila Toscano defende a adoção de políticas públicas específicas de combate a corona vírus para os povos indígenas.

A deputada ressalta que ainda há elevada prevalência de diferentes doenças e agravos à saúde na população indígena, como desnutrição e anemia em crianças; doenças infecciosas, como a malária, tuberculose, hepatite B, entre outras; além da ocorrência cada vez mais frequente em adultos, de hipertensão, diabetes, obesidade e doenças renais.

“Tais comorbidades tornam essas pessoas mais vulneráveis a complicações, gerando preocupação sobre o modo como a pandemia poderá se comportar, em termos de evolução e gravidade nos povos indígenas”, advertiu Camila Toscano.

Assessoria/ALPB

Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas