Conecte-se conosco

Brejo/Agreste

Prefeito de Areia é vaiado em audiência que discutiu fechamento de escolas

Publicados

em

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal realizou na manhã desta segunda-feira ( 14) uma diligência ao município de Areia (PB), para averiguar informações sobre o fechamento de 13 escolas na região. O deputado Luiz Couto (PT-PB), que propôs a ação, disse que o Movimento de Pequenos Agricultores da Paraíba alertou sobre o fechamento das escolas em Areia, por determinação do prefeito. “O fato é tão grave que o Ministério Público da Paraíba ajuizou uma ação civil pública com pedido de liminar para que a Justiça determine à Prefeitura de Areia que reabra as escolas que foram fechadas”, disse Couto.

O prefeito de Areia, João Francisco de Albuquerque (PSDB) participou do debate e alegou que, embora as escolas tenham sido fechadas, a educação do município está melhor: “Temos cuidado em trazer os alunos para algo melhor. Nossa consciência está tranquila. É preciso escutar o contraditório antes de formar uma opinião. Fechar escola foi uma necessidade e quero que o deputado Luiz Couto mande mais dinheiro para nossa educação para que as crianças possam ser educadas com mais dignidade. Na escola Emília Maracajá, que mandamos reabrir, não apareceu uma matrícula sequer”, disse ele.

Na escola citada pelo prefeito, professores estão dando aula sob lonas, ao ar livre, e crianças de até 10 anos de idade sentam no chão de barro. João Francisco, contudo, disse que as chaves da escola estariam à disposição dos estudantes.

Vaiado, o prefeito reclamou dos moradores que se fizeram presentes à Câmara para acompanhar a discussão do tema. “Fico espantado com as vaias. Isso não é postura de quem quer dialogar. Eu achei muito boa a ação do Ministério Público e estou à disposição para abrir a Escola Emília Maracajá. O dinheiro não é meu, mas de todos vocês”, reclamou ele.

Couto afirmou que a situação de Areia se repete em outros municípios do Brasil, embora a resolução do Conselho Nacional de Educação preveja a realização de uma discussão prévia sobre eventuais fechamentos de escolas no campo, em áreas indígenas ou quilombolas. “É preciso apresentar uma justificativa à comunidade escolar. E essa explicação deve ser dada a um órgão normativo do sistema de ensino, na presença de outras entidades relacionadas ao tema, junto com um diagnóstico do impacto da medida.

Ao fim da discussão, Couto informou que a Comissão de Direitos Humanos remeteu ofícios à OAB Paraíba e ao Ministro da Educação para que adotem com urgência as medidas judiciais e administrativas cabíveis para a reabertura das escolas rurais fechadas “de forma arbitrária”.

Fonte: ParlamentoPB

Brejo/Agreste

Cagepa encontra desvio de água em Alagoa Nova que servia para irrigar capim

Publicados

em

A Cagepa realizou na última semana uma fiscalização na cidade de Alagoa Nova, Brejo paraibano, onde foi detectado desvios e furtos de água para pequenos reservatórios, abastecimento de residências e até para irrigar plantação de capim.

A informação foi divulgada pelo gerente regional da Cagepa, Ronaldo Meneses, durante entrevista à Rádio Campina FM nesta sexta-feira, 05.

Ele disse que foi percebido, no mês de setembro, uma diminuição na vazão do volume de água que provocou um desabastecimento na cidade.

– Inicialmente investigamos se era um problema de ordem eletro mecânica no sistema e foi verificado que não havia nenhum problema nessa ordem. Depois percorremos toda a adutora para encontrar o que estava causando essa diminuição de água. Verificamos irregularidades como vazamentos provocados e rompimentos na adutora para que a água fosse desviada, além de ligações clandestinas – disse.

Ronaldo disse que a quantidade de água, que normalmente deve chegar ao município, é de pelo menos 14 litros por segundo e houve dias em que a vazão estava entre 3 e 4 litros por segundo.

Ele ressaltou que as ações foram realizadas junto com a Polícia Militar Florestal. As ligações clandestinas foram retiradas e os reparos realizados e que a mais de 70% da população de Alagoa Nova já está com o abastecimento normalizado.

Ronaldo ainda disse que um relatório será enviado ao Ministério Público para que os responsáveis sejam punidos e alertou que é preciso coibir esse tipo de prática que é crime.

As informações são da Rádio Campina FM

 

Paraiba Online

Continue lendo

Brejo/Agreste

Operação Voto Seguro transcorre de forma tranquila na área do 4º BPM

Publicados

em

A Operação Voto Seguro, na área do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar), prossegue neste sábado (6) e, até o momento, sem o registro de ocorrências de destaque em nenhum das 16 cidades que integram a área do Batalhão, que fica sediado em Guarabira. Durante a noite dessa sexta-feira (5) e madrugada deste sábado, policiais militares, sob o comando do tenente-coronel Gilberto, deram continuidade à operação, que será concluída somente neste domingo (7), após o encerramento da votação.

O tenente-coronel Gilberto vem parabenizando a forma ordeira com a qual tem se comportado o eleitorado da área do 4º BPM, contribuindo para que nenhuma ocorrência de destaque tenha sido registrada desde o início da propaganda autorizada pela Justiça Eleitoral. O comandante do 4º BPM acredita que a tranquilidade se estenderá até o dia da votação e o momento das comemorações.

O plano de segurança das eleições elaborado pela Polícia Militar e que está sendo realizado em todo o Estado prevê quatro eixos principais de atuação: a guarda das urnas eleitorais, a segurança dos locais de votação, o reforço do policiamento nos municípios e o acompanhamento em tempo real de tudo que acontece durante o dia da votação, por meio dos Centros de Decisões Estratégicas Integrados, instalados em João Pessoa, Campina Grande e Patos.

Com a Operação Voto Seguro, o policiamento ordinário em todas as cidades que integram a área do 4º BPM não sofre qualquer alteração, inclusive com a realização de outras operações, a exemplos da Feira Segura, Cidade Segura e Saturação, e o atendimento à população através do 190.

Assessoria/4º BPM

Continue lendo

Brejo/Agreste

Policiais realizam Operação Cidade Segura em Alagoa Grande

Publicados

em

Policiais do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) realizaram, na noite desse sábado (29) e madrugada deste domingo (30), a Operação Cidade Segura em Alagoa Grande, cidade que pertence a 2ª Companhia.

Com incursões a pé em áreas como o Morro do Cruzeiro, a operação teve as participações de policiais da Força Tática, Rotam e Rádio Patrulha de Alagoa Grande.

Ascom

Continue lendo
Apoio

Mais Lidas