Conecte-se conosco

Variedades

Guarabira ganha destaque internacional em programa sobre discos-voadores no History Channel

Publicados

em

A cidade de Guarabira, no brejo paraibano, vai virar destaque em uma série internacional original do canal History. No dia 7 de dezembro, às 23h20, relatos de aparições de objetos voadores não identificados vão ganhar o mundo em “De carona com os OVNIs”, apresentado por Fred Morsch.

A Rainha do Brejo, aliás, é velha conhecida dos ufologistas. A revista Superinteressante, por exemplo, publicou em 2016 que Guarabira é parada obrigatória para quem quer ver ETs – ou ser abduzido por eles. “Dizem os ufólogos que a cidade, vista do alto, tem o formato de um disco. E que, por isso, no passado teria sido um local de pouso de óvnis. Depois de diversos casos,inclusive o de uma enorme sombra triangular pairando sobre Guarabira, em 1996, a maioria dos moradores se oferece para dar informações e guiar turistas curiosos”.

Além dos chamados “hot spots” (saiba mais abaixo), Guarabira também levará às telas o relato de alguns moradores que vivenciaram experiências com os OVNIs. O episódio, contudo, ainda não tem data divulgada para ser exibido.

Confira a informações oficiais sobre a série:

Hot Spots é o nome dado aos locais em que foram relatadas, ao longo de décadas, manifestações diversas, como , abduções, ataques com luzes, desenhos enigmáticos em plantações (os chamados crop circles) e até avistamentos. O Brasil é um dos países com a maior concentração de Hot Spots do mundo. De norte a sul do país, esses locais de intensa atividade ufológica se tornaram roteiros para um tipo diferente de turismo. A nova série original do HISTORY, De Carona Com os Óvnis, acompanha o mochileiro ufológico Fred Morsch em uma viagem a esses Hot Spots. Curioso e interessado, Fred está determinado a apresentar ao público os notórios acontecimentos envolvendo extraterrestres, trazendo à tona as evidências existentes.

De Carona Com os Óvnis, coprodução do HISTORY com a Clip Produtora, faz uma busca pelos céus e estradas brasileiros e apresenta entrevistas com moradores, personagens reais e testemunhas de eventos inexplicáveis, comentados por especialistas do fenômeno UFO. Entre os lugares visitados estão Itapoá (SC), Chapada Diamantina (BA), Peruíbe (SP), Quixadá (CE), São Thomé das Letras (MG), Chapada dos Veadeiros (GO), Ilha de Colares (PA) e Minas do Camaquã (RS).

O mochileiro ufológico pesquisará documentos e provas materiais, analisando artefatos e supostos indícios de vida extraterrestre. Além disso, fará vigílias noturnas, preparado para receber sinais vindos das estrelas. Conseguirá ver um óvni? E fazer contato com seres alienígenas? A única certeza da série De Carona Com os Óvnis é que Fred visitará os locais mais “quentes” do Brasil e pedirá carona a qualquer veículo intergaláctico que aparecer em seu caminho.

As gravações foram realizadas de setembro de 2017 a janeiro deste ano, em locais lindos, porém, de difícil acesso. “A equipe percorreu o Brasil do Rio Grande do Sul ao Pará e teve de lidar com muitas dificuldades: um assalto à mão armada no primeiro dia, muitas viagens por estradas de terra, e até um diagnóstico de câncer, já superado. Mas tudo foi compensado com os depoimentos impressionantes que conseguimos captar e quando a produção avistou óvnis na Chapada Diamantina e em Minas do Camaquã”, conta o produtor executivo Leo Sassen.

Na estreia, dia 7 de dezembro, o HISTORY exibe dois episódios:

Em A estrada Cornelsen e os olhos do dragão, o mochileiro ufológico investiga o caso da neblina alienígena e do chupa-cabras, em Itapoá (SC) e Campina Grande do Sul (PR). Um curto trecho de estrada coberto por uma densa neblina na divisa de Santa Catarina com o Paraná. Fenômeno que precede o surgimento de naves triangulares e panes elétricas nos carros da região. Seria a mesma neblina relatada durante a longa caçada ao chupa-cabras no início dos anos 90? Estaria uma coisa ligada à outra? Tarefa para o mochileiro Fred tentar desvendar, assim que refizer as pegadas de um obcecado pesquisador que, ao longo de meses, reuniu incríveis provas da estranha criatura responsável por vitimar centenas de animais em chácaras de três estados do país.

Em seguida, no também inédito A base alienígena, chega a vez de investigar o caso da mineração extraterrestre e a base alienígena, na Chapada Diamantina (BA). Será que o mochileiro ufológico vai ter o encontro que tanto busca, face a face com os Greys da “Base Alienígena” em plena montanha sagrada para os garimpeiros da Chapada Diamantina? Será que ele irá ignorar os alertas de perigo do famoso Guia do lugar, Chiquinho de Igatu? Assim como os conselhos do ufólogo Paulo Gusmão, sobre a presença de extraterrestres hostis que soltam gases tóxicos e radiação na direção de visitantes humanos indesejados?

Fonte: ParlamentoPB

Avalie esta postagem
Apoio

Cinema

Assista ao novo trailer (bem sombrio) de Frozen 2

Publicados

em

Elsa está em uma missão perigosa na busca da origem dos seus poderes.

O novo trailer oficial de Frozen 2 já está disponível na internet, assim como sua versão dublada. Jennifer Lee, diretora do filme, havia prometido um longa “maior, mais épico” e vídeo parece confirmar as expectativas.

Elsa aparece tentando descobrir a origem dos seus poderes. No primeiro filme, a personagem lutava para esconde-los e, agora, ela precisa torcer “para que eles sejam suficientes”, conforme diz o Troll. Enquanto isso, Anna parece continuar com a personalidade corajosa e empenhada que vimos no longa original. “Não vou deixar nada acontecer com ela”, diz a irmã de Elsa.

Confira o trailer oficial e sua versão dublada, respectivamente, abaixo:

Kristen Bell, Idina Menzel, Josh Gad e Jonathan Groff continuarão dando voz aos mesmos personagens durante essa sequência, assim como Chris Buck e Jennifer Lee continuarão na direção. Frozen 2 estreia 22 de novembro nos Estados Unidos, mas chega apenas em janeiro de 2020 no Brasil.

Fonte: Olhar Digital

Avalie esta postagem
Continue lendo

Paraíba

Raniery Paulino apresenta projeto de Lei para tornar Guarabira “Município de Interesse Turístico”

Publicados

em

O deputado estadual Raniery Paulino (MDB), protocolou na Assembleia Legislativa o projeto de Lei 577/2019, que classifica Guarabira como município de interesse turístico. O projeto foi apresentado, visando o desenvolvimento,  a potencialidade, e preservação das riquezas e valores; classificando a Rainha do Brejo,  Interesse Turístico.

O Município de Guarabira, tem seu nome, segundo os relatos históricos, de origem tupi, onde significa “morada das garças”. O município  também é conhecido como  “Rainha do Brejo” pelo fato de ser a principal cidade-polo, tornando uma importante referência política e econômica na região do Brejo.

Para Raniery, a cidade de Guarabira corresponde  requisitos necessários para ter seu potencial turístico desenvolvido e, como resultado, ser beneficiada com os recursos estaduais de incentivo ao turismo contribuindo de forma vital para o progresso do comércio e das atividades da cidade, inclusive com a geração de empregos.

“Esta será uma bandeira que vou batalhar na Assembleia Legislativa para que Guarabira seja classificada como de Interesse Turístico. Será um ganho muito grande para a população e a cidade se tornará ainda mais conhecida, atraindo mais visitantes e, consequentemente, incrementando a economia local”, destacou.

 

Atrativos turísticos:

De acordo com o documento apresentado, o Turismo Guarabirense se baseia, principalmente, no turismo religioso; fazendo parte do calendário da cidade grandes eventos são realizados durante o ano, a Festa da Luz, que ocorre todo mês de Janeiro, traz milhares de pessoas de outras cidades estados, com atrações de renome nacional, com artistas da terra e espaços temáticos.

Aguardando milhares de fieis todo ano, o  Memorial Santuário de Frei Damião representa o ponto alto, que propicia à cidade um alto número de religiosos que visitam em todas as épocas, porém, principalmente nas romarias. O santuário conta com um museu sobre o Frade, e, no seu caminho, os visitantes ainda passam pela Via Sacra e pelo Cruzeiro.

Os admiradores da arte também podem conhecer, o “Cruzeiro de Brennand” que propicia ao turista uma vista panorâmica da cidade, além de contemplar uma bela peça de arte, em cerâmica, construída em 1966  em um dos maiores ateliês de arte do mundo, do artista plástico pernambucano, Francisco Brennand.

É importante destacar, a imponente e secular Igreja Catedral de Nossa Senhora da Luz, sede do Bispado de Guarabira, do alto de suas escadarias, mostra-se de uma beleza ímpar sendo considerada o marco zero da cidade.

Além disso, vale ressaltar uma visita ao  Centro de Documentação, Museu Sacro Fernando Cunha Lima, Memorial Dom Marcelo, Casarão da Cultura, Memorial do Cordel que faz o visitante aprender um pouco mais da história da cidade e apresenta um dos marcos do município no século passado, a confecção de cordel. Daqui, nasce o mais famoso escritor do gênero, José Camelo de Melo e seu romance do “Pavão Misterioso”.

Ainda,  os Caminhos de Padre Ibiapina, tentam resgatar os lugares em que o padre mestre passou durante suas peregrinações no nordeste entre 1856 e 1863. Todas as rotas partem do memorial Santuário Frei Damião até o Santuário de Padre Ibiapina, na cidade de Solânea/PB, local onde repousa os restos mortais do servo de Deus, Padre Ibiapina.

Podemos destacar que Guarabira vem sendo reconhecida nos últimos anos como a “cidade naïf“, tendo pintura de artistas em suas pontes, no portal de entrada da cidade e um museu dedicado ao estilo. Geralmente se realiza o “Festival Internacional de Arte Naïf” que apresenta obras dos artistas nacionais e internacionais.

Uma cidade com grandes e importantes empresas vem chamando atenção do interesse do turismo, com isso, registra-se que a cidade conta com  hotéis para que os turistas possam conhecer as belezas locais.

Assessoria

Avalie esta postagem
Continue lendo

Cidadania

Campanha solidária transforma meias usadas em cobertores

Publicados

em

Pixabay

Projeto já arrecadou mais de 1 milhão de pares de meias.

O projeto Meias do Bem já conseguiu arrecadar mais de 1 milhão de pares de meias que foram recicladas e ajudaram a aquecer pessoas de baixa renda, inclusive moradores de rua, em todo o país. Até agora, as 40 toneladas de meias usadas doadas ao projeto foram transformadas em 40 mil cobertores.

A iniciativa foi criada há seis anos pela fábrica de meias Puket. O analista de marketing comercial da empresa, Luiz Yada, disse à Agência Brasil que, no processo de fabricação das meias, sobra muito refugo têxtil, como linha e algodão. “Para não jogar fora esse material, a gente criou o projeto social, que recicla esse refugo têxtil e consegue transformar em cobertores”.

Desde o início do projeto, a fábrica conta com a parceria da Fibram, que recolhe o refugo descartado pela empresa. Uma transportadora contratada percorre todos os pontos de venda no Brasil para reunir as doações. As meias, em seguida, são higienizadas, trituradas e passam por todo o processo necessário até se transformarem em cobertores.

Distribuição

O Meias do Bem conta, atualmente, com mais de 250 ONGs cadastradas como parceiras na distribuição dos cobertores. Entidades que queiram participar do projeto devem preencher um formulário, disponível no endereço www.meiasdobem.com.br.

Para fazer um cobertor de casal, por exemplo, são necessários 40 pares de meias. Como se trata de um projeto social e sustentável, Luiz Yada destacou que, com um par de meia reciclado, é possível economizar até 75 litros de água. O projeto, que ganha maior destaque em meio ao inverno, dura o ano inteiro.

Escolas e empresas, segundo ele, também podem colaborar com a iniciativa – basta indicar como recolher as doações de meias ou levá-las até uma das 160 lojas espalhadas pelo país, onde há uma urna Meias do Bem.

Agência Brasil

Avalie esta postagem
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas