Conecte-se conosco

Cidadania

Consumo Consciente é tema de atividades para as crianças da LBV em JP

Publicados

em

Ontem o “Projeto Educação para o Consumo” do Procon Estadual da Paraíba, chegou a unidade da Legião da Boa Vontade – LBV no Bairro de Jaguaribe, para uma atividade sob o tema “Educar o pequeno consumidor de hoje é preparar o consumidor consciente do amanhã”, com as dezenas de meninas e meninos assistidos pelo programa Criança: Futuro no Presente! da Instituição na cidade.

A coordenadora do projeto Joana Resende, comentou que as crianças da LBV, amaram o teatro de fantoches com seus personagens “Aninha e Consuminho” que abordaram o consumo consciente. “Abordamos o direito do consumidor, enfocando a família e os seus cuidados com o meio ambiente. As crianças são muito espertas e atentas. Elas receberam cartilhas para levar para suas famílias e multiplicar a mensagem”, disse.

A iniciativa faz parte das atividades de Cidadania Irrestrita, oficina promovida pela Instituição, na qual sensibiliza e esclarece os Direitos e Deveres do Cidadão, como também os valores de solidariedade, fraternidade, respeito ao próximo, e principalmente, na formação do Cidadão Planetário. A pequena Yasmin Vitória, 9 anos, assistida pelo programa socioeducativo da Instituição, comentou que devemos consumir consciente. “Devemos comprar somente o que necessitamos, se comprarmos sem consciência não teremos o dinheiro para pagar o que compramos”, disse a menina.

A Legião da Boa Vontade se preocupa em formar cidadãos conscientes de seus direitos e deveres, acredita que, desde pequenos, os futuros consumidores devem desenvolver o senso de responsabilidade para o consumo consciente e o descarte dos resíduos.

Conheça o trabalho da LBV, seu Centro Comunitário de Assistência Social está localizado à Rua das Trincheiras, 703 – Bairro de Jaguaribe, área central de João Pessoa. Colabore pelo site www.lbv.org ou pelo tel: 0800 055 50 99

Assessoria/LBV

Avalie esta postagem
Apoio

Cidadania

Campanha solidária transforma meias usadas em cobertores

Publicados

em

Pixabay

Projeto já arrecadou mais de 1 milhão de pares de meias.

O projeto Meias do Bem já conseguiu arrecadar mais de 1 milhão de pares de meias que foram recicladas e ajudaram a aquecer pessoas de baixa renda, inclusive moradores de rua, em todo o país. Até agora, as 40 toneladas de meias usadas doadas ao projeto foram transformadas em 40 mil cobertores.

A iniciativa foi criada há seis anos pela fábrica de meias Puket. O analista de marketing comercial da empresa, Luiz Yada, disse à Agência Brasil que, no processo de fabricação das meias, sobra muito refugo têxtil, como linha e algodão. “Para não jogar fora esse material, a gente criou o projeto social, que recicla esse refugo têxtil e consegue transformar em cobertores”.

Desde o início do projeto, a fábrica conta com a parceria da Fibram, que recolhe o refugo descartado pela empresa. Uma transportadora contratada percorre todos os pontos de venda no Brasil para reunir as doações. As meias, em seguida, são higienizadas, trituradas e passam por todo o processo necessário até se transformarem em cobertores.

Distribuição

O Meias do Bem conta, atualmente, com mais de 250 ONGs cadastradas como parceiras na distribuição dos cobertores. Entidades que queiram participar do projeto devem preencher um formulário, disponível no endereço www.meiasdobem.com.br.

Para fazer um cobertor de casal, por exemplo, são necessários 40 pares de meias. Como se trata de um projeto social e sustentável, Luiz Yada destacou que, com um par de meia reciclado, é possível economizar até 75 litros de água. O projeto, que ganha maior destaque em meio ao inverno, dura o ano inteiro.

Escolas e empresas, segundo ele, também podem colaborar com a iniciativa – basta indicar como recolher as doações de meias ou levá-las até uma das 160 lojas espalhadas pelo país, onde há uma urna Meias do Bem.

Agência Brasil

Avalie esta postagem
Continue lendo

Cidadania

Projeto desenvolvido no Câmpus III orienta população sobre direitos trabalhistas

Publicados

em

Um projeto de extensão da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), desenvolvido pelo curso de Direito do Centro de Humanidades (CH), no Câmpus de Guarabira, está orientado a população sobre direitos trabalhistas no Brejo paraibano. Intitulado “Conversas Laborais”, o projeto coordenado pela Luciana Souto de Oliveira consiste na realização de palestras por alunos pré-selecionados do Curso de Direito sobre diversos temas relacionados aos direitos trabalhistas.

A ideia da iniciativa surgiu após os estudantes de Direito do Câmpus III terem sentido a carência de conhecimentos quanto aos direitos trabalhistas, tanto por parte de trabalhadores quanto de empregadores. Após notar a carência dessas informações, professora Luciana, que ministra aula sobre Direito do Trabalho há 14 anos, elaborou o projeto com o intuito de levar à população da região de Guarabira assuntos atuais sobre direitos laborais.

Segundo a docente, a intenção é aproveitar os espaços púbicos para desenvolver uma conversa com a população sobre o assunto, visto que as palestras são abertas a todos que queiram tomar conhecimento sobre os assuntos propostos e tirar dúvidas, caso necessitem. Através das conversas, os futuros advogados prestam informações aos comerciantes, trabalhadores rurais da indústria de alimentação, confecção e calçados, trabalhadoras domésticas e a população em geral que desconhece os direitos assegurados pela lei.

As palestras são preparadas pelos alunos e analisadas pela coordenadora do projeto. Para a professora Luciana Souto, essa é uma forma eficaz de preparar os alunos para a vida profissional, assim como de informar à população sobre direitos trabalhistas, sendo esta uma área em constante mudança atualmente, devido a Reforma Trabalhista. A primeira palestra apresentada, em abril, no Auditório do Câmpus III, abordou o tema “Abril Verde, Segurança e Saúde no Trabalho como Direito Fundamental do Trabalhador”.

A segunda palestra, intitulada “A regulamentação dos direitos trabalhistas dos empregados domésticos”, foi realizada no dia 29/05, às 13h30, na Câmara Municipal de Guarabira. Atualmente, sete estudantes a partir do 6º período do curso de Direito participam do projeto, mas a pretensão da professora é envolver outros discentes. A única exigência é que eles tenham cursado a disciplina “Direito do Trabalho I e II”, ministrada pela professora Luciana Souto.

Os temas são trabalhados mensalmente. A ideia é tornar a iniciativa itinerante, aproximando ainda mais a Universidade da comunidade. “O trabalhador brasileiro atravessa, no momento, uma fase de muitas incertezas e inseguranças no que diz respeito aos direitos trabalhistas, pois há cerca de um ano houve uma importante alteração na legislação laboral do país, que mudou consideravelmente a forma como as relações de trabalho são regulamentadas, dando ênfase ao que as partes, em um contrato de trabalho, estipulam, sobrepondo-se muitas vezes aos ditames da lei”, enfatizou a professora ao justificar o projeto.

Ela lembrou que “na Reforma Trabalhista de 2017, prevalece, no Direito do Trabalho contemporâneo, a autonomia da vontade das partes, podendo ir de encontro ao que já existe na legislação ordinária trabalhista; não podendo sobrepor-se, no entanto, ao que prevê a Constituição Federal, sob pena de ter sua inconstitucionalidade declarada pelo Supremo Tribunal Federal, a mais alta Corte judicial do país”. O projeto, aprovado pela Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), prevê a realização de dez palestras ao longo de todo este ano.

Dentro da programação para o ano, serão debatidos temas como “A Lei nº 5.889/73 e o trabalhador rural”, “Tecnologia e Contrato de Trabalho”, “Assédio Moral e Assédio Sexual no Ambiente de Trabalho”, “Os direitos laborais dos trabalhadores do comércio”, “Contrato de Trabalho e Violência Doméstica”, “Os direitos laborais do trabalhador da indústria”, “Os direitos trabalhistas da pessoa com necessidades especiais” e “Os impactos da Reforma Trabalhista na vida do trabalhador brasileiro”.

 

Por Severino Lopes/UEPB

Avalie esta postagem
Continue lendo

Cidadania

Kits de material pedagógico são entregues pela LBV a crianças da Paraíba

Publicados

em

Iniciativa beneficia mais de 19 mil estudantes de baixa renda em todo o Brasil.
Nesta quarta-feira, 20Legião da Boa Vontade – LBV pega a estrada em direção a Comunidade Quilombola Caiana dos Crioulos em Alagoa Grande, Brejo Paraibano, para a entrega de kits de material pedagógico pela Campanha Criança Nota 10 — Proteger a infância é acreditar no futuro! para centenas de crianças que estudam na Escola Firmo Santino da Silva.
No dia 22, às 9h30, será a vez das crianças assistidas diariamente pelos programas socioeducacionais da Instituição em sua Unidade no Bairro do Distrito Industrial em Campina Grande.
Em João Pessoa, a garotada da LBV já foi contemplada com seus kits, em 20 de fevereiro.
Na Paraíba, são mais de 400 (quatrocentas) crianças e adolescentes incentivados a educação nos municípios de João PessoaAlagoa Grande e Campina Grande, matriculadas no primeiro ao quinto ano, em escolas dessas localidades, incentivados a permanecer em sala de aula e não desistir da escola por falta de material escolar.
Em todo o Brasil, a LBV apoia as famílias que não tem recursos para a compra do material escolar, beneficiando mais de 19 mil estudantes de 90 municípios brasileiros. Os kits são compostos de itens como estojo, lápis preto e de cor, canetas, apontador, borrachas, tesoura, tubos de cola, cadernos, mochila, régua, minidicionário de português e papel sulfite.
LBV em Campina Grande
O trabalho da Legião da Boa Vontade é empreendido pelo seu Centro Comunitário de Assistência Social em Campina Grande e mantido pela generosidade da sociedade paraibana e brasileira. A unidade da Instituição está localizada à Rua Bráulio de Araújo Gusmão, 402 – Distrito Industrial, assistindo centenas de meninos e meninas, mulheres e idosos, oriundos das comunidades Novo Horizonte; Ressurreição; Novo Cruzeiro; Velame; Cruzeiro; Distrito dos Mecânicos e Industrial.
As atividades desenvolvidas como arte e cultura, música, esportes, cidadania irrestrita e artesanato, são gratuitas e objetivam a melhoria da qualidade de vida de pessoas e suas famílias.

Para colaborar com a manutenção de todo o trabalho da LBV, as doações podem ser feitas pelo site www.lbv.org ou pelo tel.: 0800 055 50 99

 

Assessoria

Avalie esta postagem
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas