Conecte-se conosco

Saúde

Primeira-dama do Estado visita Núcleo de Apoio à Criança Autista e discute novas parcerias em Monteiro

Publicados

em

Fotos: André Lúcio

A primeira-dama do Estado, Ana Maria Lins, visitou, na manhã deste sábado (21), o Núcleo de Apoio à Criança com Transtorno do Espectro Autista (Natea), localizado em Monteiro, no Cariri paraibano, oportunidade em que discutiu novas parcerias que ampliem o atendimento aos autistas. “Estamos muito felizes com o trabalho de inclusão social que o Natea tem desenvolvido em prol dos autistas e seus familiares”, destacou Ana Maria Lins.

Na oportunidade, Ana Maria Lins ressaltou também que o Governo do Estado está realizando o censo da pessoa com deficiência e que a perspectiva é de construir polos de atendimento especializado para autistas, a partir das demandas de cada região do estado, para que todos tenham o acesso ao atendimento garantido. “Esse tem sido um dos principais compromissos do governador João Azevedo”, lembrou ela.

O Natea de Monteiro, que é vinculado à Associação Paraibana de Inclusão da Pessoa com Deficiência (APIPCD), atende a 117 crianças do Cariri Ocidental paraibano, através de uma equipe multidisciplinar formada por psicólogos, psicopedagogos, educadores físicos e colaboradores de apoio e cuidadores desde 2019. 

Investimentos – De 2020 a 2022, o Natea recebeu pouco mais de um milhão de reais em investimentos do Governo da Paraíba, por meio de convênios e projetos, para a execução e melhoria dos atendimentos, favorecendo assistência terapêutica, educacional, clínico e assistencial.

Com isso, para 2023, o Natea já oficializou o projeto de expandir a atenção também para pacientes do Cariri Oriental e cidades circunvizinhas. “Nosso esforço tem sido grande para atender a demanda dos 16 municípios do Cariri Ocidental”, afirmou o gestor do Natea, Geraldo Souza, que também é presidente da APIPCD, lembrando que a oferta de atendimento ao autista ainda é pequena e que, com o apoio dos poderes públicos e da sociedade, essa união de forças pode mudar a realidade de muitas famílias paraibanas que convivem com o autismo.

Para a dona de casa Vânia da Silva, moradora de Monteiro, o trabalho no Natea tem sido de fundamental importância para o desenvolvimento do seu filho Brian, de cinco anos. “Aqui somos muito bem acolhidos, meu filho recebe atendimento com qualidade e amor e eu recebo orientação de como cuidar dele”, afirmou Vânia da Silva, dizendo-se grata pelos avanços conquistados no desenvolvimento motor e social de Brian. 

Já o aposentado Aleonilton Ferreira, pai de João Victor, de nove anos, a atenção que a equipe do Natea tem dispensado para seu filho tem sido comemorada por toda a família e amigos que se alegram com o comportamento da criança. “Antes do Natea, não tinha quem aguentasse esse menino. Mas hoje, a realidade é outra. Ele tem interagido e aprendido com mais facilidade. É outra criança!”, ressaltou o aposentado, durante a visita da primeira-dama Ana Maria Lins.

A visita da primeira-dama da Paraíba à Natea em Monteiro contou com a presença da equipe multidisciplinar do Núcleo, bem como da direção e alguns pais de crianças e adolescentes com autismo. Na ocasião, o gestor do Natea, Geraldo Souza, também apresentou as instalações físicas do local e alguns profissionais puderam descrever um pouco do trabalho que têm desenvolvido, além da participação dos pais de usuários, que se dispuseram a dar depoimentos de gratidão pelo apoio recebido.

Secom-PB

Rate this post

Saúde

ANVISA determina recolhimento de remédios à base de losartana

Publicados

em

Foto: Agência Brasil

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou, nesta quinta-feira (23), a interdição e o recolhimento de lotes de medicamentos contendo o princípio ativo losartana, que é um anti-hipertensivo e um dos remédios para insuficiência cardíaca mais utilizado no Brasil. Segundo a agência, a decisão foi tomada em razão da presença da impureza “azido” em concentração acima do limite de segurança aceitável.

O prazo máximo regulamentar para conclusão do recolhimento dos produtos das farmácias é de até 120 dias, contados a partir de hoje, data da publicação da resolução, para a qual a Anvisa avaliou o impacto no mercado brasileiro e a necessidade de continuidade dos tratamentos.

A Anvisa orienta que pessoas que utilizam o remédio não devem interromper o seu tratamento. Acrescentou que a hipertensão e insuficiência cardíaca exigem acompanhamento constante e qualquer alteração no tratamento deve ser feita somente pelo médico que acompanha o paciente. Deixar de tomar o remédio pode trazer riscos para a saúde.“

A medida preventiva foi adotada após a evolução do conhecimento sobre as impurezas e ela serve para adequar os produtos usados no Brasil aos limites técnicos previstos para a presença deste contaminante, explicou a Anvisa.

Lotes afetados em uso

Nos casos de pessoas que estejam usando lotes afetados do medicamento, a orientação da Anvisa é continuar o tratamento e conversar com o médico em caso de dúvida ou necessidade de orientação. Os pacientes podem, ainda, entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) do laboratório para se informar sobre a troca do remédio por um lote que não tenha sido afetado pelo recolhimento ou interdição. Os meios para contato com as empresas estão disponíveis na embalagem e bula dos produtos.

Por meio de nota, a Anvisa esclareceu que, desde a descoberta da possibilidade de presença do “azido” na losartana, em setembro de 2021, vem adotando medidas para garantir que os medicamentos disponíveis para a população brasileira estejam dentro dos padrões de qualidade.

Agência Brasil

Rate this post
Continue lendo

Paraíba

MPs e órgãos de saúde discutem medidas para conter aumento de casos de covid-19

Ministérios públicos querem que cidadãos que fazem autoteste procurem rede especializada para notificação de casos e tratamento adequado.

Publicados

em

Representantes do Ministério Público Federal (MPF), do Ministério Público da Paraíba (MPPB) e do Ministério Público do Trabalho (MPT) se reuniram, nessa segunda-feira (20/06), com órgãos de saúde, de vigilância sanitária, dos conselhos regionais de Farmácia e Enfermagem da Paraíba, além do Procon estadual para discutir o aumento dos casos de covid-19 no Estado, observado nos últimos dias, e medidas a serem adotadas diante do crescimento.

Durante a reunião virtual, os MPs solicitaram aos órgãos competentes que façam campanhas de conscientização para que os cidadãos que adquirem autotestes em farmácias procurem rede especializada de saúde, a fim de que os casos sejam devidamente notificados e haja tratamento adequado para a doença. Os ministérios públicos orientaram, também, que os conselhos fiscalizem as farmácias de todo o estado, para que estimulem a necessidade de notificação dos casos de covid.

De acordo com o MPT, há preocupação na segurança do ambiente de trabalho, principalmente diante de relatos de que não há uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) adequados por funcionários de farmácias, especialmente nas que realizam testes para detecção de covid-19. O MPT solicitou ainda que haja nas farmácias orientação voltada a pessoas que realizam testes em tendas externas, e que tenham resultados positivados, para que não adentrem no ambiente da farmácia sem a devida proteção de máscaras. O MPT destacou ainda que essa questão será objeto de procedimento próprio no âmbito do Ministério Público do Trabalho.

Na reunião, os MPs solicitaram, ainda, que a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informe diariamente os números de casos e interações hospitalares, para acompanhamento, bem como a atualização do plano de contingenciamento da covid-19 no Estado. A Secretária de Estado da Saúde informou que a tendência é que os casos cresçam ainda mais durante o mês de julho, o que fez com que os MPs solicitassem que na estratégia vacinal seja reforçada a busca ativa, por meio dos agentes comunitários de saúde.

Os membros do MPs alertaram também acerca da importância de realização de novas campanhas de conscientização, especialmente para os cidadãos que ainda não tomaram doses de reforço, envolvendo igrejas, segmentos de eventos, entre outros. Segundo a SES, mais de 790 mil paraibanos maiores de 18 anos estão com esquema atrasado para a primeira dose de reforço – só em João Pessoa, são mais de 180 mil, e em Campina Grande, mais de 119 mil pessoas. Já com relação ao público entre 12 e 17 anos de idade, 331.047 pessoas estão sem tomar sequer a primeira dose – sendo a capital mais de 61 mil e Campina Grande cerca de 15 mil pessoas.

A SES informou ainda que a Paraíba está atenta à validade das vacinas e com planos de contingência para enfrentar aumento de procura por atendimentos em unidades de saúde, bem como internações hospitalares. Na reunião, os MPs solicitaram também que o comitê que atua com questões da pandemia na Paraíba, por meio da SES, leve proposta de recomendação sobre volta de uso obrigatório de máscaras em órgãos públicos estaduais, e que a comprovação do ciclo vacinal seja com pelo menos três doses de vacinas.

Assessoria de Comunicação/ MPF

Rate this post
Continue lendo

Saúde

Guarabira amplia segundo reforço da vacina contra Covid para pessoas 40+

Publicados

em

A Prefeitura de Guarabira, por meio da sua Secretaria de Saúde, retomou a Campanha de Vacinação contra a COVID-19 na manhã desta segunda-feira, 20/6. E, com uma novidade; a ampliação do Reforço 2 (4ª dose) para as pessoas a partir de 40 anos de idade, conforme nota técnica do Ministério da Saúde.

A aplicação continua sendo realizada no auditório da Secretaria de Saúde, de segunda a quinta-feira, das 8h às 11h e das 14h às 16h.

No local aplica-se 1ª dose e 2ª dose para pessoas 5+, Reforço 1 (3ª dose) para o púbico 12+ e Reforço 2 (4a dose), agora, liberada para pessoas 40+.

Vale lembrar que o intervalo recomendado para tomar o segundo reforço é de quatro meses após a aplicação do primeiro reforço.

Codecom

Rate this post
Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas