Conecte-se conosco

Cidadania

Famílias afetadas pelos impactos da pandemia recebem cestas arrecadadas por ONG

A ação contou com a solidariedade de mais de 110 doadores que participaram ativamente e beneficiaram mais de 220 pessoas

Publicados

em

Alimentos foram entregues no último sábado (2), no assentamento Luta por Moradia, no bairro Muçumagro, em João Pessoa; campanha continua no site do Projeto.

Com todo o esforço, empenho e amor do time de voluntários, a ONG Milagre Sertão realizou a entrega de 83 cestas básicas arrecadadas na campanha online no site do projeto. Com a solidariedade de mais de 110 doadores que participaram ativamente da ação, mais de 220 pessoas do assentamento Luta por Moradia, no bairro Muçumagro, em João Pessoa foram beneficiadas com alimentos. “Estamos muito felizes e realizados por conseguir reduzir os impactos da pandemia na comunidade. Somos imensamente gratos a todos que doaram e abraçaram a nossa causa de alguma forma”, agradece Antônio Campos, voluntário da ONG.

Para conseguir atingir o maior número de famílias, a campanha online continua no site do projeto para quem puder fazer a doação. “A solidariedade se pratica todo dia, por isso, a nossa campanha continua aberta para que juntos possamos enfrentar esse momento da melhor forma possível”, declara o voluntário.

Como participar – Os interessados podem acessar o site http://lojinhadomilagre.iluria.com/doacao-ct-24d46c e escolher a sua doação – meia cesta (R$30) ou cesta básica completa (R$60). O pagamento é realizado via Pagseguro.  

A ONG Milagre Sertão fica na Rua Antônio Rabelo Júnior, nº 81 Sala 01 e 02 – Miramar. Outras informações, no site milagresertao.org/, no (83) 3021-9891 e no insta @milagresertao.

Assessoria

Cidadania

‘Costurando Sonhos’: reeducandas produzem mais de 15 mil máscaras

As máscaras estão sendo produzidas nas unidades femininas de Cajazeiras, Campina Grande, João Pessoa e Patos.

Publicados

em

Em menos de três meses, 12 reeducandas da Cadeia Pública Feminina da Comarca de Cajazeiras, Município localizado no Alto Sertão e distante 468 Km de João Pessoa, já produziram mais de 15 mil máscaras de projeção individual. Elas fazem parte do Projeto “Costurando Sonhos”, desenvolvido pela Diretoria da Cadeia, com o apoio da Gerência de Ressocialização e da Administração Penitenciária e do Poder Judiciário estadual, por meio da Vara de Execução Penal (VEP) e da 2ª Vara de Cajazeiras.

As máscaras também estão sendo produzidas nas unidades femininas de João Pessoa, Campina Grande e Patos. De acordo com a policial penal e diretora da Unidade de Cajazeiras, Paloma Correia Lima, a produção das máscaras teve início em março e a meta de 15 mil unidades já foi batida. “Isso significa uma fabricação diária de 600 unidades, distribuídas para os policiais penais do Estado, como para as áreas de Saúde, Segurança Pública, polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros”, informou.

Segundo o juiz da Vara de Execução Penal (VEP) e do Juizado Especial Misto da Comarca, Ricardo Henriques Pereira Amorim, logo que a Direção da Cadeia Pública Feminina deu início ao Projeto, a sociedade apoiou, como a exemplo de empresários locais e servidores públicos. “Essas mulheres manifestam cidadania e comprometimento com o bem estar social, dando um passo no abandono da superação do próprio passado. Ao mesmo tempo, deixam de lado a ociosidade do cárcere para se dedicarem à produção de bens de grande relevância, nesse momento de crise, dignificando-se por meio do trabalho”, comentou o magistrado.

O juiz afirmou que é assim que a Execução Penal pretende cumprir suas finalidades, com reparação social do dano, advindo do crime, e a ressocialização das apenadas. “Parabenizo, com gratidão, a administração da Cadeia Pública Feminina de Cajazeiras e todos que apoiaram o Projeto, especialmente as mulheres, que estão se dedicando, todos os dias, à produção das máscaras”, destacou Ricardo Henriques.

A linha de produção do Projeto Costurando Sonhos funciona em uma cela destinada ao albergue, na parte externa da Cadeia e quem coordena a pequena fábrica é Aline de Moura Soares. Nascida em São Paulo, ela tem 25 anos e cumpre pena na Cadeia Pública de Cajazeiras desde janeiro deste ano. “Me sinto bem e útil trabalhando, pois sei que estou ajudando o próximo e a mim mesma. Considero um Projeto especial, por contribuir, através da produção de máscaras, para a proteção das pessoas, nesse momento tão difícil”, comentou.

Por Fernando Patriota/Gecom-TJPB

Continue lendo

Cidadania

Ação emergencial da LBV entrega mais de 160 toneladas de doações a famílias afetadas pela pandemia da Covid-19

Publicados

em

Por meio de sua campanha LBV — SOS Calamidades, a Legião da Boa Vontade continua socorrendo às populações mais vulneráveis afetadas pela pandemia do novo coronavírus na Paraíba e no Brasil. Além de amparar as famílias em vulnerabilidade social atendidas em seus serviços e programas socioeducacionais, a LBV também está auxiliando famílias em risco alimentar amparadas por organizações parceiras, oferecendo a elas cestas de alimentos e kits de material de limpeza e de higiene, além de outros itens essenciais à sobrevivência para que não passem fome e se previnam da Covid-19.

Você ajuda, a LBV faz!
A ação emergencial da LBV já entregou mais de 160 toneladas de doações beneficiando milhares de famílias em 69 cidades nas cinco regiões do país. Solidariedade e compaixão são fundamentais para ajudar as populações mais vulneráveis a enfrentar esse momento desafiador.

Priscilla Brito, assistida pela LBV

Sem poder trabalhar como diarista, receber o amparo da Entidade com cestas verde e de alimentos, tem sido a garantia da segurança alimentar da família de Priscilla Brito, mãe assistida pela LBV em João Pessoa/PB. “Não posso fazer minhas faxinas, e com isso, tudo está difícil. Se não fosse a LBV para estar nos ajudando, não sei o que seria de mim e minha filha de 9 anos, só tenho que agradecer a todos que ajudam a LBV. Gratidão é a minha palavra”, declara.

No Estado da Paraíba, nos dias 28 e 30 de maio, a LBV chega às comunidades rurais dos municípios de Alagoa Grande e Dona Inês, assistindo mais de 500 famílias dessas localidades com a iniciativa solidária no enfrentamento ao novo coronavírus.

Para contribuir, basta acessar o site www.lbv.org e doe quantas cestas e quantos kits você puder. A doação é simples, rápida e segura. Caso prefira, faça uma doação em nome da Legião da Boa Vontade (CNPJ 33.915.604/0001-17), via conta bancária: Bradesco (Agência: 0292-5 — C/C: 92830-5); Itaú (Agência: 0237 — C/C: 73700-2); Banco do Brasil (Agência: 3344-8 — C/C: 205010-2); Caixa Econômica Federal (Agência: 1231 — operação: 003 — C/C: 100-0); ou Santander (Agência: 0239 — C/C: 13.002754-6).

Acompanhe o vídeo LBV é Ação!: https://www.youtube.com/watch?v=Zv5IrKtKLRQ
Saiba mais sobre a LBV: https://www.lbv.org
YouTube: https://www.youtube.com/lbvbrasil
Facebook: https://pt-br.facebook.com/LBVBrasil/
Instagram: https://www.instagram.com/lbvbrasil/?hl=pt-br

A LBV agradece a todos que estão colaborando!

Assessoria/LBV

Continue lendo

Cidadania

Vizinho do Bem conecta voluntários aos que precisam de ajuda

Site aproxima condôminos de vizinhos do grupo de risco para covid-19

Publicados

em

Highwaystarz-Photography/iStock

Conectar pessoas que precisam de ajuda, em meio às limitações impostas pelas medidas preventivas ao novo coronavírus (covid-19), e pessoas que querem ajudar. É com este propósito que uma plataforma desenvolvida inicialmente para aproximar condôminos de vizinhos que pertencem ao grupo de risco mais suscetível à doença tem ganhado espaço, a ponto de já contar com um time de voluntários de cerca de 5 mil pessoas.

De acordo com a equipe desenvolvedora da plataforma – disponível no site Vizinho do Bem, a ferramenta, que é gratuita, já está presente em 374 cidades localizadas em todas as 27 unidades federativas do país. Mais de 100 mil acessos já foram registrados, o que demonstra o quanto o brasileiro está disposto a ser solidário nesses tempos difíceis.

Entre as ajudas solicitadas estão as de compras em supermercados e farmácias, bem como passeios com cachorros e até mesmo a busca de solução para problemas em computadores de quem está fazendo trabalhando em casa.

O site traz também dicas para que a ajuda seja prestada da forma mais segura possível.

Benefícios da solidariedadem

De acordo com o consultor financeiro Renan Araújo, um dos voluntários que usaram a plataforma, os benefícios da solidariedade não atinge apenas aqueles que são ajudados. “Ser solidário é algo que tem me ajudado muito. Não só por, ao ajudar os outros, esquecermos nossos próprios problemas. Ao focarmos no bem-estar e no ajudar, pensamos menos nas coisas ruins que podem estar acontecendo no mundo”, disse Araújo.

“Levar felicidade, acalentar, ou mesmo tornar a vida de alguém mais fácil ou confortável, faz bem tanto do ponto de vista emocional quanto psicológico”, disse Renan Araújo, que mora em um condomínio localizado na capital paulista.

Uma das empresas prestadoras de serviços tecnológicos do condomínio onde Araújo mora havia desenvolvido um aplicativo voltado tara gestão e comunicação interna entre os condôminos. Foi a partir desse aplicativo, denominado Noknox, que surgiu a ideia de ajudar vizinhos que, por serem do grupo de risco da covid-19, tinham mais dificuldades para se deslocar.

A ideia ganhou corpo, principalmente após a empresa responsável pelo aplicativo disponibilizar funcionários para, de forma voluntária, desenvolver o site e fazer a conexão entre as pessoas que demandavam ajuda e aquelas que gostariam de ajudar. Dos 16 funcionários da empresa, homônima do aplicativo, cinco se revezam para cuidar da plataforma.

Inicialmente, o objetivo era atender apenas os moradores do condomínio. Com a motivação dos envolvidos, a iniciativa ganhou corpo, passando a atender também pessoas de comunidades próximas.

Sensibilizado com a situação de uma mulher desempregada, cujo marido, motorista de aplicativo, apresentava sinais da doença, Araújo mobilizou os vizinhos, para arrecadar alimentos e destiná-los ao casal, já afogado em dívidas e contas atrasadas. “Foi uma experiência cativante, tanto pelas palavras ouvidas, como pelas reações espontâneas”, resumiu Araújo.

Contatada pela Agência Brasil, a Noknox informou ter sido procurada por outras empresas interessadas em fazer doações.

Plataforma

O funcionamento da plataforma é bastante simples. Basta, tanto a voluntários como aos que buscam ajuda, preencher um cadastro com alguns dados, nas áreas “Preciso de Ajuda” e “Quero Ajudar”. É necessário que o interessado descreva o tipo de ajuda de que precisa ou, no caso dos voluntários, descrever o tipo de ajuda que podem dar.

Uma equipe da Noknox analisa a proximidade entre a ajuda e o voluntário e faz a conexão entre as partes. A empresa ressalta que, feita a conexão, “toda a apresentação e relação fica por conta das duas partes”.

“Após a ponte feita, o voluntário entra em contato com quem solicitou ajuda e juntos definem como será todo o processo de ajuda. Além de seguir as orientações de segurança, combinam previamente como será realizado o pagamento de itens de supermercado e farmácias, caso seja esse tipo de ajuda a ser feita. É de extrema importância que esses acordos sejam realizados antes de qualquer ação”, informa a empresa.

Agência Brasil

Continue lendo
Apoio

Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas