Conecte-se conosco

Saúde

Exame para identificar Zika vírus é comercializado no país

Foto: Sumaia Villela/Agência Brasil

Publicados

em

Um exame sorológico capaz de identificar a contaminação por Zika vírus mesmo depois da infecção por dengue começou a ser comercializado no país. Os kits são voltados principalmente para mulheres em idade fértil e para estudos epidemiológicos que pretendam determinar pessoas que já tenham sido expostas ao vírus. Essa era uma das principais demandas após a epidemia de Zika no Brasil, entre 2015 e 2016.

O teste é resultado de uma pesquisa iniciada há dois anos por um grupo de pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo. O estudo foi apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo e teve o pedido de patente licenciado pela empresa AdvaGen Biotec e recentemente aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária para uso comercial. O produto foi testado em cerca de 3.200 mulheres no Brasil.

O exame detecta a presença de anticorpo específico do Zika vírus produzido pelo organismo depois de 15 a 20 dias, após o indivíduo ser infectado. Entretanto, como os vírus da Zika e da dengue são muito parecidos, os testes disponíveis no mercado acabam por confundir com resultando em falso positivo ou negativo, dificultando ou impedindo o diagnóstico preciso em áreas endêmicas para a dengue. O teste possui 95% de especificidade para Zika, enquanto os outros do mercado possuem até 75%.

“Esse anticorpo dá proteção para o resto da vida e é muito difícil achar uma proteína que seja específica para o Zika. Mas achamos um local na proteína, que chamamos de Delta NS1, e que não dá reação cruzada com a dengue”, explicou um dos pesquisadores, o especialista em virologia Edison Luiz Durigon.

Segundo o pesquisador, o kit facilitará o acompanhamento de gestantes que farão o exame a cada três meses para prevenir a microcefalia em bebês. Caso a mulher seja infectada só no período final da gestação, o bebê corre o risco de desenvolver problemas neurológicos.

“Se a gestante tiver Zika o teste acusará. E aí muda-se a conduta médica, com a possibilidade de acompanhar essa criança para que ela seja conduzida a um padrão normal na infância e adolescência”, disse.

O exame é baseado no método Elisa e também será útil para estudar a prevalência do vírus porque a maioria das pessoas infectadas não apresentam sintomas, assim a mulher pode ter o vírus sem saber e passar para o feto. Dessa forma, algumas crianças podem nascer sem microcefalia, mas podem ter lesões invisíveis no cérebro em um primeiro momento, podendo desenvolver problemas cognitivos severos.

“O exame deve ser feito em laboratório e fica pronto em três horas e meia. É um teste que qualquer laboratório clínico está equipado para fazer. Esse foi um cuidado nosso”, explicou o especialista.

Fonte: Agência Brasil

Cidades

Covid-19: Boletins de Guarabira e Estado mantém divergências e agora a diferença é de 86 casos

Confira os dados epidemiológicos deste sábado, 22

Publicados

em

Foto: Rose Vídeo/Reprodução

Pelo segundo dia, os boletins epidemiológicos de Guarabira e do Estado da Paraíba, apresentaram diferenças em número de casos confirmados. O boletim desse sábado, 23 de maio, apresentado pela Secretaria de Saúde de Guarabira foi de 313 casos e o boletim da Secretaria Estadual de Saúde – SES, foi de 399 casos acumulados no município.

Nessa sexta-feira (22), os números informados pela Secretaria de Saúde de Guarabira, foi de 257 Casos confirmados de Covid-19 no município, porém o boletim estadual apresentou Guarabira com 354 casos, superando em casos a cidade de Cabedelo, na Grande João Pessoa.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Guarabira, até o momento foram 3 óbitos confirmados em consequência do novo coronavírus e aguarda testes conclusivos de mais um caso, que pode confirmar ou não, a causa de mais uma morte no município.

No município já foram recuperadas 101 pessoas.

Segundo a Secretaria de Saúde de Guarabira os números são os seguintes:

  • Casos confirmados 313
  • Casos notificados 1.320
  • Casos descartados  373
  • Casos recuperados  101
  • Óbitos 03
  • Óbito em investigação 01

Veja abaixo o boletim de Guarabira

Em relação as diferenças dos números divulgados, a Secretaria Municipal de Saúde de Guarabira emitiu uma Nota. Confira abaixo na íntegra:

“Prezando pela transparência e com a finalidade de informar à população de Guarabira, se faz necessário falar sobre a discrepância dos dados contidos nos boletins epidemiológicos informados, ontem, pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) e pela Secretaria Municipal de Saúde de Guarabira.

O fato acima citado não foi exclusividade do município de Guarabira, como por exemplo, na cidade de Cabedelo, a qual emitiu nota (em anexo, no 2º post) e planilha com dados da 2ª Região de Saúde, com vários municípios, atestando divergências quanto os números destes.

Não é exagero afirmar que fomos todos surpreendidos com a divulgação do boletim da Secretaria Estadual de Saúde. Em Guarabira, enquanto nossa planilha evidenciou 257 casos confirmados o boletim da SES divulgou um total de 354 casos confirmados, gerando uma diferença bastante considerável, razão pela qual, resolvemos suspender a publicação do boletim municipal naquele momento.

A Secretaria Estadual de Saúde, a partir de ontem, passou a computar os dados através do sistema de notificação (e-SUS VE), ou seja, sem fazer a conferência detalhada dos dados, como fora feito antes. Ao realizar a conferência dos nomes, a Secretária Municipal de Saúde constatou a replicação do mesmo nome no sistema por várias vezes, bem como, o acréscimo de números dos laboratórios particulares que também entraram na contabilização, de modo que, hoje, chegamos aos 313 casos confirmados, destes, 101 casos recuperados.

São estes os números reais que divulgamos à população, conferidos minuciosamente, para que toda a nossa cidade esteja bem informada. Não temos o menor motivo para omitir informações, todavia, sempre que observarmos falhas nos dados apresentados por outras entidades que também fazem o controle, estaremos prontos para estabelecer a verdade, com a responsabilidade costumeira da gestão municipal, através da Secretaria Municipal de Saúde.

Por fim, reforçamos o pedido para que cumpram as recomendações de isolamento e sigam as orientações de higiene, tão importantes para o enfrentamento da COVID-19.”

Subnotificação

A SES informou que realizou mudança no sistema de coleta de notificações sobre Covid-19 na Paraíba, desde quinta (21). A partir de então, só são validados os casos informados nos sistemas oficiais de notificação (Sivep gripe e E-sus VE). “Tal medida, junto com o esforço para realização de testes na população, é de extrema importância para que tenhamos cada vez menos subnotificação no nosso estado e o real retrato do tamanho da pandemia por toda a Paraíba”, disse a SES.

A Pasta divulgou ainda que a metodologia foi aprovada pelos Municípios em reunião do Conselho Intergestores Bipartite ocorrida na quinta e não serão mais incorporados os dados que sejam notificados por outros meios. “Entram no boletim diário os dados informados até às 10h da data corrente”, disse.

Por essa razão, a SES explicou que os municípios com maior número de casos poderão necessitar de alguns dias para ajustes, considerando o volume de registros ou instabilidade no sistema. “Porém, em alguns dias, a Paraíba poderá ter todos os dados oficialmente notificados”, finalizou.

De acordo com a SES os casos confirmados já estão em 177 municípios da Paraíba, confira:

Água Branca (1); Aguiar (1); Alagoa Grande (37); Alagoa Nova (9); Alagoinha (48); Alhandra (69); Amparo (11); Aparecida (1); Araçagi (29); Arara (6); Araruna (3); Areia (37); Areial (6); Aroeiras (13); Baia da Traição (29); Bananeiras (15); Barra de Santa Rosa (1); Barra de Santana (9); Barra de São Miguel (1); Bayeux (191); Belém (13); Belém do Brejo do Cruz (1); Boa Vista (3); Bom Jesus (1); Boqueirão (6); Borborema (1); Brejo do Cruz (5); Caaporã (209); Cabaceiras (2); Cabedelo (288); Cachoeira dos Índios (3); Cacimba de Dentro (11); Cacimbas (2); Caiçara (18); Cajazeiras (44); Cajazeirinhas (1); Caldas Brandão (8); Campina Grande (713); Capim (22); Carrapateira (1); Casserengue (2); Catingueira (2), Catolé do Rocha (12); Caturité (4); Conceição (2); Condado (40); Conde (62); Congo (11); Coremas (12); Coxixola (4); Cruz do Espírito Santo (86); Cuité (8); Cuité de Mamanguape (3); Cuitegí (32); Curral de Cima (3); Damião (1); Desterro (2); Dona Inês (1); Duas Estradas (12); Emas (1); Esperança (40); Fagundes (3); Gado Bravo (15); Guarabira (399); Gurinhém (23); Gurjão (3); Ibiara (2); Igaracy (4); Imaculada (5); Ingá (16); Itabaiana (47); Itaporanga (4); Itapororoca (21); Itatuba (25); Jacaraú (7); Jericó (1); João Pessoa (2454); Joca Claudino (1); Juarez Távora (12); Juazeirinho (40); Junco do Seridó (5); Juripiranga (46); Juru (2); Lagoa (3); Lagoa de Dentro (4); Lagoa Seca (25); Lastro (1); Logradouro (7); Lucena (40); Mãe d’Água (2); Malta (7); Mamanguape (42); Manaíra (2); Mari (64); Marizópolis (4); Massaranduba (16); Mataraca (12); Matinhas (5); Mato Grosso (3); Matureia (7); Mogeiro (1); Montadas (3); Monteiro (17); Mulungu (9); Natuba (7); Nova Floresta (1), Nova Olinda (1); Olho D´Água (1); Ouro Velho (1); Passagem (3); Patos (374); Paulista (8); Pedras de Fogo (124); Piancó (10); Picuí (3); Pilar (25); Pilões (5); Pilõezinhos (19); Pirpirituba (10); Pitimbu (57); Pocinhos (5); Pombal (21); Princesa Isabel (5); Puxinanã (12); Queimadas (29); Quixaba (5); Remígio (28); Riachão do Bacamarte (49); Riachão do Poço (1); Riacho de Santo Antônio (3); Riacho dos Cavalos (2); Rio Tinto (26); Salgadinho (1); Salgado de São Felix (13); Santa Cecília (1); Santa Helena (1); Santa Luzia (24); Santa Rita (424); Santa Terezinha (5); São Bentinho (3); São Bento (50); São Francisco (1); São João do Cariri (1); São João do Rio do Peixe (11); São João do Tigre (1); São José da Lagoa Tapada (13); São José de Caiana (8); São José de Espinharas (2); São José de Piranhas (4); São José do Bonfim (6); São José do Sabugi (68); São José dos Cordeiros (3); São José dos Ramos (4); São Mamede (6); São Miguel de Taipu (12); São Sebastião de Lagoa de Roça (9); São Vicente do Seridó (8); Sapé (126); Serra Branca (2); Serra da Raíz (7); Serra Redonda (12); Serraria (5); Sertãozinho (7); Sobrado (8); Solânea (23); Soledade (4); Sousa (100); Sumé (6); Tacima (9); Taperoá (26); Tavares (4); Teixeira (12); Uiraúna (4); Umbuzeiro (17); Várzea (1); Vieirópolis (2); Vista Serrana (1).

Continue lendo

Brasil

Covid-19: Brasil tem mil novas mortes e total chega a 21.048

País registra 330.890 casos; 135.430 pessoas estão recuperadas

Publicados

em

O Brasil registrou 1.001 novas mortes, chegando ao total de 21.048. O resultado representou um aumento de 4,9% em relação a ontem(21), quando foram contabilizados 20.047 mil falecimentos por covid-19. Os números foram divulgados no balanço do Ministério da Saúde divulgado hoje (22).

A letalidade (número de mortes por casos confirmados) ficou em 6,4%. Já a letalidade (número de mortes pela população) foi de 10.

Foram registradas 20.803 novas pessoas infectadas com o novo coronavírus, somando 330.890. O resultado marcou um acréscimo de 6,7% em relação a ontem, quando o número de pessoas infectadas estava em 310.087.

Do total de casos confirmados, 174.412 (52,7%) estão em acompanhamento e 135.430 (40,9%) foram recuperados. Há ainda 3.552 óbitos sendo analisados.

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de falecimentos (5.773). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (3.657), Ceará (2.251), Pernambuco (2.057) e Pará (1.937).

Além disso, foram registradas mortes no Amazonas (1.669), Maranhão (693), Bahia (399), Espírito Santo (397), Alagoas (280), Paraíba (248), Minas Gerais (201), Rio Grande do Norte (181), Rio Grande do Sul (172), Amapá (157), Paraná (146), Rondônia (106), Santa Catarina (100), Piauí (93), Goiás (93), Distrito Federal (90), Roraima (83), Sergipe (82), Acre (80), Tocantins (49), Mato Grosso (37) e Mato Grosso do Sul (17).

Já em número de casos confirmados, o ranking tem São Paulo (76.871), Ceará (34.573), Rio de Janeiro (33.589), Amazonas (27.038) e Pernambuco (25.760). Entre as unidades da federação com mais pessoas infectadas estão ainda Pará (21.469), Maranhão (17.212), Bahia (12.557), Espírito Santo (9.520) e Paraíba (6.882).

Boletim epidemiológico covid-19

Boletim epidemiológico covid-19 – Ministério da Saúde


Comparação internacional

Na comparação absoluta, de acordo com o mapa da universidade dos Estados Unidos Johns Hopkins, o Brasil passou a Rússia (326.448) e agora ocupa a segunda posição no número de casos confirmados, atrás apenas dos Estados Unidos (1,596 milhão). Já em número de mortes o país segue na sexta colocação, atrás de França (28.218), Espanha (28.628), Itália (32.616), Reino Unido (36.475) e Estados Unidos (95.847).

Como o Brasil possui uma população maior que parte destes países, na avaliação de indicadores proporcionais, a posição no ranking desce. De acordo com o Ministério da Saúde, até ontem o país era o 55º em incidência de caso (número de caso em relação à população) e o 28º em mortalidade (quantidade de falecimentos em relação à população).

Agência Brasil

Continue lendo

Cidades

Paraíba tem 6.882 casos confirmados e 248 mortes por coronavírus

Publicados

em

A Paraíba tem 6.882 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus, segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgadas nesta sexta-feira (22). O número de mortes confirmadas por Covid-19 subiu para 248 no estado desde o início da pandemia. Cento e setenta e quatro cidades da Paraíba já têm casos registrados.

Conforme a SES, alguns municípios não apresentaram mudanças na quantidade de casos confirmados porque não fizeram a notificação deles no sistema de acompanhamento que monitora os dados do coronavírus em toda a Paraíba.

Foram registradas mais 3 mortes em decorrência do coronavírus desde o último boletim:

  1. Homem de 48 anos, sem histórico de doenças, residente em Lagoa Seca.
  2. Mulher de 66 anos, sem histórico doenças, residente em Campina Grande.
  3. Homem de 57 anos, sem histórico de doenças, residente em Serraria.

Boletim do coronavírus na Paraíba

  • 6.882 casos confirmados
  • 248 mortes
  • 6.529 casos descartados
  • 2.003 recuperados

Casos de coronavírus na PB estão distribuídos em 174 municípios.

Confira os 50 deles com mais casos:

  1. 2.226 em João Pessoa,
  2. 590 em Campina Grande,
  3. 401 em Santa Rita,
  4. 374 em Patos,
  5. 354 em Guarabira,
  6. 288 em Cabedelo,
  7. 191 em Bayeux,
  8. 126 em Caaporã,
  9. 126 em Sapé,
  10. 121 em Pedras de Fogo,
  11. 100 em Sousa,
  12. 86 em Cruz do Espírito Santo,
  13. 69 em Alhandra,
  14. 62 em Conde,
  15. 60 em Mari,
  16. 57 em Pitimbu,
  17. 50 em São José do Sabugi,
  18. 47 em Alagoinha,
  19. 4 7 em Riachão do Bacamarte,
  20. 45 em Itabaiana,
  21. 45 em Juripiranga,
  22. 43 em Cajazeiras,
  23. 40 em Lucena,
  24. 38 em Juazeirinho,
  25. 37 em Areia,
  26. 37 em São Bento,
  27. 35 em Alagoa Grande,
  28. 32 em Mamanguape,
  29. 30 em Condado,
  30. 29 em Araçagi,
  31. 29 em Baia da Traição,
  32. 29 em Cuitegi,
  33. 29 em Esperança,
  34. 28 em Queimadas,
  35. 26 em Rio Tinto,
  36. 25 em Taperoá,
  37. 25 em Itatuba,
  38. 25 em Pilar,
  39. 24 em Remígio,
  40. 23 em Gurinhém,
  41. 23 em Santa Luzia,
  42. 23 em Solânea,
  43. 22 em Lagoa Seca,
  44. 21 em Pombal,
  45. 20 em Capim,
  46. 20 em Itapororoca,
  47. 18 em Pilõezinhos,
  48. 17 em Umbuzeiro,
  49. 16 em Massaranduba,
  50. 15 em Gado Bravo,

Fonte: G1PB

Continue lendo
Apoio

Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas