Conecte-se conosco

Cidades

Estudantes com Fies podem suspender pagamentos até o fim da pandemia

Publicados

em

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Estudantes que têm contratos do Financiamento Estudantil (Fies) por meio do Banco do Brasil (BB) ou da Caixa Econômica Federal poderão requerer a suspensão do pagamento enquanto durar a vigência do estado de calamidade pública decretado por causa da pandemia da covid-19. A medida vale para clientes em situação de inadimplência com seus contratos, antes do dia 20 de março, data em que foi aprovado o estado de calamidade pública no país, pelo Congresso Nacional. Os estudantes que estão em situação de inadimplência também poderão suspender as parcelas, desde que as amortizações devidas até 20 de março sejam de no máximo 180 dias. As parcelas em atraso antes da pandemia não serão suspensas.

As novas condições foram atualizadas pela Resolução nº 39, de 27 de julho, expedida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão do Ministério da Educação (MEC) que concede financiamento a estudantes para a educação em cursos superiores de instituições de ensino particulares. A resolução anterior já permitia a suspensão do financiamento, mas limitado a quatro parcelas e autorizado para os alunos que estivessem em dia com os pagamentos. Segundo o FNDE, pouco mais de 151 mil estudantes do Fies aderiram ao programa de suspensão do pagamento das parcelas. Com as novas regras, cerca de 1,5 milhão de alunos do Fies, do total de 2,8 milhões que estão no programa, são elegíveis para a suspensão temporária do pagamento. 

As prestações que forem pausadas serão incorporadas ao saldo devedor do financiamento, nos termos e condições contratados, incidindo juros contratuais sobre as parcelas suspensas e não juros de mora, ou multa por atraso. Os pagamentos das parcelas de amortização e das demais obrigações financeiras com o Fies devem ser retomados a partir do mês seguinte ao término da suspensão. De acordo com o FNDE, a suspensão vale para os pagamentos de contratos em fase de utilização, carência ou amortização.

Banco do Brasil

A adesão ao programa de suspensão do pagamento do Fies já está disponível no Banco do Brasil, e pode ser feito diretamente nas agências bancárias e via aplicativo do banco na internet, mas neste segundo caso, apenas a partir da primeira quinzena de outubro. Segundo o BB, a manifestação é feita de forma simples, sendo necessária apenas a concordância do estudante acerca das alterações contratuais, no momento da solicitação da suspensão. Após a formalização da proposta, a suspensão não poderá ser cancelada.

Para quem optar por procurar o atendimento presencial, o BB informa também que, durante a pandemia, as agências atendem em contingenciamento e triagem para o acesso às salas de autoatendimento, com a autorização de acesso limitada à capacidade do espaço disponível em cada unidade.

Caixa Econômica Federal

Para o estudante que possui contrato do Fies com a Caixa Econômica Federal, a nova regra de suspensão dos pagamentos ainda não está disponível, mas o banco esclarece que ela será feita de forma retroativa, sem prejuízo ao beneficiário. O banco divulgará quando o serviço estiver disponível, o que deve ocorrer em algumas semanas. 

Fonte: Agência Brasil

Cidades

Guarabira: morre o professor Antônio Souza vítima de infarto, aos 59 anos

Publicados

em

Morreu nesse domingo, 13/6, vítima de um infarto do miocárdio, o professor, historiador, escritor e bacharel em Direito, Antônio José Souza. Ele tinha completado 59 anos de idade no dia anterior.

Segundo informações que colhemos, professor ‘Toinho’, como carinhosamente era conhecido por pessoas mais próximas, estava acometido de uma infecção generalizada e o seu quadro se agravou, sendo levado até UPA de Guarabira, onde teve um infarto e faleceu.

Antônio José de Souza nasceu em Guarabira, em 12 de junho de 1962, era casado com Suely Ferreira com quem teve uma filha de nome Yara Hermínio. Ele também é irmão do radialista e cronista esportivo Gilberto Souza.

Professor Toinho é autor do livro de poemas intitulado ‘Nem tudo que rima é poesia’ e do livro ‘O pássaro que come peixe’, que trata, de forma perspicaz, da história de cada campanha eleitoral que envolve Guarabira; folhoso que passava periodicamente por novas edições para devida atualização dos novos fatos político partidário e das novas eleições realizadas na cidade de todos os guarabirenses.

Souza também escrevia artigos para jornais locais, sendo suas últimas crônicas e opiniões, especialmente, sobre a política partidária postadas no website PLUGADOS NA NOTÍCIA, noticioso, o qual, seu editorial fica imensamente honrado por ser escolhido por Toinho para difundir seus ricos pensamentos por meio da escrita digital.

O signatário desta revista on-line se solidariza com os familiares e amigos do professor Antônio Souza pela dor da perda, desejando ao mesmo que o Divino Mestre do Universo, tenha a sua boa alma em um bom lugar.

O velório do professor Toinho acontece em sua residência, na Rua do Arame. Ele foi sepultado no cemitério central de Guarabira, às 8h30.

Plugados na Notícia

Continue lendo

Guarabira

Prefeitura orienta a população a evitar soltar fogos e acender fogueiras neste período

Publicados

em

Foto: Pixabay/ilustração

A Prefeitura de Guarabira está orientando a população por meio de suas redes sociais para que evite soltar fogos e acender fogueiras nesse mês de junho, mais uma vez, devido ao enfrentamento da pandemia de coronavírus, evitando assim, além das aglomerações desnecessárias, o agravamento de casos existentes que, independente da pandemia, lotam os hospitais devido a crise de pessoas com doenças respiratórias, queimaduras e outros atendimentos decorrentes deste período.

Além desta problemática, as pessoas acometidas da COVID-19 pode ter o quadro de saúde seriamente agravado por causa da fumaça inalada.

FESTAS JUNINAS 

As festas juninas são típicas da região Nordeste, de tradição religiosa e com forte influência dos Portugueses, os festejos atraem milhares de pessoas e alavanca o turismo regional, sendo uma das características marcantes, em algumas cidades, o acender das fogueiras principalmente na noite do dia 23, véspera da data que marca o dia de São João Batista.

Este é o segundo ano de intensificação desta campanha, em virtude da pandemia de coronavírus, diversas cidades devem também recomendar a proibição de acender fogueiras, com o intuito de ajudar no combate à disseminação da doença e suas consequências, principalmente respiratórias.

“Aqui em Guarabira, nós estamos recomendando a todos que não acedam fogueira novamente este ano, sabemos da tradição, do respeito que muitos tem pela data, mas vivenciamos um período atípico onde mais que tradição, devemos ter respeito pelo próximo, sobretudo por aquelas pessoas acometidas da COVID-19, que ataca principalmente o sistema respiratório, devemos ter cuidados com nossa população de risco, que podem ter crise com as fumaças e precisarem ir para os hospitais, que neste período estão cheios devido a pandemia”, destaca o prefeito Marcus Diôgo.

LEGISLAÇÃO PARA A PROIBIÇÃO DE FOGUEIRAS DURANTE A PANDEMIA

Em 2020, foi sancionada a Lei Estadual 11.711/20, que dispõe sobre a proibição de acender fogueiras em espaços urbanos em todas as cidades do Estado, enquanto perdurar a pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19). Vale ressaltar que o não cumprimento da determinação, segundo a norma, implicará ao infrator a imposição de multas por parte dos órgãos públicos competentes, no valor de 10 (dez) UFR-PB, aplicada em dobro em caso de reincidência.

Codecom/PMG

Continue lendo

Cidades

Areia, Bananeiras e Pirpirituba lideram ranking de vacinação no Brejo paraibano

Publicados

em

O Governo do Estado da Paraíba divulgou a nota informativa número 28, onde está contida avaliação da vacinação contra a Covid-19 pelos municípios paraibanos. Entre os municípios do Brejo paraibano que lideram o ranking, aparecem: Pirpirituba com 92,94%, Areia com 83,47% e Bananeiras com 82,13%. Entre os últimos municípios do ranking ficaram Dona Inês com 70,90%, Araruna 64,90% e Guarabira em último lugar com 63,57%.

Veja o ranking:

1º PIRPIRITUBA 92,94%

2º AREIA 83,97%

3º BANANEIRAS 82,13%

4º SERRARIA 80,81%

5º CACIMBA DE DENTRO 77,42%

6º SOLÂNEA 76,00%

7º BORBOREMA 75,69%

8º REMÍGIO 73,93%

9º CASSERENGUE 73,32%

10º BELÉM 73,21%

11º ARARA 71,42%

12º CAIÇARA 71,31%

13º DONA INÊS 70,90%

14º ARARUNA 64,90%

15º GUARABIRA 63,57%.

Portal Correio

Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas