Conecte-se conosco

Cidades

Estudantes com Fies podem suspender pagamentos até o fim da pandemia

Publicados

em

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Estudantes que têm contratos do Financiamento Estudantil (Fies) por meio do Banco do Brasil (BB) ou da Caixa Econômica Federal poderão requerer a suspensão do pagamento enquanto durar a vigência do estado de calamidade pública decretado por causa da pandemia da covid-19. A medida vale para clientes em situação de inadimplência com seus contratos, antes do dia 20 de março, data em que foi aprovado o estado de calamidade pública no país, pelo Congresso Nacional. Os estudantes que estão em situação de inadimplência também poderão suspender as parcelas, desde que as amortizações devidas até 20 de março sejam de no máximo 180 dias. As parcelas em atraso antes da pandemia não serão suspensas.

As novas condições foram atualizadas pela Resolução nº 39, de 27 de julho, expedida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão do Ministério da Educação (MEC) que concede financiamento a estudantes para a educação em cursos superiores de instituições de ensino particulares. A resolução anterior já permitia a suspensão do financiamento, mas limitado a quatro parcelas e autorizado para os alunos que estivessem em dia com os pagamentos. Segundo o FNDE, pouco mais de 151 mil estudantes do Fies aderiram ao programa de suspensão do pagamento das parcelas. Com as novas regras, cerca de 1,5 milhão de alunos do Fies, do total de 2,8 milhões que estão no programa, são elegíveis para a suspensão temporária do pagamento. 

As prestações que forem pausadas serão incorporadas ao saldo devedor do financiamento, nos termos e condições contratados, incidindo juros contratuais sobre as parcelas suspensas e não juros de mora, ou multa por atraso. Os pagamentos das parcelas de amortização e das demais obrigações financeiras com o Fies devem ser retomados a partir do mês seguinte ao término da suspensão. De acordo com o FNDE, a suspensão vale para os pagamentos de contratos em fase de utilização, carência ou amortização.

Banco do Brasil

A adesão ao programa de suspensão do pagamento do Fies já está disponível no Banco do Brasil, e pode ser feito diretamente nas agências bancárias e via aplicativo do banco na internet, mas neste segundo caso, apenas a partir da primeira quinzena de outubro. Segundo o BB, a manifestação é feita de forma simples, sendo necessária apenas a concordância do estudante acerca das alterações contratuais, no momento da solicitação da suspensão. Após a formalização da proposta, a suspensão não poderá ser cancelada.

Para quem optar por procurar o atendimento presencial, o BB informa também que, durante a pandemia, as agências atendem em contingenciamento e triagem para o acesso às salas de autoatendimento, com a autorização de acesso limitada à capacidade do espaço disponível em cada unidade.

Caixa Econômica Federal

Para o estudante que possui contrato do Fies com a Caixa Econômica Federal, a nova regra de suspensão dos pagamentos ainda não está disponível, mas o banco esclarece que ela será feita de forma retroativa, sem prejuízo ao beneficiário. O banco divulgará quando o serviço estiver disponível, o que deve ocorrer em algumas semanas. 

Fonte: Agência Brasil

Guarabira

Restos mortais de Zenóbio Toscano ficarão no Santuário de Frei Damião

Publicados

em

O Reitor do Santuário Frei Damião, padre José André e o Monsenhor José Nicodemos, do clero da Diocese de Guarabira se reuniram na manhã da última terça-feira (14), no santuário, com a deputada Camila Toscano, filha do ex-prefeito de Guarabira Zenóbio Toscano de Oliveira, solicitando a autorização dos familiares para que os restos mortais do ex-prefeito sejam depositados em um memorial a ser construído no local.

“Com muita alegria nos reunimos para lembrar de uma pessoa tão especial, Zenóbio Toscano, eterno prefeito de Guarabira, e não tem algo melhor do que uma homenagem dessa para aquele que construiu junto com sua esposa, Léa, esse ambiente religioso onde lembramos uma figura espetacular que é Frei Damião de Bozzano”, frisou o padre André.

A deputada Camila Toscano disse que a família já pensava onde colocar os restos mortais do ex-prefeito em Guarabira e que foi surpreendida com a iniciativa dos que integram a Reitoria do Santuário e principalmente do Monsenhor Nicodemos, que foi junto com Zenóbio, um dos idealizadores do Santuário, hoje administrado pela Diocese de Guarabira.

“Para mim, para meus irmãos e para Dona Léa é uma grata surpresa. A gente sabe tudo que painho fez, eu via a vida inteira a dedicação dele, desde que eu nasci que meu pai se dedica a Guarabira, a gente vê, olha Guarabira e tem o dedo dele em quase tudo aqui. A gente queria de verdade ter um espaço especial para ele. A pandemia nos impediu de fazer qualquer homenagem a ele e quando surgiu a ideia, o Monsenhor nos trás com o padre André essa grata surpresa de reservar um espaço dentro do Santuário de Frei Damião para que a gente possa trazer os restos mortais dele e fique aqui eternizado, para que nós possamos fazer nossas homenagens”, enfatizou Camila.

Pároco da Catedral de Guarabira à época da construção do Santuário, o Monsenhor José Nicodemos lembrou o trabalho que teve com Zenóbio e a então prefeita Léa Toscano para a construção do Santuário, considerando justa a homenagem em descansar os restos mortais de Zenóbio no Santuário de Frei Damião.

“Nesta manhã nós tivemos aqui uma reunião no Santuário de Frei Damião, nós padres viemos conversar com Camila porque consideramos que é muito justo que se traga os restos mortais de Zenóbio para Guarabira. E que possam repousar aqui, no Santuário de Frei Damião. Uma obra muito importante para Guarabira que nós fizemos junto com ele, eu sei o quanto ele se esforçou e trabalhou para ver esse lugar pronto, de modo muito especial, Zenóbio, Léa e eu trabalhamos incansavelmente para ver tudo isso pronto e acho muito justa a homenagem”, afirmou monsenhor Nicodemos.

Codecom

Continue lendo

Cidades

Governador reivindica adutora que levará água para o Brejo ao ministro do Desenvolvimento Regional

Publicados

em

O governador João Azevêdo se reuniu, na última quarta-feira (15), em Brasília, com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, ocasião em que discutiu parcerias nas áreas de recursos hídricos e de habitação. No encontro, o gestor detalhou propostas para solucionar a crise hídrica na região do Brejo paraibano, bem como ações para a Região Metropolitana de João Pessoa.

“Nós colocamos nossa preocupação com o Brejo que precisa de investimentos e tivemos a oportunidade de apresentar propostas que temos para a solução definitiva de um problema ocasionado pela estiagem e que está sacrificando o abastecimento de água da região, além de ações para a Região Metropolitana de João Pessoa”, explicou o chefe do Executivo estadual.

Ele também destacou que recebeu do ministro a confirmação de parcerias para a construção de habitações. “Foi uma reunião importante. Várias diretrizes foram adotadas e vamos avançar na solução definitiva dos problemas que temos agora”, acrescentou.

Também acompanharam a reunião os secretários de estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente, Deusdete Queiroga, e da Comunicação Institucional, Nonato Bandeira, além do executivo da Representação Institucional, Adauto Fernandes.

Secom-PB

Continue lendo

Cidades

AGI e API lamentam morte da escritora e jornalista Marisa Alverga

Publicados

em

As associações de imprensa de Guarabira e de João Pessoa também emitiram Nota de Pesar pelo falecimento da poetisa e escritora Marisa Alverga. Confira.

AGI lamenta a morte da sua Vice Presidente

A Associação Guarabirense de Imprensa – AGI, vem através deste neste momento de dor, se solidarizar com os familiares e amigos da querida e inesquecível Marisa Alverga pelo seu falecimento.

O velório será no expediente da tarde e seu sepultamento neste domingo, por volta das 10h. Esta Direção lamenta o ocorrido e pede forças a Deus para consolar a todos. Marisa era Vice Presidente desta Associação desde 2012.

Guarabira, 18 de setembro de 2021

A Direção.

API lamenta morte da professora e jornalista Marisa Alverga

A Associação Paraibana de Imprensa (API) lamenta profundamente o falecimento da professora, escritora, poetisa e jornalista Marisa Alverga Cabral, aos 83 anos, na manhã deste sábado (18), em João Pessoa. Ela precisou ser submetida a uma cirurgia de emergência, mas não resistiu.

Marisa foi um dos expoentes da comunicação de Guarabira. Foi apresentadora do programa Sem Fronteiras, na Rádio Rural de Guarabira e vice-presidente da Associação Guarabirense de Imprensa (AGI).

Também se destacou com habilidade, talento e amor à cultura. Também foi presidente da Academia Guarabirense de Letras, além de ter ocupado diversos cargos públicos, ao longo da vida, pelo desenvolvimento de políticas culturais na cidade.

A API se solidariza com a família e amigos neste momento de dor.

João Pessoa, 18 de setembro de 2021

Associação Paraibana de Imprensa

Continue lendo
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas