Conecte-se conosco

Educação

Sessão especial discute com professores e alunos novas alternativas de ensino na Paraíba

Publicados

em

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou, nesta terça-feira (30), uma sessão especial para debater as novas alternativas em educação na Paraíba. A sessão, proposta pelo deputado Chió (REDE), aconteceu no Plenário José Mariz, e também comemorou o Dia Mundial da Educação, celebrado em 28 de abril. O evento aconteceu no Plenário Deputado José Mariz e contou com a presença de prefeitos, professores, diretores e gestores da educação na Paraíba.

Com o intuito de apresentar ao Parlamento paraibano e à população novas formas de fazer educação na Paraíba, o deputado Chió lembrou que é no Poder Legislativo que nascem os projetos, que se transformam em Leis e trazem benefícios ao povo paraibano. “Com esse evento, a gente quer mostrar que existem outras formas de educação na Paraíba e este estado precisa conhecer. A ideia é compartilhar”, declarou Chió.

O parlamentar destacou que as técnicas desenvolvidas nas mais variadas escolas da Paraíba precisam ser trazidas à Assembleia. “Aqui na Casa são elaboradas as leis e os marcos regulatórios. A educação precisa inovar, mudar e ter uma nova pauta. A Assembleia Legislativa é o local ideal para que a gente possa estar captando novas técnicas de trabalho para a educação. Queremos compartilhar conhecimento. Nós ouvimos todos os representantes presentes na sessão e a ideia é buscar soluções para a melhoria do setor”, declarou o deputado.

Para a deputada Pollyana Dutra, é fundamental que o parlamento, eleito pelo povo, ouça e discuta novas técnicas da educação, para que desta forma novas leis sejam elaboradas. “Estar junto com a população e os representantes dos setores é de extrema importância, pois não há como deixar que tudo seja decidido apenas pelo Executivo. O mundo mudou e a educação tem que se adaptar a essas transformações. Tem que dinamizar, e essa dinâmica tem que passar pelo parlamento”, afirmou.

Educação, na opinião o deputado Raniery Paulino, é um tema de extrema relevância e precisa ser debatido constantemente. O parlamentar lembrou que as novas alternativas de ensino devem se adequar inclusive à inclusão social. “Tenho trabalhado com educação inclusiva, especificamente para crianças que têm síndrome de down, autismo. O momento é de somar esforços”, opinou Raniery.

Trazer à ALPB os profissionais que atuam na área da educação, de acordo com o deputado Eduardo Carneiro, é tratar da política mais importante do mundo. Segundo ele, é preciso apresentar novas alternativas para lidar com uma geração que não mais se sente atraída pelo modelo tradicional de ensino. “São novas alternativas para que estas crianças de hoje, amanhã se tornem cidadãos que possam trabalhar na área que se identifiquem. Acredito que debater educação é, acima de tudo, um grande aprendizado”, disse o deputado. Eduardo Carneiro acrescentou ainda que trazer à Casa do Povo instrutores, professores e alunos de várias regiões do estado ajuda a dar sequência ao trabalho do parlamentar na elaboração de encaminhamentos para o tema.

A deputada Camila Toscano disse que é ouvindo a população, suas idéias e reivindicações, que o parlamento pode conhecer melhor as demandas e as inovações. Desta forma, segundo ela, é possível trazer temas de relevância para o Legislativo. “Nós fazemos um papel importante na Casa, que é o de conviver com a sociedade e evoluir com ela. Precisamos acompanhar essa nova era, essa nova geração. Temos que buscar alternativas para atrair nossas crianças para a escola no sentindo de querer participar. Aqui é um lugar bacana para realizar esse debate e construir ideias e pensamentos para fazer uma nova Paraíba”, disse.

Os presentes na sessão assistiram ainda a uma palestra da professora Leila Coelho, gestora da Escola Nossa Senhora do Carmo, na zona rural de Bananeiras, e membro do Núcleo de Educação Transformadora da Paraíba. A palestrante apresentou uma nova metodologia de ensino que foi implantada na escola e que, segundo ela, foge do tradicional, aonde toda a didática é colocada de forma vertical, ou seja, partindo do professor para o aluno. A idéia implantada na escola, de acordo com a gestora, é construída a partir do interesse do aluno.

“Na era que a gente vive, esse modelo conhecido como ‘bancário’, como Paulo Freire coloca, não atende mais as reais necessidades do educando de hoje. A gente precisa parar, olhar e perguntar para o educando o que eles querem. Hoje, a gente vem mostrar que essa experiência na Paraíba está sendo reconhecida e alcançando resultados”, ressaltou. A Escola Nossa Senhora do Carmo, de acordo com Leila Coelho, excluiu o modelo de séries no ano de 2015 e desde então atua sem provas e com todas as crianças integradas.

Participaram da sessão especial os deputados Cabo Gilberto, Tovar Correia Lima, João Henrique; os prefeitos Olivânio Dantas, do município de Picuí; e André Alves, do município de Remígio; o secretário de Educação Alexandre Rufino, da cidade de Remígio; o representante da classe estudantil, Humberto Balbino, da Escola Integral José Bronzeado Sobrinho; e o gerente executivo da Secretaria de Estado da Educação, Ciências e Tecnologia, professor Robson Ferreira.

Assessoria/ALPB

 

Cidades

Confira o gabarito do Enem 2019

Publicados

em

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou, na tarde de hoje (13), os gabaritos com as respostas do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, de 2019. O instituto disponibilizou também as versões digitais dos cadernos de prova.

Apesar da possibilidade de conferência do gabarito, as notas dos estudantes ainda serão reveladas. Elas serão calculadas usando uma metodologia chamada de “Teoria de Resposta ao Item” (TRI), que leva em consideração a média de acertos total em determinadas questões para calcular a probalidade de “chutes” em questões mais difíceis. O método, apelidado de “sistema antichute” cria um cálculo variável das notas. A previsão é que o resultado final seja divulgado em janeiro de 2020.

Confira o gabarito oficial:


Fonte: Agência Brasil

Continue lendo

Educação

Professores de todo o país poderão ter direito à meia entrada, analisa CE

Publicados

em

A Comissão de Educação (CE) deve analisar nesta terça-feira (12) um projeto do presidente do colegiado, senador Dario Berger (MDB-SC), que concede aos professores o direito ao pagamento de meia-entrada nos eventos culturais e esportivos (PL 3.941/2019). Se o projeto for aprovado, poderá seguir direto para a análise da Câmara dos Deputados.

O relator, senador Jorginho Mello (PL-SC), é favorável ao projeto. Ele ressalta que a condição salarial dos professores no país, para a imensa maioria, permite apenas uma estreita margem de gastos além do necessário à sobrevivência. Mello ainda frisa que essa concessão não acarretará prejuízos aos produtores culturais, pois o benefício continuará limitado a 40% do total dos ingressos disponíveis para cada evento, como determina a Lei da Meia Entrada (Lei 12.933, de 2013).

“A dimensão cultural traz ao processo educacional um enorme enriquecimento, pois permite relacionar os conteúdos curriculares com as vivências dos alunos. Isso estimula a criatividade, o âmbito subjetivo e as interações sociais concretas”, apontou Jorginho.

Cultura e salários

Também pode ser votado na reunião o projeto do senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) que estabelece a data de 25 de janeiro como o Dia Nacional de Segurança de Vida nas Áreas de Barragens (PL 4.811/2019). A data foi a escolhida porque foi no dia 25 de janeiro deste ano, que a barragem em Brumadinho (MG) rompeu, deixando centenas de mortos e desaparecidos. Para o senador, a tragédia não pode cair no esquecimento e o país deve aprofundar discussões e medidas concretas para que casos como este nunca mais se repitam. O relator é o senador Fabiano Contarato (Rede-ES).

Agência Senado

Continue lendo

Educação

Enem 2019: o que esperar do segundo dia de provas

Publicados

em

Fotos: Divulgação/ABr

Neste domingo (10), estudantes de todo o país farão as provas de matemática e ciências da natureza do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As provas do último domingo (3) podem dar indícios de como será esse segundo dia de exame, de acordo com professores entrevistados pela Agência Brasil.

Segundo a tendência do primeiro dia de exame, “a prova está prometendo ser um pouco menor, com textos mais enxutos”, diz o professor de física Leonardo Gomes, do curso online Descomplica. Mas isso não pode fazer com que os estudantes descuidem da interpretação de texto. “É importante buscar nos textos partes que importam [para a resolução da questão] e não sejam levados por palavras que não servem para nada”, acrescenta.

No segundo dia de aplicação, os estudantes terão meia hora a menos, ou seja, cinco horas para resolver todas as questões da prova. Isso significa, de acordo com Gomes, que terão, em média, três minutos para cada questão.

“O desperdício de tempo é um grave problema. A cada 30 minutos, quando o fiscal tirar o papelzinho do tempo, o candidato tem que ter marcado 10 questões”, recomenda o professor. Para isso, a dica é buscar sempre as questões mais fáceis e, depois, voltar nas questões difíceis.

No segundo dia de prova, é importante também repetir o que funcionou no primeiro, segundo o professor. “Distribuição do tempo de prova, chegada ao local do exame. Fazer do mesmo jeito para não ter problema e não chegar atrasado. Ir com calma, que vai dar tudo certo”, sugere o professor de matemática do colégio Marista João Paulo II, em Brasília, Leonardo Simões.

Nessa reta final, a recomendação de Simões é que os estudantes façam o que os deixar mais tranquilos. “Cada estudante tem um método. Alguns relaxam estudando e alguns saindo. Tem que identificar o que mais satisfaz para a realização do exame no domingo”, diz. Para quem se sente melhor preparado estudando, uma dica é fazer questões de provas antigas. O professor recomenda a revisão dos seguintes conteúdos: razão, proporção, porcentagem, geometria plana – áreas de figuras planas, geometria espacial – volume dos sólidos geométricos, probabilidade, estatística e funções.

Na hora da prova

Na hora da prova, de acordo com o professor de química Allan Rodriges, do Descomplica, para quem estiver nervoso, exercícios de respiração podem ajudar. “A minha dica inicial, de cara, para controlar o emocional na prova, é a respiração. A respiração oxigena o cérebro e faz com que o estudante fique mais tranquilo. Se se sentir nervoso, pare, feche os olhos, respire fundo. Isso reduz os batimentos cardíacos. Se estiver muito abalado, tome água, vá ao banheiro”, diz.

“É um dia de muita conta, com matemática, física, química, biologia. Então, as pessoas têm que ir preparadas para fazer contas. E, com isso, acho que a grande estratégia é pensar que já que vai fazer muita conta, tentar dissolver as questões que envolvem mais números com questões teóricas, de biologia, por exemplo”, recomenda.

Aos estudantes que estão ainda nervosos com o desempenho no primeiro dia, Rodrigues reforça: “O que passou, passou. Não tem como prever a nota”.

Enem 2019

O Enem começou a ser aplicado no último domingo (3), quando 3,9 milhões de participantes fizeram as provas de linguagens, ciências humanas e redação. Aqueles que faltaram no primeiro dia, podem fazer o exame neste domingo, mas a prova servirá apenas para autoavaliação.

As regras do exame são as mesmas do último domingo. Os portões abrirão às 12h e fecharão às 13h, no horário de Brasília. O gabarito oficial do Enem será divulgado no dia 13 de novembro.

Reta final

Para se preparar para o Enem, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) disponibiliza, gratuitamente, o portal Questões Enem. Lá os estudantes têm acesso a questões que foram aplicadas no Enem de 2009 a 2018.

O candidato faz um cadastro e pode escolher inclusive a área de conhecimento que deseja treinar. O site então sorteia as questões e o estudante recebe depois um gabarito online para avaliar o desempenho.

Veja mais na TV Brasil:

 

Continue lendo

Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio
Apoio

Mais Lidas